Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Cultura de tecidos e cruzamentos interespecíficos visando obtenção de haploides em meloeiro.
Autores:  OLIVEIRA, F. I. C.
Data:  2019-01-09
Ano:  2018
Palavras-chave:  Dihaploidização
Resgate de embriões
Cucumis Melo
Androgenesis
Resumo:  Para o melão, a técnica de obtenção de haploides é pouco acessível, pois necessita de equipamentos muito caros, utiliza fontes de radiação seriamente nocivas aos organismos vivos e demanda doses extremamente altas. Por outro lado, é possível obter indivíduos haploides por métodos alternativos, como cultivo in vitro de anteras ou de óvulos e cruzamentos interespecíficos. Simultaneamente, é necessário definir um protocolo eficiente de multiplicação dos indivíduos haploides e di-haploides, evitando a perda prematura de genótipos promissores. Nesse contexto, buscou-se: I - determinar um protocolo eficiente para estabelecer o cultivo in vitro de meloeiro, definindo o explante mais recomendado, tanto para micropropagação quanto para a androgênese da cultura; II - avaliar a eficiência de anteras na haploidização e de gavinhas multiplicação in vitro por meio de organogênese e embriogênese indiretas, respectivamente; III - definir uma espécie de cucurbitácea capaz de induzir a formação de haploides nas três variedades botânicas de meloeiro comercialmente cultivadas. O protocolo mais adequado para a fase inicial de estabelecimento do cultivo in vitro foi o que usa gavinha como explante, desinfestada com etanol 70% (1 min) + hipoclorito de sódio (NaClO) e 0,1% de cloro ativo (7,5 min), seguida de três enxagues em água destilada autoclavada, por um minuto, cada. As flores coletadas em pré-antese mostraram maior potencial para a androgênese da cultura, por resultarem em baixos níveis de contaminação e evitarem a perda dos grãos de pólen durante o processo de desinfestação. A calogênese a partir de gavinha e anteras de meloeiro amarelo mostrou ser influenciada de forma distinta pelos reguladores de crescimento tanto na organogênese quanto na embriogênese somática tendo os calos obtidos a partir de anteras com potencial para formação de embriões somáticos. Quantos aos cruzamentos interespecíficos, das 11 cucurbitáceas avaliadas apenas os pólens de abobrinha e melão-de-são-caetano conseguiram estimular a formação de frutos de melão, e apenas nos cruzamentos entre abobrinha e as variedades inodorus e reticulatus houve a formação de embriões com características haploides. Já quando o pólen da cucurbitácea foi misturado ao pólen da planta receptora, a formação de frutos ocorreu em todos os tratamentos, todavia, não houve a formação de sementes haploides. Abobrinha e melão-de-são-caetano são capazes de formar frutos partenocárpicos em meloeiro. No entanto, apenas nos cruzamentos com abobrinha foram produzidas sementes com características típicas de haploide.

bitstream/item/190055/1/DOT18022.pdf

Tese (Doutorado em Agronomia/Fitotecnia) - Universidade Federal do Ceará, Fortaleza. Orientador: Prof. Dr. Fernando Antonio Souza de Aragão. Coorientadora: Dra. Ana Cristina Portugal Pinto de Carvalho.
Tipo:  Tese/dissertação (ALICE)
Idioma:  Português
Identificador:  15907

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1103380
Editor:  2018
Relação:  Embrapa Agroindústria Tropical - Tese/dissertação (ALICE)
Formato:  80 p.
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional