Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Enraizamento e morfo-anatomia de estacas caulinares de Erythrina crista-galli L. (Fabaceae).
Autores:  CHAVES, M. C. R.
ZUFFELLATO-RIBAS, K. C.
BONA, C.
CARPANEZZI, A. A.
TAVARES, F. R.
Data:  2003-09-22
Ano:  2003
Palavras-chave:  Enraizamento de estacas.
Erythrina crista-galli.
Resumo:  Erythrina crista-galli L. (Fabaceae) é uma espécie nativa, de grande potencial ornamental devido suas flores vistosas. É excelente para o uso como cerca viva, sombreamento, produção de biomassa e forração. Possui ainda potencial medicinal devido a produção de diversos alcalóides e taninos. Este trabalho teve como objetivo estudar o enraizamento e a morfo-anatomia de dois tipos de estacas caulinares de E. cristagalli. Na primavera/2002 foram coletadas estacas oriundas de ramos terminais de brotações de árvores adultas (tipo A) e estacas provenientes de mudas de sementes (tipo B). As estacas do tipo A foram confeccionadas com 17 cm de comprimento, 1 cm de diâmetro e sem folhas e as estacas do tipo B com 15 cm de comprimento, 0,7 cm de diâmetro e com folhas, sendo submetidas às seguintes concentrações de ácido indol butírico (IBA): 0, 1500, 3000 e 6000 mg.L-1 . As amostras para análise anatômica foram fixadas em FAA, emblocadas em resina (JB4) e seccionadas transversalmente. As lâminas foram submetidas a vários testes histoquímicos. Após 60 dias em casa-de-vegetação as estacas do tipo A apresentaram a maior porcentagem de enraizamento quando tratadas com 3000 mg.L-1 IBA (8,33%). Para estacas do tipo B, 3000 mg.L-1 IBA também foi o melhor tratamento, apresentando 95% de enraizamento. Percebe-se que a idade fisiológica da estaca é de relevante importância para o sucesso do enraizamento. As estacas dos tipos A e B apresentam epiderme uniestratificada, córtex parenquimático, endoderme unisseriada, fibras pericíclicas, crescimento secundário e medula parenquimática. As estacas do tipo A se diferenciam por apresentarem cortéx com clorênquima, cristais prismáticos na endoderme, maior quantidade de fibras pericíclicas e compostos fenólicos e estádio mais avançado do crescimento secundário. A baixa porcentagem de enraizamento nas estacas do tipo A provavelmente está relacionada a maior quantidade de esclerênquima e compostos fenólicos presentes.

Resumo.
Tipo:  Parte de livro
Idioma:  Português
Identificador:  In: CONGRESSO NACIONAL DE BOTÂNICA, 54.; REUNIÃO AMAZÔNICA DE BOTÂNICA, 3., 2003, Belém, PA. Botânica: desafios da botânica no novo milênio: inventário, sistematização e conservação da diversidade vegetal: resumos. Belém, PA: Sociedade Botânica do Brasil: Universidade Federal Rural da Amazônia: Museu Emílio Goeldi: Embrapa Amazônia Oriental, 2003.

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/283810
Formato:  1 CD-ROM.
Direitos:  openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional