Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Qualidade biológica do solo e da cobertura vegetal em floresta plantada no semiárido.
Autores:  SILVA, M. C. B. da
Data:  2018-12-18
Ano:  2018
Palavras-chave:  Associação micorriza
Estrato herbáceo
Serapilheira
Solo
Burlap
Resumo:  O Brasil é destaque em áreas florestais plantadas, principalmente com espécies exóticas, e com uma pequena fração de plantas nativas. Estudos têm revelado que as árvores influenciam a qualidade do solo. Os atributos biológicos que envolvem a fertilidade do solo e as atividades dos seres vivos, bem como sua distribuição e diversidade no solo, são uma importante ferramenta para o monitoramento do meio ambiente. Indicadores como serapilheira, estrato herbáceo e fungos micorrízicos atuam na ciclagem de nutrientes e carbono orgânico melhorando a estrutura do solo. A influência das plantas arbóreas exóticas ou nativas no solo e no ambiente pode estar relacionada com a produção e a liberação de compostos bioativos nas raízes ou pela queda de folhas senescentes. Diante disso foram avaliados alguns atributos ambientais e biológicos do solo sob a influência de espécies florestais exóticas e nativas plantadas na região do semiárido. Áreas sob a influência de árvores com seis anos de idade das espécies exóticas: Acacia mangium, Casuarina equisetifolia e Eucalyptus urophylla; e das espécies nativas: Anadenanthera colubrina, Astronium fraxinifolium, Tabebuia impetiginosa e Colubrina glandulosa, Acacia mangium, Casuarina equisetifolia, Eucalyptus urophylla; ao lado de área não reflorestada foram usadas na avaliação da serapilheira (período chuvoso e seco), do solo e das raízes finas das espécies arbóreas (período quadrimestral) e do estrato herbáceo (período chuvoso), entre 2016 e 2017. As amostras do solo e das raízes foram processadas, armazenadas até sua análise; sendo extraídos esporos fúngicos do solo e nas raízes finas de árvores herbáceas foi verificado o percentual de colonização micorrízica. A serapilheira seca foi caracterizada quanto aos teores de carbono orgânico, macro e micronutrientes. O estrato herbáceo foi coletado, identificado e as exsicatas armazenadas em herbário. A caracterização química da serapilheira permitiu evidenciar que não há correspondência entre a quantidade e os teores de nutrientes do material orgânico acumulado no solo. As espécies florestais influenciaram a riqueza, a dominância e a diversidade do estrato herbáceo. As espécies florestais estabeleceram em suas raízes associações simbióticas com os fungos micorrízicos arbusculares, e somente A. mangium, C. equisetifolia, E. urophylla e A. colubrina formaram ectomicorrízas. Os morfotipos de esporos fúngicos mais representativos no solo foram relacionados aos gêneros Acaulospora, Claroideoglomus e Glomus, revelando que as espécies florestais influenciam a diversidade de fungos micorrízicos arbusculares. Esporos de Gigaspora margarita e Glomus brohultii podem ser considerados indicadores do solo cultivado com Eucalyptus urophylla e de Acacia mangium, respectivamente. Essas evidências confirmam que espécies florestais nativas e exóticas influenciam a qualidade biológica do solo e o ambiente da região semiárida.

Dissertação (Mestrado em Recursos Naturais) - Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza. Orientador: Olmar Baller Weber
Tipo:  Teses
Idioma:  Português
Identificador:  2018

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1101966
Formato:  117 p.
Direitos:  openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional