Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Climate change and the occurrence of downy mildew in Brazilian grapevines.
Autores:  ANGELOTTI, F.
HAMADA, E.
MAGALHÃES, E. E.
GHINI, R.
GARRIDO, L. da R.
PEDRO JUNIOR, M.
Data:  2017-10-25
Ano:  2017
Palavras-chave:  Videira
Temperatura do ar
Geographic Information System
Uva
Míldio
Doença
Temperatura
Sistema de Informação Geográfica
Mudança Climática
Grapes
Air temperature
Plasmopara viticola
Resumo:  The objective of this work was to evaluate the potential impact of climate change on the occurrence of grapevine downy mildew in Brazil. Seedlings containing four to six leaves were sprayed with a sporangia suspension containing 105 sporangia per milliliter. After spraying, the seedlings were subjected to temperatures of 26, 28, 29.1, 30.4, and 31.8°C for 24 hours. The percentage of diseased leaf area and the latent period were evaluated. Maps of the geographic and temporal distribution of the disease were made considering the monthly average of the mean air temperature and leaf wetness duration for the reference climate or climate normal (1961?1990) and the future climates (2011?2040, 2041?2070, and 2071?2100), considering the A2 and B1 gas emission scenarios, designed by the Intergovernamental Panel on Climate Change (IPCC). Favorability ranges were set and used in logic functions of the geografical information system (GIS) to generate monthly maps for grapevine downy mildew. Rising temperatures interfered with the grapevine downy mildew infections, reduced the disease severity, and increased the latent period. Future climate scenarios indicate a reduction of favorability of downy mildew in Brazil, with variability in the different grape producing regions. O objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial impacto das mudanças climáticas na ocorrência do míldio da videira no Brasil. Mudas com quatro a seis folhas foram pulverizadas com uma suspensão de esporângios de 105 esporângios por mililitro. Após a pulverização, as mudas foram submetidas às temperaturas de 26, 28, 29,1, 30,4 e 31,8°C, por 24 horas. Avaliaram-se a percentagem da área foliar doente e o período latente. Elaboraram-se mapas de distribuição geográfica e temporal da doença com as médias mensais da temperatura média do ar e da duração de período de molhamento foliar do clima de referência ou normal climatológica (1961?1990) e climas futuros (2011?2040, 2041?2070 e 2071?2100), nos cenários de emissão de gases B1 e A2, projetados pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). Foram estabelecidas faixas de favorabilidade, utilizadas nas funções lógicas no sistema de informações geográficas (SIG) para a geração de mapas mensais para o míldio. O aumento da temperatura interferiu na infecção do míldio da videira, diminuiu a severidade da doença e aumentou o período latente. Os cenários climáticos futuros são indicativos de redução da favorabilidade do míldio no território brasileiro, com variabilidade para as diferentes regiões produtoras de uva.

bitstream/item/197011/1/Climate-change-and-the-occurrence2.pdf
Tipo:  Artigo em periódico indexado (ALICE)
Idioma:  Inglês
Identificador:  17443

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1078142

10.1590/S0100-204X2017000600006
Editor:  Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília,DF, v. 52, n. 6, p.424-432, jun. 2017
Relação:  Embrapa Uva e Vinho - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional