Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 25
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise físico-química e microbiológica do suco de laranja minimamente processado armazenado em lata de alumínio Ciênc. Tecnol. Aliment.
Sugai,Áurea Y.; Shigeoka,Denise S.; Badolato,Gabriela G.; Tadini,Carmen C..
Neste trabalho, suco de laranja natural foi pasteurizado em um trocador de calor a placas empregando três diferentes temperaturas de pasteurização: 82,5ºC; 85,0ºC e 87,0ºC e tempos de retenção variando de 11 a 59s, para se obter um produto minimamente processado. Um estudo comparativo foi realizado no suco de laranja armazenado em latas de alumínio em relação ao mesmo produto armazenado em garrafas PEAD, sob refrigeração, por um período de 21 dias. Análises de graus Brix, pH, acidez, sólidos insolúveis e totais e análises microbiológicas foram realizadas em amostras logo após o processamento e durante o período de armazenamento. As propriedades físico-químicas do suco de laranja pasteurizado apresentaram diferenças devido as diferenças detectadas na...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Suco de laranja; Pasteurização; Análise físico-química; Análise microbiológica; Vida-de-prateleira; Embalagem.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612002000300006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Aplicação de revestimentos comestíveis em pêssego (Prunus persica) Ciênc. Tecnol. Aliment.
Jacometti,Giselle de Assis; Meneghel,Renata Fraxino de Almeida; Yamashita,Fábio.
O objetivo do trabalho foi avaliar a influência de revestimentos comestíveis sobre a vida-de-prateleira, perda de massa, atividade metabólica e contaminação microbiológicas em pêssegos in natura. Foram utilizados pêssegos brancos cv. Perola de Mairinque (IAC 769-8) revestidos com soluções de 1% de goma gelana (p/v) e 1% goma gelana + 1% sorbitol (p/v), embalados em caixas de papelão e armazenados a 10ºC / 80-85% UR por 16 dias. Frutos sem revestimento serviram de controle. Os revestimentos à base de goma gelana e gelana+sorbitol não alteraram a atividade fisiológica dos pêssegos, medida através da taxa de respiração, teor de sólidos solúveis e acidez titulável ao longo da armazenagem. Não houve diferença entre as taxas de perda de massa, que ficaram em...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Vida-de-prateleira; Frutas; Armazenagem; Fisiologia pós-colheita; Contaminação microbiológica; Perda de massa.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612003000100020
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da vida-de-prateleira de bebidas lácteas preparadas com "fat replacers" (Litesse e Dairy-lo) Ciênc. Tecnol. Aliment.
Sivieri,Katia; Oliveira,Maricê Nogueira de.
Face ao aumento de peso e ao aparecimento de doenças cardiovasculares na população mundial devido ao consumo de alimentos altamente calóricos, o desenvolvimento de alimentos com baixo ou reduzido teor de gordura torna-se essencial. Estudou-se o efeito da adição de "fat replacers" (Litesse e Dairy-lo) na vida-de-prateleira de bebidas lácteas. No presente trabalho as variáveis independentes Litesse (X1) e Dairy-lo (X2) foram empregadas nas concentrações 0,50,1,50, 2,50% em peso, com 7 combinações calculadas e 3 repetições do ponto central utilizando a metodologia de superfície resposta. As bebidas lácteas foram avaliadas através de análises químicas (valor de pH, acidez total titulável, teores de sólidos totais e tirosina) e sensoriais (aparência, sabor e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bebida láctea; Vida-de-prateleira; Fat replacer; Litesse; Dairy-lo.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612002000100005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
AVALIAÇÃO MICROBIOLÓGICA DA CARNE-DE-SOL ELABORADA COM BAIXOS TEORES DE CLORETO DE SÓDIO Ciênc. Tecnol. Aliment.
COSTA,Elizabete Lourenço da; SILVA,João Andrade.
Foram analisadas 96 amostras de carne-de-sol, das quais 48 foram coletadas em estabelecimentos inspecionados e 48 em estabelecimentos não-inspecionados. Com o objetivo de avaliar as condições higiênico-sanitárias desse produto, durante o processamento e a comercialização, pesquisou-se a incidência de bactérias mesófilas, bolores e leveduras, Staphylococcus aureus, coliformes fecais e Escherichia coli. Foram analisados ainda, alguns parâmetros físico-químicos como atividade de água e teor de cloreto de sódio. Nos dois grupos os resultados obtidos nas análises microbiológicas foram bastante elevados. Nas amostras provenientes de estabelecimentos inspecionados as médias da contagem total de bactérias mesófilas, bolores e leveduras, Staphylococcus spp e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Carne-de-sol; Microbiologia; Atividade de água; Vida-de-prateleira.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612001000200005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação sensorial e determinação de vida-de-prateleira de maçãs desidratadas Ciênc. Tecnol. Aliment.
Vasques,Andressa Regina; Bertoli,Sávio Leandro; Valle,Rita de Cássia Siqueira Curto; Valle,José Alexandre Borges.
O objetivo deste trabalho foi determinar a preferência sensorial e vida-de-prateleira de fatias de maçãs das cultivares Fuji e Gala desidratadas. A secagem foi feita à temperatura de 60 °C, com velocidade do ar no interior do secador de bandejas de 0,121 m/s. Para a realização do teste de preferência sensorial e aceitabilidade, mediante uso de uma escala de avaliação, foram utilizadas as maçãs com e sem pré-tratamento, obtendo-se um total de 4 amostras para análise. A maçã com maior índice de aceitação foi a maçã da cultivar Fuji sem tratamento, e a maçã com índice elevado de rejeição foi a maçã Gala sem tratamento, com 25%. De acordo com o resultado da análise sensorial, a vida-de-prateleira experimental das maçãs desidratadas foi determinada para as...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Maçãs Fuji e Gala desidratadas; Análise sensorial; Vida-de-prateleira; Embalagem.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612006000400008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Características de identidade, qualidade e estabilidade da manteiga de garrafa. Parte II - estabilidade Ciênc. Tecnol. Aliment.
Ambrósio,Carmem Lygia Burgos; Guerra,Nonete Barbosa; Mancini Filho,Jorge.
Com vistas a estabelecer o tempo de vida útil da manteiga de garrafa, duas marcas deste produto (A e B) de ampla comercialização na cidade do Recife foram avaliadas quanto a estabilidade durante o armazenamento a 25ºC a intervalos de 0, 30, 60, 90 e 120 dias através da determinação do índice de peróxido, acidez, análise cromatográfica de ácidos graxos e análise sensorial. Segundo os resultados, a acidez apresentou uma elevação acentuada nos primeiros 30 dias de armazenamento estabilizando-se a seguir até 120 dias. O índice de peróxido aumentou ao longo do tempo sendo acompanhado pela intensificação do "flavour" de ranço para ambas amostras que a partir dos 90 dias de armazenamento foi referido como extremamente forte por 50% dos provadores. Quanto aos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Manteiga; Estabilidade; Vida-de-prateleira; Identidade; Qualidade.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612003000300009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Características e estabilidade no armazenamento de sucos tropicais mistos com elevada capacidade antioxidante. Infoteca-e
WURLITZER, N. J.; DIONISIO, A. P.; LIMA, J. R.; BORGES, M. de F.; GARRUTI, D. dos S.; BARROS, M. E. S.; MODESTO, A. L. G.; ARAUJO, I. M. da S.; NASCIMENTO, M. L. C. do; PAIVA, M. S. L.; SILVA, F. F..
bitstream/item/152270/1/BPD16014.pdf
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E) Palavras-chave: Frutas tropicais; Vida-de-prateleira; Capacidade antioxidante total.; Suco..
Ano: 2016 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1058504
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cinética da degradação de geleiada de morango Ciênc. Tecnol. Aliment.
Miguel,Ana Carolina Almeida; Albertini,Silvana; Spoto,Marta Helena Fillet.
Geleiadas de morango foram armazenadas à temperatura de 20 ºC (controle), 30 ºC (ambiente) e 40 ºC (acelerada), a fim de se avaliar a vida-de-prateleira. A avaliação da vida-de-prateleira foi baseada em leituras objetivas de cor L, a e b Hunter (Minolta Chroma Meter CR-400b) e subjetivas de cor, odor, sabor e textura (Análise Descritiva Quantitativa). As análises objetivas e subjetivas foram realizadas a cada 30 dias, por seis meses, nas três condições de armazenamento. Os dados obtidos mostraram que a reação cinética de degradação da cor se ajusta ao modelo cinético de 1ª ordem. O modelo de Arrhenius foi aplicado às velocidades de reação (k), nas diferentes temperaturas, fornecendo uma energia de ativação (Ea) de 5,66 kcal.mol-1 e um valor de Q10 de 1,36....
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cinética de degradação de cor; Geleiada de morango; Vida-de-prateleira.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612009000100022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cinética de degradação e vida-de-prateleira de suco integral de manga Ciência Rural
Oliveira,Anderson do Nascimento; Ramos,Afonso Mota; Chaves,José Benício Paes; Valente,Maria Emília Rodrigues.
Este trabalho objetivou estudar a cinética de degradação de suco integral manga Ubá por testes acelerados e estimar sua vida-de-prateleira a 25°C. Para isso, amostras do produto foram armazenadas em estufas tipo BOD a 25, 35 e 45°C, providas de iluminação (650lux) 24 horas por dia. As características físico-químicas que mais influenciaram na qualidade do produto foram as coordenadas de cor (L* e ∆E*) e a concentração de vitamina C. A alteração da cor seguiu o modelo cinético de ordem zero, sendo verificado um escurecimento dos produtos mantidos a 35°C e 45°C, enquanto que a degradação da vitamina C foi mais bem explicada pelo modelo de primeira ordem. Houve correlação significativa entre a concentração de vitamina C e os valores de L* e ∆E* (P<0,01),...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Manga; Testes acelerados; Vida-de-prateleira; Vitamina C.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782013000100028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Desenvolvimento e avaliação de filme antimicrobiano na conservação de manteiga Ciênc. Tecnol. Aliment.
Moraes,Allan Robledo Fialho e; Gouveia,Luis Eduardo Reis; Soares,Nilda de Fátima Ferreira; Santos,Manoela Maciel de Souza; Gonçalves,Maria Paula Junqueira Conceição.
A indústria alimentícia, buscando atender a um mercado consumidor cada vez mais exigente, vem desenvolvendo embalagens ativas para proporcionar qualidade e segurança aos produtos acondicionados. Neste sentido, esta pesquisa objetivou desenvolver filmes ativos incorporados com agente antimicrobiano e avaliá-los na conservação de manteiga. Os filmes de base celulósica foram incorporados com 0% (controle) e 7% (ácido sórbico). Teste de halo de inibição em presença de fungos mostrou um halo de 3,4 cm. Amostras de manteiga foram fatiadas e inoculadas com 1 x 10(8) UFC.mL-1 de fungos filamentosos e leveduras, previamente isolados de manteiga. As amostras foram envolvidas com o filme ativo, embaladas em papel alumínio e armazenadas sob temperatura de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Embalagens ativas; Vida-de-prateleira; Segurança alimentar; Manteiga.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612007000500006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Determinação da vida-de-prateleira de maçã-passa por testes acelerados Ciênc. Tecnol. Aliment.
Moura,Sílvia Cristina Sobottka Rolim de; Berbari,Shirley Aparecida; Germer,Sílvia Pimentel Marconi; Almeida,Maria Eugenia Marques de; Fefim,Djane de Arcanjo.
Para a previsão da vida-de-prateleira de um alimento é essencial a avaliação da cinética das reações de deterioração além da orientação quanto às condições mais adequadas de conservação dos produtos. Para a estimativa da vida-de-prateleira de maçã-passa, o produto foi acondicionado em filme de PE de 140 µ, armazenado a temperaturas de 5 °C (controle), 25 °C (ambiente) e 35 °C (acelerada) e avaliado baseado em leituras objetivas de cor L, a e b Hunter, feitas a cada 15 dias, durante 6 meses. Os dados obtidos mostram que a reação de degradação da cor se ajusta ao modelo cinético de ordem Zero. O Modelo de Arrhenius foi aplicado às velocidades de reação (k) nas diferentes temperaturas estabelecendo uma energia de ativação (Ea) de 7,6 kcal.mol-1 e um valor de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Maçã-passa; Cinética de degradação; Vida-de-prateleira; Avaliação sensorial; Colorimetria Hunter.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612007000100025
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito do cultivo orgânico e convencional sobre a vida-de-prateleira de alface americana (Lactuca sativa L.) minimamente processada Ciênc. Tecnol. Aliment.
Mello,Júlio César; Dietrich,Renato; Meinert,Elza Maria; Teixeira,Evanilda; Amante,Edna Regina.
A alface americana (Lactuca sativa), minimamente processada, foi avaliada quanto aos efeitos dos diferentes sistemas de cultivo (orgânico e convencional), sobre a vida-de-prateleira. A alface minimamente processada foi embalada em sacos de polietileno de baixa densidade (PEBD), armazenada em refrigerador a 4ºC e avaliada até o final da vida-de-prateleira, estabelecida por métodos sensoriais. As avaliações foram realizadas durante a estocagem, nas condições pré-estabelecidas. Nos tempos zero a dez dias, uma equipe sensorial treinada avaliou a alface quanto a: cor, brilho, escurecimento enzimático, aroma, odor estranho, textura e sabor (escores de zero a dez). O teste sensorial determinou que o escore seis (6) eliminaria a amostra; a alface orgânica, atingiu...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Alface; Vida-de-prateleira; Cultivo orgânico; Cultivo convencional.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612003000300022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Embalagens ativas para alimentos Ciênc. Tecnol. Aliment.
AZEREDO,Henriette Monteiro Cordeiro de; FARIA,José de Assis Fonseca; AZEREDO,Alberto Monteiro Cordeiro de.
Tradicionalmente, as embalagens para alimentos têm sido planejadas para proteger o produto; um de seus principais requisitos é a não interação com o alimento acondicionado, funcionando assim como uma barreira inerte entre o alimento e o ambiente. Entretanto, as tecnologias envolvendo embalagens ativas visam o planejamento de embalagens que apresentem interações desejáveis com o produto, aumentando ou monitorando sua vida-de-prateleira. Essa revisão tem o objetivo de apresentar o conceito de embalagens ativas e suas principais funções e aplicações.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Embalagens ativas; Vida-de-prateleira; Embalagens para alimentos.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612000000300010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estabilidade de geleias convencionais de umbu-cajá durante o armazenamento em condições ambientais AGRIAMBI
Oliveira,Emanuel N. A. de; Santos,Dyego da C.; Rocha,Ana P. T.; Gomes,Josivanda P.; Silva,Wilton P. da.
Neste trabalho propôs-se estudar a estabilidade física e química de geleias convencionais de umbu-cajá durante o armazenamento por 180 dias em condições ambientais. As geleias foram formuladas por meio de planejamento experimental fatorial 22 com 2 experimentos no ponto central resultando em 6 experimentos, variando-se as concentrações de açúcar cristal (50, 55 e 60%) e pectina de alto teor de metoxilação (0,5; 1,0 e 1,5%). As formulações foram aquecidas e concentradas em tacho aberto até atingir teor de sólidos solúveis totais de ≈65 ºBrix, envasadas em recipientes de vidro transparente e estocadas em temperatura e umidade relativa médias de 23,25 ºC e 81%, respectivamente, com análises físicas e químicas a cada 30 dias de armazenamento. De acordo com...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Spondias spp; Estocagem; Vida-de-prateleira.
Ano: 2014 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-43662014000300013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudo da estabilidade físico-química e química do suco de caju com alto teor de polpa Ciênc. Tecnol. Aliment.
MAIA,Geraldo Arraes; MONTEIRO,José Carlos Sabino; GUIMARÃES,Antonio Cláudio Lima.
Obteve-se o suco de caju com alto teor de polpa utilizando-se o processo combinado de tratamento térmico e conservantes químicos. Utilizaram-se vários teores de metabissulfito de sódio e nitrogênio, estudando-se em seguida, a estabilidade dos produtos obtidos. Verificou-se que o suco tratado com nitrogênio e 300ppm de SO2 apresentou melhor qualidade no que se refere principalmente à cor, quando comparado àquele tratado somente com nitrogênio.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Suco; Metabissulfito de sódio; Nitrogênio; Vida-de-prateleira.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612001000100010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Fatores que influem na qualidade do suco de laranja Ciênc. Tecnol. Aliment.
CORRÊA NETO,Randolpho da Silva; FARIA,José de Assis Fonseca.
O suco de laranja é um produto complexo cuja vida-de-prateleira é influenciada por fatores como o desenvolvimento de microrganismos deteriorantes, ação de enzimas e reações químicas, que comprometem as características de cor, aroma e sabor, e também, provocam perdas nutricionais. Nesta revisão, apresentam-se os fatores responsáveis pela estabilidade do suco de laranja e as alterações que ocorrem durante sua comercialização.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Suco de laranja; Vida-de-prateleira; Estabilidade.
Ano: 1999 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20611999000100028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Filmes plásticos e ácido ascórbico na qualidade de araticum minimamente processado Ciência Rural
Soares Júnior,Manoel Soares; Caliari,Marcio; Vera,Rosângela; Melo,Camila Silveira.
O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos do ácido ascórbico e do tipo de filme plástico como embalagem na qualidade do araticum minimamente processado e mantido sob refrigeração. O ácido ascórbico não evitou o escurecimento do araticum minimamente processado. Independentemente do tipo de embalagem, a acidez titulável aumentou com o tempo. A embalagem de policloreto de vinila ou polietileno de baixa densidade promoveu uma significativa perda de massa se comparada com a a laminada a vácuo. A embalagem laminada a vácuo propiciou vida-de-prateleira mais longa ao produto, o qual permaneceu com aparência adequada e qualidade comercial até o sétimo dia do armazenamento. A vida-de-prateleira dos demais tratamentos alcançou somente três dias.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Annona crassiflora Mart.; Processamento; Embalagem; Vida-de-prateleira.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782007000600043
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Identificação das causas de perdas pós-colheita de tomate no varejo em Brasília-DF. Infoteca-e
LANA, M. M.; MOITA, A. W.; SOUZA, G. S. e; NASCIMENTO, E. F. do; MELO, M. F. de.
As perdas de tomate no varejo foram determinadas em uma rede de supermercados de Brasília-DF durante o ano de 1998, utilizando-se uma metodologia objetiva e quantitativa. Os frutos foram analisados antes de serem expostos na área de vendas (amostra 'Qualidade Inicial') para determinação dos danos ou fontes potenciais de perdas e após o descarte pela loja (amostra 'Descarte') para determinação das causas efetivas de perdas. O tamanho da amostra foi determinado com base em amostragem aleatória estratificada com uso da alocação de Neyman. Em ambas as amostras foram determinadas a proporção de frutos verdes, maduros, muito maduros, com coloração anormal, com danos mecânicos, com danos fisiológicos, com doenças, com pragas e sem dano. Cerca de 67,8% dos frutos...
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E) Palavras-chave: Amostra; Vida-de-prateleira; Vida útil; Classificação.; Dano; Embalagem; Perda Pós-Colheita; Tomate.; Solanum lycopersicum..
Ano: 2006 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/780877
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Pasteurização de leite na própria embalagem em banho-maria Ciênc. Tecnol. Aliment.
Teixeira Neto,Rodrigo Otávio; Van Dender,Ariene Gimenes Fernandes; Barbieri,Margarida Kikuta; Eiroa,Mirtha Nelly Uboldi; Moura,Silvia Cristina S. Rolim de.
Amostras de leite de vaca embaladas em sacos de polietileno foram pasteurizadas em banho-maria a 65°C por 40 minutos. Os valores F (65,6°C) de pasteurização obtidos mantiveram-se dentro dos limites permitidos pela legislação brasileira, atestando a segurança do processo. Estudou-se a vida-de-prateleira em amostras de dois lotes diferentes do produto mantido, após a pasteurização, sob refrigeração à temperatura de abuso de 10°C. Em um dos lotes chegou-se a um valor de 4 a 5 dias e no outro a um valor de 11 dias. Ambos são compatíveis com a vida-de-prateleira obtida em produtos processados pelas tecnologias convencionais, o que soma positivamente na possibilidade de adoção desta tecnologia simples, para pequenas produções, pela legislação brasileira.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Pasteurização; Leite; Vida-de-prateleira.
Ano: 1997 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20611997000200015
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Processamento e avaliação da vida-de-prateleira do tucumã (Astrocaryum aculeatum Meyer) desidratado e pulverizado Ciênc. Tecnol. Aliment.
Yuyama,Lucia Kiyoko Ozaki; Maeda,Roberto Nobuyuki; Pantoja,Lílian; Aguiar,Jaime Paiva Lopes; Marinho,Helyde Albuquerque.
O presente estudo teve como objetivo processar frutos de tucumã por desidratação e pulverização e avaliar sua vida-de-prateleira em diferentes tipos de embalagens e temperaturas de armazenagem. A parte comestível do fruto foi desidratada, triturada e passada em tamisador para padronização do diâmetro dos grânulos, embalada em três diferentes tipos de embalagens (plástico polietileno, laminado e lata de aço) e armazenada em diferentes temperaturas (4 e 24 °C). Os frutos in natura e desidratados foram analisados quanto a umidade, pH, acidez, açúcares totais e redutores, proteínas, lipídios, cinzas, carboidratos, energia, β-caroteno e equivalente de retinol. O tucumã desidratado e pulverizado foi analisado a cada 30 dias durante 150 dias de armazenagem quanto...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Arecaceae; Frutos da Amazônia; Vida-de-prateleira; Produtos desidratados.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612008000200021
Registros recuperados: 25
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional