Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 21
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alguns aspectos sobre roedores domésticos e seu controle em construções rurais. Infoteca-e
CAJUEIRO, I. V. de M..
bitstream/item/87587/1/CT04.pdf
Tipo: Circular Técnica (INFOTECA-E) Palavras-chave: Roedor; Rato; Construção rural; Controle biológico; Controle físico; Controle químico; Rodents; Mice; Biological control; Physical control; Chemical control.
Ano: 1989 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/10073
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Armazenamento: ecossistema e controle de pragas. Infoteca-e
CAJUEIRO, I. V. de M..
A moderna tecnologia agrícola tem um custo muito elevado e, para que se justifique sua adoção plena, o agricultor necessita ter a garantia de lucratividade. No momento da colheita, a oferta do produto colhido é farta, devido ao fato de que todos os que o colhem o fazem na mesma época. A melhor maneira de garantir uma remuneração compatível com os custos de produção é adquirir um poder de retenção da safra, para comercializá-la no momento mais oportuno.
Tipo: Documentos (INFOTECA-E) Palavras-chave: Produto agrícola; Product storage.; Praga de planta; Produto; Armazenamento; Roedor; Controle químico; Ecossistema.; Pests; Chemical control; Storage pests; Mice..
Ano: 1990 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/963904
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da segurança da introdução de Pseudomonas putida no ambiente: testes ecotoxicológicos da Fase 1 e perspectivas de implementação de novos estudos. Infoteca-e
JONSSON, C. M.; CASTRO, V. L. S. S. de; SILVA, C. M. M.; MAIA, A. de H. N..
Resumo: Os procedimentos de avaliação de risco necessários para a liberação de agentes microbianos em campo são executados de acordo com protocolos em fases sequenciais nas quais estão incluídos os estudos em organismos não-alvo. A bactéria Pseudomonas putida - linhagem AF7- (P. putida AF7) tem demonstrado potencial de aplicação no meio ambiente, tanto como biorremediador, como no controle de pragas. No presente estudo foram avaliados alguns efeitos desta bactéria em roedores (ratos Wistar) e organismos aquáticos (Daphnia similis) que constam da Fase inicial dos protocolos. Também foi avaliada a atividade enzimática microbiana em três tipos de solo após a sua inoculação com o agente biológico. Os ratos não demonstraram sintomas de patogenicidade, apesar do...
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E) Palavras-chave: Teste ecotoxicológico; Ratos Wistar.; Bactéria; Pseudomonas putida; Controle biológico; Toxidez; Roedor; Biological control; Toxicity testing; Toxicity; Daphnia..
Ano: 2011 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/907631
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Configuração do sistema venoso portal na cutia (Dasyprocta aguti, RODENTIA) Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci.
MENEZES,Danilo José Ayres de; CARVALHO,Maria Acelina Martins de; CAVALCANTE FILHO,Miguel Ferreira; SOUZA,Wilson Machado de.
O estudo da veia porta quanto aos vasos confluentes para sua formação e suas tributárias foi efetuado em 10 cutias (Dasyprocta aguti), adultas (3 fêmeas e 7 machos), nas quais o sistema desta veia foi injetado com látex corado, sendo a seguir fixadas em formol a 10% e dissecadas. Verificou-se que o tronco da veia porta origina-se sempre pela confluência de duas raízes, sendo representadas em 90% dos casos, pela veia lienal e pelo tronco mesentérico comum, constituído pelas veias mesentéricas cranial e caudal e, em 10%, pela veia lienal e pela veia mesentérica cranial. O tronco da veia porta recebe como tributárias a veia pancreaticoduodenal cranial (100%), a veia gástrica direita (90%) e, ainda, a veia gastroepiplóica direita (40%).
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Veia; Porta; Cutia; Roedor.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-95962001000600003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
CONTROLE de roedores na propriedade rural: importância e estratégias: programa 37: Centro-Oeste/Sudeste. Infoteca-e
Além de transmitir doenças aos seres humanos, os ratos podem trazer prejuízos aos produtores rurais. Como não existem formas de eliminar esses roedores completamente, é essencial mantê-los sob controle, adotando métodos estratégicos para diminuir sua presença na propriedade rural. O primeiro passo é identificar o tipo de roedor com o qual se está lidando: a ratazana, o rato preto ou o camundongo. A ratazana é grande, tem rabo curto, orelhas pequenas e se esconde principalmente em tocas. De porte médio, o rato preto vive em telhados e possui cauda longa. Já o camundongo é pequeno, vive dentro de residências e é bem ligeiro. O médico veterinário da Embrapa Suínos e Aves, Vitor Hugo Grings diz: "No aspecto econômico, podemos relacionar a presença dos ratos ao...
Tipo: Prosa Rural (INFOTECA-E) Palavras-chave: Ratazana; Roedor; Rato preto; Propriedade rural; Camundongo; Veneno.
Ano: 2008 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1015587
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
CONTROLE de roedores na propriedade rural: importância e estratégias: programa 37: Sul. Infoteca-e
Além de transmitir doenças aos seres humanos, os ratos podem trazer prejuízos aos produtores rurais. Como não existem formas de eliminar esses roedores completamente, é essencial mantê-los sob controle, adotando métodos estratégicos para diminuir sua presença na propriedade rural. O primeiro passo é identificar o tipo de roedor com o qual se está lidando: a ratazana, o rato preto ou o camundongo. A ratazana é grande, tem rabo curto, orelhas pequenas e se esconde principalmente em tocas. De porte médio, o rato preto vive em telhados e possui cauda longa. Já o camundongo é pequeno, vive dentro de residências e é bem ligeiro. O médico veterinário da Embrapa Suínos e Aves, Vitor Hugo Grings diz: "No aspecto econômico, podemos relacionar a presença dos ratos ao...
Tipo: Prosa Rural (INFOTECA-E) Palavras-chave: Ratazana; Roedor; Rato preto; Propriedade rural; Camundongo; Veneno.
Ano: 2008 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1016316
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
CONTROLE de roedores na propriedade rural: programa 16. Infoteca-e
bitstream/item/60862/1/PGM16CO-controle-roedores.mp3
Tipo: Prosa Rural (INFOTECA-E) Palavras-chave: Roedor; Propriedade rural.
Ano: 2012 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/926390
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
CONTROLE de roedores na propriedade rural: programa 17. Infoteca-e
bitstream/item/61124/1/PGM17-sul-controle-roedores.mp3
Tipo: Prosa Rural (INFOTECA-E) Palavras-chave: Roedor; Propriedade rural.
Ano: 2012 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/926651
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estructura y organización de los ensambles de roedores de un bosque de la Sierra Madre Occidental, Durango, México RChHN
ARAGÓN,ELIZABETH E; GARZA,ALFREDO; CERVANTES,FERNANDO A.
La diversidad biológica de los bosques templados en la región de montaña denominada "Sierra Madre Occidental», México, es rica. Esta zona se encuentra en la Zona de Transición, un área biogeográficamente importante de Norteamérica caracterizada por una gran heterogeneidad ambiental local. Sin embargo, poco se conoce sobre la composición taxonómica y la organización de los mamíferos pequeños nativos y sobre la influencia de los factores ecológicos locales, en particular en tipos de vegetación diferentes. Por lo tanto, se estudió la composición de especies y la estructura de los ensambles de pequeños mamíferos de esta sierra y se proporcionó información sobre el nivel de anidamiento y la detección de patrones en su organización. El área de estudio fue el...
Tipo: Journal article Palavras-chave: Bosque templado; Conservación; Ensamble; Roedor; Sierra Madre Occidental.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.cl/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0716-078X2009000400007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estrutura, ultraestrutura e morfometria da aorta de paca (Cuniculus paca, Linnaeus, 1766) criada em cativeiro Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Garcia Filho,S.P.; Martins,L.L.; Reis,A.C.G.; Pacheco,M.R.; Machado,M.R.F..
Descreveram-se a morfologia, morfometria e ultraestrutura de segmentos das porções torácica e abdominal da aorta de quatro pacas (Cuniculus paca) adultas. Os segmentos aórticos foram analisados à microscopia de luz e à microscopia eletrônica de varredura. Mensuraram-se as espessuras do complexo formado pelas túnicas íntima e média, além da túnica adventícia. Os valores referentes à espessura do complexo formado pelas túnicas íntima e média da aorta torácica cranial foram significativamente maiores (média: 702,19µm) que os valores de outros segmentos aórticos analisados (médias: 354,18µm; 243,55µm). As camadas das paredes do vaso apresentaram variações entre si quanto à estrutura e espessura, supostamente em razão de adaptação à exigência funcional.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Paca; Roedor; Histologia; Histricomorfo; Ultraestrutura.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352012000300011
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Mielografia em ouriço-cacheiro (Sphiggurus villosus) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Sant Anna,N.T.; Silva,B.S.; Soresini,G.C.; Silva,L.C.S..
Relata-se o procedimento de mielografia em um ouriço-cacheiro Sphiggurus villosus, adulto, procedente de vida livre. Após o exame e com o animal sob anestesia geral, evidenciou-se um desvio dorsal do contraste na altura da sétima vértebra torácica (T7), causado por compressão em região ventral dessa vértebra, sugestivo de edema ocasionado pela hemorragia intramedular secundária ao trauma sofrido pelo animal em vida livre. Assim sendo, a mielografia em ouriço-cacheiro mostrou ser bastante válida e eficiente ao apresentar como vantagens a maior precisão para delimitar e localizar a lesão presente na coluna vertebral.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Roedor; Radiografia contrastada; Coluna vertebral.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352012000100010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfologia do estômago e do duodeno da paca (Cuniculus paca Linnaeus, 1766) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Machado,M.R.F.; Leal,L.M.; Sasahara,T.H.C.; Zanetti,A.S.; Cruz,C..
Considerando a importância da paca (Cuniculus paca, Linnaeus, 1766), tanto como fonte proteica alternativa para a população quanto pela possibilidade de vir a se tornar um animal de experimentação e pela falta de informações sobre a sua anatomia, objetivou-se descrever a morfologia macroscópica e histológica do estômago e do duodeno desse roedor, reconhecendo as relações, forma e posição que esses órgãos estabelecem entre si e com outros órgãos. O estômago da paca é unicavitário, está no plano médio mais voltado para o antímero esquerdo, transversalmente, na região hipocôndrica em posição ventrocaudal, interposto entre o esôfago e o duodeno. O duodeno da paca se inicia em sequência ao estômago, segue caudalmente até o nível da quinta ou sexta vértebra...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Roedor; Selvagem.
Ano: 2015 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352015000601616
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfologia do pâncreas da paca (Cuniculus paca, Linnaeus, 1766) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Fiori,L.C.; Leal,L.M.; Sasahara,T.H.C.; Oliveira,F.S.; Simões,L.; Martins,L.L.; Garcia Filho,S.; Machado,M.R.F..
RESUMO Este trabalho se baseou na descrição morfológica da paca (Cuniculus paca), espécie selvagem pertencente à ordem dos roedores, típica de regiões tropicais, sendo o seu conhecimento anatômico detalhado muito importante para sua conservação, experimentação e comercialização, pois ainda são escassos na literatura os trabalhos sobre morfologia de espécies selvagens. Macroscopicamente, o pâncreas da paca é formado por lóbulos, organizados em ramificações difusas, e, microscopicamente, tal órgão possui uma camada de tecido conjuntivo frouxo, a partir da qual partem septos, que dividem a glândula em lóbulos, compostos de ácinos e ilhotas pancreáticas.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Histologia; Pâncreas; Roedor.
Ano: 2019 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352019000200571
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfologia do útero de cutias nulíparas e não nulíparas Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Martins,L.L.; Biagioni,M.M.; Oliveira,F.S.; Toniollo,G.H.; Pacheco,M.R.; Machado,M.R.F..
Descreveu-se a morfologia do útero de cutias nulíparas e não nulíparas por meio de ovariossalpingoisterectomia. A análise macroscópica do útero foi realizada in loco e na peça retirada. Segmentos das porções proximal, média e distal do órgão foram colhidas, fixadas e preparadas histologicamente, sendo as amostras analisadas à microscopia de luz, e realizada a histomorfometria das camadas uterinas. Topograficamente, o útero localiza-se na região sublombar, caudalmente aos rins, em continuação aos ovários e às tubas uterinas, estendendo-se até à entrada da pelve, onde se posiciona dorsalmente à bexiga. Caracteriza-se como do tipo duplo, embora culmine em apenas um óstio cervical externo. Microscopicamente, a mucosa uterina é formada por variações do...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Dasyprocta azare; Roedor; Histricomorfo; Anatomia; Histologia.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352011000200009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Morfologia e dinâmica testicular em cutias - Dasyprocta prymnolopha ) adultas Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Menezes,D.J.A.; Silva,A.R.N.; Vieira,F.A.S.; Silva Neto,R.B.; Oliveira,M.F.; Illera,M.J.; Assis Neto,A.C.; Santos,J.R.S.; Carvalho,M.A.M..
RESUMO Este trabalho objetivou apresentar a caracterização da morfologia do testículo de cutia (Dasyproctaprymnolopha) macho, com o intuito de colaborar com o conhecimento da morfofisiologia reprodutiva da espécie. Foram utilizados testículos de 47 animais, com idade entre um e dois anos, pesos homogêneos (2,08 ± 0,23kg), oriundos do Núcleo de Estudos e Preservação de Animais Silvestres do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Piauí. As estruturas foram dissecadas, descritas, e fragmentos foram processados para a microscopia de luz, sendo, posteriormente avaliada a atividade gonadal. Observou-se que os testículos são órgãos elipsoides alongados, podendo ser encontrados na região inguinal ou na cavidade abdominal, não apresentando um...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Roedor; Espermatogênese; Histricomorpha; Reprodução.
Ano: 2017 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352017000400997
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ramos colaterais parietais e terminais da aorta abdominal em Myocastor coypus (nutria) Ciência Rural
Culau,Paulete de Oliveira Vargas; Azambuja,Rodrigo Cavalcanti de; Campos,Rui.
Neste estudo, utilizaram-se 30 nutrias, 15 fêmeas e 15 machos, com o sistema arterial aórtico-abdominal preenchido com látex 603, pigmentado em vermelho, e fixado em uma solução aquosa de formaldeído a 20%. A aorta abdominal emitiu de sua superfície dorsal de 6 a 8 artérias lombares únicas. Das artérias renais, direita e esquerda, originaram-se as artérias frênico-abdominal para irrigar parte do diafragma e da parede abdominal lateral cranial. A aorta abdominal lançou dorsalmente, a artéria sacral mediana, cranialmente a sua bifurcação em artérias ilíacas comuns. As artérias ilíacas comuns, ramos terminais da aorta abdominal, originaram as artérias ilíacas interna e externa. A artéria ilíaca interna distribuiu-se nas vísceras da cavidade pélvica. A artéria...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Artérias abdominais; Vascularização; Roedor; Nutria; Myocastor coypus.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782008000400014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Técnicas anestésicas injetáveis em capivaras (Hydrochoerus hydrochaeris, Linné) Ciência Rural
Cruz,Mariângela Lozano; Luna,Stelio Pacca Loureiro; Moura,Claudio Alves; Castro,Gladys Bastos de; Teixeira Neto,Francisco José; Nishida,Silvia Mitiko.
Neste experimento objetivou-se avaliar diferentes técnicas anestésicas em capivaras. Foram utilizadas 50 capivaras, sendo 23 machos e 27 fêmeas, adultas, de peso médio estimado em 36 ± 7kg. Foram realizados 3 grupos experimentais: G1(n=20) - xilazina (1mg/kg) e quetamina (15mg/kg); G 2 (n=15) - midazolam (0.5mg/kg) e quetamina (15mg/kg) e G 3 (n=15) - romifidina (0,1mg/kg) e quetamina (15mg/kg). Todas as drogas acima citadas foram associadas na mesma seringa e administradas pela via intramuscular com a utilização de dardos e zarabatana confeccionados artesanalmente. A freqüência cardíaca e respiratória e a temperatura retal foram avaliadas a cada 15 minutos, por até 60 minutos após a administração dos anestésicos. Também foi observado o período de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Capivara; Hydrochoerus hydrochaeris; Roedor; Anestesia; Quetamina; Romifidina; Midazolam; Xilazina.
Ano: 1998 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84781998000300010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Topografia da artéria hepática no fígado de capivara (Hydrochaerus hydrochaeris) Ciência Rural
Souza,Wilson Machado de; Souza,Nair Trevizan Machado de; Carvalho,Roberto Gameiro de; Correa,Cláudia Neves.
A distribuição dos ramos da artéria hepática, no fígado, foi estudada em 30 fígados de capivara (Hydrochaerus hydrochaeris) mediante injeção arterial com látex natural corado, fixação em formol a 10%, dissecção pela face visceral e esquematização. A lobação do fígado, nestes animais, é semelhante à do suíno, permitindo identificar os lobos lateral direito, medial direito, quadrado, medial esquerdo, lateral esquerdo e caudado (processos caudado e papilar). A artéria hepática divide-se mais freqüentemente (73,3%) nos ramos direito e esquerdo e, em menor número de preparações (26,6%), trifurca-se nos ramos direito, intermédio e esquerdo. Esses vasos alcançam, sob diferentes arranjos, os lobos do fígado.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Fígado; Capivara; Artéria hepática; Roedor; Anatomia.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782007000100022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Uso de animais de experimentação e legislação correlata: orientações sobre estudos com peixes e roedores. Infoteca-e
CASTRO, V. L. S. S. de.
Esse documento tem como objetivo apresentar aspectos relevantes da legislação que trata do uso de animais em experimentação animal, contendo orientações gerais, com ênfase para os estudos com peixes e roedores.
Tipo: Documentos (INFOTECA-E) Palavras-chave: Experimentação animal; Eutanásia; Experiência de laboratório; Peixe; Roedor; Legislação; Animal experimentation; Ethics; Euthanasia.
Ano: 2013 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/964317
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Uso do propofol na indução anestésica de cutias (Dasyprocta sp.) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Leite,W.P.; Barrêto Júnior,R.A.; Queiroz,G.F.; Paula,V.V..
Avaliou-se o emprego do propofol, por via intravenosa, como agente indutor anestésico em cutias (Dasyprocta sp), utilizando-se 10 fêmeas adultas, com pesos entre 1,5 a 2,0kg, criadas em cativeiro. Avaliaram-se as freqüências cardíaca e respiratória, a temperatura retal e a pressão arterial sistólica, antes da administração do propofol e logo após a anestesia dos animais. Foram mensurados o período hábil e de recuperação da anestesia. As médias das freqüências cardíaca e respiratória, temperatura retal e a pressão arterial sistólica basais foram de 220bcm, 92mrm, 38,95ºC e 110mmHg, respectivamente. Após a indução, as médias obtidas para essas variáveis foram de 214bcm, 84mrm, 39,05ºC e 80mmHg. As médias dos períodos hábil e de recuperação da anestesia foram...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Roedor; Dasyprocta sp.; Propofol; Anestesia intravenosa.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352008000400012
Registros recuperados: 21
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional