Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  MV&Z
País:  Brazil
Título:  Uso da homeopatia em um surto endêmico de panleucopenia felina – relato de caso
Autores:  Mattes, B. R.
Arazi, L. B.
Francisco, M. F.R
Possi, T. G.
Magi, A.
Data:  2013-07-17
Ano:  2013
Resumo:  Panleucopenia felina é uma grave doença infecciosa, causada pelo parvovirus felino (PVF) que atinge preferencialmente intestinos, tecido hematopoiético e cerebelo. Com um período de incubação de 2 a 10 dias, as manifestações clinicas são febre alta, protusão de terceira pálpebra, depressão, anorexia, emese e diarreia, sendo que na forma hiperaguda pode ocorrer coma e morte súbita, antes da detecção dos sinais típicos. O diagnóstico é feito pelo exame clínico e achados laboratoriais que incluem leucopenia severa e pela pesquisa do parvovírus nas fezes. A transmissão se dá por via direta, por contato oro-faringeo com o vírus, que está presente na maioria das secreções corpóreas e por via indireta através de fômites. O tratamento é de suporte, para restaurar o balanço hídrico e eletrolítico, propiciar recuperação do epitélio intestinal e prevenir infecções secundárias. O prognóstico é reservado com uma mortalidade de aproximadamente 90% em animais jovens. Dezoito animais de uma abrigo de gatos foram infectados e apresentaram sintomatologia de panleucopenia felina, como febre, êmese, apatia, desidratação e úlceras em cavidade oral. Tiveram o diagnostico confirmado por hemograma, o qual revelou leucopenia severa, impossibilitando a contagem diferencial de células e pela pesquisa do parvovirus nas fezes por ELISA. Iniciou-se o tratamento sintomático com fluidoterapia e antibioticoterapia, além de antiemeticos e suporte nutricional. Já no primeiro dia foi instituído o tratamento homeopático com Baptisia D4 a cada 2 horas em todos os animais. Os animais assintomáticos que estavam no mesmo ambiente receberam tratamento através da água sendo trocada 2x ao dia. De um total de 18 animais sintomáticos, 8 sobreviveram e 10 vieram a óbito, o que nos da uma sobrevivência de 44% dos animais. Comparando com os dados de literatura, onde era esperado 90% de óbito, concluiu-se que o uso da homeopatia foi eficaz e reduziu o índice de mortalidade proporcional da doença.
Tipo:  Info:eu-repo/semantics/article
Idioma:  Português
Identificador:  http://www.revistamvez-crmvsp.com.br/index.php/recmvz/article/view/16228
Editor:  Conselho Regional de Medicina Veterinária e Zootecnia do Estado de São Paulo
Relação:  http://www.revistamvez-crmvsp.com.br/index.php/recmvz/article/view/16228/17094
Formato:  application/pdf
Fonte:  Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia; Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 11, n. 2 (2013); 56-56

Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia; Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 11, n. 2 (2013); 56-56

Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP; Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia do CRMV-SP, v. 11, n. 2 (2013); 56-56

2596-1306
Direitos:  Direitos autorais 2014 Revista de Educação Continuada em Medicina Veterinária e Zootecnia
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional