Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Infoteca-e
País:  Brazil
Título:  Ocorrência estacional e estratificação vertical de moscas-das-frutas (Diptera: Tephritidae) em goiabeiras (Psidium guajava L.) cultivadas em sistema agroflorestal no Amapá, Brasil.
Autores:  JESUS-BARROS, C. R. de
ADAIME, R.
BARROS NETO, E. L. de
Data:  2016-10-24
Ano:  2016
Palavras-chave:  Praga de planta
Goiaba
Fruta tropical
Sistema de cultivo
Resumo:  Os Sistemas Agroflorestais (SAFs) são apontados como alternativa econômico-ecológica de uso do solo para a região Amazônica. A goiabeira (Psidium guajava L.) é uma das frutíferas mais utilizadas nessa região para construir o estrato arbóreo intermediário dos SAFs. A goiaba é infestada por tefritídeos em todas as regiões do Brasil, sendo registrada como hospedeira de 11 espécies de moscas-das-frutas do gênero Anastrepha, além de Ceratitis capitata e Bactrocera carambolae. Com o objetivo de determinar a ocorrência estacional e estratificação vertical de moscas-das-frutas em goiabeiras cultivadas em SAF, o experimento foi realizado em um pomar de goiaba branca e goiaba vermelha no Município de Santana, sudeste do Estado do Amapá. As amostragens foram realizadas semanalmente no período de 16 de fevereiro a 20 de abril de 2007. Em cada ocasião de amostragem, foram coletados três frutos maduros ou em maturação do estrato superior e inferior de cada planta, totalizando 18 frutos de cada estrato para goiabeiras vermelhas e 12 para goiabeiras brancas. Os frutos foram individualizados em frascos de plástico contendo vermiculita umedecida e cobertos com tecido tipo organza, preso por tampa vazada. Em laboratório, os frutos e a vermiculita foram examinados, e os pupários, retirados e transferidos para outros frascos e dispostos em câmaras climatizadas. Os tefritídeos e os parasitoides que emergiram foram acondicionados em frascos contendo álcool 70% e posteriormente identificados. Foram coletados 240 frutos de goiaba branca (15,86 kg) e 360 frutos de goiaba vermelha (19,99 kg). Em goiaba branca foram obtidos 1.112 pupários, 928 tefritídeos e 9 parasitoides. Em goiaba vermelha foram registrados 1.680 pupários, 1.237 tefritídeos e 19 parasitoides. Nas duas variedades houve registro de Anastrepha striata, Anastrepha fraterculus e B. carambolae. Em goiaba branca, 83,65% dos exemplares foram de A. striata, 6,87% de A. fraterculus e 9,48% de B. carambolae. Em goiaba vermelha, o percentual encontrado foi de 94,5% de A. striata, 2,5% de A. fraterculus e 3,0% de B. carambolae.

2016
Tipo:  Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
Idioma:  Português
Identificador:  1517-4867

17519

http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1055275

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/149168/1/CPAF-AP-2016-BPD-93-Mosca-goiabeira-v2.pdf
Editor:  Macapá: Embrapa Amapá, 2016.
Relação:  Embrapa Amapá - Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E)
(Embrapa Amapá. Boletim de pesquisa e desenvolvimento, 93).
Formato:  22 p.
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional