Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Monitoramento do psilídeo-de-concha, do percevejo bronzeado e do bioagente Psyllaephagus bliteus em hortos de Eucalyptus sp. em Minas Gerais em 2014.
Autores:  SARTORI, C. A.
PESSOA, M. C. P. Y.
SA, L. A. N. de
MEDEIROS, A. G. B.
WILCKEN, C. F.
Data:  2016-02-05
Ano:  2015
Palavras-chave:  Eucalyptus
Pragas florestais
Monitoramento
Defesa fitossanitária
Eucalipto
Praga de planta
Praga exótica
Controle biológico
Plant pests
Pest monitoring
Glycaspis brimblecombei
Psyllaephagus
Eucalyptus
Resumo:  Resumo: Os plantios florestais brasileiros de eucaliptos e pinus em 2014 totalizaram cerca de 7,74 milhões ha, sendo 5,56milhões ha (72%) de eucaliptos (1.7% maior que 2013). Os principais produtores brasileiros de eucaliptos são Minas Gerais, São Paulo e Mato Grosso do Sul. Ações de monitoramento e controle de pragas florestais australianas, psilídeo-de-concha Glycaspis brimblecombeie percevejo bronzeado Thaumastocoris peregrinus, vem sendo realizadas pelo Programa de Proteção Florestal do Instituto de Pesquisa e Estudos Florestais (PROTEF/IPEF), em projeto cooperativo com as empresas florestais, Embrapa, USP e Unesp.O monitoramento das pragas é necessário para prever situações de surtos populacionais e adequar estratégias de controle. O parasitoide exótico Psyllaephagusbliteus, liberado para controle do psilídeo-de-concha, e as pragas vêm sendo monitorados por cartões armadilha-adesiva amarelos em 23 pontos em três regiões de Minas Gerais: Rio Doce (RD), Guanhães (GU) e Nova Era (NE). Os cartões, trocados a cada 30 dias, são analisados no Laboratório de Quarentena ?Costa Lima? /Embrapa Meio Ambiente, para a identificação/contagem dos insetos, assim como os dados das estações climáticas das áreas. Em 2014, 485 cartões e dados de 9 estações foram avaliados. Somente percevejos bronzeados foram observados, sendo 87,2% na regional RD, 8,2% na GU e 4,6% na NE -período de agosto-dezembro (pico em novembro). O maior nº de pontos com altas quantidades de percevejos localizou-se em áreas de mais baixas altitudes, maiores T_Med, Déficit hídrico e Déficits de pressão de vapor (estações Fábrica e Lagoa Perdida, onde fatores abióticos semelhantes foram observados).

2015
Tipo:  Artigo em anais de congresso (ALICE)
Idioma:  Português
Identificador:  14831

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1036301

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/138552/1/2015AA056.pdf
Editor:  In: CONGRESSO INTERINSTITUCIONAL DE INICIAÇÃO CIENTÍFICA, 9., 2015, Campinas. Anais... Campinas: IAC), 2015. 8 p.
Relação:  Embrapa Meio Ambiente - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional