Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Indicadores microbiológicos de solo e as correlações com a aplicação de biocarvão em cultivos de Teca.
Autores:  FERREIRA, A.
MIORANZA, M.
REZENDE, F. A. de
Data:  2019-01-14
Ano:  2019
Palavras-chave:  Biocarvao
Mato Grosso
Sinop
Agricultura
Teca
Solo
Microbiologia
Microbiologia do Solo
Resumo:  Os microrganismos são a parte viva e mais ativa da matéria orgânica do solo, são muito importantes nos processos de decomposição de resíduos, ciclagem de nutrientes, fixação biológica do nitrogênio, solubilização de nutrientes, formação da matéria orgânica e estrutura do solo (Zilli et al., 2003; Karlen et al., 2003). Em condições naturais os solos tropicais, possuem baixa fertilidade natural, porém características físicas e biológicas favoráveis. Uma vez incorporados ao processo produtivo, para que proporcionem condições adequadas ao crescimento das plantas cultivadas, é necessário o aumento da sua fertilidade química, por meio de calagens, gessagens e adubações (Corazza et al., 1999). Nesse sentido, novas alternativas para manter o manejo adequado e a conservação da qualidade de solos, devem ser exploradas como, por exemplo, uso de biocarvão como condicionadores de solos. Para regiões como o Cerrado e áreas de transição com a Amazônia, onde as práticas de queimadas são comuns, a quantidade e a qualidade de matéria orgânica do solo (MOS) ao passar do tempo podem ser influenciadas pela produção de carvão vegetal, que representa uma fração de carbono orgânico total (COT) estável no solo (Fontana, 2006). Biocarvão é o produto da combustão incompleta de material orgânico. Possui alto teor de C e grande área superficial devido a sua porosidade, em consequência do processo de queima na ausência do oxigênio (Madari at al., 2009). Apresenta baixo teor de nitrogênio, o que resulta em elevada relação de C:N. Segundo Bird et al. (1999), o biocarvão pode ser significativamente degrado em escala de décadas ou milhares de anos em solos tropicais. A biodegradação do biocarvão no solo é um processo lento que resulta na imobilização do carbono e na alteração das propriedades da superfície do carvão, aumentando a concentração de sítios quimicamente reativos que podem fazer ligações com os nutrientes presentes no solo, além de contribuir para aumentar a CTC do solo (Glaser et al., 2003). Dentre os possíveis benefícios ambientais que podem ser alcançados com uso de biocarvão podemos citar: (1) mitigação nas mudanças do clima; (2) melhoria na fertilidade dos solos; e (3) redução da poluição ambiental (Lehmann et al., 2011).

bitstream/item/200305/1/2019-cpamt-agrossilvipastoril-part-2-cap-2-indicadores-microbiologicos-solo-aplicacao-biocarvao-teca-p-104-108.pdf
Tipo:  Capítulo em livro científico (ALICE)
Idioma:  Português
Identificador:  1146

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1103783
Editor:  In: FARIAS NETO, A. L. de; NASCIMENTO, A. F. do; ROSSONI, A. L.; MAGALHÃES, C. A. de S.; ITUASSU, D. R.; HOOGERHEIDE, E. S. S.; IKEDA, F. S.; FERNANDES JUNIOR, F.; FARIA, G. R.; ISERNHAGEN, I.; VENDRUSCULO, L. G.; MORALES, M. M.; MONTEIRO, R. A. C. (Ed.). Embrapa Agrossilvipastoril: primeiras contribuições para o desenvolvimento de uma agropecuária sustentável. Brasília, DF: Embrapa, 2019. Parte 2, Capítulo 2.
Relação:  Embrapa Agrossilvipastoril - Capítulo em livro científico (ALICE)
Formato:  p. 104-108.
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional