Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 14
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Caracterização física e físico-química da casca do mangostão (Garcinia mangostana L.). Repositório Alice
CHISTÉ, R. C.; FARIA, L. J. G.; LOPES, A. S.; MATTIETTO, R. de A..
2007
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Propriedade físico-química; Garcinia mangostana; Resíduo; Casca; Mangostão.
Ano: 2007 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/409409
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Caracterização físico-química da polpa e da casca do mangostão (Garcinia mangostana L.). Repositório Alice
CHISTÉ, R. C.; FARIA, L. J. G.; LOPES, A. S.; MATTIETTO, R. de A..
2007
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Propriedade físico-química; Garcinia mangostana; Resíduo; Casca; Polpa; Mangostão.
Ano: 2007 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/409500
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comportamento do mangostãozeiro na região de Manaus, AM. Repositório Alice
SILVA, S. E. L. da; SOUZA, A. das G. C. de; BERNI, R. F.; TAVARES, A. M.; SOUZA, M. G. de..
O objetivo deste trabalho foi avaliar o comportamento do mangostão nas condições de Manaus.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Garcinia mangostana; Mangostão; Brasil; Amazonas; Manaus.
Ano: 2004 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/674927
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comportamento fisiológico de sementes de mangostão (Garcinia mangostana L.) submetidas a diferentes períodos de fermentação da polpa. Repositório Alice
NASCIMENTO, W. M. O. do; TOMÉ, A. T.; CARVALHO, J. E. U. de; MÜLLER, C. H..
2001
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Germinação de semente; Tempo médio de germinação; Comportamento fisiológico; Mangostão; Garcinia mangostana.
Ano: 2001 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/403846
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cultivo do mangostão no Brasil Rev. Bras. Frutic.
Sacramento,Célio Kersul do; Coelho Júnior,Enio; Carvalho,José Edmar Urano de; Müller,Carlos Hans; Nascimento,Walnice Maria Oliveira do.
O mangostão (Garcinia mangostana L.), família Clusiaceae, é considerada a fruta mais saborosa do tropico asiático. Foi introduzido no Brasil em 1935 e atualmente é cultivado principalmente nos estados do Para e Bahia, numa área estimada de 350 ha com uma produção de 300 t. O período de frutificação do mangostanzeiro varia de acordo com as condições climáticas e, no estado do Pará, o principal período de colheita estende-se de janeiro a maio e uma colheita menor ocorre em agosto e setembro. Na Bahia a safra principal é geralmente em março e abril e outra colheita acontece em agosto. Poucas pragas têm sido encontradas em pomares de mangostão e os problemas mais comuns são causados por ácaros, tripes (Thrips sp. ) e abelha arapuá (Trigona spinipes) as quais...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Garcinia mangostana; Produção; Fitossanidade; Qualidade.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452007000100042
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Elaboração de bebida alcoólica fermentada de mangostão (Garcinia mangostana L.). Repositório Alice
PORTS, P. S.; MENDONÇA, A. P. O.; CHISTÉ, R. C.; MATTIETTO, R. A..
2007
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Mangostão; Garcinia mangostana; Produto de origem vegetal; Tecnologia de alimento; Bebida alcoólica; Fermentação.
Ano: 2007 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/409413
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Etiologia do declínio de mangostanzeiros no sul da Bahia Rev. Bras. Frutic.
Paim,Eduardo César Araújo; Silveira,Arlete José da; Bezerra,José Luiz; Luz,Edna Dora Martins Newman; Sacramento,Célio Kersul do.
O declínio do mangostanzeiro (Garcinia mangostana L.) no litoral sul do Estado da Bahia é hoje o principal problema da cultura, sendo caracterizado por sintomas de murcha, amarelecimento, seca e queda de folhas. Este trabalho teve como objetivo acompanhar a evolução da sintomatologia da doença, isolar e identificar os potenciais patógenos causadores do declínio do mangostanzeiro. A doença começa com a necrose das radículas, a qual atinge as raízes secundárias, primárias e progride até à base do tronco que desenvolve lesões necróticas extensas. Os sintomas secundários são clorose, murcha e queda das folhas. Das amostras de tecidos lesionados de plantas doentes levadas ao laboratório, foram isolados e identificados os seguintes fungos: Lasiodiplodia...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Garcinia mangostana; Patologia de frutíferas; Lasiodiplodia spp.; Etiologia.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452012000400014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Limitações nutricionais de mudas de mangostãozeiro. Repositório Alice
MORAES, L.A.C.; GARCIA, T.B.; MOREIRA, A..
Este trabalho teve o objetivo de avaliar, por meio da análise foliar, as limitações nutricionais para produção de mudas de mangostãozeiro. Após 12 meses do plantio, em condições de viveiro, com sombreamento no início do desenvolvimento, foi observado amarelecimento progressivo das folhas novas, com diminuição significativa dos teores foliares de Fe e Mn. A aplicação de sulfato de manganês (0,8 mg L-1 de Mn) + 2,5 g L-1 de uréia, via foliar, não ocasionou recuperação da tonalidade verde do limbo foliar. Entretanto, com sulfato de ferro, na concentração de 0,8 mg L-1 de Fe + 2,5 g L-1 de uréia, houve aumento da pigmentação verde nas folhas, o que mostra a baixa eficiência do mangostãozeiro na absorção de Fe, apesar da alta concentração desse nutriente no...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Garcinia mangostana; Macronutrientes; Micronutrientes; Diagnose visual; Diagnose foliar; Macronutrients; Micronutrients; Visual diagnosis; Foliar diagnosis.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/119099
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Limitações nutricionais de mudas de mangostãozeiro. Repositório Alice
MORAES, L. A. C.; GARCIA, T. B.; MOREIRA, A..
Este trabalho teve o objetivo de avaliar, por meio da análise foliar, as limitações nutricionais para produção de mudas de mangostãozeiro. Após 12 meses do plantio, em condições de viveiro, com sombreamento no início do desenvolvimento, foi observado amarelecimento progressivo das folhas novas, com diminuição significativa dos teores foliares de Fe e Mn.
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Mangostão; Garcinia mangostana; Macronutriente; Micronutriente; Diagnose visual; Diagnose foliar.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/678954
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Limitações nutricionais de mudas de mangostãozeiro. Repositório Alice
MORAES, L. A. C.; MOREIRA, A..
Este trabalho teve o objetivo de avaliar, por meio da análise foliar, as limitações nutricionais para produção de mudas de mangostãozeiro. Após 12 meses do plantio, em condições de viveiro, com sombreamento no início do desenvolvimento, foi observado amarelecimento progressivo das folhas novas, com diminuição significativa dos teores foliares de Fe e Mn. A aplicação de sulfato de manganês (0,8 mg L-I de Mo) + 2,5 g L-I de uréia, via foliar, não ocasionou recuperação da tonalidade verde do limbofoliar. Entretanto, com sulfato de ferro, na concentração de 0,8 mg L-I de Fe + 2,5 g L-I de uréia, houve aumento da pigmentação verde nas folhas, o que mostra a baixa eficiência do mangostãozeiro na absorção de Fe, apesar da alta concentração desse nutriente no...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Garcinia mangostana; Macronutrientes; Micronutrientes; Diagnose visual; Diagnose foliar.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/47567
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Limitações nutricionais de mudas de mangostãozeiro PAB
Moraes,Larissa Alexandra Cardoso; Garcia,Terezinha Batista; Moreira,Adônis.
Este trabalho teve o objetivo de avaliar, por meio da análise foliar, as limitações nutricionais para produção de mudas de mangostãozeiro. Após 12 meses do plantio, em condições de viveiro, com sombreamento no início do desenvolvimento, foi observado amarelecimento progressivo das folhas novas, com diminuição significativa dos teores foliares de Fe e Mn. A aplicação de sulfato de manganês (0,8 mg L-1 de Mn) + 2,5 g L-1 de uréia, via foliar, não ocasionou recuperação da tonalidade verde do limbo foliar. Entretanto, com sulfato de ferro, na concentração de 0,8 mg L-1 de Fe + 2,5 g L-1 de uréia, houve aumento da pigmentação verde nas folhas, o que mostra a baixa eficiência do mangostãozeiro na absorção de Fe, apesar da alta concentração desse nutriente no...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/report Palavras-chave: Garcinia mangostana; Macronutrientes; Micronutrientes; Diagnose visual; Diagnose foliar.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-204X2006000700019
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Mangostanzeiro: botânica, propagação, cultivo e utilização. Repositório Alice
CARVALHO, J. E. U. de..
O mangostanzeiro (Garcinia mangostana L.) é uma espécie frutífera nativa do sudeste da Ásia e foi introduzida no Brasil há mais de 100 anos. No entanto, os primeiros pomares somente foram implantados na década de 1980. Presentemente, é cultivado nos Estados do Pará, Bahia, Espírito Santo e São Paulo. A área plantada com a espécie no Brasil é de 370 ha. É árvore de tamanho médio, com altura de 8-10 m e diâmetro do tronco de 25-35 cm. As folhas são opostas, inteiras e com pecíolo curto. O mangostanzeiro é espécie de clima quente e úmido. O mangostanzeiro requer clima quente e úmido, com boa distribuição de chuvas durante o ano. É propagado por sementes ou por enxertia, mas as plantas crescem melhor quando oriundas de sementes. As sementes são de origem...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Mangostão; Fruto; Semente; Enxertia; Garcinia mangostana.
Ano: 2014 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/999909
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Mangostanzeiro: botânica, propagação, cultivo e utilização Rev. Bras. Frutic.
Carvalho,José Edmar Urano de.
O mangostanzeiro (Garcinia mangostana L.) é uma espécie frutífera nativa do sudeste da Ásia e foi introduzida no Brasil há mais de 100 anos. No entanto, os primeiros pomares somente foram implantados na década de 1980. Presentemente, é cultivado nos Estados do Pará, Bahia, Espírito Santo e Säo Paulo. A área plantada com a espécie no Brasil é de 370 ha. É árvore de tamanho médio, com altura de 8-10 m e diâmetro do tronco de 25-35 cm. As folhas säo opostas, inteiras e com pecíolo curto. O mangostanzeiro é espécie de clima quente e úmido. O mangostanzeiro requer clima quente e úmido, com boa distribuição de chuvas durante o ano. É propagado por sementes ou por enxertia, mas as plantas crescem melhor quando oriundas de sementes. As sementes säo de origem...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Fruto; Semente; Enxertia; Garcinia mangostana.
Ano: 2014 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452014000100016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Obtenção e caracterização físico-química da farinha de mesocarpo de mangostão (Garcinia mangostana L.). Repositório Alice
OLIVEIRA, J. A. R.; CARVALHO, A. V.; CHISTÉ, R. C.; MARTINS, L. H. S..
2007
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Mangostão; Garcinia mangostana; Produto de origem vegetal; Pericarpo; Farinha.
Ano: 2007 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/409283
Registros recuperados: 14
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional