Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  In vitro studies of Brazilian propolis against a phytopathogen agent: analyzing bioactivity and mechanism of action in model membranes.
Autores:  PAZIN, W. M.
SANTOS, S. N.
QUEIROZ, S. C. do N. de
SOARES, A. E. E.
ITO, A. S.
Data:  2017-01-17
Ano:  2014
Palavras-chave:  Membranas modelo
Fluorescência
FLIM
Bioensaios
Própolis
Fungo
Pythium aphanidermatum
Doença de planta
Propolis
Plant pathogens
Bioassays
Fluorescence
Resumo:  Abstract: Studies of amphiphilic aggregates, like phospholipid vesicles, are extremely important to understand cell membranes, structures that involve cells and constituted mainly of lipids and proteins, held together by non-covalent interaction. Different drugs act in target cells modifying structural properties of membranes, during the action against many types of diseases. Brazilian propolis are attractive phytotherapeutic products due to their wide spectrum of preventive actions and treatment of diseases, showing antimicrobial, antitumoral and antioxidant activities. In this study, we performed bioassays to investigate the action of four types of Brazilian propolis against the pseudofungus Pythium aphanidermatum, a phytopatogen which attacks and rots roots and fruits of different types of vegetation. The interaction of the most bioactive propolis with model membranes made of zwitterionic and anionic unilamellar vesicles was studied by means of fluorescence measurements (time-resolved fluorescence and fluorescence lifetime image miscroscopy). We observed that compounds present in the most bioactive propolis present high interaction with nano-organized amphiphilic structures greatly modifuing their physicochemical and structural properties. Resumo: Estudos de agregados anfifílicos, tais como vesículas fosfolipídicas, são extremamente importantes para entender as membranas celulares, estruturas que envolvem células e constituídas principalmente por lipídios e proteínas, mantidos juntos por interações não covalentes. Diferentes fármacos agem em células alvo modificando propriedades estruturais de membranas, combatendo diversos tipos de doenças. As própolis brasileiras são produtos fitoterapêuticos atraentes, devido ao seu grande espectro de ações preventivas e tratamento de doenças, apresentando propriedades antimicrobianas, antitumorais e antioxidantes. Neste estudo foram efetuadas análises por bioensaios da ação de quatro tipos de própolis brasileiras contra o pseudofungo Pythium aphanidermatum, um fitopatógeno que ataca e apodrece raízes e frutos de diferentes tipos de cultivos vegetais. A interação entre a própolis que demonstrou maior bioatividade com membranas modelo constituídas por vesículas unilamelares zwitteriônicas e aniônicas, foi estudada através de medidas de fluorescência (fluorescência resolvida no tempo e imagem de tempo de vida de fluorescência). Observamos que os compostos presentes na própolis com maior bioatividade apresentam alta interação com as estruturas anfifílicas nanoorganizadas, com grandes modificações em suas propriedades físico-químicas e estruturais.

2014
Tipo:  Artigo em periódico indexado (ALICE)
Idioma:  Inglês
Identificador:  15215

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1061008

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/153428/1/2016AP16.pdf
Editor:  Revista Brasileira de Física Médica, v. 8, n. 2, p. 2-5, 2014.
Relação:  Embrapa Meio Ambiente - Artigo em periódico indexado (ALICE)
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional