Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 10
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações anatômicas e físico-químicas associadas ao armazenamento refrigerado de pêssegos 'Aurora-1' e 'Dourado-2'. Repositório Alice
BRON, I.U.; JACOMINO, A.P.; APPEZZATO-DA-GLÓRIA, B..
O presente trabalho objetivou avaliar as características anatômicas e físico-químicas de pêssegos (Prunus persica (L.) Batsch) 'Aurora-1' e 'Dourado-2', armazenados em diferentes temperaturas e períodos. No primeiro experimento, os frutos foram armazenados a 0, 3 e 6ºC por 14, 21, 28 e 35 dias (mais dois dias de simulação à comercialização, sob 25ºC). No segundo experimento, os frutos foram armazenados a 0 e 3ºC por 7, 14, 21, 28 e 35 dias (mais dois dias de simulação à comercialização, sob 25ºC). O delineamento experimental empregado foi inteiramente ao acaso, em esquema fatorial, com quatro repetições em parcelas de seis frutos. Pêssegos 'Dourado-2', após sete dias de armazenamento a 3ºC ou 14 dias de armazenamento a 0ºC, apresentaram lanosidade...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Prunus persica; Propriedade físico-química; Anatomia vegetal; Conservação de alimento; Distúrbio fisiológico; Lanosidade; Physico-chemical trait; Vegetal anatomy; Food conservation; Physiological disturbs; Woolliness.
Ano: 2002 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/108773
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações anatômicas e físico-químicas associadas ao armazenamento refrigerado de pêssegos 'Aurora-1' e 'Dourado-2 ' PAB
Bron,Ilana Urbano; Jacomino,Angelo Pedro; Appezzato-da-Glória,Beatriz.
O presente trabalho objetivou avaliar as características anatômicas e físico-químicas de pêssegos (Prunus persica (L.) Batsch) 'Aurora-1' e 'Dourado-2', armazenados em diferentes temperaturas e períodos. No primeiro experimento, os frutos foram armazenados a 0, 3 e 6ºC por 14, 21, 28 e 35 dias (mais dois dias de simulação à comercialização, sob 25ºC). No segundo experimento, os frutos foram armazenados a 0 e 3ºC por 7, 14, 21, 28 e 35 dias (mais dois dias de simulação à comercialização, sob 25ºC). O delineamento experimental empregado foi inteiramente ao acaso, em esquema fatorial, com quatro repetições em parcelas de seis frutos. Pêssegos 'Dourado-2', após sete dias de armazenamento a 3ºC ou 14 dias de armazenamento a 0ºC, apresentaram lanosidade...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Prunus persica; Propriedade físico-química; Anatomia vegetal; Conservação de alimento; Distúrbio fisiológico; Lanosidade.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2002001000001
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Armazenamento de pêssegos (Prunus persica (L.) Batsch), cv. Chiripá, em atmosfera controlada Rev. Bras. Frutic.
NAVA,GILMAR ANTÔNIO; BRACKMANN,AURI.
O experimento foi conduzido com o objetivo de avaliar diferentes pressões parciais de O2 e CO2 durante o armazenamento em atmosfera controlada (AC) sobre a qualidade físico-química de pêssegos, cv. Chiripá. As pressões parciais de gases avaliadas foram: 0,8kPaO2/3kPaCO2; 1kPaO2/3kPaCO2; 1kPaO2/4kPaCO2; 1kPaO2/5kPaCO2; 2kPaO2/6kPaCO2; 2kPaO2/7kPaCO2, 2kPaO2/8kPaCO2, ar/10kPaCO2 e tratamento-controle, mantido sob armazenamento refrigerado (AR). O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições de 20 frutos. As avaliações foram realizadas após 4 e 8 semanas de armazenamento a -0,5ºC ± 0,2ºC, mais 2 dias a 20ºC. Os resultados evidenciaram que o controle de atmosfera reduz a degradação da clorofila da epiderme e a perda...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Qualidade; Oxigênio; Gás carbônico; Lanosidade.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452002000200011
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
ARMAZENAMENTO DE PÊSSEGOS (Prunus persica L.), CULTIVAR CHIRIPÁ, EM ATMOSFERA CONTROLADA Ciência Rural
Rombaldi,Cesar Valmor; Silva,Jorge Adolfo; Parussolo,Aguinaldo; Lucchetta,Luciano; Zanuzo,Márcio Roggia; Girardi,César Luis; Cantillano,Ruffino Fernando Flores.
Uma das principais alterações durante o armazenamento refrigerado de pêssegos é a ocorrência de lanosidade. No presente trabalho, foi estudado o efeito da atmosfera controlada sobre a conservação de pêssegos da cultivar Chiripá e, em particular, no controle de lanosidade. Os pêssegos foram colhidos com valores médios de firmeza de polpa (FP) de 50N, 7cmo<IMG SRC="http:/img/fbpe/cr/v32n1/a08img01.gif">.L-1 de acidez total titulável (ATT), 13,8ºBrix de sólidos solúveis totais (SST) e coloração de fundo verde-esbranquiçada. As frutas foram armazenadas em dois sistemas: 1) ar refrigerado (AR) a 0ºC± 0,5ºC e 90± 5% de umidade relativa (UR); 2) atmosfera controlada (AC) a 0ºC± 0,5ºC e 95± 2%UR, 1,5KPa de O2 e 5KPa de CO2. Na instalação do experimento, aos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Maturação; Lanosidade.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782002000100008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Atmosfera refrigerada e controlada para pêssegos 'Eragil' Ciência Rural
Brackmann,Auri; Pavanello,Elizandra Pivotto; Both,Vanderlei; Weber,Anderson; Pinto,Josuel Alfredo Vilela.
O objetivo do trabalho foi avaliar as condições de atmosfera controlada em associação à baixa temperatura, visando a manter a qualidade e diminuir as perdas durante o armazenamento de pêssegos da cultivar 'Eragil'. Os frutos foram conservados nas seguintes condições: atmosfera refrigerada, atmosfera controlada com pressões parciais de 1,0kPa de O2 + 3,0kPa de CO2, 2,0kPa de O2 + 5,0kPa de CO2, 2,0kPa de O2 + 8,0kPa de CO2, sendo todos armazenados por um período de 57 dias, a -0,5°C. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com oito repetições de 10 frutos. Após 57 dias de armazenamento e dois dias de exposição a 20°C, os frutos em atmosfera controlada mantiveram maior acidez titulável e apresentaram menor incidência de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Prunus persica L.; Pós-colheita; Escurecimento interno; Lanosidade; Qualidade.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000700009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Danos de frio e alterações qualitativas durante armazenagem refrigerada de pêssegos colhidos em dois estádios de maturação Bragantia
Seibert,Eduardo; Casali,Michel Elias; Leão,Marcos Laux de; Pezzi,Ernani; Corrent,Adriana Regina; Bender,Renar João.
Pêssegos 'Chimarrita' e 'Chiripá' foram colhidos nas safras de 2000 e 2001, nos estádios de maturação de vez e maduro e armazenados a 0 ºC e 90% de umidade relativa. Os pêssegos 'Chiripá' permaneceram armazenados sob refrigeração por 10 ou 20 dias em 2000 e por 7, 14 ou 21 dias em 2001, enquanto os pêssegos 'Chimarrita' foram conservados em câmara frigorífica nas duas safras por 10, 20 ou 30 dias. Amostras de pêssegos foram avaliadas na colheita, em cada saída de armazenagem refrigerada e após 2 ou 3 dias de amadurecimento a 20 ºC. As perdas de massa fresca não foram afetadas pelo estádio de maturação nas duas cultivares. Em pêssegos com mais de 5% de perdas de peso após amadurecimento, observou-se enrugamento na região do ombro do fruto. Em 2001, a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Prunus persica; Pêssegos de vez; Lanosidade.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-87052008000400026
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Effects of pre-harvest gibberellic acid spraying on gene transcript accumulation during peach fruit development. Repositório Alice
PEGORARO, C.; CHAVES, F. C.; DAL CERO, J.; GIRARDI, C. L.; ROMBALDI, C. V..
In order to understand early molecular events associated with increase in fruit size and woolliness prevention induced by pre-harvest gibberellic acid (GA3) spraying, differential transcript accumulation of genes encoding proteins putatively involved in protein folding and protection, cell wall metabolism, and endomembrane transport was studied during fruit development of ?Chiripa´? peach. Woolliness occurrence reached 100% in untreated peach, was reduced by 15% with GA3 spraying at the end of the pit hardening stage and was significantly reduced (by 78%) in peaches treated at the beginning of the pit hardening stage despite a significantly increased fruit size. Low incidence of woolliness after cold storage and fruit size increase in early GA3 treated...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Lanosidade; GA3; TRanscrição genética; Fruticultura; Pêssego; Pós-colheita; Armazenamento; Refrigeração; Genética; Ácido Giberélico; Dano; Resfriamento.
Ano: 2011 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/889273
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Indução de perda de massa na qualidade pós-colheita de pêssegos 'Eragil' em armazenamento refrigerado Ciência Rural
Pinto,Josuel Alfredo Vilela; Brackmann,Auri; Schorr,Márcio Renan Weber; Venturini,Thiago Liberalesso; Thewes,Fabio Rodrigo.
O objetivo deste trabalho foi avaliar a indução de perda de massa fresca na qualidade pós-colheita de pêssegos 'Eragil' após 21 dias de armazenamento a -0,5°C. Utilizou-se o delineamento inteiramente casualizado com cinco repetições de 20 frutos. Foram avaliados 4, 5, 6 e 7% de perda de massa fresca induzida. A incidência de lanosidade aumenta com o aumento da perda de massa, dois dias após o armazenamento, mas não é afetada aos quatro dias a 20°C. A suculência, aos dois dias e a produção de etileno, aos dois e quatro dias a 20°C possuem relação inversa com a perda de massa. A firmeza de polpa foi mantida e a respiração aumentada com maior perda de massa aos dois dias a 20°C. 5 a 6% de perda de massa proporciona menor evolução da coloração amarela....
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Prunus persica; Etileno; Lanosidade.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782012000600002
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Preharvest treatment with giberellic acid prevents woolliness occurrence after cold storage of 'Chiripá' peach. Repositório Alice
ZANUZO, M. R.; ROMBALDI, C. V.; SILVA, J. A.; FERRAREZE, J. P.; DAL CERO, J.; PEGORARO, C.; NORA, L.; GIRARDI, C. L..
In 'Chiripá' peach, woolliness is a major physiological disorder that affects the postharvest quality. We haveprevíously observed that wcolllness occurs in approximately 30-40% of the fruit after 25- 35 daysof cold storage (C5) at O·Cand 90-95% reiative humidity (RU).
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Lanosidade; Ácido Giberélico; Fruticultura; Pêssego; Pós-Colheita; Resfriamento.
Ano: 2007 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/542198
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Pré-resfriamento sobre a qualidade de pêssegos 'Chiripá' Ciência Rural
Brackmann,Auri; Weber,Anderson; Giehl,Ricardo Fabiano Hettwer; Eisermann,Ana Cristina.
O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade física e química e a incidência de distúrbios fisiológicos em pêssegos 'Chiripá' submetidos a diferentes formas de pré-resfriamento. Os tratamentos avaliados foram: [1] resfriamento convencional em câmara frigorífica (-0,5°C e UR de 95%); [2] resfriamento sob ar forçado (-1,5°C) até a temperatura da polpa atingir 0°C; [3] resfriamento em água a 1°C (RA) até 15°C; [4] RA até 10°C; [5] RA até 5°C; [6] RA até 1°C. Os frutos foram analisados após 35 dias a -0,5°C, mais dois e quatro dias a 20°C. Verificou-se menor síntese de etileno nos frutos submetidos ao resfriamento lento e ao resfriamento com ar forçado, durante o período a 20°C. Nesses frutos, a quantidade de suco livre foi significativamente menor após...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Prunus persica; Lanosidade; Etileno; Respiração; Hidroresfriamento; Resfriamento em ar forçado.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000800013
Registros recuperados: 10
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional