Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 12
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da buprenorfina pelas vias intravenosa ou intramuscular em cães anestesiados pelo desfluorano Ciência Rural
Souza,Almir Pereira de; Nishimori,Celina Tie; Santos,Paulo Sérgio Patto dos; Paula,Danielli Parrilha de; Nunes,Newton; Rezende,Márlis Langenegger de; Henao-Guerrero,Piedad Natalia.
Objetivou-se avaliar comparativamente os efeitos da buprenorfina, administrada pelas vias intramuscular(IM) ou intravenosa (IV), sobre variáveis cardiovasculares, em cães anestesiados com desfluorano. Para tanto, foram utilizados dezesseis cães adultos, clinicamente saudáveis, distribuídos em dois grupos (n=8) denominados de GI e GII. Em ambos os grupos, a anestesia foi induzida com propofol (8 mg/kg, IV) e em seguida os animais foram intubados com sonda orotraqueal de Magill, a qual foi conectada ao aparelho de anestesia volátil para administração de desfluorano (1,5 CAM). Após 30 minutos do início da anestesia inalatória, foi aplicado no GI buprenorfina na dose de 0,02 mg/kg pela via IV, enquanto no GII administrou-se o opióide na mesma dose porém pela...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Opióides; Cardiovascular; Anestesia inalatória.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782004000300024
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação de parâmetros cardiovasculares, ventilatórios e hemogasométricos de coelhos anestesiados com isofluorano ou sevofluorano e submetidos à ventilação espontânea ou controlada a volume Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Carneiro,R.L.; Nunes,N.; Lopes,P.C.F.; Moro,J.V.; Uscategui,R.R.; Belmonte,E.A.; Barbosa,V.F.; Gering,A.P.; Moraes,V.J.; Martins Filho,E.F.; Gomes Júnior,D.C.; Costa Neto,J.M..
Avaliaram-se as ventilações mecânica controlada a volume e espontânea, por meio das variáveis hemogasométricas, cardiovasculares e ventilométricas. Distribuíram-se 28 coelhos nos grupos: GIVC (isofluorano e ventilação controlada a volume), GIVE (isofluorano e ventilação espontânea), GSVC (sevofluorano e ventilação controlada a volume) e GSVE (sevofluorano e ventilação espontânea). Induziu-se por máscara, com isofluorano (GIVE e GIVC) ou sevofluorano (GSVE e GSVC) a 1,5 CAM, em oxigênio a 100%. Para manutenção anestésica, reajustou-se para 1 CAM. No GIVC e no GSVC, administrou-se rocurônio, na dose de 0,6mg/kg, seguida de infusão contínua na mesma dose de 0,6mg/kg/h. No GIVE e no GSVE, foi administrado NaCl 0,9% em vez de rocurônio. Iniciou-se a ventilação...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Coelho; Anestesia inalatória; Lagomorfos; Respiração mecânica.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352013000400009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Complications related to general anesthesia in horses Part I - diagnosis and treatment MV&Z
Teixeira Neto, Francisco José.
Anesthetic procedures in horses are a challenge to veterinarians because of the high incidence of anesthetic related problems in this species. The first part of this report describes the most common problems observed during the induction and maintenance phase of general inhalation anesthesia in horses, as well as prevention, diagnosis and treatment.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Equine anesthesia; Anesthetic complications; Inhalation anesthesia anestesia equina; Complicações anestésicas; Anestesia inalatória.
Ano: 1999 URL: http://www.revistamvez-crmvsp.com.br/index.php/recmvz/article/view/3366
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito da dexmedetomidina sobre a arritmia cardíaca induzida pela adrenalina em cães anestesiados pelo sevofluorano Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Barbosa,V.F.; Nunes,N.; Conceição,E.D.V.; Nishimori,C.T.; Paula,D.P.; Ferro,P.C.; Carareto,R..
Avaliou-se o efeito da dexmedetomidina sobre o ritmo cardíaco em 20 cães, sem raça definida, de ambos os sexos e considerados sadios, anestesiados pelo sevofluorano e submetidos a doses crescentes de adrenalina. Os animais foram, aleatoriamente, distribuídos em dois grupos (placebo e dexmedetomidina). No grupo placebo, os animais receberam, por via intravenosa, solução de NaCl a 0,9%, na dose de 0,3ml/kg. Foram considerados dois momentos, M0 e M1, imediatamente antes e após a aplicação, respectivamente. Após 10 minutos, realizou-se a indução anestésica com sevofluorano, por meio de máscara facial vedada, até a perda do reflexo laringotraqueal. Em seguida, procedeu-se à intubação orotraqueal e a manutenção da anestesia foi realizada com a administração de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Alfa-2 agonistas; Ritmo cardíaco; Anestesia inalatória.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352007000600014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito do sevofluorano sobre a freqüência cardíaca fetal no terço final de gestação de cadelas Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Matsubara,L.M.; Oliva,V.N.L.S.; Gabas,D.T.; Bevilacqua,L.; Rodello,L.; Perri,S.H.V..
Estudaram-se os efeitos do sevofluorano sobre a freqüência cardíaca nos fetos de cadelas no terço final de gestação, mediante a mensuração da freqüência cardíaca fetal com a utilização do ultra-som. Nove cadelas, sem raça definida, entre um e cinco anos de idade, com aproximadamente 45 dias de gestação, foram anestesiadas com acepromazina (0,05mg/kg, IV), propofol (5mg/kg, IV) e sevofluorano. O monitoramento da freqüência cardíaca fetal foi realizado antes da medicação pré-anestésica (M0), 15 minutos após a intubação traqueal (M1), aos 30 minutos (M2) e 60 minutos (M3) do período de manutenção anestésica. A pressão arterial sistólica (PAS), média (PAM) e diastólica (PAD) foram obtidas pelo método não invasivo, sendo a PAM avaliada também pelo método...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cadela; Feto; Anestesia inalatória; Ultra-som; Gestação.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352007000100022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeitos do modo ventilatório sobre variáveis hemogasométricas em equinos submetidos à mudança de decúbito durante a anestesia geral inalatória com halotano Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Sá,P.A.; Texeira Neto,F.J.; Campagnol,D.; França,R.O.; Moreira,M..
Compararam-se os efeitos da ventilação espontânea (V E) e controlada (V C) em equinos submetidos à mudança de decúbito durante anestesia. Dezesseis animais foram equitativamente divididos em dois grupos: V E e V C. Os procedimentos cirúrgicos foram iniciados com os animais em decúbito lateral esquerdo (DLE) e, após 75 minutos, os animais foram reposicionados em decúbito lateral direito (DLD). Análises hemogasométricas do sangue arterial foram realizadas após 30 e 75 minutos com os animais posicionados em cada decúbito (M1 e M2 no DLE e M3 e M4 no DLD, respectivamente). Durante a V E, observaram-se hipercapnia (PaCO2 &gt;45mmHg), acidose respiratória (pH <7,35), redução significativa da oxigenação sanguínea após 75min da mudança de decúbito (M4:...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Equino; Anestesia inalatória; Decúbito; Ventilação controlada; Ventilação espontânea.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352010000300008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeitos eletrocardiográficos do butorfanol em cães anestesiados pelo desfluorano Ciência Rural
Santos,Paulo Sérgio Patto dos; Nunes,Newton; Souza,Almir Pereira de; Rezende,Márlis Langenegger de; Nishimori,Celina Tie; Paula,Danielli Parrilha de; Henao Guerrero,Piedad Natalia.
Objetivou-se com este experimento avaliar as possíveis alterações eletrocardiográficas decorrentes do uso do butorfanol em cães, durante anestesia geral inalatória com desfluorano. Para tal, foram utilizados vinte cães adultos, clinicamente saudáveis, distribuídos em dois grupos (n=10) denominados de GS e GB. Os animais foram induzidos à anestesia com propofol (8,4 ± 0,8mg kg-1, IV) intubados com sonda orotraqueal de Magill e submetidos à anestesia inalatória pelo desfluorano (10V%). Decorridos 40 minutos da indução, foi administrado aos animais do GS, por via intramuscular, 0,05mL kg-1 de solução fisiológica a 0,9% (salina), enquanto que no GB, foi aplicado butorfanol na dose de 0,4mg kg-1 pela mesma via e em volume equivalente ao empregado no grupo...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia inalatória; Cães; Opióides; Eletrocardiografia.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782004000400022
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Eletrocardiografia em onças-pardas (Puma concolor) anestesiadas com sevoflurano ou isoflurano Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Oliveira,A.R.; Silva,K.F.; Palumbo,M.I.P.; Souza,A.I.; Souza,T.D.; Albuquerque,V.B.; Araújo,M.A.; Frazílio,F.O..
RESUMO O objetivo deste trabalho foi descrever os achados eletrocardiográficos de 11 onças- pardas (Puma concolor). Os animais foram sedados com 0,15mg/kg de detomidina associado a 5mg/kg de cetamina e mantidos anestesiados com sevoflurano (GSEVO, n=6) ou isoflurano (GISO, n=5). A frequência cardíaca foi de 95 ± 13bpm. As alterações observadas nos animais no GSEVO foram: atrial standtill com condução ventricular, episódios isolados de contração ventricular prematura, bloqueio atrioventricular de primeiro grau, diminuição da amplitude do complexo QRS, onda S profunda e aumento da amplitude da onda T. No grupo GISO, observou-se bloqueio de ramo direito do feixe de His, bloqueio atrioventricular de primeiro grau e aumento da amplitude da onda T. Arritmias não...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Alfa-2 agonistas; Anestesia geral; Anestesia inalatória; Cardiologia; Detomidina.
Ano: 2016 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352016000601613
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudo clínico e cardiorrespiratório em cadelas gestantes com parto normal ou submetidas à cesariana sob anestesia inalatória com sevofluorano Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Gabas,D.T.; Oliva,V.N.L.S.; Matsuba,L.M.; Perri,S.H.V..
Estudaram-se as alterações hemodinâmicas e respiratórias em cadelas, decorrentes do parto normal e da cesariana, utilizando-se sevofluorano como agente de manutenção anestésica. Foram acompanhados seis partos normais e seis cesarianas, sendo as últimas realizadas sob anestesia geral utilizando-se acepromazina, propofol e sevofluorano. Durante o parto normal, ao nascimento de cada filhote, as gestantes foram monitoradas (temperatura retal, pressão arterial não-invasiva, freqüências respiratória e cardíaca, tempo de reperfusão capilar e gasometria). Durante a cesariana foram avaliadas as mesmas características citadas para o parto normal, acrescentando-se a temperatura esofágica e a pressão arterial invasiva, ao longo de todo o período anestésico, além da...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cadela; Anestesia inalatória; Sevofluorano; Gestante; Cesariana.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352006000400011
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estudo comparativo entre sevofluorano, halotano e isofluorano em Gallus domesticus Ciência Rural
Guimarães,Luciana Dambrosio; Moraes,Aury Nunes de; Campello,Rui Afonso Vieira; Oleskovicz,Nilson; Ulliana,Daiana.
Foram utilizados 30 frangos com 20 semanas de idade, pesando em média 2,90 ± 0,65kg divididos aleatoriamente em três grupos. A indução da anestesia foi realizada com máscara facial artesanal conectada ao sistema de Maggil Modificado, utilizando entre 3,0 e 3,5 vezes a dose anestésica mínima (DAM) de cada agente e fluxo diluente de O2 de 2l/min, sendo que posteriormente os animais foram intubados e mantidos com valores de aproximadamente 1,7DAM durante 65 minutos. O isofluorano causou maior depressão respiratória e hipotensão; o halotano proporcionou maiores valores de pressão arterial e temperatura corporal e o sevofluorano, menor depressão respiratória e hipotensão em relação ao grupo do isofluorano, sendo considerado o agente mais indicado para a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia inalatória; Aves; Monitoração.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782000000600013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
O sevofluorano em cadelas gestantes Ciência Rural
Matsubara,Lídia Mitsuko; Oliva,Valéria Nobre Leal de Souza; Gabas,Daniela Tozadore; Bevilacqua,Lilian; Perri,Sílvia Helena Venturolli.
Com este experimento, objetivou-se avaliar como a anestesia geral inalatória, com o sevofluorano, interfere nos parâmetros fisiológicos de cadelas gestantes. Nove cadelas sem raça definida, adultas, com idade média de três anos, foram submetidas ao mesmo procedimento anestésico em dois períodos distintos, sendo o primeiro na condição não gestante e o segundo aos 45 dias de gestação. Todas receberam acepromazina (0,05mg kg-1) pela via intravenosa como medicação pré-anestésica, propofol (5mg kg-1) pela mesma via e sevofluorano diluído em oxigênio. As variáveis estudadas foram freqüência cardíaca e respiratória, pressão arterial sistólica, média e diastólica, temperatura retal, pressão parcial de CO2 ao final da expiração, saturação de oxigênio nas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia inalatória; Sevofluorano; Cadelas; Gestação.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782006000300020
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
O sevofluorano em psitacídeos (Amazonas aestiva): determinação da dose mínima (d. a. m) para produção de anestesia geral Ciência Rural
Nicolau,Alexandra Alves; Fantoni,Denise Tabbachi; Auler,José Otávio; Ambrósio,Aline.
Foram utilizados 10 psitacídeos da espécie Amazonas aestiva (papagaio-verdadeiro). Após contenção física, a anestesia foi induzida com o auxílio de uma máscara facial conectada ao sistema de Maplesson D (BARAKA), utilizando sevofluorano a 6V% e fluxo diluente de O2 de 1,5<IMG SRC="http:/img/fbpe/cr/v32n5/11864s1.gif">/min de oxigênio. A determinação da Dose Anestésica Mínima (DAM) foi estabelecida de maneira similar àquela proposta por LUDDERS et al. (1990). A DAM obtida neste experimento 3,44V%, que eqüivale a concentração alveolar mínima de mamíferos mostrou-se maior nas aves analisadas quando comparada a obtida nos mamíferos. O anestésico mostrou-se bastante seguro para a espécie, não alterando de forma deletéria as variáveis fisiológicas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia inalatória; Aves; Anestésicos inalatórios; CAM.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782002000500007
Registros recuperados: 12
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional