Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Infoteca-e
País:  Brazil
Título:  Avaliação da aptidão agrícola das terras do médio alto curso do Rio Grande (RJ): subsídios ao planejamento de paisagens rurais montanhosas da Serra do Mar.
Autores:  CALDERANO FILHO, B.
POLIVANOV, H.
CALDERANO, S. B.
GUERRA, A. J. T.
CHAGAS, C. da S.
CARVALHO JUNIOR, W. de
BHERING, S. B.
DONAGEMMA, G. K.
Data:  2013-09-10
Ano:  2012
Palavras-chave:  Avaliação de terras
Aptidão das terras
Planejamento de uso da terra
Sistema de Informação Geográfica (SIG)
Aptidão agrícola
Resumo:  Neste trabalho, avaliou-se a aptidão agrícola das terras da região do médio alto curso do Rio grande, na região serrana do estado do Rio de janeiro, com o objetivo de fornecer subsídios para o planejamento de uso e manejo dos solos e a proposição de estratégias de manejo que assegurem o uso sustentável das terras de pequenas propriedades rurais, inseridas em áreas de relevo montanhoso da Serra do Mar. A avaliação da aptidão agrícola das terras resultou da interpretação das características dos solos, das necessidades das culturas e dos níveis de manejo A, B e C. Nesta avaliação, as unidades de mapeamento de solos foram enquadradas nas seguintes classes de aptidão: boa, regular, com restrição ou inapta, conforme os níveis de manejo A (baixo nível tecnológico), B (médio nível tecnológico) e C (alto nível tecnológico) e as características que as unidades de mapeamento apresentam. O parâmetro excesso de água/deficiência de oxigênio não apresenta desvios nas terras altas, já nas baixas compromete o desempenho das culturas. Os graus de limitação foram estimados para os componentes das unidades de mapeamento de solos, considerando as informações produzidas com o levantamento dos solos. Para a digitalização e organização das informações geradas utilizou-se o ArcGis 9.2. A avaliação da aptidão agrícola das terras mostrou que a área de estudo apresenta média potencialidade agrícola, onde 59,43% (28.825,15 ha) de suas terras são adequadas para o uso com lavouras, sendo 9,1% (4.406,85 ha) de classe Boa, 48,10% (23.306,89 ha) de classe Regular, 2,23% (1.081,41 ha) de classe Restrita e 5,95% de classe Inapta. Para uso com atividades menos intensivas, encontrou-se um total de 34,62% (16.783,83 ha) indicadas para as atividades de silvicultura e/ou pastagem natural. As áreas sem aptidão agrosilvopastoril, devendo ser destinadas à preservação da fauna e da flora, representam 5,95% (2.883,85ha). As maiores restrições dos solos a produção detectadas nessa classificação incluem relevo e declividade, suscetibilidade à erosão e impedimentos à mecanização, seguidos da fertilidade natural dos solos e presença de rochosidade. Algumas das restrições quanto à produção podem ser superadas com o melhor manejo das terras, usando práticas adequadas, medidas contra à erosão, aumento do conteúdo de matéria orgânica, correção e adubação.

2012
Tipo:  Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Idioma:  Português
Identificador:  1678-0892

17652

http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/965936

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/89213/1/BPD-209-Aptidao-Agricola-Rio-Grande.pdf
Editor:  Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2012.
Relação:  Embrapa Solos - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
(Embrapa Solos. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 209).
Formato:  il. color.

41 p.
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional