Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 26
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Concentrações de ácido indolbutírico no enraizamento de Cryptomeria japonica. Repositório Alice
KRATZ, D.; WENDLING, I.; BRONDANI, G. E..
Cryptomeria japonica is a conifer of great load that detaches for the fast growth and good lumber potential. In spite of could being propagated by seeds, the vegetative propagation of Cryptomeria japonica is justified for the maintenance of the desirable characteristics of selected plus trees. In function of this and the lack of information about vegetative propagation out of Japan, this work had as objective to verify the effect of indolbutiric acid (IBA) and alcohol on rooting of cuttings of three adult clones of Cryptomeria japonica. The cuttings from three trees with nine years old, after prepared, received phytosanitary treatment for the clear, followed by the treatment with different concentrations of iba (T1 = 0 mg L-1; T2 = water + alcohol (1:1...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Cryptomeria japonica; Enraizamento; Ácido indolbutírico.
Ano: 2011 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/896992
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efecto del ácido indolbutírico, del tipo de la cama de arraigamiento, del substrato, y del árbol madre en la capacidad de arraigamiento de estacas de Nothofagus glauca (Phil.) Krasser RChHN
SANTELICES,RÓMULO; CABELLO,ÁNGEL.
Nothofagus glauca (Phil.) Krasser es una especie característica de la zona mesomórfica de Chile que tiene problemas de conservación y de la cual existe insuficiente información sobre técnicas de propagación vegetativa; por ello se estudiaron algunos aspectos relacionados con el arraigamiento de estacas. A partir de material cosechado en noviembre de 1995 y de 1997, se evaluó el efecto del ácido indolbutírico (AIB) (0; 0,5; 1; 2 %); del tipo de cama de arraigamiento (caliente y fría); del substrato empleado (aserrín y corteza de Pinus radiata D. Don); y del árbol madre. Los ensayos, de 2,5 a 4 meses de duración se realizaron en un invernadero equipado con un sistema de riego automatizado y con cama caliente que mantuvo una temperatura entre 21 y 25 °C en la...
Tipo: Journal article Palavras-chave: Nothofagus glauca; Estacas; Ácido indolbutírico; Substrato; Árbol madre.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0716-078X2006000100005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito da concentração do ácido indolbutírico no enraizamento de estacas de híbridos de goiabeira. Repositório Alice
BORGES, R. M. E.; OLIVEIRA, D. C. de; ALVES, E. O. das S..
2006
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Goiaba; Estaquia; Enraizamento; Ácido indolbutírico; Psidium guajava.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/128129
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito de auxinas sintéticas no enraizamento in vitro da macieira PAB
Centellas,Alberto Quezada; Fortes,Gerson Renan de Luces; Müller,Nilvane Terezinha Ghellar; Zanol,Geni Carmen; Flores,Rejane; Gottinari,Rosete Aparecida.
Brotações de macieira (Malus domestica, Borkh), cv. Fred Hough, oriundas do processo de multiplicação in vitro, foram inoculadas em meio MS e MS/2, testando-se os reguladores de crescimento: ácido indol-3-acético (AIA); ácido indolbutírico (AIB) e ácido naftaleno acético (ANA), nas concentrações de 0, 1, 3 e 5 miM com o objetivo de observar o efeito dessas auxinas sobre o enraizamento da cultivar. Foram acrescentadas aos meios as vitaminas MS mio-inositol (100 mg/L) e sacarose (30 g/L) em meio de ágar (6 g/L). O pH do meio foi ajustado para 5,8 e a cultura foi incubada a 25 ± 2º C e 16 horas de fotoperíodo a 2.000 lux, permanecendo por 30 dias. Os tratamentos foram repetidos cinco vezes e cada repetição constou de cinco explantes inoculados em frasco de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Micropropagação; Reguladores de crescimento; Ácido indol-3-acético; Ácido indolbutírico; Ácido naftaleno acético; Malus domestica.
Ano: 1999 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X1999000200005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito do ácido indolbutírico (aib) no enraizamento de estacas de pariri (Arrabidaea chica). Repositório Alice
MONFORT, L. F. M.; LAMEIRA, O. A.; MENESES, A. A. S. de..
2007
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Pariri; Arrabidaea chica; Ácido indolbutírico; Enraizamento de estaca.
Ano: 2007 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/388584
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito do genótipo no enraizamento e aclimatação de estacas semilenhosas de porta enxertos de pessegueiro. Repositório Alice
ROSA, G. G. da.; ZANANDREA, I.; MAYER, N. A.; BIANCHI, V. J..
bitstream/item/171883/1/Newton-Alex-RCAgroveterinarias-Efeito-genotipo-enraizamento-2017.pdf
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Prunus persica; Enraizamento; Estaca semilenhosa; Ácido indolbutírico.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1086742
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamento de estacas apicais de figueira Roxo de Valinhos submetidas à estratificação a frio úmido e AIB. Repositório Alice
PIO, R.; OHLAND, T.; CHAGAS, E. A.; BARBOSA, W.; DALASTRA, I. M.; BETTIOL NETO, J. E..
2010
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Ácido indolbutírico.
Ano: 2010 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/870222
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamento de estacas de clones de guaranazeiro tratados com ácido indol-3-butírico (AIB). Repositório Alice
ATROCH, A. L.; CRAVO, M. da S.; SANTOS, J. A. dos..
Este trabalho teve como objetivo avaliar o enraizamento de estacas de clones de guaranazeiro submetidas à diversas concentrações de ácido indolbutírico.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Paullinia cupana sorbilis; Guaraná; Enraizamento de estaca; Clone; Ácido indolbutírico; Auxina; Brasil.
Ano: 2002 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/671965
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamento de estacas de espécies de maracujazeiro (Passiflora spp.) no inverno e no verão. Repositório Alice
RONCATTO, G.; NOGUEIRA FILHO, G. C.; RUGGIERO, C.; OLIVEIRA, J. C. de; MARTINS, A. B. G..
O maracujazeiro está entre as principais frutíferas cultivadas no País, mas apresenta limitações no cultivo, ocasionando baixa produtividade, que pode ser superada através do uso da estaquia, clonando as melhores matrizes de alta produtividade. Com isso, o objetivo desta pesquisa foi avaliar o potencial de enraizamento de estacas no inverno e no verão, utilizando as espécies comerciais (P. edulis Sims f. flavicarpa Degener e P. alata Dryander) e os porta-enxertos (P. giberti N.E.Brown, P. nitida H.B.K. e P. setacea D.C.). Este experimento foi realizado no período de julho de 2001 a março de 2002, em câmara de nebulização intermitente, sob condições de telado (50% de sombreamento). As estacas foram coletadas de plantas adultas oriundas do Banco de...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Maracujá; Passiflora spp; Propagação vegetativa; Muda; Enraizamento de estaca; Ácido indolbutírico; Produtividade da planta; Inverno; Verão; Passion fruit; Vegetative propagation; Seedling production; Plant cuttings; Indole butyric acid; Growth performance; Winter; Summer; Maracuyá; Propagación vegetativa; Producción de plántulas; Estaquillas; Ácido indol butírico; Desempeño del crecimiento; Invierno; Verano.
Ano: 2008 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/511199
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamento de estacas herbáceas de diferentes espécies de maracujazeiro. Repositório Alice
RONCATTO, G.; NOGUEIRA FILHO, G. C.; RUGGIERO, C.; OLIVEIRA, J. C. de; MARTINS, A. B. G..
O trabalho foi realizado na Área de Propagação de Fruteiras do Departamento de Produção Vegetal da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Universidade Estadual Paulista (FCAV/UNESP), em Jaboticabal-SP, com o objetivo de verificar a possibilidade de obtenção de mudas por estaquia de maracujá (Passiflora spp.), nas espécies comerciais P. edulis Sims f. flavicarpa Degener e P. alata Dryander, e nos porta-enxertos P. giberti N.E.Brown, P. nitida H.B.K. e P. setacea D.C. O experimento foi realizado no período de junho de 2000 a junho de 2001, em câmara de nebulização intermitente, em condições de telado (50% de sombreamento). As estacas foram coletadas de plantas adultas, oriundas do Banco de Germoplasma Ativo (BAG) do Departamento de Produção Vegetal...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Maracujá; Passiflora spp; Propagação vegetativa; Muda; Enraizamento de estaca; Ácido indolbutírico; Passion fruit; Vegetative propagation; Seedling production; Plant cuttings; Indole butyric acid; Growth performance; Maracuyá; Propagación vegetativa; Producción de plántulas; Estaquillas; Ácido indol butírico; Desempeño del crecimiento.
Ano: 2008 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/511197
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
ENRAIZAMENTO DE MINIESTACAS DE AMEIXEIRA Rev. Bras. Frutic.
TONIETTO,ADILSON; FORTES,GERSON RENAN DE LUCES; SILVA,JOÃO BAPTISTA DA.
Com este trabalho, objetivou-se maximizar o rendimento do número de estacas enraizadas por ramo. Foram utilizados ramos do ano de duas cultivares de ameixeira (Reubennel e Pluma 7) eliminando-se a porção apical de cada ramo, com diâmetro inferior a 2 mm. As miniestacas foram obtidas fazendo-se um corte em bisel distante no mínimo 0,5 cm acima da gema e outro junto à gema subseqüente. Em seguida, foram mergulhadas em uma solução de ácido indolbutírico (AIB) 2000 mg.L¹, por cinco segundos, e utilizou-se, como testemunha, uma solução composta de água destilada misturada ao mesmo volume de álcool utilizado para diluir o AIB. As miniestacas foram colocadas para enraizar em bandejas de isopor contendo, como substrato, uma mistura de cinza de casca de arroz e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ácido indolbutírico; Temperatura; Propagação; Prunus salicina.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452001000300040
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
ENRAIZAMENTO DE MINIESTACAS DE AMEIXEIRA Rev. Bras. Frutic.
TONIETTO,ADILSON; LUCES FORTES,GERSON RENAN DE; SILVA,JOÃO BAPTISTA DA.
Com este trabalho, objetivou-se maximizar o rendimento do número de estacas enraizadas por ramo. Foram utilizados ramos do ano de duas cultivares de ameixeira (Reubennel e Pluma 7) eliminando-se a porção apical de cada ramo, com diâmetro inferior a 2 mm. As miniestacas foram obtidas fazendo-se um corte em bisel distante no mínimo 0,5 cm acima da gema e outro junto à gema subseqüente. Em seguida, foram mergulhadas em uma solução de ácido indolbutírico (AIB) 2000 mg.L¹, por cinco segundos, e utilizou-se, como testemunha, uma solução composta de água destilada misturada ao mesmo volume de álcool utilizado para diluir o AIB. As miniestacas foram colocadas para enraizar em bandejas de isopor contendo, como substrato, uma mistura de cinza de casca de arroz e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ácido indolbutírico; Temperatura; Propagação; Prunus salicina.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452001000200035
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamento de porta-enxertos de videira com o uso do ácido indolbutírico (AIB). Infoteca-e
BORBA, C. S.; KUHN, G. B..
1988
Tipo: Séries anteriores (INFOTECA-E) Palavras-chave: Viticultura; Uva; Enraizamento; Estaca; Porta-enxerto; Ácido indolbutírico; Propagação.
Ano: 1988 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/535942
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
ENRAIZAMENTO EX VITRO E ACLIMATIZAÇÃO DO PORTA-ENXERTO DE MACIEIRA M.9 Rev. Bras. Frutic.
PEDROTTI,ENIO LUIZ; VOLTOLINI,JOSÉ AFONSO.
A micropropagação pode ser utilizada para a produção deste porta-enxerto; no entanto, o enraizamento e a aclimatização são pontos de estrangulamento para o uso comercial desta tecnologia. O presente trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar diferentes níveis de ácido indolbutírico (AIB) no enraizamento ex vitro e aclimatização simultânea do porta-enxerto de macieira 'M.9'. As bases das miniestacas oriundas do processo de multiplicação in vitro, com 2,5 a 3 cm de altura e dois pares de folhas, foram imersas em AIB nas concentrações de 0; 500; 1000 e 1500 mg.L-1, por 10 segundos. Após, foram transferidas para bandejas de isopor com células contendo 50mL do substrato casca de arroz carbonizada + vermiculita (1:1, v/v). As bandejas foram mantidas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Malus pumila; Micropropagação; Substrato; Ácido indolbutírico.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452001000200006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamiento de estacas juveniles de Bertholletia excelsa con diferentes concentraciones de ácido indol-butírico. Repositório Alice
CORDEIRO, I. M. C. C.; LAMEIRA, O. A.; OLIVEIRA, F. de A.; WENDLING, I..
El comportamiento recalcitrante y la germinación lenta e irregular son factores limitantes en la producción de plántulas de Bertholletia excelsa mediante el proceso convencional. El objetivo de este estudio fue evaluar el enraizamiento de estacas juveniles de B. excelsa asociadas a la aplicación de ácido indolbutírico (AIB) en propagador de subirrigación. El diseño experimental fue completamente al azar con un arreglo factorial 3?3?2 de tratamientos: tres dosis (0, 1000 y 3000 mg L?1) de AIB como regulador de crecimiento; tres tipos de estacas (apical, media y basal); y dos tiempos de inmersión (1 s y 60 s). Los datos se analizaron con un ANDEVA y las medias de los tratamientos se compararon con la prueba de SNK (p?0.05). A los 180 d se evaluó el número y...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Ácido indolbutírico; Bertholletia excelsa; Castanha do Brasil; Espécie nativa; Estaquillas; Growth regulators; Plant cuttings; Reguladores del crecimiento; Vegetative propagation.
Ano: 2016 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1043029
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamiento de estacas juveniles de Bertholletia excelsa con diferentes concentraciones de ácido indol-butírico Agrociencia
Cordeiro,Iracema M. Castro Coimbra; Lameira,Osmar Alves; Oliveira,Francisco de Assis; Wendling,Ivar.
Resumen: El comportamiento recalcitrante y la germinación lenta e irregular son factores limitantes en la producción de plántulas de Bertholletia excelsa mediante el proceso convencional. El objetivo de este estudio fue evaluar el enraizamiento de estacas juveniles de B. excelsa asociadas a la aplicación de ácido indolbutírico (AIB) en propagador de subirrigación. El diseño experimental fue completamente al azar con un arreglo factorial 3x3x2 de tratamientos: tres dosis (0, 1000 y 3000 mg L-1) de AIB como regulador de crecimiento; tres tipos de estacas (apical, media y basal); y dos tiempos de inmersión (1 s y 60 s). Los datos se analizaron con un ANDEVA y las medias de los tratamientos se compararon con la prueba de SNK (p≤0.05). A los 180 d se...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Propagación vegetativa; Especies amazónicas; Bertholletia excelsa; Regulador de crecimiento; Ácido indolbutírico; Estaca juvenil.
Ano: 2016 URL: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1405-31952016000200227
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Enraizamiento y formación de callos en estacas de siete especies del género Bursera Agrociencia
Bonfil-Sanders,Consuelo; Mendoza-Hernández,Pedro E.; Ulloa-Nieto,Juan A..
Resumen A pesar de su importancia y diversidad, las especies del género Bursera no se propagan extensivamente en los viveros de México, y hay pocos estudios disponibles sobre su propagación. Con el fin de desarrollar métodos de propagación de especies arbóreas nativas para la restauración ecológica de selvas bajas, se realizó un estudio preliminar sobre la producción de callos y raíces en estacas de Bursera lancifolia, B. longipes, B fagaroides, B. bicolor, B. glabrifolia, B. copallifera y B. bipinnata en respuesta a dos tratamientos: aplicación de ácido indolbutírico (AIB) en polvo (1500 y 10 000 ppm), además de un testigo, con 15-18 estacas por tratamiento. Las estacas se mantuvieron por cuatro meses en bolsas con un sustrato de arena, tierra negra y...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bursera; Ácido indolbutírico; Desarrollo de raíces y callo; Estacas; Propagación vegetativa.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1405-31952007000100103
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estaquia caulinar herbácea e semilenhosa de Drimys brasiliensis. Repositório Alice
ZEM, L. M.; WEISER, A. H.; ZUFFELLATO-RIBAS, K. C.; RADOMSKI, M. I..
Drimys brasiliensis conhecida como cataia, é uma espécie arbórea nativa da Mata Atlântica. Tem importância fitoquímica, fitoterapêutica, aromática e econômica, utilizada na fabricação de licores, condimentos, dentre outros. É considerada uma espécie de difícil multiplicação via sementes, apresentando dormência por imaturidade embrionária. Assim, objetivou-se estudar a propagação vegetativa por meio da indução do enraizamento de estacas herbáceas e semilenhosas submetidas a diferentes concentrações de ácido indolbutírico (IBA), coletadas em duas épocas do ano (junho/2011 e dezembro/2011). Foram utilizados os tratamentos: testemunha (100% água), 0 (50% água e 50% álcool); 1.500; 3.000 e 6.000 mg L-1IBA (em solução hidroalcoólica 50%) para o inverno e, no...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Drimys brasiliensis; Cataia; Espécie nativa; Propagação vegetativa; Clonagem; Enraizamento; Ácido indolbutírico; Effect of indolebutyric acid; Rooting; Seasons; Plants.
Ano: 2015 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1017459
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estaquia em espécies cítricas monoembriônicas autoincompatíveis: uma alternativa para a caracterização citogenética de variedades do Banco Ativo de Germoplasma (BAG) de Citros. Repositório Alice
SILVA, D. S. da; SILVA, S. da C.; GESTEIRA, A. da S..
O gênero Citrus L. (família Rutaceae) é formado tipicamente por espécies poliembriônicas, cujas sementes apresentam um embrião zigótico (híbrido) e um ou vários nucelares (apomíticos). Entretanto, alguns representantes deste grupo são monoembriônicos e autoincompatíveis, fato que leva à formação de seedlings exclusivamente de origem híbrida.
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Estaquia; Ácido indolbutírico; Caracterização cariotípica.; Fruta cítrica; Citrus; Plant cuttings; Indole butyric acid; Chromosomes.
Ano: 2013 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/965907
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Miniestaquia de Grevillea robusta A. Cunn. a partir de propágulos juvenis. Repositório Alice
SOUZA JÚNIOR, L. de; QUOIRIN, M.; WENDLING, I..
O presente estudo teve como objetivo avaliar a sobrevivência e a produtividade de minicepas no sistema de tubetes e o efeito do ácido indolbutírico (AIB) no enraizamento de miniestacas de Grevillea robusta. O experimento foi conduzido em Colombo, PR, com minicepas formadas partindo de mudas obtidas de sementes, as quais foram cultivadas no sistema de tubetes, durante o período de um ano. A sobrevivência das minicepas, após 15 coletas, foi de 100% com produtividade média de 1,7 miniestacas por minicepa e 4030 miniestacas por metro quadrado ao ano. As taxas médias de enraizamento foram 83, 79, 75 e 72% para os tratamentos com 0, 1000, 2000 e 4000 mg L-1 de AIB respectivamente, sendo os melhores níveis obtidos sem aplicação exógena de AIB. Com base nesses...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Grevílea; Propagação vegetativa; Miniestaca; Ácido indolbutírico.
Ano: 2008 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/315484
Registros recuperados: 26
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional