Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 8
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Características morfológicas e fitossanitárias de variedades de roseira na etapa de classificação Ciência Rural
Barguil,Beatriz Meireles; Viana,Francisco Marto Pinto; Mosca,José Luiz.
A qualidade da haste floral de roseira é afetada por inúmeros defeitos, como botão pequeno ou presença de doenças e ferimentos. Este trabalho teve como objetivo avaliar as características morfológicas (comprimento e retidão da haste e do botão floral) e fitossanitárias (incidência de míldio, oídio, mofo cinzento e dano causado por lagarta) de sete variedades de roseira cultivadas em ambiente protegido. As características foram observadas em três avaliações. O comprimento médio de haste floral variou de 56,1 a 83,3cm, enquanto que o comprimento médio dos botões variou de 4,7 a 5,2cm. Foram observados sintomas de míldio, oídio, mofo cinzento e injúria causada por lagarta nas hastes florais, sendo o oídio o principal problema fitossanitário observado, tendo...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Classificação da haste; Comprimento do botão; Comprimento da haste; Doenças fúngicas; Rosa sp.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782010000700010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cultivo protegido das uvas de mesa sem sementes "BRS Vitória" e "BRS Isis" na região da Serra Gaúcha. Infoteca-e
ZILIO, R. A.; MONTEIRO, R.; TAFFAREL, J. C.; PROTAS, J. F. da S.; GIRARDI, C. L.; GROHS, D. S.; MAIA, J. D. G.; RITSCHEL, P. S..
A fruticultura brasileira é responsável por 16% dos empregos gerados pelo agronegócio nacional, sendo que, em média, são geradas duas novas vagas a cada hectare cultivado com frutas (ANUÁRIO..., 2018). Quando se considera o volume total produzido, independente da finalidade, a uva está incluída entre os seis produtos responsáveis por cerca de 70% do valor bruto da produção brasileira de frutas (ANUÁRIO..., 2018). No Brasil, a viticultura é praticada em uma grande extensão norte-sul, de cerca de 78.000 ha, incluindo regiões de clima temperado, subtropical e tropical. São exploradas cultivares que pertencem à espécie Vitis vinifera, híbridos de V. labrusca, além de híbridos complexos. Metade do volume total de uvas produzido no país é destinada para o...
Tipo: Circular Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Uva de mesa; BRS Vitória; BRS Isis; Serra Gaúcha; Brasil; Rio Grande do Sul; Uva sem semente; Uva de mesa sem semente; Híbridos complexos; Híbridos de Vitis labrusca; Consumo in natura; Uva híbrida americana; Niágara Rosada; Niágara Branca; Uva Isabel; Cultivo convencional; Cobertura plástica; Sistema de cultivo protegido; Doenças fúngicas; Videira; Podridão ácida; BRS Clara; BRS Linda; BRS Morena; Niágara; Cultivar Itália; Cultivar Benitaka; Programa Uvas do Brasil; Uva; Cultivo Protegido; Fruticultura; Viticultura; Vitis Vinifera; Vitis Labrusca; Míldio; Antracnose; Mancha Foliar; Ferrugem; Podridão; Podridão Cinzenta; Características Agronômicas.
Ano: 2019 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1112922
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cultivo protegido de videira: manejo fitossanitário, qualidade enológica e impacto ambiental Rev. Bras. Frutic.
Chavarria,Geraldo; Santos,Henrique Pessoa.
O cultivo protegido na cultura da videira apresenta-se como uma alternativa na diminuição da incidência de doenças fúngicas em regiões que apresentam excesso de chuvas. A utilização de cobertura plástica sobre as linhas de cultivo da videira ocasiona modificações no microclima ao redor da planta, principalmente pela ausência de água livre sobre folhas e frutos. Estas alterações propiciam condições desfavoráveis ao desenvolvimento de doenças fúngicas, com a menor necessidade do uso de fungicidas, como as podridões de cachos, que atualmente são um dos maiores problemas no controle fitossanitário, em regiões produtoras tradicionais, como a Serra Gaúcha. Todavia, o oídio da videira que outrora não apresentava incidência em condições de alta umidade relativa,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plasticultura; Videira; Água livre; Doenças fúngicas; Resíduos.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452013000300031
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Dispersão anemófila de esporangiospóros de Plasmopara viticola em cultivos protegido e convencional de videira Rev. Bras. Frutic.
Chavarria,Geraldo; Santos,Henrique Pessoa dos; Fin,Emanuela; Sônego,Olavo Roberto; Garrido,Lucas da Ressurreição; Marodin,Gilmar Arduíno Bettio.
No presente trabalho, foram avaliadas as taxas de dispersão anemófila de esporangiósporos de Plasmopara viticola nos ciclos de 2005/06 e 2006/07 e sua correlação com o microclima, em vinhedo sob cobertura plástica e em cultivo convencional. Foi utilizado vinhedo comercial da cultivar Moscato Giallo (Vitis vinifera L.), localizado em Flores da Cunha-RS (29° 06'S, 51° 20'O, 541 m). Este foi coberto com plástico impermeável tipo ráfia (160 µm), de 12 fileiras com 35 m, deixando-se cinco fileiras sem cobertura (controle). O microclima do vinhedo foi avaliado próximo ao dossel vegetativo, em ambos tratamentos, considerando: temperatura, umidade relativa, velocidade do vento e precipitação pluvial. A presença de esporos em cada área foi determinada por coletores...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plasticultura; Vitis vinifera; Manejo fitossanitário; Doenças fúngicas; Míldio.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452009000300013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Equipamento para registro do período de molhamento foliar. Infoteca-e
COLNAGO, L. A.; CRESTANA, S..
A presença de água livre na superfície das plantas e a temperatura ambiente são os fatores mais importantes para o desenvolvimento de doenças fúngicas e/ou bacterianas. Com o conhecimento do período em que a planta ficou molhada, a temperatura média e as características de cada patógeno, é possível fazer uma boa previsão sobre o aparecimento ou não de uma doença especifica. Uma previsão confiável passibilita fazer aplicações racionais dos defensivos, com redução de custos operacionais e menor poluição ambiental. Sem essas informações, os agricultores aplicam os defensivos mesmo quando as doenças não tem condições de propagação.
Tipo: Recomendação Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Doenças fúngicas; Bacteriana; Defensivos.; Patógeno..
Ano: 1996 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/28914
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Incidência de doenças e necessidade de controle em cultivo protegido de videira Rev. Bras. Frutic.
Chavarria,Geraldo; Santos,Henrique Pessoa dos; Sônego,Olavo Roberto; Marodin,Gilmar Arduíno Bettio; Bergamaschi,Homero; Cardoso,Loana Silveira.
O cultivo protegido de videira no Brasil tem-se expandido, em área, visando principalmente à diminuição de danos por adversidades climáticas sobre a produção e a maturação das uvas. Entretanto, não se dispõe de informações sobre o microclima e as necessidades de controle fitossanitário que são impostas por essa tecnologia, as quais constituem os objetivos deste trabalho. O experimento foi instalado no ciclo 2005-2006, em Flores da Cunha-RS, em um vinhedo de 'Moscato Giallo', conduzido em "Y", com cobertura plástica impermeável (160µm), em 12 fileiras com 35m, deixando-se 5 fileiras sem cobertura (controle). Em ambas áreas, avaliou-se o microclima quanto à presença de água livre (registro visual), temperatura (T), umidade relativa (UR) do ar, radiação...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Vitis vinifera; Plasticultura; Doenças fúngicas; Custo; Sistema de produção; Microclima.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452007000300014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Manejo de videiras sob cultivo protegido Ciência Rural
Chavarria,Geraldo; Santos,Henrique Pessoa dos.
O cultivo protegido na cultura da videira apresenta-se como uma alternativa na diminuição da incidência de doenças fúngicas em regiões que apresentam excesso de chuvas no período da maturação. A utilização de cobertura plástica sobre as fileiras de plantas ocasiona modificações no microclima junto às videiras. Essas alterações propiciam condições favoráveis ao crescimento e incremento da produtividade. Todavia, desfavorecem o desenvolvimento de doenças fúngicas, como as podridões de cachos, que atualmente é um dos maiores problemas no controle fitossanitário na "Serra Gaúcha", reduzindo a necessidade de fungicidas. O uso de fungicidas nessas condições merece muita cautela, devido à redução de radiação ultravioleta e ausência de chuvas sobre os cachos, pelo...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plasticultura; Produção; Doenças fúngicas; Qualidade enológica.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000600047
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Vírus latentes aumentam a suscetibilidade de macieira cv. Maxi Gala à mancha foliar de Glomerella. Infoteca-e
ALVES, S. A. M.; NICKEL, O.; FAJARDO, T. V. M..
bitstream/item/150628/1/Comunicado-Tecnico-188.pdf
Tipo: Comunicado Técnico (INFOTECA-E) Palavras-chave: Apple stem pitting virus (ASGV); Apple chlorotic leaf spot virus (ACLSV); Doenças fúngicas; Macieira.; Maca; Virus; Doenca de planta; Fungo..
Ano: 2016 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1057185
Registros recuperados: 8
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional