Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 31
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Adaptação das plantas ao fogo: enfoque na transição floresta - campo Ciência Rural
Heringer,Ingrid; Jacques,Aino Victor Ávila.
A presença de campos entremeados pela floresta de araucária, na região do planalto meridional sul brasileiro, surpreende os estudiosos, pois a vigorar o clima atual, de maiores precipitações, a tendência seria o desenvolvimento de vegetação florestal. Os distúrbios, sobretudo a interação fogo-pastejo, e as baixas temperaturas da região, são os grandes responsáveis pelos limites e expansão da floresta latifoliada, e predomínio daquele tipo de vegetação. A vegetação campestre e arbórea submetida por longo período a fogos recorrentes desenvolveu uma série de estratégias no sentido de tolerar, evitar ou responder ao fogo. A resposta individual das plantas ao fogo envolve alterações morfológicas e fisiológicas, enquanto, na comunidade, observam-se mudanças na...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Fogo; Pastagem natural; Floresta; Ecofisiologia.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782001000600028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise do crescimento de comunidades vegetais. Infoteca-e
SILVA, L. C.; BELTRÃO, N. E. de M.; AMORIM NETO, M. da S..
bitstream/CNPA/14458/1/CIRTEC34.PDF
Tipo: Circular Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Ecofisiologia; Fisiologia da produção; Crescimento vegetal.
Ano: 2000 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/271624
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Características morfogênicas e estruturais do capim-marandu submetido a combinações de alturas e intervalos de corte R. Bras. Zootec.
Difante,Gelson dos Santos; Nascimento Júnior,Domicio do; Silva,Sila Carneiro da; Euclides,Valéria Pacheco Batista; Montagner,Denise Baptaglin; Silveira,Márcia Cristina Teixeira da; Pena,Karine da Silva.
Desenvolveu-se este estudo com o objetivo de avaliar o acúmulo de forragem e as características morfogênicas e estruturais do capim-marandu submetido a combinações de alturas e intervalos de corte. O experimento foi realizado no período de agosto de 2003 a abril de 2004. Os tratamentos corresponderam a combinações entre duas alturas (15 e 30 cm) e três intervalos de corte (tempo correspondente para o aparecimento de três, quatro e cinco folhas por perfilho) e foram alocados às unidades experimentais em arranjo fatorial 2 × 3 e delineamento de blocos completos casualizados com três repetições. Foram avaliados o acúmulo total de forragem, o acúmulo de lâminas foliares, colmos e material morto, as variáveis morfogênicas e as estruturais, assim como a altura...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Alongamento de folhas; Altura do dossel; Aparecimento de folhas; Brachiaria brizantha; Ecofisiologia; Produção de forragem.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-35982011000500003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Caracterização de solos de duas formações de restinga e sua influência na constituição química foliar de Passiflora mucronata Lam. (Passifloraceae)e Canavalia rosea (Sw.) DC. (Fabaceae) Acta Botanica
Lourenço Junior,Jehová; Cuzzuol,Geraldo Rogério Faustini.
As hipóteses sobre o posicionamento das formações de restinga são diversas sendo o gradiente salino e a fertilidade do solo as mais difundidas. Buscando elucidar essas questões, foram analisadas as propriedades dos solos das formações psamófila-reptante (FPR) e Palmae (FP) bem como a constituição química foliar de C. rosea (Sw.) DC. restrita à FPR e P. mucronata Lam., na FP. O solo da FP destacou-se pela maior fertilidade. Maiores teores dos metais Fe, Zn e ISNa foram encontrados em solos da FPR. Não foi detectada a presença de Al nas duas formações. O pH dos solos é alcalino sem diferenças entre as duas formações. Os elementos químicos P, S, Cu e Zn acumulam-se em maiores concentrações em folhas de P. mucronata. C. rosea destacou-se pelos maiores teores...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Distribuição espacial; Ecofisiologia; Nutrição mineral; Zonação.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062009000100025
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cashew nut shell liquid and formulation: toxicity during the germination of lettuce, tomato seeds and coffee senna and seedling formation Agronomy
Matias, Rosemary; Rosa, Ana Carolina; Oliveira, Ademir Kleber Morbeck; Pereira, Kelly Cristina Lacerda; Rizzi, Elvia Silvia; Machado, Alexandre Alves.
Cashew (Anacardium occidentale) nut shell liquid (CNSL) has been successfully used in trials as an Aedes aegypti larvicide, but little is known about its environmental effects. In this study, the potential effects of CNSL and a CNSL-based phyto-product formulation on the germination and growth of Lactuca sativa (lettuce), Lycopersicon esculentum (tomato) and Senna obtusifolia (coffee senna) were assessed. The pH of CNSL and the formulation were 6.4 and 6.8, respectively; the electrical conductivities were 2.89 μS cm-1 (CNSL) and 2.21 μS cm-1 (formulation), respectively, and both contained anacardic acid (53.2%) and degradation products. In bioassays for germination and growth, CNSL (25, 50, 100, 150, and 200 mg mL-1), the formulation (100 mg mL-1) and the...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Agronomia; Ecofisiologia; Sementes Anacardiaceae; Anacardium occidentale; CNSL; Anacardic acid; Allelopathy.
Ano: 2017 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciAgron/article/view/32603
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comportamento de Andropogon gayanus cv. ‘planaltina’ e Panicum maximum cv. ‘tanzânia’ sob sombreamento Ciência Rural
Oliveira,Fabiana Lopes Ramos de; Mota,Verônica Alves; Ramos,Maira Soares; Santos,Leonardo David Tuffi; Oliveira,Neide Judith Faria de; Geraseev,Luciana Castro.
A utilização de forrageiras tolerantes ao sombreamento é fundamental para a sustentabilidade da integração lavoura-pecuária-floresta. Estudou-se o comportamento do Panicum maximum cv. 'Tanzânia' e do Andropogon gayanus cv. 'Planaltina' sob diferentes níveis de sombreamentos e épocas de entrada sob a sombra. Utilizou-se delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições, em esquema fatorial com dois tipos de sombreamento: 30% e 50%; três épocas de entrada na sombra após transplante (07, 14 e 21 dias); e uma testemunha, mantida a pleno sol. Mudas com 8 a 12cm de altura das duas espécies, pré-cultivadas em bandejas de isopor, foram transplantadas para vasos e mantidas nos respectivos ambientes sombreados ou a pleno sol por 90 dias, em livre...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Adaptação ecológica; Ecofisiologia.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782013000200026
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comportamento do algodoeiro cultivar delta opal sob estresse hídrico com e sem aplicação de bioestimulante Ciência e Agrotecnologia
Baldo,Roberto; Scalon,Silvana de Paula Quintão; Rosa,Yara Brito Chaim Jardim; Mussury,Rosilda Mara; Betoni,Roseli; Barreto,Willian dos Santos.
Objetivou-se, com esse trabalho, avaliar o efeito do bioestimulante Stimulate®, aplicado ou não em diferentes fases do desenvolvimento do algodoeiro cv. Delta Opal, (Gossypium hirsutum L.) cultivado em casa de vegetação e submetido ou não ao estresse hídrico. Foram aplicados 25, 60 e 100% do volume total de poros (VTP) preenchidos com água e o Stimulate® aplicado na semente, na semente e na fase de botão floral e sem a aplicação do bioestimulante, aos 69 dias após a semeadura. A duração do estresse hídrico foi de 15, 30 e 45 dias após a aplicação do estresse hídrico. O algodoeiro cv Delta Opal não tolerou deficiência hídrica de 25% VTP iniciado na fase de botão floral, sendo observadas as menores alturas, diâmetros de colo, número de folhas, e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ecofisiologia; Algodão; Fitorreguladores; Gossypium hirsutum.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542009000700018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Crescimento da parte aérea de cana crua e queimada Scientia Agricola
Alvarez,Ivan André; Castro,Paulo Roberto de Camargo e.
Este trabalho teve como objetivos: 1. comparar o crescimento de cana colhida crua, mecanizada e de cana após a queima, colhida manualmente; 2. avaliar a influência do clima sobre as duas condições de crescimento e 3. analisar o comportamento do crescimento de cana crua e cana queimada nos 1º e 2º anos de rebrota, através de curvas adaptadas. A pesquisa foi realizada no município de Morro Agudo, SP, de julho de 1995 a julho de 1997. A variedade cultivada foi a SP 70 -1143. Utilizaram-se como indicadores de crescimento os seguintes índices biométricos: número de perfilhos, número de folhas, matéria seca de colmos e de folhas, IAF e avaliou-se a influência das temperaturas e das umidades do ar, do solo e das folhas. Adotou-se regressão polinomial e regressão...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cana-de-açúcar; Ecofisiologia; Queimada; Impacto ambiental.
Ano: 1999 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-90161999000500008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Crescimento de raízes de cana crua e queimada em dois ciclos Scientia Agricola
Alvarez,Ivan André; Castro,Paulo Roberto de Camargo e; Nogueira,Maria Cristina Stolf.
Este trabalho teve como objetivos comparar o crescimento de raízes de cana colhida crua, mecanizada e de cana após a queima, colhida manualmente; avaliar a influência do clima sobre as duas condições de crescimento e analisar o comportamento do crescimento de raízes de cana crua e cana queimada nos 1º e 2º anos de rebrota, através de curvas adaptadas. A pesquisa foi realizada no município de Morro Agudo, SP, de julho de 1995 a julho de 1997. A cultivar utilizada foi a SP 70-1143. Utilizou-se como indicadores de crescimento das raízes a matéria seca e o perfil delas no solo. Avaliou-se a influência das temperaturas e das umidades do ar e do solo sobre os tratamentos. Observou-se que o crescimento, no primeiro e no segundo ciclo, não apresentou curvas que...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cana-de-açúcar; Desenvolvimento; Sistema radicular; Ecofisiologia.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-90162000000400009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Curva de crescimento de frutos de pêssego em regiões subtropicais Rev. Bras. Frutic.
Bruna,Emilio Dela.
Em regiões com inverno ameno, o cultivo de pêssego tem apresentado um aumento significativo na produção, especialmente para as variedades de ciclo curto. A determinação da melhor época para a execução de práticas culturais, como o raleio, é de fundamental importância para a melhoria da qualidade dos frutos colhidos. A indicação da melhor época para a execução do raleio pode ser definida a partir do conhecimento da curva de crescimento dos frutos. Foi avaliado o crescimento de frutos de pessegueiro mediante dados de peso verde (PV) e de peso seco (PS) em 20 variedades cultivadas na Epagri Estação Experimental de Urussanga. As plantas foram agrupadas em variedades de ciclo curto, de ciclo médio e de ciclo longo de acordo com o tempo que levaram da floração à...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Prunus persica; Crescimento do fruto; Produção; Ecofisiologia; Qualidade; Fisiologia.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452007000300050
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Densidades populacionais de milho em arranjos espaciais convencional e equidistante entre plantas Ciência Rural
Brachtvogel,Elizeu Luiz; Pereira,Francisco Rafael da Silva; Cruz,Simério Carlos Silva; Bicudo,Sílvio José.
A otimização da exploração do ambiente é necessária para a maximização do rendimento do milho. O arranjo de plantas (distribuição espacial e área ocupada pela planta) interage diretamente na competição intraespecífica por fatores do meio. Assim, o objetivo deste trabalho foi comparar as formas de distribuição espacial equidistante entre plantas de milho e o espaçamento de 0,80 metro na entrelinha, em populações de 30000 a 105000 plantas ha-1. O experimento foi conduzido em área de Nitossolo Vermelho distroférrico, de textura argilosa, em Botucatu (SP), na safra 2007/08. O delineamento experimental foi o de blocos casualizados, e os tratamentos foram combinados em fatorial 2X6 (quatro repetições), em parcelas de 4,5 x 10m. Foram avaliados os caracteres...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Espaçamento entrelinhas; Densidade de plantas; Ecofisiologia; Componentes de produção; Fitotecnia; Zea mays.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000800010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Desenvolvimento dos frutos de pêssego 'Aurora' e nectarina 'Sunraycer' no sul de Santa Catarina Rev. Bras. Frutic.
Bruna,Emilio Della; Moreto,Alexsander Luis.
O desenvolvimento do fruto de pessegueiro é resultado da diferenciação e do crescimento das paredes do ovário após a fecundação. A persistência e o crescimento do fruto na planta dependem das relações exatas entre os hormônios auxina, giberelina e citocinina que condicionam o desenvolvimento dos frutos, caracterizado por uma curva dupla sigmoide, com três estádios distintos. O presente trabalho teve por objetivo conhecer o comportamento dos frutos e das sementes do pêssego Aurora e da Nectarina Sunraycer durante todo o seu ciclo de desenvolvimento. O crescimento dos frutos e das sementes durante o ciclo foi determinado semanalmente, coletando-se 30 frutos de dez diferentes plantas em ramos previamente identificados. As sementes foram separadas do fruto...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Curva de crescimento; Produção; Ecofisiologia.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452011000500065
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Dinâmica da dormência de gemas de dois anos de macieira 'Imperial Gala' em região de baixa ocorrência de frio Rev. Bras. Frutic.
Carvalho,Ruy Inacio Neiva de; Zanette,Flávio.
O objetivo deste trabalho foi determinar a dinâmica da dormência de gemas em ramos de dois anos de macieira 'Imperial Gala' com ou sem frio suplementar durante o outono e inverno, cultivadas em Porto Amazonas - PR, região de baixa ocorrência de frio. Os ramos foram coletados em intervalos de 21 dias, de abril a agosto (19-04, 10-05, 31-05, 21-06, 12-07, 02-08 e 23-08) e receberam ou não tratamento com frio suplementar de 1.440 horas, à temperatura de 4 a 7° C. A avaliação da dormência foi realizada pelo teste biológico de estacas de nós isolados (temperatura de 25° C e fotoperíodo de 16 horas) por meio dos parâmetros: tempo médio para brotação (TMB), velocidade de brotação (VB), taxa final de brotação (TF), taxa de brotações vigorosas (TBV) e tempo médio...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Malus domestica Borkh.; Brotação; Ecofisiologia; Endodormência.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452004000300005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Dinâmica da dormência de gemas de macieira 'Imperial Gala' durante o outono e inverno em região de baixa ocorrência de frio Rev. Bras. Frutic.
Carvalho,Ruy Inacio Neiva de; Zanette,Flávio.
O objetivo deste trabalho foi determinar a dinâmica da dormência de gemas de um ano de macieira 'Imperial Gala' com ou sem frio suplementar durante o outono e o inverno, cultivadas em região de baixa ocorrência de frio. Os ramos foram coletados em Porto Amazonas-PR, em intervalos de 21 dias, de abril a agosto (19-04, 10-05, 31-05, 21-06, 12-07, 02-08 e 23-08) e receberam ou não tratamento com frio suplementar de 1.440 horas à temperatura de 4 a 7° C. A avaliação da dormência foi realizada pelo teste biológico de estacas de nós isolados (temperatura de 25° C e fotoperíodo de 16 horas) por meio dos parâmetros: tempo médio para brotação (TMB), velocidade de brotação (VB), taxa final de brotação (TF), taxa de brotações vigorosas (TBV) e tempo médio para...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Malus domestica Borkh; Brotação; Ecofisiologia; Endodormência.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452004000100018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Dinâmica do perfilhamento do capim-marandu cultivado em duas alturas e três intervalos de corte R. Bras. Zootec.
Difante,Gelson dos Santos; Nascimento Júnior,Domicio do; Silva,Sila Carneiro da; Euclides,Valéria Pacheco Batista; Zanine,Anderson de Moura; Adese,Bruna.
O experimento foi realizado para avaliar a dinâmica do perfilhamento do capim-marandu submetido a duas alturas (15 e 30 cm) e três intervalos de corte (aparecimento de três, quatro e cinco folhas por perfilho). Utilizou-se delineamento de blocos completos casualizados com três repetições e arranjo fatorial 2 × 3. As avaliações consistiram do monitoramento mensal do aparecimento e morte de perfilhos em duas touceiras por parcela, sendo os novos perfilhos classificados em basilares e aéreos. A altura de corte de 15 cm promoveu maior aparecimento, 1,46 perfilhos/100 perfilhos.dia, e maior mortalidade de perfilhos, 0,368 perfilhos/100 perfilhos.dia. O intervalo de cortes de 5 folhas/perfilho resultou em menor taxa de aparecimento de perfilhos totais quando...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ecofisiologia; Gerações de perfilhos; Índice de estabilidade.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-35982008000200003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ecofisiologia do umbuzeiro. Infoteca-e
LIMA FILHO, J. M. P..
Este trabalho tem como objetivo contribuir para o conhecimento do comportamento ecofisiológico do umbuzeiro dentro das condições climáticas da região semi-árida do Nordeste brasileiro. Além da apresentação das informações existentes sobre o tema serão também abordadas algumas características morfo-anatômicas e aspectos da sua fenologia que contribuem para a performance ecofisiológica desta espécie.
Tipo: Capítulo em livro técnico (INFOTECA-E) Palavras-chave: Umbuzeiro; Ecofisiologia; Fenologia; Spondias Tuberosa; Umbu.
Ano: 2008 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/162459
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da energia cultural na cotonicultura arbórea no Nordeste brasileiro, comparando-se o Mocó tradicional com o precoce. Infoteca-e
BELTRAO, N. E. de M.; AZEVEDO, D. M. P. de; NOBREGA, L. B. da; LACERDA, M. R. B..
bitstream/item/33352/1/ESTIMA-DA-ENERGIA-CULTURAL.pdf
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E) Palavras-chave: Arboreo; Eficiencia; Energetica; Ecofisiologia; Fibra longa; Brasil; Nordeste; Rio Grande do Norte; Perennial cotton; Eficient; Energetic; Ecofisiology; Long fber; Field.; Algodão; Energia; Gossypium Hirsutum; Rendimento.; Energy..
Ano: 1993 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/264821
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa não destrutiva do teor foliar de nitrogênio em cacaueiro utilizando clorofilômetro Rev. Bras. Frutic.
Dantas,Paulo Alfredo de Santana; Souza Júnior,José Olimpio de; Gomes,Fábio Pinto; Ribeiro,Daniel Ornelas.
A substituição do método tradicional de avaliação do teor de nitrogênio (N) na planta pelo uso do medidor portátil de clorofilas do tipo SPAD é promissora por se tratar de um aparelho portátil que estabelece um índice de modo não destrutivo, instantâneo e com menor custo. Objetivou-se determinar a capacidade deste aparelho em estimar o teor foliar de N do cacaueiro. A área de abrangência deste estudo envolve as zonas climáticas úmida e úmida a subúmida da região cacaueira da Bahia. Foram selecionadas dez propriedades rurais, em cada zona, com lavoura em sistema agrossilvicultural, que tiveram a área renovada por enxertia de broto basal com clones tolerantes à vassoura-de-bruxa. Em cada propriedade, quatro plantas com idade superior a quatro anos foram...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ecofisiologia; Theobroma cacao; Diagnóstico nutricional.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452012000300004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
ESTUDOS ECOFISIOLÓGICOS DE Orchidaceae DA AMAZÔNIA. II - ANATOMIA ECOLÓGICA FOLIAR DE ESPÉCIES COM METABOLISMO CAM DE UMA CAMPINA DA AMAZÔNIA CENTRAL Acta Amazonica
BONATES,Luiz Carlos de Matos.
Este trabalho é o segundo de uma série que objetiva correlacionar a anatomia foliar e via de fixação de C02 com a distribuição geográfica de Orchidaceae e especificamente, detectar a existência de suculência nas espécies estudadas e também qualificá-las na classificação anatômica de WITHNER et al.(1974). Enfoca-se características anatômicas que possivelmente se relacionariam com o xeromorfismo habitacional e/ou escleromorfismo nutricional e via fotossintética CAM, e estas estabeleceriam uma sindrome adaptativa para o efetivo controle do fluxo hídrico no limbo foliar, dando para as espécies condições para a colonização de ambientes mais xéricos como os da Campina aberta. Detectou-se a presença de suculência anatômica propícia para a ocorrência do...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia ecológica; Ecofisiologia; Orchidaceae; Campina; CAM.
Ano: 1993 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59671993000400315
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Germinação de megásporos e desenvolvimento esporofítico inicial da filicínea Regnellidium diphylum (Marsileaceae) sob deficiências minerais Rev. Bras. Bot.
Wunder,Denise Angela; Droste,Annette; Windisch,Paulo Günter.
(Germinação de megásporos e desenvolvimento esporofítico inicial da filicínea Regnellidium diphylum (Marsileaceae) sob deficiências minerais). Regnellidium diphyllum Lindm. é uma filicínea heterosporada da família Marsileaceae, de distribuição restrita ao sul do Brasil e algumas localidades do Uruguai e da Argentina. A espécie se encontra na lista de espécies ameaçadas de extinção do Rio Grande do Sul, como vulnerável. No presente estudo, verificou-se o efeito da ausência de nutrientes minerais na germinação de megásporos e no desenvolvimento inicial de esporófitos de R. diphyllum in vitro. O efeito de soluções nutritivas de Meyer modificadas pela ausência de NH4NO3, NaCl, FeCl3·6H2O, MgSO4·7H2O, KH2PO4 ou CaCl2 foi analisado na germinação e na formação de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ecofisiologia; Macrófita aquática; Nutrição mineral; Pteridófitas; Reprodução.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042010000300013
Registros recuperados: 31
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional