Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 14
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações no líquido sinovial do joelho de cães com osteoartrite induzida pelo modelo Pond e Nuki Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
De Biasi,F.; Rahal,S.C.; Lopes,R.S.; Volpi,R.S.; Bergamo,F.M.M..
Avaliaram-se as alterações do líquido sinovial do joelho de 19 cães submetidos à desmotomia unilateral do cruzado cranial, baseado no modelo experimental de Pond & Nuki, colhido e analisado aos 30 dias de pós-operatório. Cinco animais foram analisados novamente aos 90 dias de pós-operatório. As características analisadas foram volume, cor, aspecto, densidade, pH, proteínas, fibrinogênio, coágulo de mucina, contagem de hemácias e contagem total e diferencial de células nucleadas. O líquido sinovial apresentou padrão inflamatório que persistiu durante todo o período de observação, com efusão articular. Houve aumento na contagem de células nucleadas e na concentração de fibrinogênio aos 90 dias. A qualidade da precipitação da mucina apresentou melhora...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Líquido sinovial; Joelho; Ligamento cruzado cranial.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352001000500009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Aspectos macro e microscópicos da fáscia lata utilizada como substituto autógeno do ligamento cruzado cranial: estudo experimental em cães Ciência Rural
Silva,Alessandra Maria da; Del Carlo,Ricardo Junqueira; Fonseca,Cláudio César; Galvão,Simone Rezende; Maia Filho,Alfredo.
A fáscia lata utilizada como auto-enxerto na reparação do ligamento cruzado cranial rompido experimentalmente em cães, macroscopicamente, apresentou-se, aos 90 dias pós-operatórios, espessa na porção intra-articular, com diâmetro superior ao do ligamento normal e com aspecto de tendão. Microscopicamente, o colágeno presente estava envolvido por tecido conjuntivo frouxo, foi mais intenso na porção intra-articular e, ao longo do tempo, apresentou-se em feixes paralelos, com fibras onduladas e organizando-se. As fibras elásticas estavam presentes em pequena quantidade, esparsas e ao redor do colágeno, predominando nas extremidades do enxerto.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ligamento cruzado cranial; Fáscia lata; Auto-enxerto.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782000000200013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Composição do líquido sinovial de cães com ruptura do ligamento cruzado cranial Ciência Rural
Borges,Andréa Pacheco Batista; Rezende,Cleuza Maria de Faria; Assis,Carlos Batista de; Pereira,Márcia Ferreira; Andrade,Leonardo Maciel.
As características do líquido sinovial de ambas articulações fêmoro-tíbio-patelares de animais portadores de ruptura do ligamento cruzado cranial unilateral foram estudados em seis cães adultos. Os parâmetros macroscópicos observados foram cor, volume, viscosidade, turbidez, coagulação e teste de mucina. Os parâmetros microscópicos foram a contagem global e diferencial de células. Em dois animais, a viscosidade manteve-se normal e no restante apresentou-se diminuída. O resultado do teste de mucina foi normal em todos os animais e não ocorreu coagulação do fluido quando em contato com o ar. A contagem diferencial de células manteve-se dentro dos padrões normais, citados na literatura. Portanto, nos casos de ruptura do ligamento cruzado cranial, o líquido...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Líquido sinovial; Ligamento cruzado cranial; Articulação fêmoro-tíbio-patelar.
Ano: 1999 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84781999000200016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estenose da fossa intercondilar após estabilização articular com retalho de fáscia lata em cães Ciência Rural
Selmi,André Luis; Padilha Filho,João Guilherme; Lins,Bruno Testoni; De Nardi,Andrigo Barboza; Penteado,Bianca Mota.
Determinaram-se os índices de largura da fossa intercondilar (FI), após transecção do ligamento cruzado cranial em nove cães adultos submetidos à estabilização articular com retalho de fáscia lata. Os joelhos foram alocados em dois grupos, sendo o joelho direito (GI) submetido à incisuroplastia troclear (ITR) e posterior estabilização articular, e o joelho esquerdo submetido somente à substituição ligamentar (GC). Cada grupo foi dividido em três subgrupos correspondentes aos momentos de eutanásia aos 30, 90 e 180 dias de pós-operatório. Os índices de largura da FI foram determinados, macroscópica e radiograficamente, pela mensuração da abertura cranial da FI nos terços cranial, médio e caudal, e indexados em relação à largura epicondilar. Observou-se...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Estenose intercondilar; Fossa intercondilar; Ligamento cruzado cranial; Cães.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782012000100019
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudo comparativo entre métodos manual e digital no cálculo do ângulo do platô tibial em cães Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Alves,A.M.; Capelasso,S.; Zanatta,R.; Oliveira,R.S.L.; Santos,M.D.; Silva,F.M.; Ferrigno,C.R.A.; Dower,N.M.B.; Freitas,S.H.; Yamauchi,K.C.I..
RESUMO São poucos os dados publicados sobre a aplicabilidade ou a confiabilidade dos métodos digitais para mensuração do ângulo do platô tibial (APT) em comparação à mensuração manual. O objetivo deste estudo foi comparar o APT obtido pelo cálculo manual padrão, em filmes radiográficos, com os valores obtidos por cálculos em imagens digitais, por meio do software do computador. Foram analisadas radiografias digitais do membro pélvico, direito e esquerdo, em perfil verdadeiro, de 20 cães saudáveis, com idade superior a um ano. Três observadores com graus de experiência semelhantes em cálculo do APT realizaram as mensurações em cada radiografia. Primeiramente, foram calculados os ângulos dos platôs tibiais manualmente nas películas radiográficas e,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ligamento cruzado cranial; Mensuração; Software; Ruptura.
Ano: 2018 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352018000100117
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Implante sintético como estabilizador articular, após desmotomia dos ligamentos cruzados de cães: proposição de técnica Ciência Rural
Müller,Daniel Curvello de Mendonça; Pippi,Ney Luiz; Basso,Paula Cristina; Schossler,João Eduardo Wallau; Rosa,Maurício Borges da; Serafini,Gabriele Maria Callegaro.
A ruptura do ligamento cruzado (LC) é uma enfermidade diagnosticada em grande parte dos cães com problemas articulares, sendo a causa mais comum de afecção articular degenerativa da articulação do joelho. Este trabalho objetivou avaliar clinicamente a ação da malha de polipropileno como único substituto do LC cranial e caudal de cães, ressaltando particularidades da técnica aqui proposta. Foram utilizados 20 cães, submetidos à desmotomia unilateral dos LC cranial e caudal. Vinte e um dias após a ruptura, todos foram tratados cirurgicamente pela técnica de redução aberta, com o implante de polipropileno substituindo apenas o LC cranial. A técnica proposta demonstrou rápida execução e pouca dissecação de tecidos moles, retorno precoce à deambulação,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Malha de polipropileno; Articulação; Ruptura; Ligamento cruzado cranial.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782010000600014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Incisuroplastia troclear e estabilização articular após transecção do ligamento cruzado cranial: Estudo clínico e radiográfico em cães Ciência Rural
Selmi,André Luis; Padilha Filho,João Guilherme; Lins,Bruno Testoni; Mendes,Guilherme Maia; Eimantas,Gisleine Cristina.
Avaliaram-se as alterações clínicas e radiográficas em nove cães adultos, após a transecção do ligamento cruzado cranial (LCCr) seguida da substituição ligamentar por retalho de fáscia lata, associada ou não à incisuroplastia troclear (ITR). O joelho direito (GI) foi submetido à ITR e posterior estabilização articular, e o esquerdo somente à substituição ligamentar (GC). Os animais foram avaliados nos períodos pré-operatório, pós-operatório (po) imediato e aos 30, 90 e 180 dias de po, período coincidente com o momento de eutanásia de subgrupos de três cães. A instabilidade articular e o grau de claudicação diminuíram significativamente durante o período de avaliação, apesar da instabilidade persistir durante a flexão articular. Observou-se decréscimo...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Incisura troclear; Doença articular degenerativa; Ligamento cruzado cranial; Canino.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782007000500022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Influência do posicionamento radiográfico no cálculo interobservador do ângulo do platô tibial em cães Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Capelasso,S.M.; Zanatta,R.; Lemos,R.S.; Santos,M.D.; Silva,F.M.; Freitas,S.H.; Amude,A.M.; Ferrigno,C.R.A.; Dower,N.M.B.; Yamauchi,K.C.I..
RESUMO O objetivo deste trabalho foi demonstrar que o posicionamento radiográfico inadequado do membro pélvico de cães (imagens obliquadas) afeta a mensuração do ângulo do platô tibial (APT), levando à maior variação entre observadores. Foram realizadas duas projeções radiográficas nos membros pélvicos direito e esquerdo, uma em perfil verdadeiro e a outra com o membro obliquado em 21 cães provenientes do atendimento clínico cirúrgico do Hospital Veterinário da Universidade de Cuiabá, em Cuiabá-MT. Os critérios de inclusão foram cães livres de histórico ou afecção ortopédica nos membros pélvicos, pesando entre 15 e 40 quilos, sem predileção por raça ou sexo, entre dois e sete anos de idade. Foram obtidas 42 imagens radiográficas em perfil verdadeiro e 42...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Membro pélvico; Ligamento cruzado cranial; Osteotomias; Posicionamento; Ruptura.
Ano: 2017 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352017000601456
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Pós-operatório tardio da substituição do ligamento cruzado cranial no cão Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Penha,E.M.; Rezende,C.M.F.; Melo,E.G.; Doretto,J.V.; Araújo,F.A.; Vieira,N.T..
Realizaram-se avaliações radiográfica e clínica pós-cirúrgica tardia da substituição do ligamento cruzado cranial (LCCr) por fáscia lata autógena em casos de ruptura clínica em 14 cães, de ambos os sexos, com massa corporal média de 28,6kg e idade média de 68 meses. As articulações tratadas constituíram o grupo tratado e as contralaterais o grupo-controle, totalizando 28 articulações estudadas. O tempo médio entre o aparecimento dos sintomas e a cirurgia foi de cinco meses e 15 dias e o decorrido entre a cirurgia e a avaliação pós-cirúrgica, 14 meses. Deambulação normal foi vista em 57,1% e claudicação discreta em 32,9% dos casos tratados. Nestes foram observados crepitação, dor, redução da amplitude de movimento articular e do diâmetro da coxa. Ausência...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Pós-operatório; Ligamento cruzado cranial.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352007000500014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Propriedades biomecânicas da fáscia lata e do ligamento cruzado cranial de cães Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Brendolan,A.P.; Rezende,C.M.F.; Pereira,M.M..
Preparações bilaterais do ligamento cruzado cranial e da fáscia lata de 15 cães foram testadas na máquina Instron, modelo 4482. Os animais, de ambos os sexos, idade entre um e quatro anos, pesavam em média 11,80 ± 1,99kg. Os retalhos de fáscia lata foram testados retilíneos e torcidos e o ligamento cruzado cranial foi testado mantendo um ângulo de 135° entre a tíbia e o fêmur e 0°, 15° de rotação externa e 15° de rotação interna da tíbia em relação ao fêmur. A velocidade dos testes de tração foi de 8,47mm por segundo. A força máxima dos retalhos de fáscia lata foi aproximadamente de 290 Newtons, e a tensão máxima, 28 Megapascal. A torção não influenciou na resistência dos retalhos de fáscia lata. A rotação externa e interna da tíbia de 15º também não...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Ligamento cruzado cranial; Fáscia lata; Tensão; Biomecânica.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352001000100005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Sinovite linfocítica plasmocítica associada à ruptura de ligamento cruzado cranial em um cão Ciência Rural
Tatarunas,Angelica Cecilia; Matera,Julia Maria; Dagli,Maria Lucia Zaidan; Galeazzi,Viviane Sanchez; Unruh,Silvana Maria.
Este relato descreve um caso de sinovite linfocítica plasmocítica associada à ruptura do ligamento cruzado cranial em joelho esquerdo de um cão, fêmea, Pit Bull com histórico de claudicação bilateral em membros pélvicos. Durante a artroscopia, observou-se membrana sinovial bastante congesta e irregular, hiperplasia e hiperemia de vilos sinoviais, além de lesões degenerativas de cartilagem. A análise histopatológica da membrana sinovial denotou a presença de nódulos linfoplasmocíticos.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Sinovite linfocítica plasmocítica; Artrite imuno-mediada; Ligamento cruzado cranial; Cão; Joelho.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782006000100050
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Susbtituição do ligamento cruzado cranial por segmento teno-ósseo homólogo conservado em glicerina a 98%: estudo experimental em cães Ciência Rural
Salbego,Fabiano Zanini; Raiser,Alceu Gaspar; Mazzanti,Alexandre; Pippi,Ney Luiz; Graça,Dominguita Lurhs; Souza,Soraia Figueiredo de; Pelizzari,Charles; Festugatto,Rafael; Beckmann,Diego Vilibaldo; Souza,Lucilene Bernardi de; Cunha,Marina Mori da; Silva,Ana Paula da; Santos,Rosmarini Passos dos.
Na presente pesquisa, foram utilizados implantes teno-ósseos homólogos conservados em glicerina a 98%, na reparação do ligamento cruzado cranial, em 24 cães adultos pesando entre 15 e 30kg. Os implantes foram passados por um leito receptor preparado no fêmur e outro na tíbia e ancorados por meio de fios de poliéster em parafusos fixados respectivamente nas extremidades distal e proximal desses ossos. A articulação do joelho foi imobilizada por um período de 30 dias. Os animais foram distribuídos em dois grupos para as avaliações radiográfica, macroscópica e histológica do implante aos 60 dias (grupo B) e aos 90 dias (grupo A) de evolução pós-operatória. Em nenhum dos cães, houve evidência de fragilização do implante ou evidência radiográfica ou...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ligamento cruzado cranial; Implante; Cão; Ortopedia.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782007000200022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Uso de plasma rico em plaquetas intra-articulares como tratamento pós-cirúrgico da ruptura do ligamento cruzado cranial num cão Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Silva,R.F.; Carmona,J.U.; Rezende,C.M.F..
Relata-se o caso de um cão que recebeu injeções intra-articulares de plasma rico em plaquetas (PRP) durante o pós-operatório do tratamento cirúrgico de ruptura do ligamento cruzado cranial (RLCCr). Os resultados clínicos e da avaliação da marcha mediante plataforma de força neste paciente sugerem a utilização de injeções intra-articulares de PRP como terapia pós-cirúrgica no tratamento da RLCCr.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Ligamento cruzado cranial; Plasma rico em plaquetas.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352012000400009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Vídeo-artroscopia da articulação fêmoro-tíbio-patelar em cães após secção do ligamento cruzado cranial guiada por artroscopia Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Borges,N.F.; Rezende,C.M.F.; Melo,E.G.; Malm,C.; Gheller,V.A.; Silva,C.R.N.; Doretto,J.V..
Avaliaram-se e classificaram-se por meio da vídeo-artroscopia as alterações da articulação fêmoro-tíbio-patelar (FTP), 21 dias após secção experimental do ligamento cruzado cranial (LCCr) em cães, tendo como referência os parâmetros encontrados no exame artroscópico imediatamente anterior à secção. Ao exame artroscópico, foi possível visibilizar os cotos remanescentes do LCCr e as alterações articulares, como aumento da vascularização, aumento das vilosidades na membrana sinovial, bem como fibrilação e osteófitos, principalmente nas bordas trocleares do fêmur. Os resultados sugerem que a artroscopia é um método preciso de avaliação macroscópica dos tecidos articulares moles e duros.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Ortopedia; Exame artroscópico; Ligamento cruzado cranial.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352008000500001
Registros recuperados: 14
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional