Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Aves da borda oeste do Pantanal, Mato Grosso do Sul, Brasil.
Autores:  NUNES, A. P.
VASCONCELOS, M. F. de
HOFFMANN, D.
SOUZA, L. N.
GOMES, R. G.
EPIFÂNIO, A. D.
GODOI, M. N.
TIZIANEL, F. A. T.
STRAUBE, F. C.
SILVA, P. A.
POSSO, S. R.
LAPS, R. R
FARIA, S. P. de
TOMAS, W. M.
Data:  2020-01-29
Ano:  2019
Palavras-chave:  Inventário Científico
Ave Selvagem
Wild birds
Bird banding
Resumo:  As aves das porções elevadas dos morros da borda oeste do Pantanal são pouco conhecidas, mencionadas apenas em compilações generalistas. Desta forma, apresentamos uma lista das espécies de aves ocorrentes na borda oeste da planície do Pantanal. Foi registrado um total de 412 espécies de aves, 24% das quais são migratórias regulares (16 espécies setentrionais e 84 espécies meridionais). Pelo menos sete espécies estão inclusas em listas de espécies ameaçadas de extinção em âmbito global e nacional. No entanto, outras 82 estão listadas como ameaçadas em outras regiões do Brasil. Não há nenhum endemismo avifaunístico para a região, visto que a comunidade de aves é composta por elementos de ampla distribuição geográfica. Entretanto, espécies endêmicas do Cerrado, como Melanopareia torquata, Saltatricula atricollis e Porphyrospiza caerulescens encontram-se isoladas em manchas de vegetação savânica nas partes mais elevadas das morrarias. Foram registradas espécies típicas do Chaco e áreas adjacentes, como Microspingus melanoleucus, Ortalis canicollis, Aratinga nenday, Nystalus striatipectus, Melanerpes cactorum, Celeus lugubris, Xiphocolaptes major, Mimus triurus, Paroaria coronata e Paroaria capitata. A região é também coberta pelos Bosques Chiquitanos, onde três espécies endêmicas foram registradas: Phaethornis subochraceus, Thamnophilus sticturus e Canthorchilus guarayanus. Além disso, a região apresenta influência de alguns táxons que têm suas distribuições centradas na região amazônica, como: Coccycua minuta, Celeus flavus, Myrmotherula multostriata, Pyriglena leuconota, Dendroplex picus, Dendrocolaptes picumnus e Hylophilus pectoralis. A composição mista da avifauna, distribuída neste mosaico de ambientes, associada ao fato de a região ser um importante ponto de passagem para várias espécies migratórias, ressalta a necessidade urgente da criação de unidades de conservação que contemplem várias unidades da paisagem local. Principalmente os campos ocorrentes nos topos dos morros e os Bosques Chiquitanos, ambientes com distribuição extremamente restrita na área de estudo e em território brasileiro.
Tipo:  Artigo de periódico
Idioma:  Português
Identificador:  Atualidades Ornitológicas, v. 206, nov./dez., p 47-69, 2019.

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1119573
Direitos:  openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional