Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da distribuição diamétrica de indivíduos arbóreos em uma área de manejo florestal comunitário localizada no município de Mojuí dos Campos, oeste paraense. Repositório Alice
RODRIGUES, C. F. A.; MENDES, F. da S.; PINTO, M. V. P.; REIS, W. F.; SOARES, M. H. M.; RUSCHEL, A. R..
Para este estudo, realizou-se o inventário florestal amostral de seis lotes, em um total de 18 parcelas permanentes na Comunidade Santo Antônio, localizado a altura do km 124, município de Mojuí dos Campos-PA. Na área são praticadas atividades de manejo com a exploração florestal em parceria empresa-comunidade e a produção e comercialização de produtos florestais nãomadeireiros (PFNM). Após o procedimento experimental em campo, levantamento das informações e processamento dos dados foram realizadas inferências quantitativas para avaliar a estrutura diamétrica arbórea nos diferentes lotes amostrados. As árvores foram agrupadas em seis intervalos de classes diamétricas com amplitude de 10 cm. Constatou-se que a distribuição diamétrica da comunidade arbórea...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Floresta amazônica; Manejo florestal; Assentamento florestal.
Ano: 2016 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1053738
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Dinâmica da população de quinarana (Geissospermum sericium Miers) após exploração florestal e submetida a desbaste por anelamento na Amazônia brasileira. Repositório Alice
RODRIGUES, C. F. A.; MENDES, F. da S.; RUSCHEL, A. R.; CARVALHO, J. O. P. de; SOUZA, D. V..
O presente estudo descreve a dinâmica populacional da espécie florestal conhecida como quinarana (Geissospermum sericium Miers) pós-exploração florestal submetida a tratamento silvicultural por anelamento com envenenamento. O estudo foi realizado em um fragmento de floresta com vegetação predominante do tipo Floresta Ombrófila Densa, em uma área de 500 ha. A abordagem metodológica consistiu em três etapas: caracterização da área de estudo e ocorrência da espécie; procedimento experimental em campo e o monitoramento e análise dos dados. Neste contexto, tal objetivo foi verificar a influência da exploração florestal e tratamentos silviculturais pós-colheitas entre os anos de 1984 a 2011, sob a aplicação de 12 tratamentos distintos para avaliar as taxas de...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Manejo florestal; Densidade florestal; Dinâmica populacional.
Ano: 2015 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1036400
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Distribuição diamétrica de Schefflera morototoni na capoeira do Black, Embrapa, Belém-PA. Repositório Alice
SOUSA, J. B. S. de; MENDES, F. da S.; PEREIRA, L. G.; SOARES, M. H. M.; RUSCHEL, A. R..
A espécie Schefflera morototoni é uma espécie arbórea pertencente à família Araliaceae, com distribuição principalmente na América Central, região das Guianas e domínio amazônico apesar de ter ocorrência em várias regiões do Brasil. O objetivo deste estudo foi avaliar a sua estrutura diamétrica em uma área em floresta secundária Capoeira do Black, localizada na sede da Embrapa Amazônia Oriental na região metropolitana de Belém, os dados utilizados foram do inventário 100% de 2016, representando um total de 7,5 hectares, adotando-se DAP > 15 a 1,30m acima do solo. Na área amostral foram observadas 73 árvores de S. morototoni, o que representa a uma densidade de 9,3 árvores/ha, o diâmetro máximo observado foi de 48,9 cm e altura total de fuste de 14m. A...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Espécie pioneira; Padrão curva normal; Capoeira Black.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1091018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Eficiência da identificação botânica no monitoramento de parcelas permanentes realizada por uma empresa madeireira, Paragominas, PA. Repositório Alice
COELHO, F. de A.; FREITAS, L. J. M. de; CASTRO, A. C. de J. de; MENDES, F. da S.; RUSCHEL, A. R..
O inventário florestal é uma ferramenta que possibilita obter recursos necessários para o planejamento das atividades do manejo florestal. Os inventários florestais baseados em nomes populares provocam confusão e, às vezes, erros irreparáveis. Essas denominações variam de uma região para outra e, em muitos casos, dentro da mesma região, dependendo de quem as utiliza. Com essa problemática, o objetivo do presente trabalho é avaliar a identificação botânica a nível vernacular do monitoramento de parcelas permanentes em uma Unidade Manejo Florestal-UMF na fazenda Rio Capim, PA. Foram inventariadas nas Parcelas Permanentes (PP?s) todas as árvores com DAP ? 10 cm. Toda planta amostrada foi identificada e plaqueada. A identificação realizada pela empresa foi a...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Empresa madeireira; Paragominas; Inventário Florestal.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1091019
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudo da dinâmica e estrutura de floresta explorada para produção madeireira no município de Anapu, PA. Repositório Alice
VELOSO, L. C.; MENDES, F. da S.; FREITAS, L. J. M. de..
Esse estudo teve como objetivo avaliar a estrutura e a dinâmica do grupo de espécies comerciais no assentamento federal Projeto de Desenvolvimento Sustentável Virola ? Jatobá, localizado no município de Anapu (PA), a partir da exploração madeireira de 415 ha de floresta, realizada em 2008, com o intuito de entender a capacidade de regeneração e resiliência dessa floresta nas diferentes condições de uso e propor um plano de manejo adequado. Foram realizados em aproximadamente 10 % da área dois inventários, pré e pós exploração, respectivamente, nos anos de 2007 e 2014. Mensurou-se todas as árvores de 63 espécies pertencentes a 21 famílias, selecionadas para corte com DAP maior ou igual a 40cm, sendo inventariadas 730 no primeiro e 643 árvores no segundo...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Dinâmica florestal; Estrutura florestal; Exploração madeireira; Floresta primária.
Ano: 2017 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1076273
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Padrão de distribuição espacial de três espécies comerciais submetidas à colheita de madeira e tratamentos silviculturais em Vitória do Jari, Amapá. Repositório Alice
SILVA, R. M. da; MIRANDA, V. C.; RUSCHEL, A. R.; FREITAS, L. J. M. de; MENDES, F. da S..
O presente estudo avaliou mudanças ocorridas no padrão de distribuição espacial das populações de cupiúba, jatobá e maçaranduba, espécies comerciais intensamente colhidas na Amazônia brasileira. O estudo foi conduzido em uma área de manejo florestal no estado do Amapá. Em 1985 foi realizada a colheita de madeira em 400 ha, com três intensidades de redução de volume (15, 25 e 35%), considerando árvores com DAP ? 60 cm. Em 1994, tratamentos silviculturais (desbaste ? anelamento mais envenenamento) foram aplicados nos indivíduos com DAP ? 15 cm, com quatro intensidades de redução da área basal original (0, 30, 50 e 70%). A combinação das intensidades de colheita e desbaste constituíram doze tratamentos experimentais. O monitoramento ocorreu em 40 parcelas...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Manejo florestal; Manilkara elata; Goupia Glabra; Hymenaea Courbaril.
Ano: 2018 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1091032
Registros recuperados: 6
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional