Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Estudo fitoquímico de Citrus: resistência a Xylella fastidiosa e interação com Oncometopia facialis.
Autores:  ABDELNUR, P. V.
Data:  2011-05-10
Ano:  2006
Palavras-chave:  Produtos naturais
Ensaios biológicos
Fitoquímica
Clorose variegadas citros
Limão cravo
Resumo:  Neste trabalho estão descritas dezesseis substâncias isoladas de C. limonia: xantiletina, seselina, xantoxiletina, trans-kelactona, trans-decursidinol, junosmarina escopoletina, isoescopoletina, demetilsuberosina, xantoarnol, clausarina, limonianina, 5,4?-diidróxi-6-(3??-metil-2??-butenil)-2?,2?-dimetilpirano(5??,6??-7,8) flavanona, β-sitosterol, estigmasterol e campesterol; sendo uma destacada, a 5,4?- diidróxi-6-(3??-metil-2??-butenil)-2?,2?-dimetilpirano(5??,6??-7,8) flavanona, por ser inédita na literatura; e duas, a trans-kelactona e trans-decursidinol, não isoladas anteriormente em plantas da família Rutaceae, apenas na família Apiaceae. Uma comparação entre os constituintes químicos isolados da parte superior e inferior da planta enxertada C. sinensis sobre C. limonia e do C. limonia não enxertado foi realizada, indicando que a planta enxertada possui um processo de translocação metabólita. São relatadas as Concentrações Mínimas Inibitórias de diversas substâncias, todas isoladas de plantas da família Rutaceae, contra a bactéria causal da Clorose Variegada dos Citros, Xylella fastidiosa. As classes promissoras foram as piranocumarinas e flavanonas, sendo a Xantiletina e a Catequina, com MIC igual a 1,0 mg/mL. Foi realizado um estudo de interação planta-inseto, o qual indicou que a planta enxertada C. sinensis sobre C. limonia apresenta uma alteração na composição química dos seus voláteis e em seus óleos essenciais quando em contato com as cigarrinhas Oncometopia facialis, pertencentes a família Cicadellidae, as quais são transmissores de Xylella fastidiosa, correspondendo a uma resposta da planta ao ataque. A modificação dos constituintes químicos e suas porcentagens foi mais perceptível nos voláteis do que nos óleos essenciais das plantas. A planta enxertada também sofreu uma alteração em um metabólito secundário, a Hesperidina, quando foi feita a análise do teor desta substância em diferentes espécies de Citrus, C. limonia sem CVC, C. reticulata sem CVC, C. sinensis sobre C. limonia com e sem CVC. O C. limonia foi a espécie que apresentou menor quantidade de Hesperidina e C. sinensis sobre C. limonia foi o que apresentou o maior teor. O estudo comparativo da quantidade de Hesperidina da planta enxertada com e sem sintomas de CVC indicou que esta possui uma maior quantidade da substância quando doente, correspondendo a uma alteração metabólita que ocorre na planta quando infectada pela bactéria.

2006

Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP.
Tipo:  Tese/dissertação (ALICE)
Idioma:  Português
Identificador:  1209

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/888164

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/33868/1/dissertacao-PatriciaAbdelnur.pdf
Editor:  2006.
Relação:  Embrapa Agroenergia - Tese/dissertação (ALICE)
Formato:  il., color.

275 f.
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional