Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Preparação e caracterização de filmes nanocompósitos para fotoproteção em frutos.
Autores:  GOMES, L. K. S.
Data:  2019-05-02
Ano:  2019
Palavras-chave:  Ciências dos Materiais
Nanopartículas
Filme comestível
Revestimento ativo
Nanotecnologia
Filmes nanocompósitos
Queimaduras solares em frutos
Fotoprotetor em frutos
Manga
Fruta
Resumo:  Muitos polissacarídeos e seus derivados possuem propriedade filmogênica que, aliada à propriedade de barreira e reflexiva de nanopartículas, formam filmes nanocompósitos (NC) com aplicação potencial como fotoprotetores em frutos. Assim, objetivando esta aplicação em frutos como a manga, filmes NC foram obtidos a partir de galactomanana (GLM) e cargas inorgânicas de argilominerais. A GLM foi extraída de vagens de algaroba (Prosopis juliflora (SW) DC) e as cargas inorgânicas obtidas a partir de síntese ou extração de argilominerais como caulinita, montmorilonita, vermiculita e hidroxiapatita. A formulação utilizada consistiu em 125 mg de GLM e 25 mg de argilominerais dissolvidos em 25 ml de água, sendo o filme obtido pela metodologia de casting. Após a secagem, os filmes foram caracterizados por Microscopia Óptica, Microscopia Eletrônica de Varredura, espectroscopia UV-Visível, espectroscopia no infravermelho (FTIR), Propriedades mecânicas, Permeabilidade ao vapor de água e Coloração. Os resultados indicaram que as melhores formulações foram a montmorilonita (MC) e a hidroxiapatita sintetizada (HS), pois apresentaram as melhores distribuições de partículas (MEV), maiores decréscimos das radiações infravermelha e ultravioleta e baixa variação de coloração, e.g., para MC as variações foram ?L* = 0,6±0,3; ?C* = -1,92±0,08; ?oh = 2,8±0,5. A partir destes resultados, as formulações baseadas em MC e HS foram escolhidas para o estudo de fotoproteção em condição simulada em câmara controlada. Os resultados mostraram que os revestimentos conferem proteção ao fruto principalmente baixando a temperatura superficial em até 4 oC em relação ao controle. Foram acompanhadas também as mudanças fisiológicas como perda de massa, variação colorimétrica, textura, sólidos solúveis e massa seca dos frutos em condição simulada de fotodegradação. Em relação à variação colorimétrica o ?L*, que foi menor para os revestimentos HS e MC tanto em relação ao controle como o revestimento padrão de caulinita. Estes resultados indicam a efetividade de atuação dos revestimentos como barreira fotoprotetora, mesmo em condições bastante diluídas. Desta forma, as formulações baseadas tanto em HS como MC apresentaram qualidades ideais para aplicação como revestimento fotoprotetor.

bitstream/item/196887/1/Laiane.pdf

Dissertação (Mestrado em Ciência dos Materiais) - Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus Juazeiro, Juazeiro, BA. Orientado por Douglas de Britto, Embrapa Semiárido.
Tipo:  Tese/dissertação (ALICE)
Idioma:  Português
Identificador:  58435

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1108631
Editor:  2019.
Relação:  Embrapa Semiárido - Tese/dissertação (ALICE)
Formato:  il.

66 f.
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional