Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 68
Primeira ... 1234 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
A eficácia do mentol como anestésico para tambaqui (Colossoma macropomum, Characiformes: Characidae) Acta Amazonica
Façanha,Michelle Ferreira; Gomes,Levy de Carvalho.
Os anestésicos são importantes na piscicultura para reduzir o estresse e a mortalidade no manejo. Este trabalho tem como objetivo determinar a eficácia do mentol para tambaqui durante o manejo. Na primeira série de testes, foi examinado o efeito da concentração de anestésico sobre indução à anestesia e o estresse de tambaqui. Na segunda série de testes, foi avaliada a recuperação dos peixes após a exposição a uma concentração de 150 mg/L de mentol por diferentes tempos. Na terceira série, foi avaliada se a melhor concentração encontrada para juvenil (150 mg/L) também era adequada para peixes maiores. A melhor concentração para uma anestesia cirúrgica foi 150 mg/L, pois o tempo de indução é rápido, porém a recuperação é significativamente mais demorada do...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Sedação; Peixe; Manejo; Estresse.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59672005000100011
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
A sedação sobre os potenciais evocados auditivos em cães Ciência Rural
Palumbo,Mariana Isa Poci; Ramos,Mariana Cristina; Outeda,Nadia Crosignani; Resende,Luiz Antonio de Lima; Pantoja,José Carlos de Figueiredo; Borges,Alexandre Secorun.
O potencial evocado auditivo de tronco encefálico (Brainstem Auditory Evoked Potential - BAEP) avalia a atividade elétrica do sistema auditivo, desde a cóclea até o tronco encefálico, permitindo diagnóstico de surdez em cães. Como alguns animais não permitem a obtenção do BAEP sem contenção química, o objetivo deste trabalho foi analisar a influência da sedação com morfina e acepromazinano BAEP de 16 cães com audição normal. Os potenciais foram obtidos antes e durante a sedação com administração intramuscular de morfina (0,5mgkg-1) e acepromazina (0,05mgkg-1). O protocolo de sedação utilizado permitiu contenção efetiva e segurança dos animais. A sedação causou prolongamento nas latências das ondas II, III e intervalos I-III e I-V, mas não dificultou as...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Teste eletrofisiológico; Anestesia; Morfina; Acepromazina; Audição; Medicina veterinária.
Ano: 2014 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782014000500021
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Alterações cardiovasculares e intracranianas promovidas pela buprenorfina em cães anestesiados com desflurano Ciência Rural
Souza,Almir Pereira de; Rezende,Márlis Langenegger de; Nunes,Newton; Nishimori,Celina Tie; Santos,Paulo Sérgio Patto dos; Paula,Danielli Parrilha de.
Objetivou-se com a realização deste experimento, estudar possíveis alterações nas variáveis cardiovasculares e intracranianas promovidas pela buprenorfina, em cães anestesiados com desflurano. Para tanto, foram utilizados oito cães adultos, clinicamente saudáveis. A anestesia foi induzida com propofol (8 mg/kg IV) e em seguida os animais foram intubados com sonda orotraqueal de Magill, a qual foi conectada ao aparelho de anestesia volátil para administração de desflurano (1,5 CAM). Os animais foram mantidos sob ventilação controlada durante todo o período experimental. Após 20 minutos do posicionamento do cateter de pressão intracraniana (PIC), administrou-se buprenorfina (0,02 mg/kg IV). Foram avaliados: PIC; pressão de perfusão cerebral (PPC); FC; PAS,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Opióides; Desflurano; Cães; Anestesia.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782004000300025
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anatomia do sistema porta renal e suas implicações no emprego de agentes anestésicos na contenção de avestruzes (Struthio camelus) Ciência Rural
Carvalho,Haley Silva de; Ciboto,Rodrigo; Baitelo,Camila Grinaboldi; Dias,Ricardo Augusto; Cortopassi,Silvia Renata Gaido.
Objetivou-se com este estudo caracterizar a anatomia do sistema porta renal e verificar sua influência sobre o protocolo anestésico xilazina, tiletamina e zolazepam na contenção de avestruzes, por comparação da administração dos fármacos nos músculos da perna ou da asa. Em cinco animais foi injetado látex nas veias femorais no sentido de drenagem e, posteriormente, as aves foram fixadas em formol a 10%, por 72 horas. Em uma ave, procedeu-se à localização, colheita e fixação das valvas portais renais em formol a 10%. O sistema porta renal apresentou-se constituído por duas veias portais renais craniais, duas veias portais renais caudais e seis valvas portais renais. Na contenção química, seis avestruzes foram pré-tratados com xilazina (1mg kg-1) e,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anatomia; Sistema porta renal; Anestesia; Avestruzes.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782007000600028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anestesia em aves: agentes anestésicos Ciência Rural
Guimarães,Luciana Dambrosio; Moraes,Aury Nunes de.
A prática da anestesia inalatória em aves vem ganhado grande popularidade principalmente na clínica de animais exóticos. Os programas de preservação de aves exóticas, principalmente da fauna brasileira, vem aumentando bastante, bem como, o número de problemas cirúrgicos e não cirúrgicos que, muitas vezes, requerem anestesia geral. Existe uma carência muito grande em relação à literatura sobre a anestesia dessas espécies, com pequeno número de trabalhos publicados com diversidade de protocolos anestésicos. O objetivo desta revisão é relatar os efeitos dos principais agentes anestésicos utilizados na medicação pré-anestésica e na manutenção anestésica de aves após uma revisão de literatura dos últimos 20 anos.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Ave; Cirurgia.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782000000600027
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
ANESTESIA EM EQÜINOS COM DETOMIDINA E TILETAMINA-ZOLAZEPAM Ciência Rural
Natalini,Cláudio Corrêa; Contesini,Emerson Antonio; Pai,Simone Dal; Polydoro,Alexandre da Silva; Moraes,Cácio do Nascimento.
RESUMO Seis eqüinos foram anestesiados, via intravenosa, com o cloridrato de detomidina 1% (0,03mg/kg), associado à combinação tiletamina-zolazepam 5% (1mg/kg). Foram registrados o tempo para obtenção do decúbito lateral e o tempo para retorno à posição de estação. As freqüências cardíaca e respiratória, a temperatura retal, os vaiores arteriais de pH, PCO2, PO2, HCO3, excesso de bases e SATO2, foram analisados no período anterior à sedação (valor basal), durante a anestesia e ao retorno à posição de estação. Dois eqüinos foram submetidos a procedimentos cirúrgicos. O tempo médio para a obtenção do decúbito lateral foi de 53,80 ± 9,06 segundos. O período médio em decúbito lateral foi de 28,50 ± 5,05 minutos e o tempo para retorno à estação foi de 39,16 ±...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Eqüinos; Tiletamina-zolazepam.
Ano: 1994 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84781994000200018
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anestesia em eqüinos com síndrome cólica: análise de 48 casos e revisão de literatura Ciência Rural
Guedes,Alonso Gabriel Pereira; Natalini,Claudio Corrêa.
A cólica eqüina é uma síndrome que cursa com dor abdominal, distúrbios hidroeletrolíticos e ácido-base e disfunção de órgãos vitais como pulmões e coração. Os procedimentos anestésicos nesses animais apresentam particularidades que aumentam o risco de complicações. Os animais devem ser avaliados no período pré-anestésico e as terapias de reposição devem ser instituídas quando necessárias. A medicação pré-anestésica deve proporcionar analgesia e sedação do animal. A xilazina e/ou butorfanol podem ser utilizados com esse objetivo. A indução pode ser realizada com éter gliceril guaiacolato e cetamina com ou sem diazepam, ou mesmo com cetamina e diazepam pela via intravenosa. A manutenção anestésica deve ser feita preferencialmente com isofluorano, mas o...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Eqüino; Cólica; Xilazina; Butorfanol; Cetamina; Halotano; Isofluorano.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782002000300028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anestesia epidural com associação medetomidina e lidocaína, em gatos pré-medicados com acepromazina e midazolam Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Lima,D.A.S.D.; Souza,A.P.; Santana,V.L.; Araújo,A.L.; Lima,W.C.; Mendes,R.S.; Nóbrega Neto,P.I..
Avaliaram-se os efeitos anestésicos promovidos pela associação medetomidina e lidocaína por via epidural, em gatos pré-tratados com acepromazina e midazolam. Foram utilizados 10 gatos adultos, machos e fêmeas, hígidos e com média de peso de 2,5±0,6kg, distribuídos em dois grupos (GM e GL) de igual número (n=5). Administraram-se, como medicação pré-anestésica, acepromazina, 0,2mg/kg, e midazolam, 0,5mg/kg, via intramuscular, e 20 minutos depois, nos animais do GM, por via epidural, lidocaína, 4,4mg/kg, associada à medetomidina, 0,02mg/kg. Os gatos do GL receberam lidocaína, 4,4mg/kg, associada à solução de NaCl a 0,9%. As avaliações ocorreram antes da pré-anestesia (MPA), 20 minutos após a MPA e antes da anestesia epidural, e aos 10, 20, 30 e 40 minutos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Eletrocardiograma.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352011000200006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Anestesia geral com propofol em cães pré-tratados com acepromazina e alfentanil Ciência Rural
Cortopassi,Silvia Renata Gaido; Holzchuh,Marlene Pezzutti; Fantoni,Denise Tabacchi.
Foram utilizados 30 cães, sem raça definida, adultos, (10 machos e 20 fêmeas), com peso médio de 14,44 ± 2,72kg, distribuídos em três grupos. O grupo I (GI) recebeu a associação de 0,1 mg/kg de acepromazina, 0,05mg/kg de alfentanil e 6,0mg/kg de propofol; o grupo H (GII) O,1 mg/kg de acepromazina, O,1ml/kg de solução fisiológica e 6,0mg/kg de propofol; e o grupo III (GIII) recebeu 0,05 ml/kg de solução fisiológica, 0,05mg/kg de alfentanil e 6,0mg/kg de propofol. Todos os fármacos foram administrados através da via intravenosa. Houve bradicardia intensa e de curta duração nos animais dos grupos I e III após a administração do alfentanil, tendo a frequência cardíaca se restabelecido após a indução da anestesia. No atinente à pressão arterial, os animais dos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Propofol; Acepromazina; Alfentanil; Cães; Anestesia.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782000000400013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Aplicabilidade da extrapolação alométrica em protocolos terapêuticos para animais selvagens Ciência Rural
Freitas,Gabrielle Coelho; Carregaro,Adriano Bonfim.
Na Medicina Veterinária, a extrapolação empírica dos protocolos indicados para animais domésticos é uma prática rotineira, podendo levar a falhas por desconsiderar as particularidades de cada espécie. Nesse sentido, torna-se vantajosa a utilização de escalas que possibilitem utilizar doses já estabelecidas em animais domésticos para que sejam utilizadas de parâmetro para os animais selvagens. Uma dessas é a escala alométrica, a qual possui a vantagem de considerar a taxa metabólica de cada espécie, possibilitando a comparação mais fidedigna entre animais de diferentes massas e grupos taxonômicos. Os cálculos alométricos podem ser empregados para definir doses e frequências de administração de medicamentos para qualquer animal, tendo-se apenas um...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Metabolismo; Anestesia; Animais selvagens.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782013000200017
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Associação entre midazolam e detomidina na medicação pré-anestésica para indução da anestesia geral com cetamina em potros Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Marques,J.A.; Pereira,D.A.; Marques,I.C.S..
Empregou-se a associação midazolam e detomidina para indução de anestesia com cetamina em 16 potros, machos e fêmeas, entre três e seis meses de idade, distribuídos aleatória e equitativamente em dois grupos (GI e GII). A todos os animais foram administrados midazolam, via intramuscular, na dose de 0,2mg/kg, e após 15 minutos, detomidina, via intravenosa, na dose de 0,02mg/kg. Os animais do GII receberam cetamina pela via intravenosa, dose 2,0mg/kg, três minutos após a administração de detomidina. Quinze minutos após o midazolam, ocorreram sedação e ligeira ataxia, e dois minutos após a administração da detomidina, decúbito lateral em todos os potros, com miorrelaxamento e presença dos reflexos de deglutição e miorrelaxamento, anal e oculo-palpebral. A...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Potro; Cetamina; Detomidina; Midazolam; Anestesia.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352009000600006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação cardiocirculatória do sevofluorano como agente de manutenção anestésica em cães, em diferentes concentrações de oxigênio e óxido nitroso Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Oliva,V.N.L.S.; Massone,F.; Teixeira Neto,F.J.; Cury,P.R..
Com o objetivo de avaliar as alterações cardiocirculatórias resultantes da manutenção anestésica com sevofluorano, três grupos de 10 cães cada foram anestesiados por 60 minutos com fluxo diluente de 100% de oxigênio (grupo 1), de 50% de oxigênio e de óxido nitroso (grupo 2) ou 27% de oxigênio e 63% de óxido nitroso (grupo 3). A tranqüilização foi realizada com levomepromazina (0,5 mg/kg) e a indução com tiopental (12,5 mg/kg). A freqüência cardíaca apresentou elevação significativa após a indução (P<0,05), mantendo-se mais alta que a basal, em todos os grupos, durante toda a anestesia. As variações das pressões arteriais sistólica, média e diastólica foram pouco significativas e mantiveram-se em todos os grupos dentro de valores aceitáveis para a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; Anestesia; Sevofluorano; Óxido nitroso.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352000000200008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
AVALIAÇÃO CLÍNICA DA ANESTESIA PELA ASSOCIAÇÃO TILETAMINA-ZOLAZEPAM EM RATOS (Rattus norvergicus albinus) Ciência Rural
Schossler,João Eduardo; Schossler,Delia Rosély.
Em dois grupos de 10 ratos wistar foi empregado 20 e 40mg/Kg, respectivamente, da associação tiletamina-zolazepam por via intramuscular. Desde antes da administração e até a recuperação em intervalos de 15 minutos, foram registradas freqüência cardíaca, respiratória e temperatura retal, bem como observados os reflexos palpebral, pupilar, corneal, auricular e interdigital. Todos os animais apresentaram miose e reflexos palpebral e corneal abolidos, as pálpebras permaneceram abertas, com os reflexos auricular, interdigital e pupilar levemente deprimidos inicialmente. A freqüência respira-tória e temperatura retal apresentaram queda inicial e a cardíaca um aumento inicial, todos retornando ao nível fisiológico inicial aos 60 minutos do experimento. Houve...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Anestésicos; Ratos.
Ano: 1992 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84781992000300007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação do perfil eletrocardiográfico pré e trans-anestesia em lobos-guará Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Dias,W.O.; Nishimura,L.T.; Cerejo,S.A.; Oliveira,L.T.; Brunelo,A.T.J.; Dias Junior,W.; Honsho,C.S.; Mattos Junior,E.; Paulino Junior,D..
O presente estudo tem como objetivo avaliar o efeito da administração do Zolazepam/Tiletamina nas funções cardiorrespiratórias e eletrocardiográficas em lobos-guará (Chrysocyon brachyurus) mantidos em cativeiro. Foram utilizados dez lobos-guará clinicamente saudáveis (seis machos e quatro fêmeas), com média de peso 23,5±3,5kg, e idade de 6,5±2,8 anos. Os lobos eram mantidos em cativeiro e foram capturados pelos tratadores, proporcionando o mínimo de estresse possível para avaliação dos parâmetros pré-anestésicos. Foram avaliadas frequência cardíaca e respiratória, temperatura retal, pressão arterial média e eletrocardiografia. Após coleta dos parâmetros fisiológicos e eletrocardiográficos pré-anestesia, foi administrada a dose de 5,1±0,7mg/kg de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Chrysocyon brachyurus; Tiletamina-zolazepam; Eletrocardiografia; Frequência cardíaca; Anestesia.
Ano: 2015 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352015000601599
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Benzocaína e eugenol como anestésicos para juvenis do pampo Trachinotus marginatus Ciência Rural
Okamoto,Marcelo Hideo; Tesser,Marcelo Borges; Louzada,Luiz Roberto; Santos,Renato Adriano dos; Sampaio,Luís André.
O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficácia da benzocaína e do eugenol como anestésicos para juvenis de Trachinotus marginatus. Foram testadas concentrações de 25, 50, 75, 100 e 150ppm de benzocaína e de 25, 37,5, 50, 62,5 e 75ppm de eugenol. Os testes foram realizados em aquários de vidro contendo 30l de água (salinidade 30‰ e temperatura 19°C). Os peixes (51,4±13,5g) foram expostos individualmente às diferentes concentrações de cada anestésico (n=5 para cada concentração). Enquanto ainda anestesiados, eles foram medidos e pesados para posteriormente serem colocados em um aquário sem anestésico para recuperação. Posteriormente, os peixes foram colocados em um aquário sem anestésico para observação da recuperação. O tratamento estatístico dos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Manejo; Piscicultura marinha; Trachinotus marginatus.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782009000300035
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Benzocaína e eugenol como anestésicos para o quinguio (Carassius auratus) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Bittencourt,F.; Souza,B.E.; Boscolo,W.R.; Rorato,R.R.; Feiden,A.; Neu,D.H..
Avaliaram-se os tempos de indução e recuperação de quinguios (Carassius auratus) expostos a dois anestésicos, eugenol e benzocaína. Foram utilizados 128 juvenis com peso médio de 2,07±0,53g e comprimento total médio de 5,51±0,56cm. A benzocaína mostrou ser mais eficiente do que o eugenol em relação ao tempo, tanto para indução ao coma quanto para a recuperação à fuga e também no que diz respeito à sobrevivência. As doses de benzocaína com melhores resultados foram de 87,5 e 100mg.L-1. O eugenol proporcionou demora na indução e na recuperação dos animais, além de ter apresentado mortalidades quando as doses anestésicas foram elevadas.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Peixe ornamental; Anestesia; Manejo.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352012000600028
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Bloqueio de plexo braquial em um bugio-ruivo (Alouatta guariba): relato de caso Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Santos,E.R.; Barni,B.S.; Colombi,L.A.F.; Braga,C.S.; Mombach,V.S.; Muccillo,M.S.; Alievi,M.M.; Contesini,E.A..
RESUMO Os bloqueios regionais vêm sendo explorados e difundidos no dia a dia da medicina veterinária. O presente trabalho relata a execução do bloqueio de plexo braquial em um bugio-ruivo (Alouatta guariba) submetido à amputação de três dígitos. Foi utilizada ropivacaína para o bloqueio, com o paciente sob anestesia geral, com auxílio de neuroestimulador periférico. Quatro horas após a cirurgia e cinco horas após o bloqueio, o paciente não apresentava desconforto ou evitava a manipulação do membro operado e não foram observadas complicações. O bloqueio do plexo braquial é mais comumente utilizado quando se pretende promover analgesia e relaxamento muscular do membro torácico em procedimentos cirúrgicos distais à articulação escápulo-umeral. Há carência em...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Anestesia; Analgesia; Primata; Animais silvestres.
Ano: 2017 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352017000501186
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Bloqueio do nervo alveolar mandibular com ropivacaína a 0,5 % em gatos Ciência Rural
Milken,Vanessa Martins Fayad; Freitas,Patrícia Maria Coletto; Eurides,Duvaldo; Silva,Frederico Ozanam Carneiro e; Mota,Francisco Cláudio Dantas; Naves,Elisete de Araújo; Rezende,Renata Junqueira; Prieto,Leandro Arévalo; Melo,Mariana da Silva; Goulart,Michele Rodrigues.
Objetivou-se, com este experimento, avaliar a ação da ropivacaína a 0,5% no bloqueio do nervo alveolar mandibular de gatos. Vinte gatos adultos, sem raça definida, machos ou fêmeas, receberam clorpromazina (1,0mg kg-1, VO) e propofol (3,0mg kg-1, IV). Ropivacaína a 0,5% foi administrada com uma agulha 13x3,8 em forma de "L", inserida no ângulo da mandíbula direita, aproximadamente 1,0cm rostral ao processo angular e 0,5cm dorsal à superfície medial do ramo da mandíbula, a fim de depositá-la próximo ao nervo alveolar mandibular, no forame mandibular. As freqüências cardíaca e respiratória foram mensuradas antes da administração da clorpromazina, 20 minutos após administração desta (T0), 20 minutos após o bloqueio do nervo alveolar mandibular com ropivacaína...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Gato; Anestesia; Ropivacaína; Nervo alveolar mandibular.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782006000200029
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cloridrato de tiletamina associado com cloridrato de zolazepam na tranqüilização e anestesia de calitriquídeos (Mammalia, Primates) Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Santos,F.G.A.; Salas,E.R.; Bicca-Marques,J.C.; Clegaro-Marques,C.; Farias,E.M.P..
Utilizou-se a associação de cloridrato de tiletamina (125mg) e cloridrato de zolazepam (125mg) diluídos em água destilada (10ml) como tranqüilizante e anestésico em 38 animais pertencentes às espécies Saguinus imperator imperator (N= 21), Saguinus fuscicollis weddeli (N= 15) e Cebuella pygmea (N=2). Indivíduos de ambos os sexos, com pesos entre 130 e 520g, receberam doses de 0,02ml (1,11mg/kg) a 0,15ml (8,33mg/kg) pela via intramuscular. Na maioria dos casos ocorreu anestesia. Os animais foram libertados no mesmo dia da captura, após recuperação pós-anestésica. Não ocorreu efeito colateral aparente sobre os fetos de duas fêmeas gestantes. Apesar da morte de um animal jovem, os resultados foram considerados satisfatórios na tranqüilização e anestesia de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Primata; Calitriquídeos; Tiletamina; Zolazepam; Anestesia; Acre.
Ano: 1999 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09351999000600006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Confecção de um modelo experimental in vitro do espaço subaracnóide eqüino para teste de opióides hiperbáricos Ciência Rural
Polydoro,Alexandre da Silva; Raiser,Alceu Gaspar; Natalini,Cláudio Corrêa; Linardi,Renata Lehn.
Com o objetivo de avaliar as características de distribuição de agentes hiperbáricos no líquido cérebro-espinhal (LCE) eqüino, é apresentado um modelo in vitro do espaço subaracnóide confeccionado em policloreto de vinila (PVC) transparente, no qual se adaptou um cateter para a infusão contínua de glicose a 10%, morfina hiperbárica, buprenorfina hiperbárica e metadona hiperbárica marcadas com azul de metileno para permitir a visualização da distribuição destas substâncias no LCE. Avaliaram-se a distância alcançada pelos diferentes agentes minuto a minuto e a forma de distribuição dos mesmos. Todas as substâncias testadas mostraram comportamento de distribuição vertical a partir da extremidade do cateter, quando se deu o início da migração cranial no LCE,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Modelo experimental; Subaracnóide; Anestesia; Hiperbárico.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782008000200014
Registros recuperados: 68
Primeira ... 1234 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional