Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 17
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Eficiência relativa de fontes de zinco para o milho (Zea mays L.) Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Paulino,V. T.; Lourenço,A.J.; Malavolta,M.L.; Alcarde,J.C.; Corrêa,J.C.; Terra,M.M.; Cabral,C.P..
Em um solo LEa fase cerrado com 0,3 ppm de Zn disponível (Mehlich) foi avaliada a eficiência relativa do sulfato de zinco, óxido de zinco e frita FTE Br-12 como fontes do elemento para o milho, em condições de casa de vegetação. Foram usados os seguintes níveis, além de uma testemunha sem o micronutriente: sulfato - 0,0; 0,5; 1,0 e 1,5 ppm de Zn; óxido e frita - 1,0 ppm Zn. Verificou-se que o milho respondeu diferentemente às fontes: o sulfato em dose maior que 1,0 ppm Zn, mostrou-se tóxico; além de eficientes no fornecimento de Zn, o óxido e a frita não mostraram tendência para toxidez; houve correlação altamente significativa entre Zn aplicado e absorvido. O teor de Zn residual foi determinado usando-se DTPA e o extrator de Mehlich; houve correlação...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1987 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761987000100004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a cinética de absorção do fósforo pelo arroz (Oryza sativa L.) e pelo feijoeiro (Phaseolus vulgaris L.) Anais da ESALQ
Baraibar,A.; Villamil,J.; Fiore,M.F.; Marcondes,R.F.; Muraoka,T.; Cabral,C.P.; Malavolta,M.L.; Malavolta,E..
Objetivando caracterizar os efeitos das diferentes concentrações de fósforo e da presença de outros íons na cinética de absorção de radiofósforo, foram conduzidos ensaios em solução nutritiva, em condições ambientais controladas. Foram empregadas raízes destacadas de arrroz e feijão para os estudos com diferentes concentrações de fósforo no meio (10-7 M até 5 x 10-2 M) e para avaliar as interações promovidas por Mg+2, Al+3, K+, NH4+, N-NO3-, N-urêia no mecanismo de absorção por períodos de uma hora e meia a duas horas. Em plantas inteiras de arroz procurou-se avaliar os efeitos da presença de Mg e/ou alumínio na absorção e transporte de fósforo quando variava a concentração externa (1 ppm, 5 ppm, 10 ppm e 20 ppm) por um período de 17 horas. Foi constatado...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1987 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761987000200031
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: IX. marcha de absorção de macronutrientes na variedade IAC-47 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Silva,J.C.A.; Cruz,A.P.; Rodrigues,T.E.; Sabino,J.C.; Gomes,I.A.; Oliveira,F.A.; DAGHLIAN,C.; GUERRINI,I.A.; MAZZA,J.A.; CORREA,L.S.; Schiavuzzo,M.A.; Costa,M.P.; Cabral,C.P.; Pavan,L.H.S.; Dario,L.A.; Antoniolli,F.C..
Foram estudadas, em condições controladas, a acumulação de matéria seca e a de macronutrientes na variedade de arroz IAC-47. Ambos os processos em geral são descritos por sigmóides típicas; picos para os valores totais de produção de matéria seca e de acumulação de elementos entre: 100 e 140 dias depois da germinação.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1981 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761981000200004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: VII. exigências nutricionais das variedades IAC-25 e IAC-47 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Silva,J.C.A.; Rodrigues,T.E.; Sabino,J.C.; Gomes,I.A.; Cruz,A.P.; Oliveira,F.A.; Daghlian,C.; Guerrini,I.A.; Mazza,J.A.; Corrêa,L.S.; Schiavuzzo,M.A.; Costa,M.P.; Cabral,C.P.; Dario,L.A.; Antoniolli,F.C; Pavan,L.H.S..
As exigências nutricionais das variedades de arroz IAC 25 e IAC 47 foram determinadas analisando-se os diferentes órgãos de plantas cultivadas em solução nutritiva até o fim do ciclo. Verificou-se serem distintas as exigências, maior na IAC 47 (mais tardia) que deu também maior produção de grãos com casca.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1981 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761981000200002
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: VIII. marcha de absorção de macronutrientes na variedade IAC-25 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Penna,A.; Flório,A.; Frenhani,A.A.; Silva,A.T.; Rodrigues,B.N.; Paulo,E.M; Costa,N.A.; Santos,P.M.; Katayama,P.S.; Naves,R.V.; Arevalo,R.A.; Amaral,W.; Pavan,L.H.S.; Dario,L.A.; Antoniolli,F.C.; Cabral,C.P..
Foram estudadas, em condições controladas, a acumulação de matéria seca e a acumulação de macronutrientes pela variedade de arroz IAC 25. Como regra verificou-se que a acumulação de matéria seca e de macronutrientes obedeceu a sigmoides típicas, ambos os processos ocorendo com maior velocidade no período aproximado de 5O-9O dias após a germinação.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1981 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761981000200003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: X. marcha de absorção de micronutrientes pela variedade IAC-25 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Florio,A.; Orellana,A.P.; Cruz,A.P.; Frenhani,A.A.; Silva,A. Tosta; Rodrigues,B.N.; Nóbrega,C.; Azeredo,D.F.; Paulo,E.M.; Oliveira,F. Assis; Pereira,H.H.G.; Cabral,C.P.; Pavan,L.H.S.; Dario,L.A.; Antoniolli,F.C..
Em condições controladas estudaram-se: acumulação de micronutrientes e produção de materia seca pela variedade de arroz IAC-25. A curva que descreve a produção de matéria seca total em função do tempo apresentou a tendência a sigmóide. Com respeito a acumulação global de micronutrientes, entretanto, o mesmo foi observado somente no caso do ferro.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1981 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761981000200005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XI. Marcha de absorção de micronutrientes pela variedade IAC-47 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Gomes,I.A.; Guerrini,I.A.; Carneiro,I.F.; Mazza,J.A.; Silva,J.C.A.; Sabino,J.C.; Ramos,J.V.; Chaves,J.C.D.; Daniel,L.A.; Corrêa,L.S; Schiavuzzo,M.A.; Costa,M.P.; Cabral,C.P.; Pavan,L.H.S.; Dario,L.A.; Antoniolli,F.C..
A produção de matéria seca e a absorção de micronutrientes (B, Cu, Fe, Mn e Zn) pelo arroz var. IAC-47 foram estudadas usando-se plantas cultivadas em solução nutritiva. Verificou-se que: enquanto as curvas que descrevem o crescimento e a acumulação de B e Fe mostram tendência sigmóide, as demais não o fazem, evidência de redistribuição foi observada somente nos casos do B (diminuição no conteúdo foliar) e no do Fe (diminuição no conteúdo da raiz).
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1981 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761981000200006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XII. Efeitos das deficiências de macronutrientes nas variedades IAC-25 e IAC-47 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Nobrega,C.; Azeredo,D.F.; Pereira,H.H.G.; Carneiro,I. F.; Leite,J.S.T.; Chaves,J.C.D.; Daniel,L.A.; Berto,P.N.A.; Rufino,R.L.; Stipp,S.R.C.; Ramos,J.V.; Cabral,C.P.; Pavan,L.H.S.; Dário,L.A.; Antoniolli,F.C..
Plantas de arroz, variedades IAC-25 e IAC-47, foram cultivadas em solução nutritiva completa e com deficiência de macronutrientes. Foram obtidos dados sobre a influência dos tratamentos na área foliar, produção de matéria seca e na composição mineral e observados os sintomas de carência. O estado nutricional das plantas deficientes em N foi também avaliado pela determinação da atividade da redútase de nitrato na folha.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1981 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761981000200011
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XIV. efeitos dos excessos de Al, Cl e Mn nas variedades IAC-25 e IAC-47 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Berto,P.N.A.; Katayama,P.S.; Santos,P.M.; Arevalo,R.A.; Rufino,R.L.; Naves,R.V.; Rodrigues,T.E.; Leite,J.S.T.; Stipp,S.R.C.; Daghlian,C.; Amaral,W.; Cabral,C.P.; Pavan,L.H.S.; Dario,L.A.; Antoniolli,F.C..
Plantas de arroz, variedades IAC-25 e IAC-47 foram cultivadas em solução nutritiva completa e com excesso de Al, Cl e Mn (25, 1750 e 25 ppm, respectivamente). As últimas não completaram o ciclo. Foram observados sintomas típicos de toxidez. A produção de matéria seca foi mais afetada pelos tratamentos na variedade IAC-47. Ambas as variedades mostraram-se mais sensíveis a toxidez de Mn que à de Al. Foram determinados os teores foliares de Al, Cl e Mn associados à toxidez correspondente.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1981 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761981000200013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XIX - marcha de absorção de macronutrientes pelas variedades IAC-164 e IAC-165 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Parada,A.; Martins,G.; Gonçalves,J.C.; Centurion,J.F.; Vasconcellos,L.A.B.C.; Almeida,M.; Marchetti,M.E.; Pereira,O.A.P.; Martins,P.F.S.; Buzetti,S.; Cabral,C.P..
Foi estudada à marcha de absorção de macronutrientes nas variedades de arroz IAC-164 e IAC-164 cultivadas em solução nutritiva, chegando-se às seguintes conclusões: as curvas que descrevem a acumulação de matéria seca e de nutrientes apresentam tendência sigmoide; o período de maior absorção vai do perfilhamento pleno à formação da panícula (2 meses aproximadamente); os teores foliares de H, P e K apresentaram tendência para diminuir do começo para o fim do ciclo o inverno ocorrendo com os dos outros elementos.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1982 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761982000200015
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XVII. Exigências nutricionais das variedades IAC-164 e IAC-165 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Pauletto,E. A.; Freitas,J. R.; Cavalcanti,L. F.; Liva,M. L.; Fiore,M. F.; Primavesi,O.; Fonseca,S. M.; Cabral,C.P..
Duas variedades de arroz de sequeiro, IAC-164 e IAC-165, foram cultivadas em solução nutritiva até o fim do ciclo. Foi feita a determinação da matéria seca das raízes, colmos+perfilhos, folhas, casca e grãos. Nas diversas partes foi feita a determinação dos teores de macro e micronutrientes. Os macronutrientes foram exigidos na seguinte ordem decrescente: IAC-164 - K, N, Ca, Mg, P e S; IAC-165 - N, K, Ca, P - Mg, As duas variedades exportaram (grãos + casca) os elementos na ordem decrescente seguinte: N, K, P, Mg, Ca, S. As exigências de micronutrientes por sua vez, guardaram a ordem decrescente: IAC-164 - Cl, Fe, Zn, Mn, Cu, B, Mo; IAC-165 - Cl, Fe, Mn, Zn, Cu, B, Mo. A exportação obedeceu a esta ordem para as duas variedades: Cl, Zn, Fe, Mn, Cu, B e Mo....
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1982 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761982000100025
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XVIII - efeito das deficiências de macro e micronutrientes e da toxidez de alumínio, cloro e manganês na morfologia, crescimento, produção e composição mineral das variedades IAC-164 e IAC-165 cultivadas em solução nutritiva Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Pauleto,E. A.; Campello Jr.,J.H.; Freitas,J.R.; Cavalcanti,L.F.; Liva,M.L.; Fiore,M.F.; Primavesi,O.; Fonseca,S.M.; Cabral,C.P..
O arroz das variedades IAC-164 e IAC 165, foi cultivado em solução nutritiva (Hoagland nº 2) completa, com deficiência de N, P, K, Ca, Mg, S, B, Cu e Zn e com excesso de Al, Cl e Mn. Foram observados sintomas associados aos desequilíbrios nutricionais provocados pelos tratamentos. A produção de matéria seca na var. IAC -164 foi afetada pelos tratamentos na seguinte ordem: -N, -K, -P, -Mg, -B, -Ca -Zn, -S e -Cu; no caso da var. IAC-165 observou-se: -B, -N, -P, -K, -Mg, -Ca, -S e -Zn. Não houve produção de grãos nos tratamentos -Ca e -B. Os excessos Al, Cl e Mn afetaram significativamente a produção de matéria seca, sendo o efeito prejudicial do Mn maior que o do Al. A variedade IAC-164 foi mais afetada pela toxidez de Al e Cl. Consideram-se adequados os...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1982 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761982000200014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XX - marcha de absorção de micronutrientes pelas variedades IAC-164 e IAC-165 Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Vecchiato,A.B.; Medeiros,A.C.S.; Takahashi,H.W.; Kliemann,H.J.; Azevedo,J.A.; Thomazi,M.D.; Genú,P.J.C.; Leão,S.R.F.; Cabral,C.P..
Plantas de arroz, variedades IAC-164 e IAC-165 foram cultivadas em solução nutritiva até o fim do ciclo. Em estádios determinados do seu desenvolvimento foram colhidas amostras que depois de secas foram analisadas determinando-se B, Cu, Fe, Mn e Zn nos diversos órgãos. Os dados obtidos permitiram verificar que: somente a acumulação do Fe quando um para lelismo com a de matéria seca; o padrão da distribuição porcentual nos vários órgãos dos elementos analisados durante o ciclo foi o mesmo nas duas variedades verificando-se que B, Cu e Fe tendem a acumular-se mais nas raízes que na parte aérea o oposto acontecendo com o Mn e o Zn; não foram observadas variações consistentes nos teores foliares dos elementos durante o experimento; no período que vai do...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1982 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761982000200016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudos sobre a nutrição mineral do arroz: XXI - efeito das deficiências e excessos minerais na atividade da redútase de nitrato foliar e no teor de proteina dos grãos (nota prévia) Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Parada,A.; Martins,G.; Gonçalves,J.C.; Centurion,J.F.; Vasconcellos,L.A.B.C.; Almeida,M.; Marchetti,M.E.; Pereira,O.A.; Buzetti,P.; Cabral,C.P..
Plantas de arroz das variedades IAC-164 e IAC-165 foram cultivadas em solução nutritiva (nº 2 de Hoagland), completa com deficiência de macronutrientes e de B, Cu e Zn e com excesso de Al e Cl. No fim do ciclo, foi determinada a atividade da redútase de nitrato (RNO3) nas folhas, e após a maturação, foi determinado o teor de proteína bruta dos grãos. Nas duas variedades verificou-se que a atividade enzimática foi diminuída pelas deficiências de N, P, K e pela toxidez de Al e Cl; na IAC-164 a carência de S teve o mesmo efeito depressivo; na IAC-I65, além do efeito mencionado, houve o da falta de Mg. O teor de proteína bruta nos grãos diminuiu com as deficiências de N, P, Se Cu e com a toxidez de Al; aumentou aparentemente nos tratamentos com deficiência de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1982 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761982000200019
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
INFLUENCE OF CITRUS LEPROSIS ON THE MINERAL COMPOSITION OF Citrus sinensis LEAVES Scientia Agricola
Nogueira,N. de L.; Rodrigues,J.C.V.; Cabral,C.P.; Prates,H.S..
Citrus leprosis is the main viral disease affecting citrus in Brazil. Viral diseases can affect the mineral composition of citrus leaves, inducing mineral deficiencies. The aim of this work was to verify the influence of citrus leprosis on the mineral composition of citrus leaves, cultivar Pera. Orange seedlings were grown in pots containing sterile soil, and kept under greenhouse conditions. When plants had 15 to 20 leaves, they were infested with the mite Brevipalpus phoenicis, the leprosis vector, collected from infected citrus plants. Other plants were not infested, and were used as the control. Ninety days after infestation, all the infested plants presented leprosis lesions. The six upper leaves of each plant were collected and the determination of...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/report Palavras-chave: Citrus; Leprosis; Mineral composition; Leaf analysis.
Ano: 1996 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-90161996000200026
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Nota sobre as exigências minerais do cacaueiro Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Malavolta,M.L.; Cabral,C.P..
Foi feita a determinaçio dos elementos minerais contidos nos frutos do cacaueiro, amêndoas e casca. Um quilo de amendoas secas contêm, em grama: N-33,4; P--2,1; K-8,1; Ca-0,8; Mg-1,9; S-0,9; em mg: B-12; Cu-16, Fe-80; Mn-28; Mo-0,04; Zn-47. A análise completa do casqueiro semi decomposto mostrou na matéria seca os seguintes teores porcentuais N-2,20; P-0,05; K-2,40; Ca-0,51; Mg-0,32; S--0,12; concentração dos micronutrientes, em ppm é B-16; Cu-16; Fe-368; Mn-56; Mo-0,06; Zn-93. Foram colhidas amostras de folhas de uma roça altamente produtiva (172 arrobas ou 2580 quilos//ha)cuja análise mostrou os sequintes teores: N-I ,98%; P-0,17; K-2,20; Ca--0,73; Mq-0,19; B-25 ppm; Cu-14; Fe-87; Mu-134; Mo-0,16; Zn-96.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1984 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761984000100014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Sobre a composição mineral do aguapé (Eichornia crassipes) Anais da ESALQ
Malavolta,E.; Malavolta,M.L.; Cabral,C.P.; Antoniolli,F..
Tendo em vista a utilização do aguapé como adubo verde foram feitas determinações de macronutrientes (N, P, K, Ca, Mg, S) e de micronutrientes (B, Cl, Co, Cu, Fe, Mn, Mo, Ni, Zn) nas raízes, caules e folhas de amostras colhidas na zona rural de Ourofino, MG. Verificou-se que 1kg da planta inteira possui as seguintes quantidades de nutrientes: N-10,3g, P-1,6, K-49,0, Ca-25,8, Mg-10,5 e S-3,3; B-25mg, C@-10436mg, Co-l,9mg, Cu-10,2mg, Fe-8969mg, Mn-1415mg, Mo-2,3mg, Ni-4,0mg e Zn-41,6mg. Fez-se uma comparação entre os nutrientes contidos no aguapé e no esterco de curral e discute-se o seu possível uso como adubo verde, fonte de matéria orgânica e de minerais.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Aguapé; Macro e micronutrientes; Adubo verde.
Ano: 1989 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761989000100011
Registros recuperados: 17
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional