Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 9
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ação antiarrítmica do isofluorano em cães submetidos à arritmias ventriculares induzidas por cloreto de bário Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Ferreira,W.L.; Aylon,E.G.; Carregaro,A.B..
Avaliou-se a ação antiarrítmica do isofluorano em cães submetidos a arritmias ventriculares pelo uso de cloreto de bário, utilizando-se de seis cães, machos e fêmeas, que receberam uma dose de 3mg/kg de peso IV de cloreto de bário a 2,5% (G1). O mesmo protocolo foi repetido, nos mesmos animais, sob anestesia geral com isofluorano (G2). Usou-se a eletrocardiografia computadorizada para avaliar o ritmo cardíaco, a duração e/ou amplitude das ondas e os intervalos eletrocardiográficos. Não se verificou alteração no ritmo cardíaco em G2, diferente de G1, que apresentou freqüentes arritmias ventriculares na forma de bigeminismo e taquicardia ventricular multifocal. Houve diferença significativa entre os grupos em relação à freqüência cardíaca nos minutos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Arritmia ventricular; Eletrocardiografia; Isofluorano; Cloreto de bário.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352006000600014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações hemodinâmicas e intracranianas em cães com hemorragia aguda, anestesiados com isofluorano Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Nishimori,C.T.; Paula,D.P.; Moraes,P.C.; Conceição,E.D.V.; Carareto,R.; Nunes,N.; Freitas,P.M.C..
Estudaram-se possíveis alterações hemodinâmicas e intracranianas em cães submetidos à hemorragia aguda e anestesiados pelo isofluorano. Verificou-se também a influência do anestésico no mecanismo de auto-regulação cerebral. Utilizaram-se 20 cães adultos que foram induzidos à anestesia geral com isofluorano por máscara naso-oral a 3,5V% (volume %). Após a intubação orotraqueal, reajustou-se o vaporizador para 2,1V%. Induziu-se a hipovolemia retirando-se volume total de 35ml/kg de sangue. Avaliaram-se pressão intracraniana (PIC), temperaturas intracraniana (TIC) e corpórea (T), pressão de perfusão cerebral (PPC), pressões arteriais sistólica (PAS), diastólica (PAD) e média (PAM), freqüências cardíaca (FC) e respiratória (FR), índices cardíaco (IC) e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Hipovolemia; Isofluorano; Auto-regulação cerebral; Hemodinâmica.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352006000600012
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anestesia em eqüinos com síndrome cólica: análise de 48 casos e revisão de literatura Ciência Rural
Guedes,Alonso Gabriel Pereira; Natalini,Claudio Corrêa.
A cólica eqüina é uma síndrome que cursa com dor abdominal, distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-base e disfunção de órgãos vitais como pulmões e coração. Os procedimentos anestésicos nesses animais apresentam particularidades que aumentam o risco de complicações. Os animais devem ser avaliados no período pré-anestésico e as terapias de reposição devem ser instituídas quando necessárias. A medicação pré-anestésica deve proporcionar analgesia e sedação do animal. A xilazina e/ou butorfanol podem ser utilizados com esse objetivo. A indução pode ser realizada com éter gliceril guaiacolato e cetamina com ou sem diazepam, ou mesmo com cetamina e diazepam pela via intravenosa. A manutenção anestésica deve ser feita preferencialmente com isofluorano, mas o...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Eqüino; Cólica; Xilazina; Butorfanol; Cetamina; Halotano; Isofluorano.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782002000300028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anestesia por isofluorano em eqüinos submetidos à infusão contínua de medetomidina ou xilazina Ciência Rural
Dória,Renata Gebara Sampaio; Valadão,Carlos Augusto Araújo; Canola,Paulo Aléscio; Guirro,Érica Cristina Bueno do Prado; Mendes,Marina Ceccato; Escobar,André; Ribeiro,Gesiane; Natalini,Cláudio Côrrea.
Avaliaram-se oito eqüinos sob anestesia geral inalatória com isofluorano (1CAM) e infusão contínua de xilazina (0,35mg kg-1h-1) ou medetomidina (3,5µg kg-1h-1), em relação à freqüência cardíaca, ritmo cardíaco, freqüência respiratória, pressão arterial, hemogasometria arterial e temperatura, nos tempos T0 (imediatamente antes do início da infusão contínua) e T10 ao T60 (intervalos de 10 minutos, após início da infusão contínua). Houve redução da freqüência cardíaca e da temperatura e elevação da pressão arterial média. A paCO2 (no GM) elevou-se e a paO2 mostrou-se maior no GM que no GX. Conclui-se que a infusão contínua de doses equipotentes de xilazina e medetomidina, durante anestesia geral inalatória, com isofluorano, em eqüinos, promove alterações...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Eqüinos; Infusão contínua; Isofluorano; Medetomidina; Xilazina.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000200020
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeitos do desfluorano, sevofluorano e isofluorano sobre variáveis respiratórias e hemogasométricas em cães Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci.
Martins,Silvio Emilio Cuevas; Nunes,Newton; Rezende,Márlis Langenegger de; Santos,Paulo Sergio Patto dos.
Com este estudo objetivou-se avaliar, comparativamente, os efeitos de três anestésicos inalatórios sobre variáveis respiratórias e hemogasométricas em cães. Para tal, utilizaram-se 30 cães sadios, adultos, machos e fêmeas evitando-se aquelas em estro ou em gestação. Os animais foram separados e protocolados em três grupos de 10 cães cada (G1, G2 e G3). Induziu-se a anestesia geral com administração intravenosa de propofol, na dose de 10±1,3 mg/kg. Em seguida procedeu-se à intubação orotraqueal e anestesia geral inalatória pelo desfluorano (G1), sevofluorano (G2) e isofluorano (G3), diluídos em oxigênio a 100,00%, por meio de circuito anestésico tipo "semi-fechado", dotado de vaporizadores calibrados para cada agente anestésico. As variáveis estudadas foram...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Desfluorano; Sevofluorano; Isofluorano; Respiração; Hemogasometria; Cães.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-95962003000300005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Emprego do propofol, isofluorano e morfina para a anestesia geral de longa duração em bezerros Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Alves,G.E.S.; Hartsfield,S.M.; Carroll,G.L.; Santos,D.A.M.L.; Zhang,S.; Tsolis,R.M.; Bäumler,A.J.; Adams,L.G.; Santos,R.L..
Foram estudadas características da bioquímica do sangue, da pressão arterial e da freqüência de pulso de 12 bezerros mantidos sob anestesia por 13 horas, utilizando-se propofol para a indução e isofluorano para manutenção, associados à administração de morfina intra-tecal. Os valores de freqüência de pulso, pressão arterial e glicemia apresentaram pequenas variações e se mantiveram próximos dos valores de referência para bezerros anestesiados. Ao longo do período de anestesia houve aumento significativo, mas discreto, do hematócrito, hemoglobina, pCO2, CO2 total, bicarbonato e potássio. O pH do sangue, pO2, Na+ e Ca++ apresentaram reduções significativas. Este protocolo anestésico foi seguro para a manutenção de bezerros anestesiados por período prolongado.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bovino; Isofluorano; Propofol; Morfina.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352003000400005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Lactato sanguíneo na avaliação dos efeitos da peridural torácica em cães anestesiados pelo isoflurano Ciência Rural
Floriano,Beatriz Perez; Oliveira,Guillermo Carlos Veiga de; Vivan,Maria Carolina Ribeiro; Oliva,Valéria Nobre Leal de Souza.
O lactato é produzido no organismo em maior ou menor quantidade, dependendo da presença ou ausência de oxigênio para geração de ATP. Situações de hipoxemia tecidual elevam seus níveis plasmáticos, que devem situar-se, no cão, entre 0,3 e 2,5mmol L-1. Neste estudo, objetivou-se avaliar a perfusão tecidual por meio do lactato sanguíneo em cães submetidos à anestesia peridural torácica. Foram utilizados oito cães com CAM previamente determinada para isofluorano, sendo alocados em dois grupos experimentais e realizadas indução e manutenção com isofluorano, punção do espaço epidural lombo-sacro para introdução de cateter peridural até T1-T2 e aplicação de ropivacaína em dois diferentes volumes, um para cada grupo: 0,25ml kg-1 (GR1) e 0,33ml kg-1. (GR2). Os...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Perfusão tecidual; Isofluorano; Ropivacaína; Hipoxemia.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782010000300012
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Manutenção térmica em galinhas domésticas mantidas sob anestesia inalatória com isofluorano Ciência Rural
Carregaro,Adriano Bonfim; Cruz,Fernando Silvério Ferreira da; Gerardi,Patrícia Molina; Scholten,Claudia.
A hipotermia em aves sob anestesia é freqüentemente observada, causando alterações fisiológicas e metabólicas que podem levar ao óbito. O estudo avaliou dois métodos de manutenção térmica em galinhas submetidas à anestesia inalatória com isofluorano. Foram utilizadas seis galinhas, pesando entre 1 e 1,5kg, com idade aproximada de um ano. Os animais foram autocontrole, submetidos a três grupos: controle (GC), não sendo utilizado nada; alumínio (GA), envoltos por papel alumínio comercial; manta (GM), envoltos por uma manta térmica de dupla face de alumínio. Após jejum prévio de quatro horas, as aves foram submetidas à anestesia inalatória por meio de máscara facial com 4V% de isofluorano e mantidas posteriormente com 2V% do mesmo agente inalatório, em um...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Termorregulação; Anestesia; Galinhas; Gallus gallus domesticus; Isofluorano.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782008000500018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Parâmetros eletrocardiográficos e cardiovasculares em cães anestesiados pelo isofluorano e submetidos à hipovolemia aguda Ciência Rural
Conceição,Elaine Dione Venêga da; Nishimori,Celina Tie; Moraes,Paola Castro; Paula,Danielli Parrilha de; Carareto,Roberta; Freitas,Patricia Maria Colleto de; Nunes,Newton.
Avaliaram-se os efeitos da hipovolemia aguda em cães anestesiados pelo isofluorano sobre a eletrocardiografia com a duração e amplitude da onda P (Pms e PmV, respectivamente); intervalo entre as ondas P e R (P-R); duração do complexo QRS (QRS); amplitude da onda R (RmV); intervalo entre as ondas Q e T (Q-T) e intervalo entre as duas ondas (R-R), freqüência cardíaca (FC), índice cardíaco (IC), índice sistólico (IS) e pressões arteriais sistólica (PAS), diastólica (PAD) e média (PAM). Verificou-se também a possível influência do anestésico sobre a resposta compensatória à hipovolemia aguda. Para tal, foram utilizados 20 cães hígidos, sem raça definida, adultos, machos e fêmeas. Induziu-se a anestesia geral com isofluorano por meio de máscara naso-oral a 2,5...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Eletrocardiografia; Hipovolemia; Isofluorano; Cães.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782005000600019
Registros recuperados: 9
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional