Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: 

RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 5
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Comparative study of direct and indirect immunofluorescence for diagnosis of canine pemphigus foliaceus 45
Severo,J.S.; Aoki,V.; Santana,A.E.; Mantovani,M.M.; Michalany,N.S.; Larsson Junior,C.E.; Larsson,C.E..
ABSTRACT Pemphigus foliaceus (PF) is the most common autoimmune skin disease in dogs. It is characterized by pustules, erosions, and crusts which occur due to the presence of autoantibodies that target intercellular adhesion. Histopathological examination is considered the gold standard pattern in the diagnosis, but may sometimes be inconclusive, especially when the characteristic findings are not identified. New diagnostic tests are continuously being developed and immunofluorescence assays, could be a valuable alternative diagnostic tool. This study aimed to evaluate the applicability of direct and indirect immunofluorescence (DIF and IIF) tests for the diagnosis of canine PF. Twenty eight dogs were divided into two groups: Group I with 14 dogs with PF...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Immunofluorescence; DIF; IIF; Pemphigus foliaceus.
Ano: 2018 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352018000300649
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Criptococose canina: relato de caso 45
Larsson,C.E.; Otsuka,M.; Michalany,N.S.; Barros,P.S.M.; Gambale,W.; Safatle,A.M.V..
Descreve-se, pela primeira vez no Brasil, um caso de criptococose canina com acometimento oftalmo e dermatopático, com diagnóstico intra-vitam, em animal da raça Pastor Alemão, fêmea, com 24 meses de vida, criado em São Paulo, em contacto com outros cinco cães assintomáticos, que havia se infectado pelo contato com dejetos de pombos (Columba livia). Evoluia há 90 dias, com quadro tegumentar e ósseo, sintomas e lesões características, sendo, ainda, detectada forma assintomática de coriorretinite, de início unilateral. O diagnóstico foi estabelecido pelos dados da anamnese, dos exames físico, dermatológico e complementares (radiográfico, cultivo micológico, histopatologia de pele) tendo-se evidenciado e isolado cepa de Criptococcus neoformans var....
Tipo: Info:eu-repo/semantics/report Palavras-chave: Cão; Criptococose; C. neoformans var neoformans; Coriorretinite; Itraconazol.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352003000500004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Dermatite micobacteriana atípica em gato: relato de caso 45
Larsson,C.E.; Delayte,E.H.; Balda,A.C.; Michalany,N.S.; Pinheiro,S.R.; Otsuka,M.; Roxo,E..
Relata-se, pela primeira vez no Brasil, um caso de dermatite decorrente de infecção por micobactéria atípica do complexo Mycobacterium fortuitum-peregrinum, em espécie felina, sem raça definida, fêmea, com cinco anos de idade. Há oito meses, evoluía com lesões maculares equimóticas, nodulares, erosadas, ulceradas, acompanhadas de fístulas exsudativas, com intenso prurido e algia. Evidenciou-se a presença de micobactéria do complexo Mycobacterium fortuitum-peregrinum (grupo IV de Runyon ) identificada após evidenciação histopatológica, cultivo bacteriano e por testes bioquímicos. Após dois meses de terapia sistêmica com enrofloxacina (5mg/kg/Bid/VO) e tópica (triclosan e rifamicina) houve involução das lesões, com efeitos colaterais discretos.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Gato; Micobacteriose; Complexo Mycobacterium fortuitum-peregrinum; Dermatite.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352006000600018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Eficácia das lactonas macrocíclicas sistêmicas (ivermectina e moxidectina) na terapia da demodicidose canina generalizada 45
Delayte,E.H.; Otsuka,M.; Larsson,C.E.; Castro,R.C.C..
Avaliou-se a eficácia de lactonas macrocíclicas (ivermectina e moxidectina) sobre a eventual ocorrência de efeitos colaterais e acompanharam-se, após a alta parasitológica, por 12 meses, os cães tratados, visando detectar a recidiva do quadro dermatopático. Dos 63 animais, 59% eram fêmeas, 76% apresentavam precisa definição racial e 67% tinham pelame curto. A ivermectina (0,6mg/kg/dia) foi administrada por via oral a 31 cães, e a moxidectina (0,5mg/kg/cada 72 horas), pela mesma via, a 32 animais. Os tempos médios para a obtenção da primeira negativação do exame parasitológico do raspado cutâneo e para a consecução da alta foram, respectivamente, de 90 e 130 dias para a ivermectina e de 108 e 147 dias para a moxidectina. A ivermectina acarretou menos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Demodicidose; Ivermectina; Moxidectina; Lactonas macrocíclicas.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352006000100006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Hipersensibilidade alimentar em cães 45
Salzo,P.S.; Larsson,C.E..
Realizou-se um estudo retro e prospectivo em 117 cães com prontuários suspeitos de apresentarem hipersensibilidade alimentar. Os animais foram distribuídos em dois grupos: os do grupo I (n=86) foram atendidos em 1993 e 1994 e os do grupo II (n=31) em 1995. Os cães de ambos os grupos foram caracterizados quanto aos aspectos epidemiológicos e clínicos. Os do grupo II foram submetidos a exames complementares para a diferenciação diagnóstica do prurido, incluindo: hemograma, micológico e parasitológico cutâneo, coproparasitológico, histológico de pele e sorológicos - RAST (radioimunoensaio) e ELISA (ensaio imunoenzimático) - ambos para determinação de IgE contra antígenos alimentares -, e ao exame da dieta de eliminação seguida pela exposição provocativa. Este...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Dermatologia; Alergia alimentar.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352009000300012
Registros recuperados: 5
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional