Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Água levemente salinizada aumenta a eficiência da larvicultura de peixes neotropicais PAB
Jomori,Rosângela Kiyoko; Luz,Ronald Kennedy; Takata,Rodrigo; Fabregat,Thiago El Hadi Perez; Portella,Maria Célia.
O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de água levemente salinizada sobre a larvicultura intensiva do tambaqui, matrinxã, apaiari e piau, durante os dias iniciais de alimentação. As larvas foram mantidas em água artificialmente salinizada, em concentrações de 0 (água doce) a 14 g L-1 de NaCl (intervalo de 2,0 g L-1), e foram alimentadas com duas porções diárias de náuplios de Artemia, de acordo com protocolo para cada espécie, em delineamento inteiramente casualizado, com três repetições. Larvas de tambaqui, matrinxã e apaiari podem ser cultivadas em até 2 g L-1 de concentração salina, sem prejuízos ao crescimento e à sobrevivência. Larvas de piau foram mais tolerantes e suportaram até 4 g L-1 de concentração salina. Acima disto, a mortalidade dos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Astronotus ocellatus; Brycon amazonicus; Colossoma macropomum; Leporinus macrocephalus; Alimento vivo; Náuplios de Artemia.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2013000800004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Evaluación de la calidad bacteriológica del alimento vivo (Artemia, Daphnia, Tenebrio y Tubifex) para peces en los sitios de su recolección, producción y venta Veterinaria México
Negrete Redondo,Pilar; Monroy Dosta,Carmen; Romero Jarero,Jorge.
Los cíclidos constituyen el grupo de peces de mayor importancia para la acuicultura de ornato. Con el propósito de incrementar la producción de estas especies, los productores deben satisfacer las necesidades metabólicas que proporcionarán a los peces mayor tolerancia a las variaciones en los factores fisicoquímicos del medio ambiente que los rodea, así como más resistencia a las enfermedades. Los acuicultores incluyen alimento vivo, como parte de la dieta de los peces, por su alto contenido en proteína, sobre todo en las primeras etapas de su desarrollo. Los organismos de mayor uso en la acuicultura como alimento vivo son: Artemia, Daphnia, Tubifex y Tenebrio; sin embargo, y a pesar de ser una probable fuente de contaminación de ictiopatógenos, no se...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Alimento vivo; Artemia; Daphnia; Tubifex; Tenebrio; Ictiopatógenos; Enterobacterias; Carga bacteriana; Acuicultura Ornato.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0301-50922008000300003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Oedogonium capillare (Linnaeus) (Kuetzing, 1845) como estrategia para purificar alimento vivo Tubifex tubifex (Müller, 1974) para peces Veterinaria México
Negrete Redondo,Pilar; Romero Jarero,Jorge; Cruz García,Sandra; Guzmán López,Enrique.
El gusano de fango Tubifex sp es buen alimento vivo para especies acuáticas debido a su alto contenido nutrimental, corto periodo de generación, amplia gama de hábitats, fecundidad y por reproducirse en amplios intervalos de temperatura (0.5-30°C). Es vector directo de bacterias como Salmonella, Shigella y E. coli, y hospedero obligatorio de Myxobolus cerebralis. Sin embargo, en condiciones de cultivo controlado, pueden obtenerse poblaciones "limpias". El alga Oedogonium capillare posee capacidad bactericida contra diferentes géneros bacterianos. El presente estudio pretende probar que O. capillare, constituye un buen recurso para reducir la carga bacteriana del Tubifex. Se liberaron 100 g de Tubifex en cinco acuarios en iguales condiciones de aireación,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Purificación; Carga bacteriana; Tubifex; Oedogonium capillare; Alimento vivo.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.org.mx/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0301-50922010000300004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Períodos de condicionamento alimentar de juvenis de pirarucu na transição da alimentação de ração úmida para seca PAB
Souza,Rosália Furtado Cutrim; Romão Júnior,João Gomes; Fonseca,Adriana Figueiredo; Luz,Ronald Kennedy; Takata,Rodrigo.
Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de períodos de condicionamento alimentar sobre o desempenho produtivo e a sobrevivência de juvenis de pirarucu (Arapaima gigas), durante a transição da alimentação com massa de peixe moída para dieta formulada seca. Animais com 15,8±1,2 g foram avaliados com substituições graduais da dieta a cada 2, 3, 4 e 5 dias. Após 12 dias de condicionamento alimentar, as substituições a cada dois e três dias proporcionaram as maiores taxas de crescimento específico. Recomenda-se a substituição da dieta à base de peixe moído por dieta formulada seca a cada dois ou três dias.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Arapaima gigas; Alimento vivo; Desempenho produtivo; Espécie carnívora; Mortalidade; Treinamento alimentar..
Ano: 2015 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2015000700622
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Tipo de alimento, sobrevivência e desempenho inicial de pós-larvas de pacu (Piaractus mesopotamicus) Ciência e Agrotecnologia
Prieto,Martha Janeth; Logato,Priscila Vieira Rosa; Moraes,Gilson Ferreira de; Okamura,Daniel; Araújo,Felipe Guedes de.
Conduziu-se este trabalho com o objetivo de avaliar a viabilidade técnica do uso de zooplâncton enriquecido na alimentação de pós-larvas de pacu (Piaractus mesopotamicus). Na Estação Ambiental de Itutinga, da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), foi realizada, durante 5 dias, a larvicultura de pacu, usando 30 caixas plásticas com capacidade de 30 litros de água e renovação contínua, em uma densidade de 10 pós-larvas por litro; foram avaliados 6 tratamentos de alimentação: zooplâncton sem enriquecimento, zooplâncton com 4 diferentes níveis de enriquecimento (0,1; 0,5; 1,0; 1,5g de óleo de peixe) e náuplios de artêmia, em um delineamento em blocos casualizados com 6 tratamentos e 5 repetições. Foram avaliados os parâmetros de desempenho nas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Aqüicultura; Nutrição; Alimento vivo; Zooplâncton; Larvicultura; Pacu.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-70542006000500026
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Toxicidade aguda ao sal comum e larvicultura intensiva do jundiá Rhamdia quelen em água salobra Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Fabregat,T.E.H.P.; Damian,J.; Fialho,N.S.; Costa,D.; Broggi,J.A.; Pereira,R.G.; Takata,R..
A tolerância de peixes de água doce à salinidade e os níveis adequados de náuplios de Artemia na alimentação durante a larvicultura são de extrema importância para a padronização dos manejos em ambientes de criação intensiva. Dessa forma, o objetivo do trabalho foi estimar a salinidade letal (SL50) para larvas de jundiá Rhamdia quelen e determinar o efeito da salinidade e da concentração de presas vivas na larvicultura intensiva. No primeiro ensaio, larvas ao final do período lecitotrófico (1,1±0,8mg) foram submetidas às salinidades de 0, 2, 4, 6, 8, 10, 15 e 20g de sal/L por um período de 96h. No segundo experimento, as larvas de jundiá, no início da alimentação exógena (1,2±0,3mg), foram submetidas a três salinidades (água doce 0, 2 e 4g de sal/L) e três...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Alimento vivo; Bagre; Piscicultura; Salinidade.
Ano: 2015 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352015000200547
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional