Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estruturas de Reprodução de Peperomia parnassifolia Miq. (Piperaceae) - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v30i1.1401 Biological Sciences
Oliveira, Jonathas Henrique George de; UEM; Souza, Luiz Antonio; Botânica - UEM; Iwazaki, Maísa de Carvalho; UEM.
Peperomia parnassifolia Miq. trata-se de espécie herbácea que também ocorre em remanescentes florestais de Maringá, Brasil. Os órgãos reprodutivos e o caule dessa espécie são objetos do presente estudo. O material botânico fresco e fixado em FAA 50/FPA 50 foi seccionado em micrótomo de rotação, segundo técnicas usuais. O eixo da inflorescência tem estrutura polistélica. As brácteas são peltadas com mesofilo homogêneo. O gineceu é unicarpelar, com estigma bilobado, estilete sólido, ovário de estrutura simples e óvulo reto, crassinucelado e unitegumentado. A parede da antera apresenta epiderme, endotécio, uma camada média e tapete secretor uninucleado. O fruto é uma baga e a semente é perispérmica. Essa planta reproduz-se vegetativamente mediante estolão
Palavras-chave: 2.03.02.03-7 Anatomia Vegetal flor; Fruto; Semente; Estolão; Peperomia parnassifolia; Anatomia 2.03.02.03-7 Anatomia Vegetal.
Ano: 2008 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/1401
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfo-anatomia da flor de Guarea kunthiana A. Juss. e de Guarea macrophylla Vahl. (Meliaceae) Biological Sciences
Souza, Luiz Antonio; Botânica - UEM; Moscheta, Ismar Sebastião; UEM; Mourão, Káthia Socorro Mathias; UEM; Rosa, Sônia Maciel da; UEM.
Guarea kunthiana A. Juss. e G. macrophylla Vahl. são espécies pertencentes à família Meliaceae, de hábito arbóreo que ocorrem em remanescentes florestais da região noroeste do Estado do Paraná, Brasil. A primeira floresce de novembro a dezembro e a segunda, de setembro a novembro. As flores das espécies são diclinas e apresentam semelhança estrutural. As flores masculinas têm pistilódio e anteras com epiderme, endotécio, duas camadas médias e tapete secretor com células binucleadas. As femininas apresentam anteródio e pistilo, cujo estigma tem porção secretora lateral; o estilete é sólido; o ovário apresenta mesofilo parenquimático e epiderme interna meristemática; os óvulos são hemianátropos, bitegumentados e crassinucelados. As flores são nectaríferas.
Palavras-chave: 2.00.00.00-6 Ciências Biológicas Guarea; Meliaceae; Anatomia floral; Morfologia floral 2.00.00.00-6 Ciências Biológicas.
Ano: 2002 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/2372
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfoanatomia da plântula e do tirodendro de Arrabidaea mutabilis Bureau & K. Schum. (Bignoniaceae)- DOI: 10.4025/actascibiolsci.v29i2.599 Biological Sciences
Souza, Luiz Antonio; Botânica - UEM; Lopes, Willian Adriano Lira; UEM; Almeida, Odair José Garcia de; UEM.
Em remanescentes florestais da região noroeste do Paraná (Brasil), ocorrem várias espécies de lianas, que podem afetar o desenvolvimento de espécies arbóreas e arbustivas. Dentre essas lianas, destaca-se Arrabidaea mutabilis Bur. & K. Schum., pelo rápido crescimento e número elevado de sementes aladas. A análise morfológica e anatômica do desenvolvimento da plântula e do tirodendro desta espécie é objeto do presente trabalho. O material botânico foi secionado à mão livre e em micrótomo de rotação, mediante técnicas anatômicas usuais. A plântula é fanerocotiledonar e epigéia, com cotilédones foliáceos e eofilos simples e opostos; o epicótilo tem estrutura caulinar. No tirodendro, há vários eofilos simples e compostos, formando-se o primeiro metafilo...
Palavras-chave: 2.03.00.00-0 - Botânica raiz; Hipocótilo; Colitédone; Epicótilo; Eofilo; Metafilo.
Ano: 2007 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/599
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfo-anatomia do fruto em desenvolvimento de Sorocea bonplandii (Baill.) Burger, Lanjow & Boer (Moraceae) - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v27i4.1332 Biological Sciences
Souza, Luiz Antonio; Botânica - UEM; Rosa, Sônia Maciel da; UEM.
Sorocea bonplandii (Baill.) Burger, Lanjow e Boer é espécie de importância ecológica e medicinal que ocorre em remanescentes florestais na região noroeste do Paraná. A dúvida sobre a origem da polpa carnosa do fruto e a dificuldade de classificação da semente motivaram o estudo ontogenético do pericarpo e do tegumento seminal dessa espécie. Flores e frutos em fases diversas de desenvolvimento foram coletados no Horto Florestal de Maringá, Paraná, fixados em FAA 50, e secionados à mão livre ou em micrótomo de rotação, segundo técnicas usuais. O perigônio e o hipanto participam na formação do fruto. O hipanto, muito reduzido na flor, participa cerca de 2/3 do fruto maduro. O hipanto apresenta epiderme tricomatosa e estomatífera e colênquima. O fruto é...
Palavras-chave: 2.03.00.00-0 Botânica Sorocea bonplandii; Moraceae; Fruto; Semente; Hipanto; Anatomia 2.03.00.00-0 Botânica.
Ano: 2005 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/1332
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfo-anatomia do fruto (hipanto, pericarpo e semente) em desenvolvimento de Pereskia aculeata Miller (Cactaceae) - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v25i2.2046 Biological Sciences
Rosa, Sonia Maciel da; UEM; Souza, Luiz Antonio; Botânica - UEM.
O desenvolvimento do fruto (hipanto, pericarpo e semente) de Pereskia aculeata Miller é analisado desde a flor em antese até a maturidade. A flor é perígina e apresenta no hipanto bractéolas verdes e acúleos. O fruto é pomáceo, tipo cactídio e caracteriza-se por apresentar hipanto carnoso, pericarpo e massa gelatinosa, formada pela destruição parcial do pericarpo e columela, onde estão imersas as sementes. A semente é exotestal e origina-se do óvulo anfítropo, bitegumentado e crassinucelado. A semente apresenta reserva perispérmica e resíduos de endosperma. O embrião é curvo e tem eixo hipocótilo-radicular longo, dois cotilédones com mesofilo homogêneo e plúmula indiferenciada
Palavras-chave: 2.01.00.00-0 Biologia Geral Cactaceae; Pereskia aculeata; Pericarpo; Semente; Anatomia; Morfologia 2.01.00.00-0 Biologia Geral.
Ano: 2003 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/2046
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfologia e anatomia das plântulas de Tabebuia avellanedae Lor. ex Griseb e T. chrysotricha (Mart. ex Dc.) Standl. (Bignoniaceae) - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v26i2.1649 Biological Sciences
Souza, Luiz Antonio; Botânica - UEM; Oliveira, Jonathas Henrique Georg de; UEM.
As plântulas de Tabebuia avellanedae Lor. ex Griseb. (ipê-roxo) e T. chrysotricha (Mart. ex DC.) Standl. (ipê-amarelo), espécies arbóreas que ocorrem no Estado do Paraná, foram estudadas morfoanatomicamente. As plântulas foram obtidas de sementes coletadas no campus da Universidade Estadual de Maringá, Paraná, Brasil. As seções anatômicas foram feitas a mão livre e coradas com azul de astra e safranina. As plântulas são fanerocotiledonares e epigéias. A raiz é axial e pentarca/heptarca em ,em>T. avellanedae e tetrarca/hexarca em T. chrysotricha. A zona de transição ocorre no hipocótilo. O mesofilo cotiledonar é homogêneo em T. avellanedae e heterogêneo em T. chrysotricha. Os eofilos são folhas simples e dorsiventrais e os metafilos de tirodendros são...
Palavras-chave: 2.01.00.00-0 Biologia Geral plântula; Morfologia; Anatomia; Tabebuia 2.01.00.00-0 Biologia Geral.
Ano: 2004 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/1649
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional