Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Atividade antibacteriana de extratos de Senna alata L. Roxb. sobre a mancha bacteriana do maracujazeiro.
Autores:  SILVA, C. T. B. da
ISHIDA, A. K. N.
LEMOS, W. de P.
FREIRE, A. de N. R.
Data:  2017-06-21
Ano:  2017
Palavras-chave:  Controle alternativo
Xanthomonas axonopodis pv passiflorae
Doença
Maracujá
Passiflora Edulis
Resumo:  A mancha bacteriana, causada por Xanthomonas axonopodis pv. passiflorae, é uma das principais doenças do maracujazeiro no Estado do Pará, sendo sua elevada incidência favorecida pelas condições climáticas locais. Extratos de plantas medicinais têm sido utilizados com resultados promissores no controle de fitopatógenos e, por esse motivo, essa pesquisa avaliou a atividade antibacteriana de extratos alcoólicos de Senna alata sobre o crescimento in vitro de X. axonopodis pv. passiflorae e na redução da bacteriose em casa de vegetação. Os extratos foram obtidos de folhas e vagens de S. alata. In vitro, os extratos foram incorporados ao meio 523 a 1%, e em seguida depositadas alíquotas de 100mL da suspensão bacteriana e espalhadas nas placas com alça de Drigalski. As placas foram incubadas por 48h, a 28ºC, com delineamento experimental inteiramente casualizado. Foram realizadas contagens das Unidades Formadoras de Colônia (UFC) nas placas. In vivo, foram aplicados extratos, a 1%, em plantas de maracujazeiro três dias antes da inoculação do patógeno. Em ambos os ensaios utilizou-se oxicloreto de cobre como tratamento controle. Extrato de folhas de S. alata inibiu 14,94% do crescimento bacteriano em maracujazeiro, enquanto oxicloreto de cobre inibiu 100%. Nossos estudos revelaram que extrato de vagens de S. alata e oxicloreto de cobre reduzem, significativamente, a severidade da doença em plantas de maracujazeiro em 37,82% e 44,0%,respectivamente
Tipo:  Artigo de periódico
Idioma:  Português
Identificador:  Enciclopédia Biosfera, Goiânia, v. 14, n. 25, p. 182-190, 2017.

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1071218

10.18677/EnciBio_2017A17
Direitos:  openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional