Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 21
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Atividade residual de mesotrione em algodoeiro. Repositório Alice
FONSECA, B. T. da; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; BALAN, M. A.; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
A constante aplicação de glyphosate nos sistemas de produção de grãos e fibras tem selecionado biótipos de plantas daninhas resistentes e espécies tolerantes a esse herbicida. Assim, a utilização de herbicidas alternativos com diferentes mecanismos de ação mostra-se como opção para o manejo e prevenção da resistência considerando a sucessão/rotação de cultivos, principalmente de milho, soja e algodão. Nesse contexto, o herbicida mesotrione, registrado para controle de plantas daninhas em milho, pode ser uma alternativa para reduzir a pressão de seleção do glyphosate, por atuar inibindo a biossíntese de carotenoides, interferindo na atividade da enzima 4-hidroxifenil-piruvato dioxigenase (HPPD) (Chaabane et al., 2008). No entanto, a dinâmica desse herbicida...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Glifosato; DKB 175; FM 940 GLT; Efeito residual; Algodão; Herbicida; Sistema de cultivo; Rotação de cultura; Milho.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1088745
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Atividade residual de mesotrione em algodoeiro. Repositório Alice
FONSECA, B. T. da; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; BALAN, M. A.; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
A constante aplicação de glyphosate nos sistemas de produção de grãos e fibras tem selecionado biótipos de plantas daninhas resistentes e espécies tolerantes a esse herbicida. Assim, a utilização de herbicidas alternativos com diferentes mecanismos de ação mostra-se como opção para o manejo e prevenção da resistência considerando a sucessão/rotação de cultivos, principalmente de milho, soja e algodão. Nesse contexto, o herbicida mesotrione, registrado para controle de plantas daninhas em milho, pode ser uma alternativa para reduzir a pressão de seleção do glyphosate, por atuar inibindo a biossíntese de carotenoides, interferindo na atividade da enzima 4- hidroxifenil-piruvato dioxigenase (HPPD) (CHAABANE, H. et al., 2008). No entanto, a dinâmica desse...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Mesotrione; Glyphosate; Algodão; Herbicida; Erva daninha.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085092
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Atividade residual de tembotrione em algodoeiro. Repositório Alice
FONSECA, B. T. da; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; BALAN, M. A.; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
No que concerne ao manejo fitossanitário, o controle de plantas daninhas é de grande relevância, uma vez que a busca por produtividade esbarra na interferência das infestantes, as quais tendem a aumentar o custo de produção, reduzir as margens de lucro e diminuir a qualidade do produto colhido. Nesse contexto, dentre os métodos de controle, o químico é o mais utilizado, devido à capacidade operacional, custo e eficácia. No cerrado o sistema soja-milho-algodão é realidade e o glyphosate é o principal herbicida utilizado para controlar plantas daninhas em função da transgenia dessas culturas para resistência ao herbicida. Todavia, a aplicação constante e exclusiva do glyphosate nas áreas agrícolas tem selecionado biótipos de plantas daninhas resistentes e...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Transgenia; Fitointoxicação; Glyphosate; Algodão; Erva daninha; Herbicida.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085086
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Atividade residual de tembotrione em algodoeiro. Repositório Alice
FONSECA, B. T. da; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; BALAN, M. A.; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
No que concerne ao manejo fitossanitário, o controle de plantas daninhas é de grande relevância, uma vez que a busca por produtividade esbarra na interferência das infestantes, as quais tendem a aumentar o custo de produção, reduzir as margens de lucro e diminuir a qualidade do produto colhido. Nesse contexto, dentre os métodos de controle, o químico é o mais utilizado, devido à capacidade operacional, custo e eficácia. No cerrado o sistema soja-milho-algodão é realidade e o glyphosate é o principal herbicida utilizado para controlar plantas daninhas em função da transgenia dessas culturas para resistência ao herbicida. Todavia, a aplicação constante e exclusiva do glyphosate nas áreas agrícolas tem selecionado biótipos de plantas daninhas resistentes e...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Planta daninha; Manejo fitossanitario; Rotação de cultura; Glifosato; FM 940 GLT; Efeito residual; Algodão; Erva daninha; Herbicida.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1088746
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Carryover de mesotrione na sucessão milho-algodão. Repositório Alice
FONSECA, B. T. da; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; BALAN, M. A.; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
Dentre os métodos de controle de plantas daninhas, o químico com a aplicação de herbicidas é o mais utilizado, devido à capacidade operacional, custo e eficácia. Entretanto, as características dos herbicidas e do sistema de produção podem favorecer a seleção de biótipos de plantas daninhas resistentes. Devido à ocorrência de plantas daninhas resistentes e tolerantes ao glyphosate, a aplicação de herbicidas alternativos de diferentes mecanismos de ação vem sendo uma excelente estratégia de manejo e prevenção da resistência. Entretanto, há a necessidade de se compreender a dinâmica dessas moléculas no solo uma vez que os resíduos que permanecem no ambiente podem afetar culturas sensíveis cultivadas em sucessão. Diante do exposto, objetivou-se com este...
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Gossypium hirsutum; Zea mays; Persistencia a pesticida; Algodão; Milho; Herbicida; Gossypium hirsutum; Zea mays; Glyphosate.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1083861
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Carryover de tembotrione na sucessão milho-algodão. Repositório Alice
FONSECA, B. T. da; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; BALAN, M. A.; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
A constante aplicação de glyphosate nos sistemas de produção de grãos e fibras tem selecionado plantas daninhas resistentes a esse herbicida. Nesse contexto, a aplicação de herbicidas alternativos com diferentes mecanismos de ação mostra-se como opção para o manejo e prevenção da resistência considerando a sucessão/rotação de cultivos no decorrer do tempo. Dentre os herbicidas recomendados para a cultura do milho, está o tembotrione. Todavia, esse herbicida pode afetar a cultura em sucessão devido sua persistência no solo, sendo tal efeito denominado atividade residual ou carryover. Diante do exposto, objetivou-se com este trabalho avaliar a atividade residual do herbicida tembotrione aplicado na cultura do milho, cultivado em primeria safra sobre o...
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Prevenção da resistência; Gossypium hirsutum; Zea mays; Persistencia de pesticida; Algodão; Milho; Manejo; Herbicida; Glyphosate; Gossypium hirsutum; Zea mays.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1083867
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comunidade de plantas daninhas em milho segunda safra consorciado com diferentes densidades de Crotalaria spectabilis e Crotalaria ochroleuca. Repositório Alice
FONSECA, B. T. da; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; LIMA JUNIOR, F. de M.; FERNANDES, D. O.; RAMOS JUNIOR, E. U..
O controle de plantas daninhas é de suma importância na cultura do milho, devido aos prejuízos que podem causar na produtividade de grãos. Uma das alternativas de manejo é a utilização de adubos verdes como a crotalária, que pode resultar em menor infestação de plantas daninhas devido a ao efeito físico de cobertura do solo e/ou liberação de substâncias alelopáticas. Assim, objetivou-se com este trabalho identificar e quantificar a incidência de plantas daninhas no consórcio de milho segunda safra com Crotalaria spectabilis e Crotalaria ochroleuca. O experimento foi instalado na área experimental da Embrapa Agrossilvipastoril, em Sinop-MT. O delineamento foi em blocos ao acasocasualizados, com quatro repetições. Os tratamentos foram constituídos por quatro...
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Planta infestante; Milho; Erva daninha; Safra; Crotalária; Adubo verde; Cobertura do solo.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085410
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comunidade de plantas daninhas em propriedades rurais com sistemas integrados em Mato Grosso. Repositório Alice
SILVA, J. N. da; IKEDA, F. S.; CAVALIERI, S. D.; CHAPLA, M. V.; LIMA JUNIOR, F. de M.; BALAN, M. A.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da.
Visando uma produção agropecuária mais sustentável e de maior qualidade, técnicas que buscam integrar práticas de manejo com objetivo de melhorar o uso da terra e preservar os recursos naturais, vem ganhando grande espaço entre a comunidade produtora. Um dos exemplos dessa associação de manejos é o sistema de integração-lavoura-pecuária (ILP) (Macedo, 2009). A ILP constitui-se de um sistema de produção que alterna o cultivo de pastagens anuais ou perenes para a alimentação animal e culturas destinadas à produção de grãos dentro da mesma área, proporcionando vantagens para o produtor, como maior renda por área, diversificação das atividades, melhoria da qualidade do solo e o controle de plantas daninhas (Balbinot et al., 2009). A integração dessas técnicas...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Planta daninha; Sistema integrado; Sistema agrossilvipastoril; Integração lavoura-pecuária-floresta; Santa Carmem; Mato Grosso; Erva daninha; Propriedade rural.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1088731
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comunidade de plantas daninhas em propriedades rurais com sistemas integrados em Mato Grosso. Repositório Alice
SILVA, J. N. da; IKEDA, F. S.; CAVALIERI, S. D.; CHAPLA, M. V.; LIMA JUNIOR, F. de M.; BALAN, M. A.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da.
Visando uma produção agropecuária mais sustentável e de maior qualidade, técnicas que buscam integrar práticas de manejo com objetivo de melhorar o uso da terra e preservar os recursos naturais, vem ganhando grande espaço entre a comunidade produtora. Um dos exemplos dessa associação de manejos é o sistema de integração- lavoura-pecuária (ILP) (MACEDO, 2009). A ILP constitui-se de um sistema de produção que alterna o cultivo de pastagens anuais ou perenes para a alimentação animal e culturas destinadas à produção de grãos dentro da mesma área, proporcionando vantagens para o produtor, como maior renda por área, diversificação das atividades, melhoria da qualidade do solo e o controle de plantas daninhas (BALBINOT et al., 2009). A integração dessas técnicas...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Erva daninha; Lavoura; Pecuária; Plantio direto; Poaia-branca; Richardia brasiliensisis; Propriedade rural; Capim pé-de-galinha; Picão preto; Bidens pilosa.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085169
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle de plantas daninhas em soja RR2 com diferentes herbicidas em pré e pós-emergência em aplicações únicas e sequenciais. Repositório Alice
METZ, L. H.; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; LIMA JUNIOR, F. de M.; CHAPLA, M. V.; BALAN, M. A.; FONSECA, B. T. da.
A soja (Glycine max (L.) Merrill) é a cultura com maior área cultivada no Brasil, dando ao país o posto de segundo maior produtor mundial da oleaginosa, com uma produção de aproximadamente 111,0 milhões de toneladas na safra 2016/17 (Conab, 2017). Contudo, para que a cultura expresse o seu máximo potencial produtivo, o controle de plantas daninhas é essencial, uma vez que essas podem causar danos quantitativos e qualitativos na produção. O método químico de controle de plantas daninhas, por meio da aplicação de herbicidas, é considerado como o principal, devido ao custo, agilidade e eficácia, podendo ser realizado em diferentes modalidades e épocas. Nesse contexto, a aplicação sequencial da dosagem fragmentada de herbicidas (50 a 60% da dosagem remendada)...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Erva daninha; Soja; Glycine max; Controle químico; Herbicida.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085104
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle de plantas daninhas na soja cultivance® com a combinação de [Imazapic+Imazapyr] em pré-emergência e diferentes herbicidas em pós-emergência em aplicações únicas e sequenciais. Repositório Alice
METZ, L. H.; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; LIMA JUNIOR, F. de M.; CHAPLA, M. V.; BALAN, M. A.; FONSECA, B. T. da.
O estado de Mato Grosso é o maior produtor nacional de oleaginosas, responsável por 30% da produção de soja do país, o que equivale a um total de 30.513,5 mil toneladas de soja na safra 2016/17 (Conab, 2017). Para atingir tal produção, se faz necessário o controle de plantas daninhas, pois o desenvolvimento da cultura no limpo permite a expressão do seu potencial produtivo, uma vez que a soja compete por recursos como água, luz, nutrientes e CO2 com as plantas daninhas. O Sistema Cultivance® combina cultivares de soja geneticamente modificadas para resistência a herbicidas do grupo das imidazolinonas com uma formulação herbicida de amplo espectro [imazapic+imazapyr] para controle de plantas daninhas de folhas largas e estreitas de difícil controle,...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Erva daninha; Herbicida; Soja.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085118
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle de vassourinha-de-botão (Spermacoce sp.) com aplicações de herbicidas em pré e pós-emergência. Repositório Alice
LIMA JUNIOR, F. de M.; IKEDA, F. S.; CAVALIERI, S. D.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da; CHAPLA, M. V.; BALAN, M. A..
Devido ao grande uso do glyphosate nas lavouras brasileiras têm-se aumentado a pressão de seleção sobre as plantas daninhas. Dessa forma, surgiram biótipos de plantas daninhas resistentes, como no caso da buva (Conyza canadensis e C. bonariensis) (IKEDA, 2013). Entre as espécies tolerantes que têm sido selecionadas no sistema de sucessão de cultura, citam-se a trapoeraba (Commelina benghalensis), a erva-quente (Spermacoce latifolia), a erva-de-santa-luzia (Chamaesyce hirta), a poaia-branca (Richardia brasiliensis), entre outras (CHRISTOFFOLETI & CARVALHO, 2009). No estado de Mato Grosso, tem se observado também o aumento da presença nas lavouras da espécie conhecida popularmente como vassourinha-de-botão (Spermacoce sp.) (DIÁRIO DE CUIABÁ, 2017). A...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Vassourinha; Richardia brasiliensis; Poaia-branca.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1084660
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Controle químico de Amaranthus palmeri com resistência múltipla aos herbicidas inibidores da EPSPS e ALS na cultura do algodão. Repositório Alice
IKEDA, F. S.; CAVALIERI, S. D.; LIMA JUNIOR, F. de M.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da.
Considerando-se os potenciais prejuízos que a espécie Amaranthus palmeri pode ocasionar em Mato Grosso, realizou-se este trabalho com o objetivo de avaliar seu controle com a aplicação de herbicidas em pré e pós-emergência na cultura do algodão, visando disponibilizar alternativas de manejo da espécie. O delineamento foi em blocos casualizados com quatro repetições e 10 tratamentos. Os herbicidas [g ha-1] aplicados foram: (a) s-metolachlor [1.200] - PRÉ; (b) trifluralin [1.800] - PRÉ; (c) pendimenthalin [1.820] - PRÉ; (d) amônio-glufosinato [400] - PÓS; (e) amônio-glufosinato [600] - PÓS. Já os tratamentos consistiram da aplicação dos herbicidas, conforme a seguir: 1 - (a)/(d); 2 - (a)/(e); 3 - (b)/(d); 4 - (b)/(e); 5 - (c)/(e); 6 - (a); 7 - (b); 8 - (c),...
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Caruru-gigante; Amaranthus palmeri; Algodão; Erva daninha; Herbicida.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1086571
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estratégias de controle de Amaranthus palmeri resistente a herbicidas inibidores de EPSPs e ALS. Infoteca-e
IKEDA, F. S.; CAVALIERI, S. D.; LIMA JUNIOR, F. de M.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da.
No Brasil, após o primeiro relato da ocorrência de Amaranthus palmeri em 2015 (Andrade Júnior et al., 2015), a espécie foi considerada em erradica¬ção no estado de MT primeiramente pela Instrução Normativa no. 47 e depois pela de no. 86 publicadas pelo Indea-MT em 2015 (Mato Grosso, 2015a, 2015b). Desde então, foram publicados trabalhos para a identificação da espécie e realizados estudos para o seu controle (Andrade Júnior et al., 2015, 2018; Gazziero; Silva, 2017), além do registro de resistência a herbicidas inibidores da EPSPs e ALS (Carvalho et al., 2015). Concomitantemente, foi criada a Comissão Técnica Estadual para Erradicação da Praga A. palmeri (CTEEPAP) com a participação do Ministério da Agricultura, Instituto de Defesa Agropecuária de Mato...
Tipo: Documentos (INFOTECA-E) Palavras-chave: Planta daninha; Glifosato; Mato Grosso; Erva Daninha; Herbicida; Controle Cultural; Amaranthus palmeri.
Ano: 2019 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/infoteca/handle/doc/1116922
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Potencial alelopático de lixiviados de folhas de cultivares de Urochloa brizantha sobre Digitaria insularis, Digitaria ciliaris e Eleusine indica. Repositório Alice
LIMA JUNIOR, F. de M.; IKEDA, F. S.; CAVALIERI, S. D.; BALAN, M. A.; SCHOFFEN, M. E.; SILVA, J. N. da.
Com a adoção do plantio direto por grande parte dos produtores do estado de Mato Grosso, tem-se empregado algumas espécies do gênero Urochloa spp. (sinonímia Brachiaria spp.) em consórcio com milho com o intuito de adicionar palhada no solo no cultivo de soja em sucessão. Porém, ao colocá-las no sistema, podem causar interferência, tanto para a cultura quanto para as plantas daninhas. Dentre as formas de interferência, pode-se citar a competição por água, luz, O2 e nutrientes, assim como a liberação de compostos alelopáticos. A alelopatia pode ser definida como a liberação de compostos alelopáticos no ambiente, tanto por exsudação como por lixiviação, volatilização e decomposição dos restos vegetais (DALBOSCO, 2013). Tais compostos podem inclusive serem...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Urochloa brizantha; Erva daninha; Plantio direto; Alelopatia; Lixiviação; Evaporação.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085152
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Seletividade de herbicidas aplicados em pré-emergência para crotalaria ochroleuca visando o consórcio com milho. Repositório Alice
BALAN, M. A.; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
O gênero Crotalaria é um dos maiores da família Fabaceae com cerca de 690 espécies distribuídas em regiões tropicais e subtropicais (Garcia et al., 2013). Dentre as espécies com importância para a agricultura brasileira, destaca-se a Crotalaria ochroleuca, que possui benefícios, como o aporte de nutrientes no solo (Santos et al., 2010), a produção de palha para o plantio direto (Gitti et al., 2012), o manejo de plantas daninhas devido à capacidade competitiva (Mosjidis; Wehtje, 2011) e o potencial nematicida, sendo eficiente no manejo dos nematoides das lesões radiculares e formadores de galha (Wang et al., 2003). O cultivo de crotalária é, portanto, recomendado para os sistemas de sucessão/rotação de culturas. As espécies de crotalária têm também...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Crotalaria ochroleuca; Consorcio; Sinop; Mato Grosso; Herbicida; Pré-emergência; Pós-emergência; Crotalaria; Milho; Rotação de cultura; Sistema de cultivo.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1088740
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Seletividade de herbicidas aplicados em pré-emergência para Crotalaria ochroleuca visando o consórcio com milho. Repositório Alice
BALAN, M. A.; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
O gênero Crotalaria é um dos maiores da família Fabaceae com cerca de 690 espécies distribuídas em regiões tropicais e subtropicais (GARCIA et al., 2013). Dentre as espécies com importância para a agricultura brasileira, destaca-se a Crotalaria ochroleuca, que possui benefícios, como o aporte de nutrientes no solo (SANTOS et al., 2010), a produção de palha para o plantio direto (GITTI et al., 2012), o manejo de plantas daninhas devido à capacidade competitiva (MOSJIDIS e WEHTJE, 2011) e o potencial nematicida, sendo eficiente no manejo dos nematoides das lesões radiculares e formadores de galha (WANG et al., 2002). O cultivo de crotalária é, portanto, recomendado para os sistemas de sucessão/rotação de culturas. As espécies de crotalária têm também...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Herbicida; Crotalária; Milho; Nematóide; Erva daninha; Consorciação de cultura.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085136
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Seletividade de herbicidas aplicados em pré-emergência para crotalaria spectabilis visando o consórcio com milho. Repositório Alice
BALAN, M. A.; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
As espécies de plantas do gênero Crotalaria vem sendo estudas e utilizadas nos sistemas de produção agrícola como plantas de cobertura/adubo verde para melhoria da estrutura do solo, fixação biológica de nitrogênio, reciclagem de nutrientes, manejo de nematoides e supressão de plantas daninhas. Além disso, apresentam grande potencial para ser utilizadas em sistemas de consórcio com culturas, especialmente com o milho. Isso possibilita o melhor aproveitamento do ano agrícola, tendo no mesmo período, o retorno econômico com a produção de grãos e os benefícios desse adubo verde (Telhado, 2007). A Crotalaria spectabilis caracteriza-se por apresentar porte arbustivo mediano (0,6 a 1,5 m), raiz pivotante profunda capaz de romper camadas compactadas e crescimento...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Sinop; Mato Grosso; Herbicida; Pré-emergência; Pós-emergência; Crotalaria; Milho; Rotação de cultura; Sistema de cultivo.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1088749
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Seletividade de herbicidas aplicados em pré-emergência para Crotalaria spectabilis visdando o consórcio com milho. Repositório Alice
BALAN, M. A.; CAVALIERI, S. D.; IKEDA, F. S.; METZ, L. H.; FONSECA, B. T. da; LIMA JUNIOR, F. de M.; SILVA, J. N. da; FERNANDES, D. O..
As espécies de plantas do gênero Crotalaria vem sendo estudas e utilizadas nos sistemas de produção agrícola como plantas de cobertura/adubo verde para melhoria da estrutura do solo, fixação biológica de nitrogênio, reciclagem de nutrientes, manejo de nematoides e supressão de plantas daninhas. Além disso, apresentam grande potencial para ser utilizadas em sistemas de consórcio com culturas, especialmente com o milho. Isso possibilita o melhor aproveitamento do ano agrícola, tendo no mesmo período, o retorno econômico com a produção de grãos e os benefícios desse adubo verde (TELHADO, 2007). A Crotalaria spectabilis caracteriza-se por apresentar porte arbustivo mediano (0,6 a 1,5 m), raiz pivotante profunda capaz de romper camadas compactadas e crescimento...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Herbicida; Milho; Crotalária; Nematóide; Consorciação de cultura; Erva daninha.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085132
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Seletividade e eficácia de controle de plantas daninhas com doses de Chlorimuron aplicadas em pré-emergência em cultivares de soja RR e STS. Repositório Alice
SILVA, J. N. da; IKEDA, F. S.; CAVALIERI, S. D.; LIMA JUNIOR, F. de M.; METZ, L. H.; BALAN. M. A .; FONSECA, B. T. da; FERNANDES, D. O.; CHAPLA, M. V..
O controle de plantas daninhas na cultura da soja deve ser realizado com base em um conjunto de técnicas que visam manter a área de cultivo livre de espécies invasoras, tanto no período de safra como na entressafra, visando a diminuição de plantas daninhas que podem ser possíveis hospedeiras de doenças e insetos pragas que comprometem a produtividade, além de disputarem por espaço, nutrientes e água com o cultivo principal (GAZZIERO et al., 2008). Com o advento da soja RR, caracterizada pela resistência à molécula de glyphosate, o manejo de plantas infestantes em áreas produtoras de soja foi facilitado devido ao seu amplo espectro de ação e versatilidade na época de aplicação. Porém, essa facilidade no controle levou ao uso contínuo da tecnologia,...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Erva daninha; Soja; Richardia brasiliensis; Rotação de cultura; Herbicida; Capim-pé-de-galinha; Poaia-branca.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085187
Registros recuperados: 21
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional