Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 9
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Babesia spp. no líquido peritoneal em cão com ascite - relato de caso Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Cota,J.M.; Orozco,A.M.O.; Bedoya,S.A.O.; Oliveira,A.C.; Viloria,M.I.V.; Costa,P.R.S..
RESUMO Babesia canis é um protozoário cosmopolita que parasita eritrócitos de cães domésticos e selvagens. O diagnóstico é realizado mediante a observação direta do microrganismo em hemácias no esfregaço de sangue periférico, métodos sorológicos e técnicas moleculares. O objetivo deste trabalho é relatar pela primeira vez a presença de merozoítos de Babesia spp. no líquido peritoneal de um cão com ascite. No Hospital Veterinário da Universidade Federal de Viçosa, foi atendido um cão, macho, sem raça definida, de sete meses de idade, com histórico de emaciação, apatia e abaulamento abdominal. No exame físico, foram evidenciadas mucosas hipocoradas, ascite, sopro sistólico grau IV/V e taquipneia. Nos exames laboratoriais, evidenciou-se anemia...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cães; Protozoário; Líquido peritoneal; Ascite.
Ano: 2018 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352018000401109
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biocerâmica de fosfato de cálcio nanoestruturada micro-macroporosa em grânulos de absorção rápida no preenchimento de defeito crítico em rádio de coelhos (Oryctolagus cuniculus) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Castro,J.A.V.; Aristizabal,O.L.P.; Alves,E.G.L.; Louzada,M.J.Q.; Tôrres,R.C.S.; Viloria,M.I.V.; Rezende,C.M.F..
RESUMO O objetivo do presente trabalho foi avaliar, por radiografia, histologia e densitometria óssea, o efeito da HA/βTCP em grânulos de absorção rápida em defeito ósseo crítico em rádio de coelhos. Foram utilizados 35 coelhos machos, da raça Nova Zelândia, e realizou-se um defeito crítico nos rádios direito e esquerdo. Os animais foram distribuídos em GI, enxerto autólogo e GII, HA/βTCP em grânulos de absorção rápida. Avaliações radiográficas foram feitas antes da cirurgia, após, aos oito, 15, 30, 45 e 60 dias e avaliações histológicas e de densitometria. Verificou-se diferença significativa ao se comparar a densidade mineral óssea obtida ao longo do tempo de estudo. Observou-se formação de rede vascular entre os poros da biocerâmica desde o primeiro...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Coelho; Biocerâmica; Rádio; Defeito crítico.
Ano: 2018 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352018000300797
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Caracterização de colágenos tipos I e III no estroma do carcinoma de células escamosas cutâneo em cães Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Bedoya,S.A.O.; Conceição,L.G.; Viloria,M.I.V.; Loures,F.H.; Valente,F.L.; Amorim,R.L.; Silva,F.F..
O carcinoma de células escamosas (CCE) é uma neoplasia epitelial maligna que acomete cães e diversas outras espécies, incluindo a humana. O CCE afeta vários sítios anatômicos e pode desenvolver metástase. O objetivo deste estudo foi a caracterização das fibras de colágenos tipos I e III no estroma do CCE cutâneo de cães. Para este trabalho, utilizaram-se 44 amostras de pele incluídas em parafina e que tiveram prévio diagnóstico de CCE. As amostras foram processadas histologicamente e coradas com hematoxilina/eosina para confirmação do diagnóstico e classificação do grau de diferenciação tumoral e com a coloração histoquímica de picrosirius para observação dos colágenos tipos I e III. O colágeno tipo III mostrou maior expressão nos CCEs cutâneos bem...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Neoplasia epitelial; Pele; Hematoxilina eosina; Picrosirius.
Ano: 2016 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352016000100147
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Imobilização prolongada e remobilização da articulação fêmoro-tíbio-patelar de ratos: estudo clínico e microscópico Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Del Carlo,R.J.; Galvão,M.R.; Viloria,M.I.V.; Natali,A.J.; Barbosa,A.L.T.; Monteiro,B.S.; Pinheiro,L.C.P..
Trinta e quatro ratos foram alocados em quatro grupos experimentais: sem imobilização (G1), com imobilização do joelho direito por 45 dias (G2), com imobilização e remobilização com atividade livre por cinco semanas (G3), imobilização e remobilização com atividade livre e natação por cinco semanas (G4). A imobilização interferiu negativamente na marcha e amplitude articular e o G4 apresentou melhor evolução na marcha nos cinco primeiros dias, em relação ao G3. Após esse período, a evolução foi similar. Os componentes do G2 apresentaram rigidez articular, não observada em G3 e G4. Histologicamente, a imobilização promoveu aumento da espessura da cápsula articular, evidenciada pela presença do tecido conjuntivo fibroso que substituiu o tecido adiposo no G2,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Rato; Imobilização articular; Remobilização articular; Artrose.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352007000200015
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Matriz óssea homóloga desmineralizada associada à medula óssea autógena fresca na artrodese vertebral dorsolateral lombar em coelhos Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Rizzo,D.; Del Carlo,R.J.; Silva,A.S.A.; Viloria,M.I.V.; Silva,P.S.A.; Pagani,F.F..
Foi avaliada a matriz óssea homóloga desmineralizada (MOD), associada à medula óssea autógena fresca (MO), na artrodese vertebral dorsolateral lombar em 24 coelhos (grupo 1), depositada sobre os processos transversos de L5-L6 previamente descorticados. Em outros nove coelhos (grupo-controle), foi realizada apenas a descorticação dos processos transversos e nas diferentes avaliações, foi observada insignificante reação periosteal local, sem união óssea. No grupo 1, às cinco semanas de pós-operatório, 87,5% dos animais apresentaram união (artrodese) à palpação, seguido por 75 e 100% às sete e nove semanas, respectivamente. Os índices de artrodese aos RX foram de 50%, 62% e 75%, no mesmo período de avaliação. Histologicamente, às cinco semanas havia...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Artrodese vertebral; Matriz óssea desmineralizada; Medula óssea.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352005000200004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Platelet rich plasma associated with heterologous fresh and thawed chondrocytes on osteochondral lesions of rabbits Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Filgueiras,R.R.; Del Carlo,R.J.; Alves,N.P.; Viloria,M.I.V.; McManus,C.M.; Castro,M.B.; Filgueiras,F.P.F.; Monteiro,B.S.; Almeida,R.M.; Andrade,R.R..
Chondrocytes obtained from stifle joint of New Zealand White rabbits were cultivated. Half of cells were maintained in culture for later implantation and the others frozen during six months to evaluate viability. A circular osteochondral defect was created in the right stifle of other twenty seven rabbits. The control group (CG) received no treatment. The thawed (TH) and fresh (FH) heterologous groups received, respectively, an implant of cultivated thawed or fresh heterologous chondrocytes associated with platelet rich plasma (PRP). The CG group showed greatest pain and lameness compared to the other groups seven days after the implantation. Microscopically, at 45 and 90 days, the TH and FH groups showed filling with cartilaginous tissue containing...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Rabbits; Articular cartilage; Chondrocyte implantation; Platelet rich plasma; Type II collagen.
Ano: 2014 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352014000100024
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Proteínas morfogenéticas ósseas associadas a osso esponjoso autógeno na reparação de falhas experimentais na calota craniana de coelhos (Oryctolagus cuniculus) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Monteiro,B.S.; Del Carlo,R.J.; Pinheiro,L.C.P.; Viloria,M.I.V.; Silva,P.S.A.; Souza,L.P.O.; Balbinot,P.Z..
Foi avaliada a reparação óssea após implantação de proteínas morfogenéticas ósseas (BMP) em diferentes concentrações e períodos de observação, carreadas por auto-enxerto ósseo esponjoso (EOE), em falhas ósseas, produzidas na região fronto-parietal do crânio de 20 coelhas. A falha I não foi preenchida, a II foi completamente preenchida com 3mg de EOE e as falhas III, IV, V e VI foram preenchidas com EOE associado a 0,5; 1; 2 e 5mg de BMP, respectivamente. Nas avaliações mesoscópicas, post mortem, verificou-se que, independentemente do período de tratamento, o preenchimento ósseo iniciou-se a partir das bordas para o centro e do fundo para a superfície das falhas. Na falha I manifestou-se o menor preenchimento ósseo quando comparada com as demais falhas, em...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Coelho; BMP; Enxerto ósseo; Reparação óssea.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352007000600016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Quantificação do colágeno dérmico equino por duas técnicas morfométricas: contagem de pontos e segmentação de cor Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Bedoya,S.A.O.; Souza,M.V.; Conceição,L.G.; Viloria,M.I.V.; Valente,F.L.; Loures,F.H.; Moreira,J.C.L.; Coelho,P.G.B..
RESUMO Os colágenos tipos I e III apresentam diferentes tonalidades de birrefringência em cortes histológicos corados com Picrosirius red e analisados em microscópio sob luz polarizada. Com base nessa propriedade, os colágenos podem ser quantificados por histomorfometria. Entretanto, são muitas as variáveis que podem afetar a distribuição das cores na imagem histológica, e a escolha adequada dos parâmetros de análise têm grande influência no resultado final. O objetivo deste trabalho foi comparar a quantificação histomorfométrica de colágeno em pele equina pela morfometria por contagem de pontos e pela segmentação de cor com diversas configurações, a fim de se determinar o melhor método de avaliação. Para a morfometria por contagem de pontos, foram...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Análises de imagem; Histomorfometria; Pele.
Ano: 2019 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352019000300761
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Quimionucleólise cervical associada à espondilectomia ventral em cães: aspectos clínico-cirúrgicos, radiográficos e histológicos Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Daibert,A.P.F.; Del Carlo,R.J.; Monteiro,B.S.; Viloria,M.I.V.; Tsiomis,A.C.; Pinheiro,L.C.P..
Foram avaliados aspectos clínico-cirúrgicos, radiográficos e histológicos de discos intervertebrais cervicais caninos após quimionucleólise com quimiopapaína associada à espondilectomia ventral em 24 cães. Em todos foi realizada a espondilectomia ventral na região do disco intervertebral C2-C3 e quimionucleólises nos demais discos cervicais. Os cães foram sacrificados às 24 horas, e aos 8, 30, 60, 90 e 120 dias após aplicação da enzima para a obtenção de cortes sagitais dos discos intervertebrais tratados e das estruturas cartilaginosas e ósseas adjacentes. Nos mesmos períodos, foram realizadas radiografias para monitoração da espessura dos espaços intervertebrais. Todos toleraram bem o procedimento cirúrgico e não apresentaram alterações clínicas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Quimionucleólise; Quimiopapaína; Coluna cervical.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352008000200015
Registros recuperados: 9
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional