Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Agrupamento de progênies de diferentes matrizes de castanheira-do-Brasil quanto a germinação e desenvolvimento inicial.
Autores:  GIUSTINA, L. D.
BALDONI, A. B.
GREGOLIN, F. S.
TARDIN, F. D.
TONINI, H.
TEODORO, P. E.
NEVES, L. G.
Data:  2018-01-31
Ano:  2017
Palavras-chave:  Altura da planta.
Bertholletia excelsa
Castanha do pará.
Resumo:  A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Bonpl.) é uma espécie que apresenta barreiras em seu processo germinativo, sendo este considerado lento e desuniforme. Essas barreiras dificultam a produção de mudas, sendo um entrave na cadeia produtiva da espécie. O objetivo do estudo foi avaliar a uniformidade da germinação das sementes e o desenvolvimento inicial de progênies provenientes de diferentes árvores de castanheira-do-brasil, visando selecionar matrizes promissoras para a produção de mudas. Para isso, foram coletados 98 frutos provenientes de nove matrizes, previamente selecionadas no centro de uma parcela permantente, de uma população natural em Itaúba, MT. As sementes desses frutos foram plantadas em caixas de areia, e avaliados o número de dias para a germinação, o diâmetro do coleto e a altura da planta, sendo as duas últimas características avaliadas quatro semanas após a germinação. Estes dados foram utilizados para a obtenção de uma matriz de dissimilaridade, com base na distância euclidiana média, que posteriormente foi utilizada para agrupamento das plantas pelo método de otimização de Tocher. Todas as análises foram realizadas no programa Genes®. As progênies apresentaram uma germinação lenta e desuniforme, sendo que a primeira germinou aos 53 dias, e a última, aos 456 dias após o plantio. O método de agrupamento dividiu as progênies em 27 grupos, demonstrando grande variabilidade e desuniformidade, onde progênies provenientes de sementes de uma mesma árvore matriz estiveram alocadas em grupos distintos. O número de dias para a germinação foi a característica que conferiu maior contribuição relativa (0,99) para a diversidade observada entre progênies. As variações no número de dias para germinação, no diâmetro do coleto e na altura das plantas nas fases iniciais de desenvolvimento são controlados principalmente por fatores ambientais em castanheira-do-brasil. Progênies oriundas de uma mesma árvore matriz apresentaram diferenças no número de dias para a germinação e desenvolvimento inicial, demonstrando que coletar sementes de uma mesma árvore não garante a homogeneidade da germinação e desenvolvimento inicial das plantas.
Tipo:  Artigo de periódico
Idioma:  Português
Identificador:  Revista Científica Intelletto, Venda Nova do Imigrante, ES, v. 2, n. 2, p. 35-44, 2017.

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1086881
Direitos:  openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional