Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Avaliação da compactação do solo em plantios jovens de Pinus taeda, com diferentes sistemas de preparo do solo.
Autores:  DEDECEK, R. A.
MENEGOL, O.
BELLOTE, A. F. J.
Data:  2001-03-16
Ano:  2000
Palavras-chave:  Penetrometria
Exploração mecanizada
Ripagem
Soil penetrometer resistance
Pinus height.
Resistência
Subsolagem
Solo.
Pinus
Logging
Ripping
Subsoiling.
Resumo:  Em área de reforma, a exploração mecanizada é a principal responsável pela degradação do solo e, conseqüente perda de produtividade das florestas plantadas. No estabelecimento de um plantio de Pinus taeda, em maio de 1995, em área da Cia Inpacel, no município de Arapoti-PR, em Latossolo Vermelho-Escuro argiloso, foram testados 11 sistemas de preparo do solo. Em novembro de 1998, concomitantemente com a medição de altura das árvores, foi avaliada a resistência do solo ao penetrógrafo, em solo com umidade ao redor de 500 KPa. Houve diferença de crescimento de pinus, conforme os sistemas de preparo de solo usados, sendo maior o desenvolvimento para aquele em que a linha de plantio foi preparada usandose ripper tracionado por trator D6 (6,3 m) e, menor desenvolvimento, naquele em que foram abertas covas manualmente (4,5 m). A resistência do solo correlacionou-se negativamente com o desenvolvimento do pinus, com um coeficiente de correlação linear (r²) de 0,52, quando avaliada na linha de plantio e na profundidade de 25 cm. A resistência do solo a 50 cm da linha de plantio também correlacionou-se negativamente com a altura das árvores, com um coeficiente de correlação linear de 0,53, na profundidade de 5 cm. O uso da lâmina KG e o realinhamento aumentaram a resistência do solo, diminuindo o crescimento das árvores, bem como dos tratamentos estabelecidos nas áreas de depósito de madeira, que apresentaram os maiores valores de resistência do solo. Para uma diferença de 1,8 m em altura de pinus, a resistência do solo na linha de plantio, na profundidade de 25 cm, dobrou, enquanto que a resistência do solo medida a 50 cm da linha de plantio, na profundidade de 5 cm, aumentou quatro vezes.
Tipo:  Artigo de periódico
Idioma:  Português
Identificador:  Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 40, p. 5-21, jan./jun. 2000.

1517-6371

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/280581
Direitos:  openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional