Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 52
Primeira ... 123 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alguns aspectos sobre roedores domésticos e seu controle em construções rurais. Infoteca-e
CAJUEIRO, I.V. de M..
1989
Tipo: Circular Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Roedor; Rato; Construção rural; Controle biológico; Controle físico; Controle químico; Rodents; Mice; Biological control; Physical control; Chemical control.
Ano: 1989 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/10073
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alternative strategy on postharvest diseases of mango control by use of low dose of ultraviolet-C radiation. Repositório Alice
TERAO, D.; BENATO, E. A.; CAMPOS, J. S. de C.; ALBERS, C. C. M..
2013
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: UVC; Manga; Doença de planta; Pós-colheita; Raio ultravioleta; Controle físico; Mangoes; Postharvest diseases; Ultraviolet radiation.
Ano: 2013 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/982085
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Aspectos qualitativos de laranja pera submetida a tratamento alternativo na pós-colheita para controle de podridão. Repositório Alice
ANJOS, V. D. A.; TERAO, D.; VIECELLI, M. P.; SILVA, A. M..
Resumo: Avaliou-se o efeito dos tratamentos T1-Controle (aspersão de água a 25 ºC/15s); T2 Luz ultravioleta-C (UVC) a 3,0 kJ m-2; T3-Hidrotérmico com escovação 60ºC/30s (TT); T4-TT+UVC; T5-Levedura (Sporobolomycesroseus); T6-UVC+Levedura; T7-TT+Levedura; T8-TT+UVC+Levedura estocados a 10 ± 2ºC e 85-90% UR por 15 dias e 6 dias adicionais a 25°C ± 2 ºC e 85-90% UR. Avaliou-se o pH, acidez titulável em ácido cítrico sólidos solúveis, firmeza, cor CIELab-L*C*H* e sensorial durante 21 dias. Houve queda no pH em T1, T2, T3, T4, T5 e T6 com leve aumento em T7 e T8, com maior valor para T7 (4,00) e o menor para T1 (3,74), e para a acidez titulável o intervalo de 1,061g/100g para T1 e 0,650g/100g para T7 aos 21 dias. Os sólidos solúveis variaram de 12,17° a...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Laranja; Doença de planta; Pós-colheita; Podridão; Controle físico; Controle biológico; Resíduo químico; Orange; Postharvest diseases; Physical control; Biological control.
Ano: 2015 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1035931
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Atividade da enzima peroxidase em frutos de mamão (Carica papaya) submetidos a tratamentos físicos pós-colheita. Repositório Alice
ADABO, G.; TERAO, D.; HALFELD-VIEIRA, B. de A.; NECHET, K. de L..
Resumo: Este trabalho teve como objetivo determinar a atividade de peroxidases em frutos de mamão submetidos aos tratamentos físicos em pós-colheita, hidrotérmico e ozônio, aplicados individualmente e combinados, durante 8 dias de armazenamento. Um lote de 102 frutos de mamão do grupo Solo, proveniente de uma lavoura comercial, sem tratamento na pós-colheita, foi submetido aos tratamentos hidrotérmico (70ºC/15s), ozônio (1,5 ppm), aplicados tanto individualmente quanto combinados. Frutos não submetidos aos tratamentos físicos configuraram como controle. Após os tratamentos, os frutos foram mantidos durante 7 dias em câmara fria (10 ± 2ºC e 80 ± 2% de umidade relativa) e 1 dia em condição ambiente (23 ± 2ºC). Para a determinação da atividade de peroxidases,...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Enzimas de defesa; Controle alternativo; Defense-related enzymes; Stem-end-rot; Alternative control; Doença de planta; Mamão; Pós-colheita; Tratamento hidrotérmico; Controle físico; Controle térmico; Ozônio; Peroxidase; Podridão Peduncular; Postharvest diseases; Papayas; Hot water treatment; Ozonation.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1104945
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da solarização do solo para o controle de Ralstonia solanacearum. Repositório Alice
PATRICIO, F. R. A.; ALMEIDA, I. M. G. de; SANTOS, A. S.; CABRAL, O. M. R.; TESSARIOLI NETO, J.; SINIGAGLIA, C.; BERIAM, L. O. S.; RODRIGUES NETO, J..
O presente trabalho avaliou o emprego da solarização como uma alternativa para o controle da murcha bacteriana, causada por Ralstonia solanacearum, em amostras de solo infestado com o patógeno, dispostas em bolsas de náilon e enterradas em parcelas solarizadas ou não. Dois experimentos foram instalados, um em Campinas (SP), de fevereiro a abril de 2001, e o outro em Piracicaba (SP), de dezembro de 2001 a janeiro de 2002. Os ensaios foram efetuados em delineamento inteiramente casualizado, esquema fatorial, com quatro repetições, tendo cada parcela 4 x 4 m. Os fatores avaliados foram a solarização (com ou sem), efetuada com filme plástico transparente de 100 µm de espessura, o período de tratamento (30 e 60 dias e 37 e 60 dias para o primeiro e o segundo...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Solarização; Suscetibilidade; Solo; Doença de planta; Controle físico; Tomate; Ralstonia solanacearum.
Ano: 2005 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/15438
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Coletor solar para desinfestação de substratos para produção de mudas. Infoteca-e
GHINI, R..
Artigo sobre o coletor solar.
Tipo: Artigo de divulgação na mídia (INFOTECA-E) Palavras-chave: Controle físico; Doença de plantas.
Ano: 2010 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/881698
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle de capim-capeta [Sporobolus indicus (L.) R. Br.] em pastagens no estado do Pará. Infoteca-e
DIAS-FILHO, M. B..
2015
Tipo: Comunicado Técnico (INFOTECA-E) Palavras-chave: Capim-capeta; Pará; Controle de erva daninha; Controle quimico; Chemical control; Controle de erva daninha; Controle físico; Controle mecânico; Pastagem; Planta daninha; Manejo de Pastagem; Pasture.
Ano: 2015 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1025209
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle de plantas daninhas em pastagens cultivadas na Amazônia Oriental. Infoteca-e
MASCARENHAS, R. E. B.; MODESTO JUNIOR, M. de S.; SILVEIRA FILHO, A.; SOUZA FILHO, A. P. da S.; DUTRA, S.; TEIXEIRA NETO, J. F..
1999
Tipo: Documentos (INFOTECA-E) Palavras-chave: Pastagem; Controle de erva daninha; Manejo de pastagem; Controle mecânico; Controle físico; Controle cultural; Controle químico; Amazônia; Brasil; Pastures; Weed control; Grassland management; Physical control; Cultural control; Chemical control.
Ano: 1999 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/376904
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle de podridão peduncular do mamão utilizando irradiação UVC. Repositório Alice
KONDA, E. T.; MANGOLIN, G. S.; NASCIMENTO, R. dos S.; TERAO, D..
Resumo: A podridão peduncular compromete a quantidade e a qualidade fitossanitária de mamões podendo provocar grandes perdas. O uso da irradiação ultravioleta C (UVC) vem ganhando reconhecimento, por atuar diretamente sobre o fitopatógeno e induzir o fruto a criar mecanismos de defesa ao ataque de agentes infecciosos. O objetivo do presente trabalho foi definir as doses de UVC que inibem a germinação de esporos dos fungos do complexo causador da podridão peduncular em mamão: Alternaria alternata, Colletotrichum gloeo sporioides, Fusarium solani e Lasiodiplodia theobromae, e avaliar doses de UVC no controle da doença em mamão papaya. Preparou-se, para cada fungo, uma suspensão de esporos na concentração 105 esporos mL-1, que foi irradiada com diferentes...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Luz ultravioleta C; Doença pós-colheita; Método alternativo; Ultraviolet C light; Alternative method; Doença de planta; Pós-colheita; Mamão; Controle físico; Papayas; Postharvest diseases; Physical control; Ultraviolet radiation.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1104630
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle em pós-colheita de Penicillium digitatum em laranja-pera com microrganismo e tratamento térmico. Repositório Alice
FORNER, C.; BETTIOL, W.; NASCIMENTO, L. M.; TERAO, D..
Resumo: O mercado consumidor está exigindo alimentos sem a presença de resíduos de agrotóxicos. Assim, o trabalho teve como objetivo avaliar o controle do bolor verde, em laranjas-Pera, com agentes de biocontrole (Bacillus subtilis e Bacillus licheniformis, Bacillus subtilis (QST 713)), associados ou não ao tratamento térmico. Para tanto, os frutos foram adquiridos em packinghouse antes do processamento, sendo lavados e desinfestados com hipoclorito de sódio. Os frutos submetidos a esses tratamentos foram armazenados, por 11 a 28 dias, em temperatura de 10 ºC e UR 90%±5 ou por oito dias a 20 ºC e UR 90%±5. De modo geral, o tratamento térmico reduziu a severidade da doença determinada pela área abaixo da curva do progresso da doença nos frutos e a...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Bolor verde; Mofo verde; Laranja pera; Pós-colheita; Controle biológico; Controle físico; Tratamento térmico; Mildews; Oranges; Postharvest diseases; Biological control; Physical control.
Ano: 2013 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/963092
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle em pós-colheita de Penicillium digitatum EM laranja-pera com microrganismos e tratamento térmico Rev. Bras. Frutic.
Forner,Cassiano; Bettiol,Wagner; Nascimento,Lenice Magali do; Terao,Daniel.
O mercado consumidor está exigindo alimentos sem a presença de resíduos de agrotóxicos. Assim, o trabalho teve como objetivo avaliar o controle do bolor verde, em laranjas-Pera, com agentes de biocontrole (Bacillus subtilis e Bacillus licheniformis, Bacillus subtilis (QST 713)), associados ou não ao tratamento térmico. Para tanto, os frutos foram adquiridos em "packinghouse" antes do processamento, sendo lavados e desinfestados com hipoclorito de sódio. Os frutos submetidos a esses tratamentos foram armazenados, por 11 a 28 dias, em temperatura de 10 ºC e UR 90%±5 ou por oito dias a 20 ºC e UR 90%±5. De modo geral, o tratamento térmico reduziu a severidade da doença determinada pela área abaixo da curva do progresso da doença nos frutos e a incidência...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bolor verde; Controle biológico; Controle físico; Citros.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452013000100004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Desenvolvimento de um sistema de desinfestação de solo com uso direto de energia solar. Infoteca-e
ARMOND, G.; BRAGA, C.A.S.; BETTIOL, W.; GHINI, R..
O objetivo do trabalho foi desenvolver um equipamento para tratamento térmico de solo, utilizando-se como fonte de calor a radiação solar. O equipamento desenvolvido consiste, basicamente, de canaletas de chapa de alumínio ou de ferro galvanizado com revestimento térmico de vidro e cobertura de plástico transparente. O coletor solar e capaz de concentrar o calor obtendo-se temperaturas a níveis de desinfestar as misturas de solos utilizadas em sementeiras e viveiros de plantas. Nos testes preliminares ficou demonstrado que ocorreu desinfestação de solo artificialmente infestado com Rhizoctonia sp, Sclerotium sp, Sclerotium rolfsii e Fusarium oxysporum.
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E) Palavras-chave: Energia solar; Solarização; Coletor solar; Solo; Desinfestação; Radiação solar; Doença de planta; Controle biológico; Controle físico; Solar collectors; Soil solarization; Plant disease control.
Ano: 1989 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/9888
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Desinfestação de substratos com a utilização de coletor solar. Repositório Alice
GHINI, R.; BETTIOL, W.; ARMOND, G.; BRAGA, C.A. da S.; INOMOTO, M.M..
Coletores solares planos constituídos de caixas de madeira com canaletas de chapa de alumínio, onde se coloca o substrato e se cobre com plástico transparente, foram testados quanto ao controle de Sclerotium rolfsii, Rhizoctonia solani, Verticillium sp., Meloidogyne arenaria e Cyperus rotundus (tiririca). Dependendo da intensidade de radiacao solar, é necessário um dia para desinfestação do substrato com S. rolfsii e dois dias para R. solani, Verticillium sp. e M. arenaria.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Verticillium sp; Energia solar; Planta daninha; Tiririca; Solarização; Coletor solar; Solo; Desinfestação; Doença de planta; Sclerotium rolfsii; Rhizoctona solani; Meloidogyne arenaria; Radiação solar; Controle biológico; Bactéria; Fungo; Substrato de cultura; Nematóide; Cyperus rotundus; Tiririca; Controle físico; Solar collectors; Soil solarization.
Ano: 1992 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/10525
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Desinfestação do solo com o uso de energia solar: solarização e coletor solar. Infoteca-e
GHINI, R..
Solarização do solo; Conceito; Princípios e mecanismos; Características do tratamento; Efeitos da solarização; Vantagens e desvantagens; Coletor solar.
Tipo: Circular Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Solarização; Energia solar; Coletor solar; Solo; Substrato de cultura; Desinfestação; Radiação solar; Doença de planta; Erva daninha; Controle físico; Controle biológico; Solar collectors; Soil solarization.
Ano: 1997 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/895433
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
É fácil controlar a parlatória dos citros? Infoteca-e
CESNIK, R..
Proposta uma metodologia de controle físico da parlatória dos citros através da lavagem do tronco e pernadas da planta com água em alta pressão.
Tipo: Comunicado Técnico (INFOTECA-E) Palavras-chave: Cochonilha; Citros; Controle físico.
Ano: 2004 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/14541
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito da irradiação ultravioleta C no controle de Aspergillus flavus link da castanha-do-brasil. Repositório Alice
KONDA, E. T.; CARTAXO, C. B. da C.; SOUZA, C. S. M.; ESCHIONATO, R. A.; TERAO, D..
A castanha-do-brasil, produto do extrativismo vegetal não madeireiro, importante para a economia e exportação nacional, tem apresentado alta taxa de contaminação por fungos toxigênicos, em especial o Aspergillus flavus, que sintetiza a aflatoxina, apresentando potencial carcinogênico. Este trabalho teve como objetivo avaliar o controle de A. flavus e de outros contaminantes bacterianos e bolores em castanha-do-brasil pelo uso da irradiação ultravioleta C (UVC). Foram realizados dois experimentos, sendo que no primeiro avaliou-se a eficiência da irradiação UVC no controle de contaminantes naturais presentes em castanhas in natura, sem ter passado por nenhum tratamento pós-colheita, enquanto que no segundo experimento as castanhas passaram por uma...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: UVC; Contaminação microbiana; Controle alternativo; UVC; Microbiological contamination; Castanha do Brasil; Aflatoxina; Controle físico; Raio ultravioleta; Bertholletia excelsa; Aflatoxins; Physical control; Ultraviolet radiation.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1084356
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito da radiação ultravioleta C no desenvolvimento vegetativo e na germinação de esporos de Aspergillus flavus link da castanha-do-Brasil. Repositório Alice
SANTOS, S. R. dos; VIECELLI, M. P.; PONTE, M. S.; NASCIMENTO, R. dos S.; TERAO, D..
Resumo: A castanha-do-Brasil, proveniente da região Norte do Brasil, tem apresentado elevado nível de contaminação por fungos toxigênicos, devido ao modelo de exploração extrativista do produto em que os frutos permanecem muito tempo amontoados aos pés da castanheira, em condições ideais para desenvolvimento de Aspergillus flavus. Este fungo tem elevada capacidade de produzir a aflatoxina AFB1, potente agente hepatocarcinogênico. O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito da radiação UV-C na germinação de esporos e no desenvolvimento vegetativo de A. flavus da castanha-do-Brasil, e sua eficiência no controle do fungo na castanha. Avaliaram-se, no controle de esporos: 0,12; 0,25; 0,5; 1,0 e 2,0 kJ m-2; no crescimento micelial: 1,0; 2,0; 4,0; 8,0 e 10 kJ...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Radiação UV-C; Castanha-do-pará; Castanha-do-brasil; Aspergillus flavus; Controle físico; Aflatoxina; Raio ultravioleta; Bertholletia excelsa; Aflatoxin B1; Ultraviolet radiation; Physical control.
Ano: 2016 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1064989
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito da solarização e biofumigação, durante o outono, na incidência de murcha-bacteriana e produtividade da batata. Repositório Alice
BAPTISTA, M. J.; LOPES, C. A.; SOUZA, R. B. de; FURUMOTO, O..
2006
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Batata; Produtividade; Solarização; Biofumigação; Desinfestação do solo; Murcha-bacteriana; Controle físico; Matéria orgânica; Ralstonia solaracearum; Solanum tuberosum.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/779237
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito da solarização e biofumigação, durante o outono, na incidência de murcha-bacteriana e produtividade da batata Horticultura Brasileira
Baptista,Mírian Josefina; Lopes,Carlos Alberto; Souza,Ronessa B de; Furumoto,Ossami.
A murcha-bacteriana causada por Ralstonia solanacearum é uma das principais doenças da cultura da batata. A solarização tem sido estudada como opção para a desinfestação do solo e tem potencial para o controle da murcha bacteriana. A técnica é indicada para uso nas estações quentes do ano pois depende de condições climáticas adequadas. Devido ao período de plantio de determinadas culturas, é interessante avaliar o uso da solarização em outras épocas do ano e associada a outras técnicas para garantir sua eficiência. A biofumigação é a desinfestação do solo através da adição de matéria orgânica que, durante sua decomposição, libera substâncias tóxicas aos fitopatógenos. Neste trabalho avaliou-se durante o outono (maio a junho) os efeitos da adição de cama de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Solanum tuberosum; Ralstonia solanacearum; Controle físico; Matéria orgânica; Fitopatógenos do solo; Manejo integrado.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-05362006000100020
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito da solarização e biofumigação na incidência da murcha bacteriana em tomateiro no campo. Repositório Alice
BAPTISTA, M. J.; SOUZA, R. B. de; PEREIRA, W.; LOPES, C. A.; CARRIJO, O. A..
2006
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Tomate; Murcha-bacteriana; Solarização; Biofumigação; Controle físico; Desinfestação do solo; Ralstonia solanacearum; Lycopersicon esculentum.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/779736
Registros recuperados: 52
Primeira ... 123 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional