Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 240
Primeira ... 123456789 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
A contribuição da anatomia foliar para a taxonomia de Raddia Bertol. (Poaceae: Bambusoideae) Acta Botanica
Oliveira,Reyjane Patrícia de; Longhi-Wagner,Hilda Maria; Leite,Kelly Regina Batista.
Raddia é um gênero de bambus herbáceos que inclui nove espécies ocorrentes no Brasil, uma delas encontrada também em áreas extra-brasileiras. A anatomia foliar de todas as espécies foi analisada em microscopia óptica e microscopia eletrônica de varredura, visando à obtenção de caracteres úteis para sua taxonomia. Espécies de outros gêneros de bambus herbáceos foram utilizadas para comparação. Não foram encontrados caracteres anatômicos exclusivos de Raddia, e os mesmos foram pouco relevantes para a delimitação das espécies dentro do gênero, separando às vezes, apenas grupos de espécies. Entre estes caracteres, destacaram-se, em corte transversal: forma da nervura central, posição do feixe vascular mediano, número de feixes vasculares adjacentes ao feixe...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Bambus; Bambusoideae; Olyreae; Raddia; Gramineae.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062008000100002
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ação do flúor dissolvido em chuva simulada sobre a estrutura foliar de Panicum maximum jacq. (colonião) e Chloris gayana kunth. (capim-rhodes) - Poaceae Acta Botanica
Chaves,Alba Lucilvânia Fonseca; Silva,Eldo Antônio Monteiro da; Azevedo,Aristéa Alves; Cano,Marco Antonio Oliva; Matsuoka,Kiyoshi.
Panicum maximum e Chloris gayana foram submetidas à chuvas simuladas com soluções de fluoreto de potássio (15mg ml-1) com objetivo de identificar as injúrias causadas pelo flúor (F-), como poluente atmosférico, na estrutura da lâmina foliar e fornecer subsídios para a seleção de características diagnósticas a serem utilizadas na bioindicação. Os principais sintomas foram clorose e necrose, principalmente no ápice e margens das lâminas. Nos cortes transversais, quatro tipos de alterações causadas pelo flúor são relacionadas: redução do número, tamanho e arranjo dos cloroplastos; necrose dos tecidos principalmente nas margens das folhas; erosões na superfície da folha e hipertrofia das células. Em C. gayana, no entanto, não foram observadas as alterações nos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Poaceae; Bioindicadores; Flúor; Poluição.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062002000400003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Agrupamento e biometria de pontoações intervasculares, densidade e vasos/poros de madeiras da família Leguminosae com raios unisseriados. Repositório Alice
FURTADO, A. C. S.; RODRIGUES, A. da C.; GOMES, J. I.; CARRÉRA, J. C.; ILKIU-BORGES, F..
A anatomia da madeira é caracterizada pela análise dos elementos celulares do xilema secundário de espécies arbóreas, constituindo-se em uma valiosa ferramenta para a identificação de espécies florestais. O objetivo deste trabalho foi agrupar 18 gêneros da família Leguminosae com raios predominantemente unisseriados, considerando a estratificação, composição (homogeneidade e heterogeneidade), densidade da madeira, os usos comerciais associados, assim como a análise da biometria dos poros/vasos (frequência e diâmetro) e o diâmetro das pontoações intervasculares. Foram analisadas amostras de madeira do acervo da Xiloteca da Embrapa Amazônia Oriental, Belém- PA. Realizaram-se também consultas bibliográficas. Dez gêneros foram agrupados como possuindo raios...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Anatomia; Leguminosae; Madeira.
Ano: 2016 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1053790
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações anatômicas em estacas de seringueira (Hevea brasiliensis clone RRIM 600) em resposta a diferentes técnicas de indução ao enraizamento Scientia Agricola
Medrado,M.J.S.; Appezzato-da-Glória,B.; Costa,J.D..
Clones de seringueira (Hevea spp ) são enxertados sobre porta-enxertos oriundos de sementes de ascendência desconhecida e por isto não exteriorizara todo seu potencial genético de produção de látex. A superação desta dificuldade pode ser obtida com o enraizamento de estacas clonais. Todavia, a seringueira é considerada em seu estágio adulto como uma planta de difícil enraizamento. Estas plantas possuem na base do caule um cilindro quase contínuo de tecidos lignificados, que juntamente com barraras químicas podem dificultar o enraizamento. Atualmente, algumas plantas de difícil enraizamento, têm enraizado com a ajuda de um conjunto de técnicas modernas como estiolamento total ou localizado e estrangulamento. Este trabalho, procurou caracterizar as...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Hevea brasiliensis; Estacas; Raízes adventícias; Anatomia.
Ano: 1995 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-90161995000100016
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações anatômicas em plantas de algodoeiro com sintomas de murchamento avermelhado Bragantia
Queiroz-Voltan,Rachel Benetti.
Estudaram-se as alterações anatômicas em plantas de algodoeiro com sintomas de murchamento avermelhado em dezembro de 1993-fevereiro de 94. Analisaram-se amostras de raiz, caule e folha de Gossypium hirsutum L. 'IAC 20' provenientes de áreas de ocorrência do sintoma. Estimou-se o número de glândulas secretoras das folhas dos cultivares IAC 20 e CNPA ITA 90 (que se tem mostrado resistente). Observou-se que as células parenquimáticas apresentavam, no interior, substâncias insolúveis em água, cuja concentração aumentava à medida do grau do sintoma. As folhas apresentaram uma concentração maior dessas substâncias em relação ao restante do corpo vegetal. Os núcleos das células do parênquima paliçádico encontravam-se aumentados e os cloroplastos do mesofilo,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Algodoeiro; Gossypium hirsutum L.; Murchamento avermelhado; Anatomia.
Ano: 1995 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-87051995000100005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações anátomo-histopatológica no sistema reprodutivo de ovelhas adultas, no município de Sobral-Ceará. Repositório Alice
SANTA ROSA, J.; SANTOS, L. F. L.; SIMPLICIO, A. A..
1986
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Alteracao; Alteration; Ovino; Ovelha; Doença animal; Histopatologia; Anatomia; Sheep; Animal diseases; Hystopatology; Anatomy; Ewes.
Ano: 1986 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/514678
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações morfoanatômicas em plantas de Lithraea molleoides (Vell.) Engl. submetidas ao alagamento - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v29i1.408 Biological Sciences
Medri, Moacyr Eurípedes; UEL; Ferreira, Ana Cláudia; UEL; Kolb, Rosana Marta; UNESP Assis; Bianchini, Edmilson; UEL; Pimenta, José Antonio; UEL; Fabro, Viviane Maria Davanso; UEL; Medri, Cristiano; UEL.
Visando contribuir para o conhecimento das estratégias de tolerância de espécies arbóreas à hipoxia, os efeitos do alagamento em plantas de Lithraea molleoides foram estudados. Indivíduos jovens foram mantidos em condições de solo drenado e alagado por 35 dias. Para as análises de crescimento e desenvolvimento, o comprimento e diâmetro do caule e raiz principal e o peso seco de raízes, caule e folhas foram medidos. Para os estudos anatômicos, foram realizados cortes de material fresco e fixado, de acordo com técnicas usuais em anatomia vegetal. As plantas alagadas apresentaram menor massa seca sem, contudo, ocorrer morte de raízes ou abscisão de folhas. Observou-se maior volume de espaços intercelulares nas raízes secundárias e na base dos caules dessas...
Palavras-chave: 2.01.00.00-0 Biologia Geral aerênquima; Alagamento; Anatomia; Lithraea molleoides; Morfologia; Lenticelas.
Ano: 2007 URL: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/ActaSciBiolSci/article/view/408
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações morfofisiológicas em folhas de cafeeiro (Coffea arabica L.) consorciado com seringueira (Hevea brasiliensis Muell. Arg.) Ciência Rural
Nascimento,Erivaldo Alves do; Oliveira,Luiz Edson Mota de; Castro,Evaristo Mauro de; Delú Filho,Nelson; Mesquita,Alessandro Carlos; Vieira,Carlos Vinicio.
O cultivo da seringueira em monocultivo ou consorciada com cafeeiro surge como alternativa promissora e uma opção para os cafeeicultores frente às constantes oscilações da produção e do mercado. Porém, a produtividade de ambas as culturas é fortemente afetada pelas variações climáticas e pelo sistema de cultivo adotado. O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos da variação dos fatores do clima e dos sistemas de cultivo sobre as trocas gasosas, eficiência fotoquímica do fotossistema II (FV/FM) e anatomia foliar do cafeeiro. Foram estudados quatro sistemas de cultivo: café em monocultivo (C), três fileiras de cafeeiros a cada fileira dupla de seringueira (SSCCCSS), uma fileira de cafeeiros a cada fileira de seringueira (SCS) e três plantas de café a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Sombreamento; Anatomia; Consórcio; Fotossíntese.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782006000300019
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Amido no megagametófito de Araucaria angustifolia (Bert.) O. Ktze: degradação durante a germinação e desenvolvimento do esporófito Acta Botanica
Rosado,Rosa Maris; Ferreira,Alfredo Gui; Mariath,Jorge Ernesto de Araujo; Cocucci,Alfredo Elio.
O pinheiro brasileiro possui um diásporo de grandes dimensões, o pinhão, rico em reservas amiláceas. A mobilização dessas reservas pelo embrião foi quantificada em secções transversais do megagametófito, em cinco estágios de desenvolvimento da plântula, sob dois tratamentos, na luz e no escuro. Na luz, o consumo das reservas do megagametófito pela plântula é mais rápido do que no escuro e, existe uma tendência ao consumo do amido realizar-se primeiro na região do megagametófito próxima ao embrião.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Degradação do amido; Pinheiro do paraná; Semente; Anatomia; Luz/escuro.
Ano: 1994 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33061994000100004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise crítica e subjetiva dos conteúdos da anatomia topográfica ensinados na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo e uma proposta de adequação baseada na realidade profissional contemporânea Braz. J. Vet. Res. Anim. Sci.
Lazinho,Raquel Cristina; Miglino,Maria Angélica; Ferreira,Jussara Rocha.
Nosso propósito foi avaliar o presente, através do estudo de caso, onde analisamos o Programa da Disciplina de Anatomia Topográfica e interpretamos a extensão, profundidade e adequação destes conteúdos, a partir da observância do interesse ou não de ministrá-los, como base para a clínica, cirurgia, tecnologias e outras áreas de atuação na formação do Médico Veterinário generalista, onde a anatomia se faça presente. Procuramos refletir sobre a contextualização de tais ensinamentos em relação às exigências do mercado de trabalho cada vez mais competitivo e instável. Através da análise documental e entrevistas semi estruturadas, chegou-se a um consenso de que seria necessário adequar as informações entre os ciclos básico e profissional, implantar uma forma de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ensino superior; Ensino extensivo; Anatomia; Veterinária; Anatomia topográfica.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-95962004000300005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise da epiderme foliar durante a aclimatização de bromélia micropropagada Horticultura Brasileira
Tavares,Armando R; Giampaoli,Patricia; Machado,Juliana; Kanashiro,Shoey; Chu,Edison P; Pita,Patrícia B.
O objetivo do trabalho foi estudar as alterações anatômicas na epiderme de folhas de bromélia ornamental (Aechmea blanchetiana) micropropagadas, durante o período de aclimatização, no qual ocorre grande perda de plantas, e o início da produção comercial em estufa. Realizou-se a análise, em microscopia fotônica, das características estruturais da epiderme abaxial de folhas da espécie, provenientes de mudas cultivadas in vitro, nas plantas aos 0, 7, 28, 49, 70 e 91 dias de aclimatização. Foram utilizadas as técnicas usuais no preparo do material para obtenção das lâminas semipermanentes de secções paradérmicas. A densidade estomática foi determinada na região mediana da folha. Os parâmetros estudados evidenciaram alterações anatômicas significativas nas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/other Palavras-chave: Aechmea blanchetiana; Anatomia; Micropropagação; Bromeliaceae..
Ano: 2015 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-05362015000100045
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise microquímica da raiz de Derris urucu (Killip & A.C. Sm.) J.F. Macbr. Repositório Alice
SILVA, E. F. da; ILKIU-BORGES, F.; PAIVA, K. R. T. de; SOUSA, D. de P..
Derris urucu (Killip & A.C. Sm.) J.F. Macbr. dentre outras espécies são cultivadas ou apenas exploradas pelos nativos para o uso na pescaria e como inseticida desde tempos remotos e são, ainda hoje, utilizadas nas pescarias dos ameríndios; estas características lhe confere considerável valor econômico, cultural e ecológico, porém poucas pesquisas são desenvolvidas para que se conheça suas propriedades químicas e de sua conformidade anatômica. Esta pesquisa utiliza o método histológico para orientar e localizar qualitativamente os grupos ativos presentes na raiz. O material vegetal foi coletado no Banco Ativo de Germoplasma Timbó da Embrapa Amazônia Oriental, cortes transversais a mão livre foram submetidos à ação de reagentes para detecção ou não de...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Anatomia; Microquímica; Ictiotóxica.
Ano: 2011 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/899784
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia comparada das vagens de cultivares e formas silvestres de feijão (Phaseolus vulgaris L. - Fabaceae). Repositório Alice
TORRES, P. de Q.; SILVA, H. T. da.
Os resultados mostraram que a estrutura anatômica das vagens das formas silvestres, apesar de não diferir em sua organização dos feijões cultivados, apresenta, entretanto, algumas diferenças quanto ao tamanho, número de camadas de células e desenvolvimento dos tecidos.
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Feijão; Phaseolus vulgaris; Anatomia; Vagem.
Ano: 1996 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/209897
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia comparada do pulvino, pecíolo e raque de Pterodon pubescens Benth. (Fabaceae - Faboideae) Acta Botanica
Rodrigues,Tatiane Maria; Machado,Sílvia Rodrigues.
Em Pterodon pubescens, os pulvinos primário e secundário, órgãos responsáveis pelos movimentos foliares, apresentam peculiaridades estruturais em relação ao pecíolo e raque. Estas peculiaridades incluem cutícula mais espessa, córtex mais desenvolvido formado por células parenquimáticas de formas variáveis, sistema vascular em posição central, floema circundado por fibras septadas não lignificadas e medula parenquimática reduzida ou ausente. Pecíolo e raque apresentam córtex reduzido constituído por células parenquimáticas isodiamétricas, sistema vascular periférico, floema envolvido por calota de fibras gelatinosas e medula ampla. Compostos fenólicos foram detectados no vacúolo das células corticais dos pulvinos, enquanto que no córtex e medula do pecíolo...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Pecíolo; Pterodon pubescens; Pulvino; Raque.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062004000200018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia comparada do pulvino primário de leguminosas com diferentes velocidades de movimento foliar Rev. Bras. Bot.
Rodrigues,Tatiane Maria; Machado,Silvia Rodrigues.
Os pulvinos, estruturas responsáveis por movimentos foliares, rápidos ou lentos, em resposta a estímulos externos ou endógenos, constituem uma característica marcante das leguminosas. Os ajustes no posicionamento foliar representam um mecanismo eficiente que permite a maximização da fotossíntese em condições adversas. Na literatura disponível, a maioria das informações sobre a estrutura de pulvinos refere-se a poucas espécies de leguminosas, especialmente aquelas que apresentam movimentos rápidos. Neste trabalho é descrita a anatomia do pulvino primário de nove espécies de leguminosas nativas do cerrado com diferentes tipos e velocidades de movimento foliar, buscando identificar padrões e apontar peculiaridades estruturais. O pulvino primário das espécies...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Fabaceae; Movimento foliar; Pulvino.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042006000400020
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia comparada e morfometria de oligoryzomys nigripes e o. flavescens (rodentia, sigmodontinae) no Rio Grande do Sul, Brasil Pap. Avulsos de Zool. (São Paulo)
Machado,Leonardo F.; Paresque,Roberta; Christoff,Alexandre U..
Oligoryzomys nigripes e O. flavescens são amplamente distribuídos e simpátricos em diversos biomas. Os caracteres diagnósticos para seus reconhecimentos não são claramente estabelecidos. Neste estudo, foram realizadas a descrição e comparação da morfologia externa, anatomia do crânio, dentes, esqueleto pós crânio, morfologia estomacal e peniana. Análises estatísticas foram geradas a partir de dados morfométricos. A amostra consiste de 208 exemplares provenientes de 24 localidades do Brasil. O. nigripes é maior, com pelagem dorsal mais escura e pelagem ventral esbranquiçada e salpicada de preto. Crânio maior e mais robusto que O. flavescens. O. flavescens é menor, com pelagem dorsal levemente mais clara e ventre amarelado. O padrão de circulação cefálica...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Oligoryzomys; Descrição; Anatomia; Morfometria.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0031-10492011000300001
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia da folha de O. phalerata Martius O. eichleri Drude e O. teixeirana Bondar (Palmae). Infoteca-e
PINHEIRO, C.U.B..
Este estudo objetiva fornecer subsidios de auxilio a taxonomia das especies O.phalerata, O.eichleri e O.teixeirana, atraves da descricao da anatomia da folha, alem da determinacao dos caracteres anatomicos intermediarios na especie O.teixeirana, resultante da hibridacao natural entre as outras duas especies. Os resultados revelaram os caracteres que diferenciam anatonomicamente as especies O.phalerata e O.eichleri, bem como, caracterizaram a intermediacao no hibrido O.teixeirana, em alguns aspectos da anatomia foliar.
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E) Palavras-chave: Palmeira; Babacu; Piaçaba; Folha; Anatomia; Orbignya phalerata; Orbignya eichleri; Orbignya teixeirana.
Ano: 1986 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/53455
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia da madeira de Sebastiana commersoniana (Baillon) Smith & Downs (Euphorbiaceae): aspectos funcionais e ecológicos. Repositório Alice
COSMO, N. L.; KUNIYOSHI, Y. S.; BOTOSSO, P. C..
(Anatomia da madeira de Sebastiania commersoniana (Baillon) Smith & Downs (Euphorbiaceae): aspectos funcionais e ecológicos). Sebastiania commersoniana é uma espécie arbórea bastante comum em ambientes aluviais, em diversas condições pedológicas, graças a sua plasticidade e capacidade de tolerar períodos de inundação. Foram amostrados 21 indivíduos adultos dessa espécie, na planície do rio Iguaçu, visando à caracterização anatômica da madeira e sua interpretação em termos funcionais. S. commersoniana possui porosidade difusa, vasos solitários e múltiplos de dois a seis, com arranjo radial e placas de perfuração simples. Os vasos são pouco freqüentes (12-16-20/mm2), com diâmetro de 54-88-117 ?m e elementos de vaso com comprimento 164-602-1025 ?m. As fi...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Branquilho; Sebastiana commersoniana; Madeira; Anatomia.
Ano: 2010 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/865183
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia da raiz de Cyperus giganteus Vahl (Cyperaceae) em desenvolvimento Rev. Bras. Bot.
Rodrigues,Ana Claudia; Estelita,Maria Emília M..
No Pantanal Cyperus giganteus ou "piri", constitui uma comunidade vegetal "Pirizal". É considerada espécie anfíbia ou mesófita, pois ocorre tanto em lagoas e/ou em solos secos. No ápice radicular são evidentes o caliptrogênio, que origina a coifa; o promeristema; a protoderme; o procâmbio e o meristema fundamental. A partir do promeristema identifica-se a célula que dá origem à protoderme e ao meristema fundamental. O córtex externo é constituído pela hipoderme; o córtex interno é formado a partir da camada precursora da endoderme, com formação do aerênquima esquizolisígeno. A endoderme apresenta estrias de Caspary, lamela de suberina, paredes espessadas e impregnada com compostos fenólicos. Observa-se no cilindro vascular a diferenciação precoce dos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Cyperaceae; Cyperus giganteus; Raiz.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042004000400003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia da raiz escora de Philodendron bipinnatifidum Schott (Araceae) Acta Botanica
Vianna,Wânia de Oliveira; Soares,Marli Kasue Misaki; Appezzato-da-Glória,Beatriz.
O imbé (Philodendron bipinnatifidum) é amplamente distribuído no Brasil. As plantas possuem raízes escoras, pelas quais se apóiam no suporte, e raízes de absorção, as quais crescem sob o solo e obtêm os nutrientes. Este estudo apresenta informações sobre a anatomia das raízes escoras enfatizando a organização do sistema vascular e a origem dos ductos resiníferos. Na região suberificada, as raízes eram amarronzadas e na porção apical eram esbranquiçadas. A partir do ápice radicular, foram retiradas amostras de 0,3cm de comprimento totalizando 1,2cm. Da região suberificada, foram retiradas amostras com 0,5cm. As amostras foram fixadas em solução de Karnovsky, desidratadas em série etílica e infiltradas em resina glicol metacrilato. Na região situada entre...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Philodendron; Araceae; Anatomia; Raízes aéreas; Ductos resiníferos.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062001000300003
Registros recuperados: 240
Primeira ... 123456789 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional