Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 24
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
AMPLIACIÓN DEL ÁMBITO GEOGRÁFICO Y DE LA TALLA MÁXIMA DE Kinosternon chimalhuaca (TESTUDINES: KINOSTERNIDAE) Acta biol.Colomb.
LOPEZ-LUNA,Marco Antonio; ESCOΒEDO-GALVÁN,Armando H.; CUPUL-MAGAÑA,Fabio G..
RESUMEN Kinosternon chimalhuaca (Casquito de Jalisco) es una tortuga kinosternida endémica de México. La talla máxima de longitud de caparazón (CL) es de 160 mm en machos y de 130 mm en hembras. Tiene un pequeño rango de distribución en la costa del Pacífico de Jalisco y Colima (México), desde el río Tuito en Jalisco hasta el río Cihuatlán en el noroeste de Colima. Este nuevo registro en Puerto Vallarta, Jalisco, extiende su distribución al menos 32 km al norte de la localidad más septentrional conocida. Se registra un nuevo tamaño máximo (CL) para la especie de 172,00 mm (un macho).
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biogeografia; Biometria; Casquito de Jalisco; Distribución; México.
Ano: 2020 URL: http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0120-548X2020000300431
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise cladística e biogeografia de Ochlerini (Heteroptera, Pentatomidae, Discocephalinae) Iheringia, Sér. Zool.
Campos,Luiz A.; Grazia,Jocélia.
Neste trabalho foi realizada uma análise cladística, utilizando 63 caracteres, dos 30 gêneros da tribo Neotropical Ochlerini Rolston, no intuito de testar seu monofiletismo e estabelecer uma hipótese de parentesco. Janeirona Distant, 1911 (Pentatomini) e as tribos Discocephalini e Halyini foram incluídas no grupo-interno para testar seu relacionamento com Ochlerini; Marghita Ruckes, 1964 e Stictochilus Bergroth, 1918 (Pentatomini) foram utilizados como grupos-externos. Os cladogramas de consenso estrito obtidos indicam que Ochlerini e Discocephalinae são grupos monofiléticos, mas Pentatominae, Halyini+Ochlerini, Pentatomini+Ochlerini, Ochlerus Spinola, 1837, Stalius Rolston, 1992 e Alitocoris Sailer, 1950 são grupos merofiléticos. Discocephalini e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Análise cladística; Região Neotropical; Biogeografia; Discocephalinae; Ochlerini.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0073-47212006000200004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biodiversidade e considerações biogeográficas das Cyanobacteria de uma área de Manguezal do Estado de Pernambuco, Brasil Acta Botanica
Branco,Luis Henrique Zanini; Moura,Ariadne do Nascimento; Silva,Adriana Cristina da; Bittencourt-Oliveira,Maria do Carmo.
Manguezais caracterizam-se por apresentarem amplas variações ambientais (principalmente de salinidade, irradiância e teor de oxigênio) e possuírem substrato relativamente instável, o que exige adaptações específicas dos organismos para habitar com sucesso este ambiente. O presente estudo procura, principalmente, contribuir com o conhecimento da biodiversidade, através da realização do levantamento da flora de cianobactérias habitantes de Manguezais do Estado de Pernambuco. Foram realizadas amostragens quinzenais em quatro pontos distintos do Manguezal do rio Paripe, entre agosto e dezembro/1998, totalizando 27 amostras coletadas. A identificação das principais cianobactérias componentes das comunidades revelou a presença de 16 espécies, distribuídas em 11...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cyanobacteria; Mangue; Levantamento taxonômico; Biogeografia; Pernambuco.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062003000400010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biogeografia de Portugal Continental IPB - Escola Superior Agrária
Costa, José C.; Aguiar, Carlos; Capelo, J.; Lousã, Mário; Neto, Carlos.
Apresentam-se alguns conceitos fundamentais usados em Biogeografia. Propõe-se uma tipologia biogeográfica para Portugal continental desenvolvida a partir dos trabalhos de S. Rivas-Martínez para a Península Ibérica, principalmente: RIVAS-MARTÍNEZ et al (1990). São enumeradas as unidades biogeográficas reconhecidas no território continental nacional e discutem-se os seus limites até ao nível de Superdistrito, bem como os critérios e fundamentos florísticos e fitossociológicos usados para a sua segregação. Apresenta-se uma primeira aproximação cartográfica à escala 1 : 2 500 000 das unidades biogeográficas reconhecidas.
Tipo: Article Palavras-chave: Biogeografia; Fitossociologia; Corologia; Portugal.
Ano: 1998 URL: http://hdl.handle.net/10198/714
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biogeografia do gênero Mikania Willd. (Asteraceae) no Rio Grande do Sul, Brasil Acta Botanica
Ritter,Mara Rejane; Waechter,Jorge Luiz.
A distribuição geográfica das 39 espécies nativas de Mikania Willd. no Rio Grande do Sul foi estudada em duas escalas: uma escala regional, utilizando regiões fisiográficas como unidades, e uma escala continental, considerando regiões político-geográficas como unidades. A riqueza específica e a amplitude de distribuiçãoforam obtidas diretamente de matrizes de presença e ausência, relacionando espécies e regiões. A matriz regional foi analisada por dois métodos multivariados, uma análise de agrupamentos e uma análise de coordenadas principais, utilizando o complemento do coeficiente de Jaccard como elemento de comparação (dissimilaridade). Na escala regional as regiões mais ricas foram o Litoral e a Depressão Central, enquanto na escala continental, a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Mikania; Asteraceae; Biogeografia; Rio Grande do Sul.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062004000300021
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Caracterização individual do veneno de Bothrops alternatus Duméril, Bibron & Duméril em função da distribuição geográfica no Brasil (Serpentes,Viperidae) Zoologia
Rocha,Marisa M. T. da; Furtado,Maria de F. D..
Bothrops alternatus Duméril, Bibron & Duméril, 1854 é uma serpente de importância em saúde pública, com ampla distribuição geográfica, desde o Mato Grosso do Sul até o sudeste do Brasil, chegando até a Argentina e Uruguai, ocupando vários domínios morfoclimáticos. Neste trabalho investigou-se a variação do veneno de adultos de Bothrops alternatus, em função de sua distribuição geográfica no Brasil, comparativamente ao veneno elaborado sob a forma de "pool" desta espécie (veneno referência), que inclui serpentes, em sua maioria, da região do estado de São Paulo. Foram analisadas as atividades letal, coagulante sobre o plasma, proteolítica sobre a caseína e miotóxica, bem como os padrões eletroforéticos de 61 amostras individuais de veneno...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biogeografia; Variação intraespecífica; Atividades do veneno.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81752005000200012
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Determinantes da distribuição geográfica de Callithrix flaviceps (Thomas) (Primates, Callitrichidae) Zoologia
Grelle,Carlos E. V.; Cerqueira,Rui.
O clima e a vegetação são conhecidos determinantes das distribuições geográficas de várias espécies de mamíferos. Neste estudo foi testada a importância do clima e da vegetação como fatores limitantes da distribuição geográfica do sagui Callithrix flaviceps (Thomas, 1903). As análises com o clima foram feitas a partir de nove fatores climáticos, estimados para cada localidade de ocorrência da espécie em estudo. Métodos não lineares (regressão logística) foram usados para modelar a distribuição geográfica a partir dos dados climáticos. As análises de vegetação foram feitas a partir do mapa digital das eco-regiões. A sobreposição dos modelos de distribuição climática com os mapas dos tipos de eco-regiões sugeriram que estes dois fatores são limitantes na...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biogeografia; Clima; Eco-região; Mata Atlântica; Regressão logística.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81752006000200016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Discriminação de raças primitivas de Pupunha (Bactris Gasipaes) na Amazônia brasileira por meio de marcadores moleculares (RAPDs) Acta Amazonica
SOUSA,Nelcimar R.; RODRIGUES,Doriane P.; CLEMENT,Charles R.; NAGAO,Eduardo O.; ASTOLFI-FILHO,Spartaco.
A pupunha (Bactris gasipaes Kunth, Palmae) foi domesticada por seu fruto pelos primeiros povos da Amazônia Ocidental, possuindo um complexo de raças primitivas (landraces) parcialmente caracterizado e mapeado morfologicamente. Ao longo dos Rios Amazonas e Solimões, no Brasil, foram propostas três raças primitivas [Pará (Rio Amazonas), Solimões (baixo e médio Rio Solimões), Putumayo (alto Rio Solimões)], com indicações de que a raça Solimões poderia ser artefato de análise morfométrica. Marcadores RAPDs foram usados para avaliar a hipótese de três raças. Extraiu-se DNA de 30 plantas de cada raça mantida no BAG de Pupunha em Manaus, AM, Brasil. Na amplificação por PCR, 8 primers geraram 80 marcadores, cujas similaridades de Jaccard foram estimadas para...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Variabilidade genética; Biogeografia; Ethnobotânica; Análise genética.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59672001000400539
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Distribuição altitudinal e simpatria das aves do gênero Drymophila Swainson (Passeriformes, Thamnophilidae) na Mata Atlântica Zoologia
Rajão,Henrique; Cerqueira,Rui.
Foram descritas e analisadas as distribuições altitudinais das seis espécies de Drymophila Swainson, 1824, endêmicas da Mata Atlântica e identificados e discutidos os casos de simpatria. Para isso, foram usados dois conjuntos de dados, um em escala local (a Serra dos Órgãos, um segmento da Serra do Mar no Estado do Rio de Janeiro) e outro em escala regional (Mata Atlântica). Os registros e as altitudes na Serra dos Órgãos foram obtidos diretamente no campo enquanto que os dados da Mata Atlântica foram obtidos principalmente a partir de exemplares depositados em museus de história natural. Os dois conjuntos de dados mostraram um padrão similar de distribuição altitudinal das espécies: D. squamata (Lichtenstein, 1823) e D. ferruginea (Temminck, 1822) nas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bambu; Biogeografia; Espécies endêmicas; Serra do Mar; Serra da Mantiqueira.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81752006000300002
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Does climate influence spatial variation of tree species alpha diversity in the Brazilian Atlantic rainforest? Biological Sciences
Cerqueira, Roberta Macedo; Martins, Fernando Roberto.
We tested the hypothesis that the variation in tree species alpha diversity is driven by climate in the Brazilian Atlantic Rainforest (ARF). Considering 139 samples of trees with DBH ≥ 4.8 cm, we correlated alpha diversity measures (Shannon heterogeneity index H', Chao I richness estimator, and Simpson concentration index C) with climate variables (perhumidity index, mean annual rainfall, and mean annual temperature) and spatial variables (latitude, longitude, and altitude). Using CCA, multiple regression analysis and RDA procedures, we found a positive relationship between latitude, longitude, and altitude with Shannon’s diversity index and Chao I richness estimator, and a negative relationship with Simpson concentration index. Over 75% of the variation...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ecologia; Biogeografia; Botânica diversity indices; Latitudinal variation; Limited dispersal; Spatial variables; Biogeographical processes Ecologia.
Ano: 2015 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/26001
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Duas novas ocorrências de Orchidaceae para a flora Brasileira Acta Amazonica
SILVA,Manoela Ferreira F da; SILVA,João Batista F da.
Duas espécies de Orchidaceae, Myoxanthus parvilabius (C. Schweinf.) Luer e Trichosalpinx intricata (Lind) Luer, foram registradas pela primeira vez para a flora brasileira, ambas encontradas no município de Santa Izabel do Rio Negro, Amazonas, Brasil.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biogeografia; Amazônia; Orchidaceae; Myoxanthus parvilabius; Trichosalpinx intricata.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59672000000200181
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Fauna de Dissomphalus Ashmead (Hymenoptera, Bethylidae) da Mata Atlântica Brasileira, com descrição de 23 espécies novas Rev. Bras. entomol.
Redighieri,Elizandra S.; Azevedo,Celso O..
Foram realizadas coletas padronizadas em 18 pontos ao longo da Mata Atlântica Brasileira no escopo do Programa BIOTA/FAPESP usando-se varredura de vegetação, e armadilhas Malaise e Möricke. Foi coletado um total de 2.811 exemplares de Dissomphalus. Foram reconhecidas 30 espécies descritas, a saber: Dissomphalus conicus Azevedo, 2003, D. h-ramus Redighieri & Azevedo, 2004, D. laminaris Redighieri & Azevedo, 2004, D. manus Azevedo, 2003, D. umbilicus Azevedo, 2003, D. verrucosus Redighieri & Azevedo, 2004, D. alticlypeatus Azevedo, 2003, D. bicerutus Azevedo, 2003, D. gilvipes Evans, 1979, D. krombeini Azevedo, 1999, D. gordus Azevedo, 2003, D. undatus Azevedo, 2003, D. cristatus Redighieri & Azevedo, 2004, D. laticephalus...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biogeografia; Dissomphalus; Neotropical; Pristocerinae; Taxonomia.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0085-56262006000300001
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Introdução à carta biogeográfica de Portugal (Costa et al. 1998). IPB - Escola Superior Agrária
Aguiar, Carlos; Mesquita, Sandra; Honrado, João.
As fronteiras e as unidades biogeográficas reconhecidas na “Carta Biogeográfica de Portugal” de Costa et al. (1998) emergiram da identificação e da cartografia de comunidades vegetais e de séries de vegetação, em acordo com os métodos e conceitos da Escola Sigmatista de Fitossociologia. Embora não contenha qualquer componente zoogeográfica e actualmente esteja em curso uma revisão do texto e da cartografia de 1998, a inclusão neste atlas de uma descrição abreviada da “Carta Biogeográfica de Portugal” justifica-se pelo seu valor heurístico, pela estreita correlação encontrada entre as unidades biogeográficas então propostas e os padrões de distribuição de alguns tipos de uso do território (e.g. sistemas de agricultura) ou de alguns grupos de animais (e.g....
Tipo: BookPart Palavras-chave: Portugal; Biogeografia.
Ano: 2008 URL: http://hdl.handle.net/10198/5402
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Inventário da família Orchidaceae na Amazônia Brasileira: parte I Acta Botanica
Silva,Manoela F.F. da; Silva,João B.F. da; Rocha,Antonio E.S; Oliveira,Francisco P.M; Gonçalves,Lúcia S.B; Silva,Mary F. da; Queiroz,Odete H.A. de.
São apresentados os resultados parciais de um levantamento sistematizado da família Orchidaceae na Amazônia brasileira. O objetivo do trabalho é conhecer a diversidade específica e aspectos da biologia, biogeografia e ecologia desta família. Foi registrado, até o momento, um total de 378 espécies distribuídas entre 99 gêneros. Destas, algumas são espécies novas para a ciência, cuja a descrição foi feita com base em material tipo coletado pelos autores. Outras são novas citações para a flora brasileira.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Orquídeas; Biodiversidade; Biogeografia.
Ano: 1995 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33061995000100009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
O estado do Rio de Janeiro como limite sul e norte de distribuição de algumas espécies de aves Iheringia, Sér. Zool.
Mallet-Rodrigues,Francisco.
A região onde se localiza o estado do Rio de Janeiro pode ser considerada biogeograficamente importante por abrigar os limites geográficos extremos da Serra do Mar e das florestas dos tabuleiros (ou de baixada), formações bastante significativas para a distribuição de diversas espécies de aves. Nesse estudo, através de extensa consulta bibliográfica, foram encontradas 59 espécies de aves com seu limite sul (40 espécies) ou norte (19 espécies) de distribuição geográfica localizado no estado do Rio de Janeiro. As espécies com limite sul de distribuição no estado têm registros em quase todo o território fluminense, exceto na região do alto vale do rio Paraíba do Sul e na porção mais ocidental da costa fluminense. São espécies predominantemente associadas às...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Mata Atlântica; Biogeografia; Distribuição geográfica; Serra do mar; Sudeste do Brasil.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0073-47212012000400010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Orchidaceae do Parque Estadual de Ibitipoca, MG, Brasil Acta Botanica
Menini Neto,Luiz; Alves,Ruy José Válka; Barros,Fábio de; Forzza,Rafaela Campostrini.
O Parque Estadual de Ibitipoca (PEIB) está situado no sudeste do estado de Minas Gerais, entre os municípios de Santa Rita de Ibitipoca e Lima Duarte, a 21º40'-21º44'S e 43º52'-43º55'W. Apresenta em sua área um mosaico de formações vegetais, das quais o campo rupestre ocupa a maior extensão, sendo também encontradas em seus domínios diversas formações florestais. O presente trabalho teve como objetivo o levantamento das espécies de Orchidaceae ocorrentes no PEIB. Foram registrados 118 táxons distribuídos em 47 gêneros. Os gêneros mais numerosos são Pleurothallis sensu lato (13 spp.), Oncidium (12 spp. e um possível híbrido), Epidendrum (10 spp.) e Maxillaria (9 spp.). O estudo da distribuição geográfica dos táxons revelou quatro novos registros para a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Campo rupestre; Floresta Ombrófila Densa; Floresta nebular; Biogeografia.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062007000300015
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Padrões de distribuição geográfica das espécies de Chamaecrista sect. Chamaecrista ser. Coriaceae (Benth.) H. S. Irwin & Barneby, Leguminosae - Caesalpinioideae Rev. Bras. Bot.
Rando,Juliana Gastaldello; Pirani,José Rubens.
Uma análise de distribuição geográfica de Chamaecrista sect. Chamaecrista ser. Coriaceae foi realizada com base em mapas atualizados plotando as ocorrências conhecidas de 27 táxons (20 espécies) da série. Apenas uma espécie ocorre na região do Caribe, nas Bahamas, C. caribaea (Northr.) Britton, enquanto todas as demais estão presentes no principal centro de diversidade, a Cadeia do Espinhaço, exibindo dois padrões principais: 1) ocorrência contínua ou disjunta ao longo da Cadeia do Espinhaço e áreas adjacentes ou disjuntas e 2) espécies endêmicas da porção sul dessa formação montanhosa. Entre as disjunções, destacam-se três espécies, uma ocorrendo no Espinhaço e em serras do "Arco de Brasília" até Goiás (C. cardiostegia H. S. Irwin & Barneby), uma...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biogeografia; Cadeia do Espinhaço; Endemismo; Leguminosas.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042011000400004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Peixes da Estação Ecológica Serra Geral do Tocantins, bacias dos Rios Tocantins e São Francisco, com observações sobre as implicações biogeográficas das "águas emendadas" dos Rios Sapão e Galheiros Biota Neotropica
Lima,Flávio César Thadeo de; Caires,Rodrigo Antunes.
Um levantamento preliminar da ictiofauna que ocorre na Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins, situada no Sudeste do Estado do Tocantins e Noroeste do Estado da Bahia, é apresentado. A Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins situa-se no divisor de águas entre as bacias do Rio São Francisco (Rio Sapão) e Rio Tocantins (bacias dos Rios Novo, Balsas e Manuel Alves). A cabeceira comum ou "água emendada" do Rio Sapão e Rio Galheiros, este um afluente do Rio Novo, situa-se no interior da estação e é considerada na literatura como uma possível área de intercâmbio ictiofaunístico entre a bacia do Rio São Francisco e a bacia do Rio Tocantins. Trinta e cinco espécies de peixes foram registradas dentro da Estação Ecológica Serra Geral de Tocantins e em seu...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biogeografia; Águas emendadas; Ictiofauna; Rio São Francisco; Rio Tocantins.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-06032011000100024
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Primeiro registro de Euglossa stilbonota Dressler (Apidae: Euglossini) fora da Floresta Amazônica: implicações biogeográficas Neotropical Entomology
Silva,Orleans; Rebêlo,José M M.
A área de distribuição de Euglossa stilbonota Dressler era restrita à Floresta Amazônica, onde se encontra a maior riqueza de espécies endêmicas de abelhas Euglossini. Registra-se, pela primeira vez, a ocorrência da espécie fora do Domínio Amazônico, em área de mata de cocais do Nordeste do Maranhão. As implicações biogeográficas são discutidas.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Abelha; Biogeografia; Amazônia; Nordeste.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2009000600027
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Registro de hospedeiro de Austrostelis Michener & Griswold (Hymenoptera: Megachilidae) e de sua ocorrência na caatinga Neotropical Entomology
Zanella,Fernando C.V.; Ferreira,André G..
É registrada a emergência de espécimes da abelha cleptoparasita Austrostelis catamarcencis (Schrottky) de ninhos de Epanthidium tigrinum (Schrottky) coletados na parte central da região semi-árida do Nordeste do Brasil, no domínio da Caatinga.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anthidiini; Abelha cleptoparasita; Epanthidium; Biogeografia; América do Sul.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2005000500022
Registros recuperados: 24
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional