Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Degradabilidade ruminal do bagaço de cana-de-açúcar em caprinos e ovinos.
Autores:  GOMES, G. M. F.
Data:  2011-10-21
Ano:  2011
Palavras-chave:  Degradabilidade ruminal
Sacos móveis
Nylon bags
Caprino
Ovino
Nutrição animal
Cana de açúcar
Bagaço
Alimentação animal
Digestão
Resíduo
Rúmen
Fibra
Eficiência nutricional
Goats
Sheep
Animal nutrition
Animal feeding
Rumen degradability
Sugarcane byproducts
Bagasse
Feed supplements
Resumo:  Resumo: Objetivou-se determinar a degradabilidade ruminal in situ da matéria seca (MS) e da fibra em detergente neutro (FDN) do bagaço de cana-de-açúcar (BCA) e os parâmetros ruminais em caprinos e ovinos. Utilizaram-se três caprinos da raça Moxotó e três ovinos da raça Morada Nova, fistulados no rúmen. A dieta constou de volumoso: concentrado na proporção de 54:46, fornecida duas vezes ao dia. Foi pesado 3 g do BCA moído em peneira de 5 mm e colocado em sacos de náilon medindo 5 x 13 cm. Os tempos de incubação foram 0, 6, 24 e 96 horas. Após incubação, os resíduos dos sacos foram analisados quanto ao conteúdo de MS e FDN. A coleta de líquido ruminal foi realizada via cânula nos tempos 0 (antes da primeira refeição), 6 e 12 horas após a primeira refeição. O potencial de máxima degradação (A) da MS do BCA foi semelhante entre as espécies caprina e ovina (35,08% vs 34,15%), respectivamente. Os ovinos apresentaram maiores tempo de colonização (TC) (0,52 vs -2,81 h), ?c? (3,7%/h vs 1,4%/h) e degradabilidade efetiva (DE) para as taxas de passagens de 2%/h (26,98% vs 20,43%), 6%/h (20,70% vs 15,70%) e 8%/h (19,16% vs 14,85%). O desaparecimento da MS do BCA diferiu entre espécies nos tempos 24 e 96 h. No tempo de incubação de 6 horas não houve diferença entre as espécies. O desaparecimento de MS dentro de cada espécie diferiu nos tempos. O potencial de máxima degradação (A) da FDN do BCA foi superior em caprinos (33,82%). A taxa de degradação (c) foi maior em ovinos (2,7%/h vs 1,6%/h). Efeito semelhante ao valor de (c) foi observado para TC (1,69 h vs -0,49) e DE para as taxas de passagens 2%/h (22,63% vs 19,05%), 6%/h (15,62% vs 12,95%) e 8%/h (14,08% vs 11,08%). O desaparecimento da FDN do BCA diferiu entre espécies e dentro de espécies. Não houve diferença de pH entre as espécies. O efeito dentro de espécie foi significativo para os caprinos com maior pH antes do fornecimento da alimentação (6,88) em relação aos tempos 6 e 12 h de 6,33 e 6,05, respectivamente, que não foi significativo entre si. Houve diferença para a concentração de NNH3 do líquido ruminal entre e dentro das espécies. A maior concentração de N-NH3 foi observada nos caprinos no tempo 0 (15,04 mg/dL). O bagaço de cana-de-açúcar pode ser utilizado na dieta de pequenos ruminantes na proporção de 30% na MS. Os ovinos tiveram maior velocidade de degradação da MS do BCA, podendo, portanto, apresentar crescimento mais eficiente da microbiota ruminal sobre o BCA. Abstract: The aim the study was to determine the ruminal in situ degradability dry matter (DM) and neutral detergent fiber (NDF) of sugarcane bagasse (SB) and its ruminal parameters in sheep and goats. Three Moxotó goats and three Morada Nova sheep fistulated in the rumen were used. The diet consisted of roughage:concentrate rate of 54:46 supplied twice a day. Three grams of SB were weighed and ground into a 5 mm sieve and placed in naylon bags measuring 5x13cm. Incubation times were 0, 6, 24 and 96 h. After incubation, the waste in the bags were analyzed for DM and NDF. Ruminal fluid collection was performed via cannula at time 0 (before the first meal), 6 and 12 h after the first meal. The potential of maximum degradation (A) of the MS of SB was similar between species (35.08% vs 34.15%, goats and sheep, respectively). Sheep had higher colonization time (CT) (0.52 vs. -2.81 h), c (3.7% / h vs. 1.4% / h) and effective degradability (ED) for rates of passages 2%/h (26.98% vs 20.43%), 6%/h (20.70% vs 15.70%) and 8%/h (19.16% vs 14.85%). DM disappearance of SB has differed between species for the times 24 and 96 h. In the incubation time of 6 hours there was no difference between species (15.40%). The disappearance of MS within species has differed significantly between times. The potential of maximum degradation (A) of NDF was higher in goats (33.82%). The rate of degradation (c) was higher in sheep (2.7% / h vs. 1.6% / h). Similar effect on the value of (C) was observed for TC (1.69 h vs. -0.49) and ED for rates of passage 2%/h (22.63% vs 19.05%), 6%/h (15.62% vs 12.95%) and 8%/h (14.08% vs 11.08%). The disappearance of NDF of SB has differed between species and within species. There was no significant difference in pH between species (P> 0.05). The effect within species was significant for goats with a higher pH before the feed supply (6.88) compared with 6 and 12 times 6.33 and 6.05, respectively, which did not differ with each other. There was significant difference in NH3-N concentration of ruminal fluid between and within species. The highest concentration of NH3-N was observed in goats in the time 0 (15.04 mg / dL). The sugarcane bagasse can be used in the diet of small ruminants in the proportion of 30% in MS. The sheep had a higher rate of degradation of the sugarcane bagasse MS and can therefore provide more efficient growth of rumen microbiota on the sugarcane bagasse.

Dissertação (Mestrado em Zootecnia. Área de Concentração: Produção Animal) - Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA, Sobral. Orientadora: Ângela Maria de Vasconcelos. Co-orientadora: Hévila Oliveira Salles Figueiredo; Co-orientador: Antônio Silvio do Egito Vasconcelos.
Tipo:  Tese/dissertação (ALICE)
Idioma:  Português
Identificador:  24750

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/903743

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/44134/1/TS-Degradabilidade-ruminal.pdf
Editor:  2011.
Relação:  Embrapa Caprinos e Ovinos - Tese/dissertação (ALICE)
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional