Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Enraizamento de estacas de espécies de maracujazeiro (Passiflora spp.) no inverno e no verão.
Autores:  RONCATTO, G.
NOGUEIRA FILHO, G. C.
RUGGIERO, C.
OLIVEIRA, J. C. de
MARTINS, A. B. G.
Data:  2009-03-09
Ano:  2008
Palavras-chave:  Ácido indol butírico
Passiflora spp
Produtividade da planta
Desempeño del crecimiento
Estaquillas
Invierno
Maracuyá
Passion fruit
Producción de plántulas
Propagación vegetativa
Verano.
Maracujá
Propagação vegetativa
Muda
Enraizamento de estaca
Ácido indolbutírico
Inverno
Verão.
Vegetative propagation
Seedling production
Plant cuttings
Indole butyric acid
Growth performance
Winter
Summer.
Resumo:  O maracujazeiro está entre as principais frutíferas cultivadas no País, mas apresenta limitações no cultivo, ocasionando baixa produtividade, que pode ser superada através do uso da estaquia, clonando as melhores matrizes de alta produtividade. Com isso, o objetivo desta pesquisa foi avaliar o potencial de enraizamento de estacas no inverno e no verão, utilizando as espécies comerciais (P. edulis Sims f. flavicarpa Degener e P. alata Dryander) e os porta-enxertos (P. giberti N.E.Brown, P. nitida H.B.K. e P. setacea D.C.). Este experimento foi realizado no período de julho de 2001 a março de 2002, em câmara de nebulização intermitente, sob condições de telado (50% de sombreamento). As estacas foram coletadas de plantas adultas oriundas do Banco de Germoplasma Ativo (BAG) do Departamento de Produção Vegetal da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias da Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal-SP (FCAV/UNESP) e de pomares comerciais, em julho de 2001 e em janeiro de 2002. A estaquia foi feita com a coleta da parte intermediária de ramos em estádio de crescimento vegetativo, no inverno e no verão. As estacas herbáceas tinham aproximadamente 15cm de comprimento, três nós e duas meias - folhas. As estacas foram tratadas com ácido indolbutírico (AIB) nas concentrações de 0; 500; 1.000 e 2.000mg.L-1, por cinco segundos, e plantadas em bandejas plásticas (40x30x10cm) com vermiculita de textura média, onde permaneceram por 60 dias. Houve influência do AIB e da época do ano no enraizamento, variando de acordo com a espécie. Sendo assim, P. giberti obteve o melhor desempenho em relação às demais espécies, com 73% de enraizamento no verão. A percentagem de enraizamento foi melhor para P. alata (58%) e para P. nitida (40%) no inverno e sem AIB. P. edulis f. flavicarpa enraizou apenas 23% no inverno, e P. setacea não enraizou. O número e o comprimento de raízes foram maiores no inverno. A sobrevivência de plantas não se diferenciou significativamente entre os tratamentos.
Tipo:  Artigo de periódico
Idioma:  Português
Identificador:  Revista Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal, v. 30, n. 4, p. 1089-1093, dez. 2008.

0100-2945 (impresso) / 1806-9967 (online)

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/511199

10.1590/S0100-29452008000400040.
Direitos:  openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional