Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 11
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da composição mineral de folhas e chás de embaúba (Cecropia palmata Willd. e Cecropia obtusa Trécul.) por espectrometria de emissão ótica em plasma indutivamente acoplado (ICP-OES). Repositório Alice
RAMOS, T. de J. N.; LAMEIRA, O. A.; SILVA, M. S. M. da; MÜLLER, R. C. S.; FAIAL, K. do C. F.; LIMA, M. de O..
Neste estudo foram avaliadas as concentrações dos metais Ca, Cu, Fe, K, Mg, Mn, Na e Zn em folhas e chás de Cecropia, coletadas no horto de plantas medicinais da Embrapa Amazônia Oriental, em diferentes períodos sazonais. As amostras foram digeridas por micro-ondas e analisadas por espectrometria de emissão ótica com plasma indutivamente acoplado. Os resultados revelaram que ocorreu uma reduzida transferência dos metais da matéria seca para os chás, e que os teores de minerais não excederam os limites máximos toleráveis. Estudos quimiométricos mostraram que as espécies Cecropia obtusa e Cecropia palmata obtidas no período chuvoso apresentaram maior similaridade, em relação aos teores dos nutrientes Ca, Cu e Mn.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Embaúba; Cecropia obtusa; Cecropia palmata; Chá; Composição mineral; Período sazonal.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1084022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Caracterização físico-química de chá misto de amora (Rubus spp) e hibisco (Hibiscus sabdariffa). Repositório Alice
MORAES JUNIOR, E. F. de; SOUZA, E. C. de; TEIXEIRA, O. M. M.; BARBOSA, I. C. da C.; SILVA, A. dos S..
Considerando que o chá misto de amora e hibisco é utilizado pela população para perda de peso, sendo comercializado na forma de droga vegetal e em sachês de 1,5 g, evidencia-se a importância do controle da qualidade deste produto, seguindo as normas preconizadas pela legislação nacional vigente. Assim, objetivando avaliar a qualidade deste chá, comercializado em Belém-PA, foram adquiridas 10 amostras deste produto. As amostras foram submetidas a análises físico-químicas (pH, acidez, densidade, condutividade elétrica e teor de extrativos). Os resultados obtidos se mostraram condizentes com valores para outros chás existentes na literatura. Desta forma, os chás podem ser considerados de boa qualidade em termos dos parâmetros estudados.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Amora; Hibisco; Chá; Propriedade físico-química.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1081265
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Composição físico-química e aceitação sensorial da inflorescência de gengibre orgânico (Zingiber officinale Roscoe) Ciênc. Tecnol. Aliment.
Lucio,Isadora Balsini; Freitas,Renato João Sossela de; Waszczynskyj,Nina.
Em Morretes - PR, Brasil, existe uma demanda da utilização integral da planta do gengibre (rizoma e parte aérea), portanto, o conhecimento da composição química e a avaliação sensorial de inflorescência de gengibre tornam-se importantes. O objetivo do presente trabalho foi analisar a composição físico-química e aceitação sensorial de inflorescência de gengibre orgânico. Com a inflorescência de gengibre orgânico, foram elaborados chá, suco e salada e foi verificada sua aceitação com utilização de escala hedônica. As inflorescências de gengibre orgânico, verde e rosada, respectivamente, apresentaram 93,23 e 94,54% de umidade, 0,83 e 0,81% de cinzas, 17,98 e 12,36% de proteínas, 3,90 e 3,81% de lipídios, 19,22 e 23,99% de fibra bruta e 58,07 e 59,03% de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Chá; Suco; Salada; Composição química; Utilização integral do gengibre; Frequência de aceitação.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612010000300013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Concentração e hidrossolubilidade de macronutrientes em erva-mate (Ilex paraguariensis) coletada nas épocas de safra e safrinha. Repositório Alice
BASTOS, M. C.; REISSMANN, C. B.; CHEROBIM, V. F.; GAIAD, S.; PAULETTI, V.; STURION, J. A..
2013
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Erva-mate; Ilex paraguariensis; Espécie florestal; Espécie nativa; Sazonalidade; Nutrição de planta; Chimarrão; Chá.
Ano: 2013 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/969043
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Conteúdo de miricetina, quercetina e kaempferol em chás comercializados no Brasil Ciênc. Tecnol. Aliment.
Matsubara,Simara; Rodriguez-Amaya,Delia B..
Os teores de miricetina, quercetina e kaempferol foram determinados em uma marca de ban-chá, duas de chá verde e quatro de chá preto. Analisaram-se três lotes para cada marca em duplicata por cromatografia líquida de alta eficiência. Quercetina (2,5-3,4 mg/g folha seca) predominou em todas as amostras, seguida por kaempferol (1,0-2,0 mg/g folha seca), com exceção de uma amostra na qual kaempferol e miricetina tiveram teores iguais. Houve variação entre os tipos de chás e mesmo entre marcas do mesmo tipo. Miricetina (traços - 1,9 mg/g folha seca) foi o flavonol, que mais variou e que esteve em menor nível nos chás pretos. Outros chás muito consumidos no Brasil também foram investigados. A miricetina não foi encontrada em chás de frutas (maçã e morango) e de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Flavonóis; Chá; CLAE.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612006000200021
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamento de estacas de Camellia sinensis L. em função da época de coleta de ramos, genótipos e ácido indolbutírico Ciência Rural
Lima,Juliana Domingues; Lima,Ana Paula de Souza; Bolfarini,Ana Carolina Batista; Silva,Silvia Helena Modenese-Gorla da.
Objetivou-se avaliar o efeito da época de coleta de ramos, genótipo e concentração de ácido indolbutírico (AIB) no enraizamento de estacas de Camellia sinensis L. Para tal, foram coletados ramos dos genótipos IAC 259, F 15 e Comum, em Pariquera-Açu, SP, Brasil, no inverno, primavera, verão e outono. Em seguida, foram preparadas estacas que foram tratadas com AIB (0, 2.000, 4.000, 6.000 e 8.000 e 10.000mg L-1), plantadas em vermiculita e mantidas em viveiro sob 70% de sombreamento e irrigação periódica. O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, em esquema fatorial 4x3x6 (quatro épocas, três genótipos e seis concentrações de AIB), com quatro repetições de oito estacas. A época ideal para se coletar os ramos foi o inverno. Estacas coletadas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Chá; Propagação vegetativa; AIB.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782011000200008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Functional tea from a Brazilian berry: overview of the bioactives compounds. Repositório Alice
SILVA, J. K. da; BATISTA, A. G.; CAZARIN, C. B. B.; DIONISIO, A. P.; BRITO, E. S. de; BIASOTO, A. C. T.; MARÓSTICA JUNIOR, M. R..
The consumption of berries has become a trend with confirmed health properties; however, fruit peels have been wasted despite their high concentrations of bioactive compounds. Tea made from jaboticaba (Myrciaria jaboticaba) peel (JP) could be an alternative to make use of this byproduct and contribute to increased intake of polyphenols. For this reason, this study investigated the JP chemical omposition and bioactive profile, as well as the antioxidant capacity of its aqueous extract (JPT e 25 g L1). The peel corresponded to approximately 35% of fruit weight. Total fiber content was approximately 30 g 100 g1, and the soluble portion represented 8.50 ± 0.21 g 100 g1. JPT showed strong antioxidant capacity according to all methods tested (FRAP, DPPH, and...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Chá funcional; Baga brasileira; Jaboticaba; Chá; Subproduto; Bebida; Compostos fenólicos; Myrtaceae; Byproduct; Tea; Beverage; Phenolic compounds.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1066596
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
PODA da erva-mate para o aumento da produção: programa 05. Infoteca-e
2014
Tipo: Prosa Rural (INFOTECA-E) Palavras-chave: Erva-mate; Agricultor familiar; Poda; Ilex Paraguariensis; Espécie nativa; Chimarrão; Chá.
Ano: 2014 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/983610
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
PRODUÇÃO de erva-mate em sistemas arborizados: programa 18: Sul. Infoteca-e
Cultura de base familiar, a erva-mate é explorada em cerca de 180 mil propriedades distribuídas por mais de 500 municípios dos estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. Movimenta uma diversificada cadeia de produção, que inclui chás, e outras bebidas, cosméticos, medicamentos, além do tradicional chimarrão. Já a arborização é uma prática agroflorestal que pode ser aplicada em qualquer tipo de sistema de produção: grãos, pastagens, fruticultura, horticultura e outros. Conforme esclarece o pesquisador da Embrapa Florestas, Amilton Baggio, arborização não é sombreamento e, sim, o consórcio da cultura agrícola com um pequeno número de árvores. A quantidade de árvores a ser plantada varia de acordo com o tipo de cultivo e...
Tipo: Prosa Rural (INFOTECA-E) Palavras-chave: Broca da erva-mate; Mate; Chimarrão; Arborização; Essência florestal; Consorciação de cultura; Chá; Cadeia produtiva.
Ano: 2008 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1016040
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Propagação de Camellia sinensis: efeito do genótipo, estaca, substrato, recipiente e ácido indolbutírico Horticultura Brasileira
Lima,Juliana D; Bolfarini,Ana Carolina B; Silva,Silvia Helena M-G da; Moraes,Wilson da S.
Tem sido relatado que as estacas de Camellia sinensis possuem baixa capacidade de emitir raízes, motivando assim a realização de estudos básicos para otimização do processo de propagação por estacas. Assim sendo, o presente trabalho objetivou quantificar o potencial rizogênico de diferentes genótipos e o efeito da posição da estaca no ramo e incisão na base, do substrato, tamanho do recipiente e ácido indolbutírico no enraizamento de estacas semi-lenhosas dessa espécie. Para tal, foram coletados ramos dos genótipos IAC 259, F15 e Comum, em Pariquera-Açu-SP, no inverno de 2010. Em seguida, preparadas as estacas, contendo uma gema e uma folha, foram mantidas em viveiro com 70% de sombreamento. Estacas da posição basal e mediana dos ramos são as mais...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Camellia sinensis; Chá; Estaquia; Enraizamento.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-05362013000100012
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Valor nutricional total e hidrossolúvel de folhas jovens de erva mate (Ilex paraguariensis) coletadas na época de pré-safrinha. Repositório Alice
BASTOS, M. C.; KASEKER, J. F.; REISSMANN, C. B.; PAULETTI, V.; GAIAD, S.; STURION, J. A..
Morfotipos de erva-mate apresentam diferenças na composição mineral e no teor de compostos fitoquímicos como teobromina, cafeína e taninos. O aperfeiçoamento do conhecimento da variação química das folhas relativo às características de cada procedência, progênies e da época de colheita das folhas permite gerar produtos com características de interesse para o setor industrial. O objetivo desse trabalho foi verificar as diferenças na composição química das folhas de 4 progênies de erva-mate, colhidas na época de pré-safrinha. Foram coletadas folhas jovens de plantas adultas na Fazenda Experimental Caguiri, pertencente à UFPR, município de Pinhais em novembro de 2011. Foram quantificados os teores totais e hidrossolúveis de P (fósforo), K (potássio), Ca...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Morfotipo; Progênie; Nutrição humana; Chá.
Ano: 2012 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/934852
Registros recuperados: 11
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional