Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Ciência Rural
País:  Brazil
Título:  Estudo retrospectivo de cães com luxação patelar medial tratados cirurgicamente
Autores:  Souza,Mariana Moraes Dionisyio de
Rahal,Sheila Canevese
Padovani,Carlos Roberto
Mortari,Ana Carolina
Mendes,Péricles Nobrega
Data:  2010-06-01
Ano:  2010
Palavras-chave:  Articulação
Cirurgia do joelho
Estabilização patelar
Resumo:  O trabalho teve por objetivo avaliar, por meio de estudo retrospectivo, a evolução de 48 cães de porte médio a toy com luxação patelar medial de desenvolvimento submetidos a procedimentos cirúrgicos corretivos. Dos membros com grau 1 (n=15), 46,7% foram tratados apenas com a superposição do retináculo lateral, e 53,3%, com a superposição do retináculo lateral e o aprofundamento do sulco troclear, não sendo detectadas complicações. Nos membros com grau 2 (n=35), as técnicas predominantes foram aprofundamento do sulco troclear e superposição do retináculo lateral (100% dos casos), desmotomia medial (28,6%) e sutura fabela-patela (2,8%), com 14,3% de recidiva da luxação. O período final de avaliação variou de três a nove meses, e sinais clínicos de claudicação ainda foram observados em 20% dos membros. Em todos os casos de grau 3 (n=11), foram realizados aprofundamento do sulco troclear, superposição do retináculo lateral, liberação parcial do quadríceps, desmotomia medial e transposição lateral da crista da tíbia, que foi fixada com fio de Kirschner ou parafuso. Em 27,3% dos membros, ocorreu reluxação e esses membros foram reoperados. Nesse grupo, foi detectada ausência de claudicação em 72,7% dos membros. Nos membros com grau 4 (n=10), além das técnicas citadas para o grau 3, foi também necessária a ostectomia femoral em quatro membros. Houve reluxação em 30% dos membros, que foram novamente operados. Embora 60% dos membros tenham apresentado uma evolução positiva, ou seja, habilidade de apoio e locomoção com os membros após o período de avaliação de 5,2 meses, em geral, os cães adotavam uma postura com os membros pélvicos em flexão, em razão da inabilidade de estender totalmente o joelho. Com base nos dados obtidos, foi possível concluir que os procedimentos cirúrgicos adotados permitiram uma melhora da locomoção; porém, com exceção do grau 1, há possibilidade de recidivas nos demais, o que indica a necessidade de realização de estudos acerca de novas condutas.
Tipo:  Info:eu-repo/semantics/article
Idioma:  Português
Identificador:  http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782010000600016
Editor:  Universidade Federal de Santa Maria
Relação:  10.1590/S0103-84782010000600016
Formato:  text/html
Fonte:  Ciência Rural v.40 n.6 2010
Direitos:  info:eu-repo/semantics/openAccess
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional