Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Animal Sciences
País:  Brazil
Título:  Efeito da idade de estocagem em tanques externos no desempenho da larvicultura do dourado Salminus brasiliensis (Osteichthyes, Characidae) - DOI: 10.4025/actascianimsci.v27i2.1252
The effect of storage age in external tanks in the larviculture performance of Salminus brasiliensis (Osteichthyes, Characidae) - DOI: 10.4025/actascianimsci.v27i2.1252
Autores:  Mai, Monica Giacometti; UFSCar
Zaniboni-Filho, Evoy; UFSC
Data:  2005-03-20
Ano:  2005
Palavras-chave:  5.04.05.00-4 Produção Animal Salminus brasiliensis
Larvicultura de peixes
Idade de estocagem 5.04.05.00-4 Produção Animal
Resumo:  Com o objetivo de contribuir com o cultivo de dourado (Salminus brasiliensis), testaram-se quatro idades de transferência da larvicultura para tanques externos: logo após abertura da boca; 2, 4 e 6 dias depois dessa abertura. Também se avaliou a alimentação das larvas nos tanques externos. Na larvicultura, a sobrevivência foi semelhante nos diferentes tratamentos, com valores médios de 63,6±15,5%. Já na alevinagem, a sobrevivência e a biomassa dos tratamentos com 4 e 6 dias de larvicultura intensiva foram semelhantes, porém, maiores do que a dos demais tratamentos. Observou-se a preferência alimentar das larvas para o consumo de cladóceros em relação aos demais grupos zooplanctônicos, independentemente da idade de estocagem nos tanques externos e do tamanho dos alevinos. Assim, concluiu-se que a estocagem das larvas de dourado em tanques externos deve ser realizada após um período mínimo de quatro dias de larvicultura intensiva em condições controladas

Aiming to contribute with the culture of dourado, Salminus brasiliensis, four ages of transference from the hatchery to the external tanks were tested: immediately after opening the mouth; 2, 4 and 6 days after this event. Also, the feeding of the larvae in the external tanks was evaluated. In the indoor culture, the survival was similar among the treatments, with average values of 63.6±15.5%. In the fry rearing phase, the survival and the biomass of the treatments with 4 and 6 days of hatchery were similar. However, they were higher than the others treatments. It was observed the larvae preference for cladocerans consumption concerning the other zooplankton groups. Therefore, it can be concluded that the storage of dourado larvae to external tanks must be done after a minimum period of four days in lead hatchery under controlled conditions
Idioma:  Português
Identificador:  http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciAnimSci/article/view/1252

10.4025/actascianimsci.v27i2.1252
Editor:  Editora da Universidade Estadual de Maringá
Formato:  application/pdf
Fonte:  Acta Scientiarum. Animal Sciences; v. 27, n. 2 (2005); 287-296

Acta Scientiarum. Animal Sciences; v. 27, n. 2 (2005); 287-296
Direitos:  DECLARATION OF ORIGINALITY AND CESSATION OF COPYRIGHTI Declare that current article is original and has not been submitted for publication, in part or in whole, to any other national or international journal. I also declare that once published in the Acta Scientiarum. Animal Sciences, a publication of the Universidade Estadual de Maringá, it will not be submitted by me or by any co-author to any scientific communication mean. In my name and in the name of co-authors, I shall cede the copyright of the above mentioned article to the Universidade Estadual de Maringá and I declare that I know that the non-observance of this norm may make me liable for the penalties contemplated in the Law for the Protection of Authors’ Rights (Act 9609 of the 19th February 1998).

DECLARAÇÃO DE ORIGINALIDADE E CESSÃO DE DIREITOS AUTORAIS Declaro que o presente artigo é original, não tendo sido submetido à publicação em qualquer outro periódico nacional ou internacional, quer seja em parte ou em sua totalidade. Declaro, ainda, que uma vez publicado na revista Acta Scientiarum. Animal Sciences, editada pela Universidade Estadual de Maringá, o mesmo jamais será submetido por mim ou por qualquer um dos demais co-autores a qualquer outro meio de divulgação científica. Através deste instrumento, em meu nome e em nome dos demais co-autores, porventura existentes, cedo os direitos autorais do referido artigo à Universidade Estadual de Maringá e declaro estar ciente de que a não observância deste compromisso submeterá o infrator a sanções e penas previstas na Lei de Proteção de Direitos Autorias (Nº9609, de 19/02/98).
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional