Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise da ofertas de amêndoas de babaçu no Maranhão. Repositório Alice
GOUVEIA, V. M.; ANGELO, H.; ALMEIDA, A. N. de.
Visando aprofundar o conhecimento econométrico sobre o assunto, este estudo tem por objetivo identificar os determinantes da oferta de amêndoas de babaçu no Maranhão. O modelo apresentou bom poder de explicação para o período analisado. Os determinantes significativos e que mais contribuíram para explicar as variações mostraram comportamento inelástico com a quantidade ofertada de amêndoas: efetivo estadual de rebanhos bovinos; preço médio da amêndoa de babaçu; variável dependente tomada com retardamento de um ano; custo da matéria-prima industrial para a indústria química no Maranhão e a tendência linear.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Amêndoas; Sistemas agroflorestais; Econometria; Babaçu.
Ano: 2016 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1060642
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise do hot spot do extrativismo do babaçu e atividades agropecuárias no Maranhão. Repositório Alice
GOUVEIA, V. M.; MATRICARDI, E. A. T.; ANGELO, H..
O extrativismo do babaçu (Attalea speciosa Mart ex. Spreng) ocorre devido ao aumento da densidade das palmeiras nas formações com diferentes estádios de sucessão natural e em meio ás pastagens, lavouras permanentes e temporárias, sejam consorciados ou não. Porém, as práticas agroflorestais vêm perdendo espaço para a agropecuária intensiva. O presente estudo tem por objetivo realizar a Análise Hot Spot do extrativismo babaçu e das atividades agropecuárias no Maranhão. Utilizou-se a ferramenta Hotspot Analysis disponível no software Arc GIS, a base cartográfica digital Malha Municipal Digital do Zoneamento do Estado do Maranhão e a criação de um banco de dados geográfico tendo por fonte o Sistema IBGE/SIDRA para verificar se essas atividades apresentam...
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Sucessão florestal; Aglomerado produtivo; Análise espacial; Babaçu; Clusters.
Ano: 2016 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1060635
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Dinâmica espaço-temporal da produção de amêndoas de babaçu e da utilização das terras no Maranhão. Infoteca-e
GOUVEIA, V. M.; MATRICARDI, E. A. T.; ANGELO, H..
O babaçu é uma palmeira nativa pioneira e o seu extrativismo se deve ao aumento de sua densidade em formações secundárias onde também são praticados sistemas de produção agropecuária associados às práticas agroflorestais pelas quebradeiras de cocos e pequenos agricultores em parcerias com os latifundiários. Essas associações de sistemas de produção vêm perdendo espaço para a agropecuária intensiva que envolve maior quantidade de insumos agropecuários e mecanização tendo por consequência a diminuição da regeneração natural das palmeiras de babaçu. O presente estudo buscou entender melhor a dinâmica espaço-temporal da produção de amêndoas de babaçu e das atividades de uso do solo no Maranhão entre 1990 e 2011, utilizando análise Hot Spot. Os resultados desta...
Tipo: Documentos (INFOTECA-E) Palavras-chave: Análise hot spot; Produto não madeireiro; Uso da terra; Amêndoas; Babaçu.
Ano: 2017 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1085328
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
O custo social do desmatamento da Amazônia brasileira: o caso da Castanha-do-Brasil (Bertholletia excelsa). Repositório Alice
ANGELO, H.; POMPERMAYER, R. S.; ALMEIDA, A. N. de; MOREIRA, J. M. M. A. P..
Este trabalho trata do desmatamento na Amazônia brasileira com ênfase no custo social imposto à nação pela redução e perda da base florestal, em especial da castanha, um dos principais produtos não madeireiros da floresta, no período de 1998 a 2008. Para medir os custos sociais do desmatamento que recaem sobre os produtores e consumidores de castanha-do-brasil, utilizou-se o conceito de excedente econômico de Marshall. O custo social médio anual estimado foi da ordem de 11,6 milhões de reais, recaindo, em média, 63 % desses custos sobre os produtores e 37 % sobre os consumidores. Portanto, todos perdem com os danos causados à base florestal e ao ecossistema da floresta tropical.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Custo social; Desmatamento; Castanha-do-brasil; Amazônia; Social costs; Deforestation; Brazilian nut; Amazoniam.
Ano: 2013 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/973241
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Tendência do mercado de amêndoas de babaçu no Maranhão. Repositório Alice
GOUVEIA, V. M.; ANGELO, H..
Este estudo teve por objetivo analisar a tendência da produção e dos preços das amêndoas de babaçu e das espécies concorrentes representadas pelo coco e dendê no mercado de oleaginosas. Há décadas existe um prognóstico de declínio da economia do babaçu, porém, as taxas de tendência para a produção e preços de amêndoas e exportação do óleo não foram significativas, não indicam aumento ou decréscimo, demonstrando que o extrativismo se mantém ao longo dos anos apesar da concorrência com outras oleaginosas. As importações de óleo de palma e palmiste e os cultivos de dendê e coco no Brasil foram significativos a 5% e apresentaram tendência positiva de respectivamente 26,62%, 12,14%, 3,98% e 5,34%, porém, em relação aos preços a tendência não foi significativa...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Maranhão; Óleos láuricos; Produto não madeireiro; Babaçu; Amêndoas.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1080139
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Valoração econômica da depredação do Pequi (Caryocar brasiliense Camb.) no Cerrado brasileiro. Repositório Alice
ANGELO, H.; POMPAMAYER, R. de S.; VIANA, M. C.; ALMEIDA, A. N. de; MOREIRA, J. M. M. A. P.; SOUZA, A. N. de.
Este trabalho estudou a depredação do pequi (Caryocar brasiliense Camb.) no Bioma Cerrado com ênfase na valoração do custo social imposto à sociedade pela redução e perda da base florestal no período de 1990 a 2008. Para medir os custos sociais da depredação, utilizou-se o conceito de excedente econômico de Marshall. No período de 1990 a 2008, o custo social médio estimado foi da ordem de R$ 922 mil. Em média, 44% do custo social estimado recai sobre os consumidores e 56% sobre os produtores. Portanto, todos perdem com os danos causados à base florestal e ao ecossistema do Bioma Cerrado.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Custo social; Bioma Cerrado; Pequi.
Ano: 2012 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/926032
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional