Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 18
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Aspectos biológicos do período embrionário dos curculionídeos-das-raízes dos citros Neotropical Entomology
Guedes,Jerson V.C.; Parra,José R.P..
O objetivo deste trabalho foi estudar algumas características da fase de ovo de três espécies de curculionídeos-das-raízes dos citros. Os insetos foram coletados em citros em Itapetininga, SP, levados ao Laboratório de Biologia de Insetos da ESALQ/USP, em Piracicaba, SP, onde foram mantidas as espécies numericamente mais importantes: Naupactus cervinus (Boheman), Naupactus versatilis (Hustache) e Parapantomorus fluctuosus (Boheman). Dessas espécies foi avaliada duração e a viabilidade da fase de ovo e calculados o limite térmico inferior de desenvolvimento (Tb) e a constante térmica (K). As espécies de curculionídeos-das-raízes dos citros apresentaram diferenças quanto à fase de ovo. O período embrionário, variou de 40,4 a 18,6 dias para N. cervinus, 38,7...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Curculionidae; Naupactini; Constante térmica.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2007000200004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia e exigências térmicas de Diabrotica speciosa (Germar) (Coleoptera: Chrysomelidae) em laboratório Anais da SEB
Milanez,José M.; Parra,José R. P..
A biologia de Diabrotica speciosa (Germar, 1824) foi estudada em câmaras climatizadas, ajustadas para 18, 20, 22, 25, 30 e 32 ºC e fotofase de 14 h. O alimento utilizado para o desenvolvimento larval foram raízes seminais de milho pipoca, previamente tratadas com uma mistura de fungicidas (Thiabendazole: 1.0 g/kg e Captan: 1.5 g/kg). O desenvolvimento das fases de ovo, larva-adulto e ovo-adulto, na faixa de 18 a 32ºC, esteve inversamente correlacionado com a temperatura. Os limiares térmicos inferiores de desenvolvimento foram de 11,1ºC (ovo); 10,9º C (larva-adulto) e 11,04ºC (ovo-adulto). As constantes térmicas da fase de ovo, período larva-adulto e período ovo-adulto foram 119,1, 355,9 e 474,9 graus-dia, respectivamente.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Insecta; Vaquinha; Temperatura; Graus-dias; Limites térmicos; Constante térmica.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0301-80592000000100003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia e exigências térmicas de Spodoptera cosmioides (Walk.) (Lepidoptera: Noctuidae) Neotropical Entomology
BAVARESCO,ALVIMAR; GARCIA,MAURO S.; GRÜTZMACHER,ANDERSON D.; FORESTI,JOSEMAR; RINGENBERG,RUDINEY.
O objetivo do trabalho foi estudar a biologia de Spodoptera cosmioides (Walk.) em diferentes temperaturas e determinar suas exigências térmicas, visando fornecer subsídios para a criação do inseto em laboratório. Para isso, os períodos embrionário e pós-embrionário foram avaliados em sete temperaturas (14, 18, 22, 25, 28, 30 e 32ºC), em câmaras climatizadas, com fotofase de 14h. As lagartas foram criadas em dieta artificial, tendo como fontes protéicas feijão branco, farelo de soja, levedura de cerveja, germe de trigo e leite em pó. A duração do período embrionário decresceu com o aumento da temperatura na faixa de 14°C a 25°C, mantendo-se constante entre 28°C e 32°C. Para os demais estágios (lagarta, pré-pupa e pupa), foi observada uma relação inversa...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Insecta; Bioecologia; Temperatura base; Constante térmica.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2002000100007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia e exigências térmicas de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) sobre o ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae). Repositório Alice
BORBA, R. da S.; GARCIA, M. S.; KOVALESKI, A.; COMIOTTO, A.; CARDOSO, R. L..
Este trabalho teve como objetivo estudar a biologia de Trichogramma em laboratório, visando a sua utilização em programas de manejo integrado para o controle de Bonagota cranaodes na cultura da macieira. Este trabalho teve como objetivo estudar a biologia de Trichogramma em laboratório, visando a sua utilização em programas de manejo integrado para o controle de Bonagota cranaodes na cultura da macieira. A biologia de Trichogramma bruni Nagaraja e de duas linhagens (L, e L) de Trichogramma pretiosum foi realizada sobre ovos de B. cranaodes. Além disso, suas exigências térmicas e o número anual de gerações também foram determinados. A linhagem L, apresentou maior parasitismo (52,3%), no entanto, a viabilidade foi semelhante entre as linhagens estudadas, com...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Constante térmica; Biologia; Controle Biológico; Entomologia; Ovo; Parasitismo; Trichogramma.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/541295
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia e exigências térmicas de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera: Trichogrammatidae) sobre ovos de Bonagota cranaodes (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) Ciência Rural
Borba,Regina da Silva; Garcia,Mauro Silveira; Kovaleski,Adalécio; Comiotto,Andressa; Cardoso,Renata Loureiro.
Este trabalho teve como objetivo estudar a biologia de Trichogramma em laboratório, visando a sua utilização em programas de manejo integrado para o controle de Bonagota cranaodes na cultura da macieira. A biologia de Trichogramma bruni Nagaraja e de duas linhagens (L3 e L4) de Trichogramma pretiosum foi realizada sobre ovos de B. cranaodes. Além disso, suas exigências térmicas e o número anual de gerações também foram determinados. A linhagem L3 apresentou maior parasitismo (52,3%), no entanto, a viabilidade foi semelhante entre as linhagens estudadas, com ciclo evolutivo de 8,7 dias, longevidade de fêmeas de 10,65 dias, temperatura base de 11,35°C e constante térmica de 128,70GD. O número de gerações anuais dessa linhagem em laboratório foi de 47,22 e de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Parasitóide de ovos; Percentagem de parasitismo; Controle biológico; Trichogramma; Constante térmica.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782006000500001
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia, exigências térmicas e tabela de vida de fertilidade do ácaro-branco Polyphagotarsonemus latus (Banks) (Acari: Tarsonemidae) em videira (Vitis vinifera L.) cv. Itália. Repositório Alice
FERREIRA, R. C. F.; OLIVEIRA, J. V. de; HAJI, F. N. P.; GONDIM JÚNIOR, M. G. C..
O ácaro Polyphagotarsonemus latus (Banks) constitui uma das principais pragas da videira no Submédio do Vale do São Francisco. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi estudar a biologia, determinar as exigências térmicas e a tabela de vida de fertilidade de P latus em videira (Vitis vinifera L.) cv. Itália. Foram utilizadas câmaras climatizadas (BOD), ajustadas para as temperaturas de 18,22, 25,28 e 32°C, umidade relativa de 65 ± 10% e fotofase de 12h. O período ovo-adulto foi de 3,4 e de 6,8 dias para machos e de 3,5 e de 7,4 dias para fêmeas, respectivamente a 32 e 18°C. Nas temperaturas de 18,25 e 32°C cada fêmea depositou, respectivamente, 16,5; 44,3 ~ 13,3 ovos. Os estágios de ovo, larva e pupa e o período ovo-adulto apresentaram, respectivamente,...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Ácaro; Biologia; Constante térmica; Graus-dia; Tarsonemídeo; Vitaceae; Videira; Polyphagotarsonemus latus; Uva; Inseto; Insect.
Ano: 2006 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/156985
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia, exigências térmicas e tabela de vida de fertilidade do ácaro-branco Polyphagotarsonemus latus (Banks) (Acari: Tarsonemidae) em videira (Vitis vinifera L.) cv. Itália Neotropical Entomology
Ferreira,Rodrigo C. F.; Oliveira,José V. de; Haji,Francisca N. P.; Gondim Jr.,Manoel G. C..
O ácaro Polyphagotarsonemus latus (Banks) constitui uma das principais pragas da videira no Submédio do Vale do São Francisco. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi estudar a biologia, determinar as exigências térmicas e a tabela de vida de fertilidade de P. latus em videira (Vitis vinifera L.) cv. Itália. Foram utilizadas câmaras climatizadas (BOD), ajustadas para as temperaturas de 18, 22, 25, 28 e 32°C, umidade relativa de 65 ± 10% e fotofase de 12h. O período ovo-adulto foi de 3,4 e de 6,8 dias para machos e de 3,5 e de 7,4 dias para fêmeas, respectivamente a 32 e 18ºC. Nas temperaturas de 18, 25 e 32ºC cada fêmea depositou, respectivamente, 16,5; 44,3 e 13,3 ovos. Os estágios de ovo, larva e pupa e o período ovo-adulto apresentaram,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Tarsonemídeo; Vitaceae; Constante térmica; Graus-dia.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2006000100017
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Constantes térmicas das fases de desenvolvimento do psilídeo-de-concha Glycaspis brimblecombei (Hemiptera: psillydae) em condições de laboratório de criação. Infoteca-e
SA, L. A. N. de; PESSOA, M. C. P. Y.; SAQUI, G. L.; ROCHA, A. B. de O..
2009
Tipo: Boletim de Pesquisa e Desenvolvimento (INFOTECA-E) Palavras-chave: Praga florestal; Graus-dia; Constante térmica; Praga de planta; Etapa de desenvolvimento animal; Temperatura.
Ano: 2009 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/630737
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Desenvolvimento de Oligonychus ilicis em Coffea canephora sob diferentes temperaturas Bragantia
Polanczyk,Ricardo Antonio; Celestino,Flávio Neves; Ferreira,Lígia Souza; Melo,Débora Ferreira; Bestete,Luziani Rezende; Franco,Cláudio Roberto; Pratissoli,Dirceu.
Oligonychus ilicis (McGregor) (Acari) (Tetranychidae) é uma das principais pragas de Coffea canephora Pierre & Froehner. Neste trabalho, avaliou-se o efeito de diferentes temperaturas no desenvolvimento desse ácaro-vermelho em folhas de C. canephora, em laboratório. Confinaram-se 80 fêmeas em 40 arenas, constituídas de disco foliar de 4 cm, para oviposição nas temperaturas de 21, 24, 27, 30 e 33 ºC. Foram selecionados ao acaso pelo menos dois ovos para avaliar o desenvolvimento embrionário. Após a eclosão da larva, foram realizadas avaliações a cada 12 horas para obtenção da duração e sobrevivência larval. Para avaliar a longevidade foi transferido um ácaro macho da criação para as arenas com uma fêmea para acasalamento. O limite térmico de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Acari; Tetranychidae; Exigências térmicas; Constante térmica; Cafeeiro; Conillon.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-87052011000200017
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Determinação da temperatura base para o desenvolvimento embrionário da mosca-da-bicheira Ciência Rural
Mastrangelo,Thiago; Bezerra,Fernando; Fernandes,Thiago.
Após sucessivas campanhas de erradicação da mosca-da-bicheira, Cochliomyia hominivorax (Coquerel), através da utilização de insetos estéreis, sua distribuição geográfica atual abrange apenas áreas do Caribe e dos países da América do Sul, com exceção do Chile. Para o planejamento de novos programas de controle nos países do MERCOSUL, deve-se contar com o máximo de informações possíveis relacionadas à ecologia desse parasita, como suas exigências térmicas. O objetivo deste estudo foi determinar a constante térmica (K), as temperaturas base (Tb), ótima (To) e a influência de temperaturas entre 15 e 35°C sobre a duração do período embrionário de C. hominivorax. Depois de separados das massas, os ovos foram inoculados sobre papel de filtro umedecido em placas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Miíase; Constante térmica; Temperatura base; Cochliomyia hominivorax.
Ano: 2014 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782014000200024
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Efeito de diferentes temperaturas no desenvolvimento e reprodução de Tetranychus abacae Baker & Printchard (Acari: Tetranychidae) em bananeira Musa sp. cv. Prata Neotropical Entomology
Vasconcelos,Geraldo J.N.; Silva,Fernando R. da; Gondim Jr,Manoel G.C.; Barros,Reginaldo; Oliveira,Jose V..
Estudaram-se as exigências térmicas de Tetranychus abacae Baker & Printchard em Musa sp. cv. Prata em quatro temperaturas constantes (20; 23; 25,5 e 30°C), bem como o efeito dessas sobre a fase adulta. Com esses dados, foram construídas tabelas de vida de fertilidade. Os estágios de ovo, larva, protoninfa, deutoninfa e ovo-adulto apresentaram temperatura base de 14,9; 15,2; 14,2; 16,2 e 15,3°C, respectivamente. As constantes térmicas foram de 47,7; 25,4; 25,5; 27,4 e 124,3 GD para as fases de ovo, larva, protoninfa, deutoninfa e período de ovo-adulto, respectivamente. A maior fecundidade foi verificada na temperatura de 25,5°C. A duração média da geração (T) variou de 50,03 a 13,51 dias entre as temperaturas de 20ºC e 30°C. A taxa líquida de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ácaro; Biologia; Musaceae; Tabela de vida; Constante térmica.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2004000200004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa do número de gerações de Trichogramma pretiosum Riley na traça do tomateiro Tuta absoluta (Meyrick), com base nas exigências térmicas Anais da SEB
Pratissoli,Dirceu; Pezzopane,José E. M.; Esposti,Marlon D. D.; Bertazo,Cleir L.; Fornazier,José M..
Determinou-se o número de gerações de Trichogramma pretiosum Riley (Hymenoptera:Trichogrammatidae) na traça do tomateiro, Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera:Gelechiidae), para 24 épocas de plantio, em Alegre, ES, utilizando-se dados de temperatura do ar, obtidos em estação meteorológica. Através de estudos em laboratório, determinou-se a temperatura base de 13,0ºC e a constante térmica de 131 graus-dia. O número médio de gerações do parasitóide na traça, por época de plantio de tomate (Lycopersicum esculentum), com ciclo de 90 dias, foi de 7,7, variando de 9,2 no verão a 6,0 no inverno.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Insecta; Trichogrammatidae; Controle biológico; Traça do tomateiro; Constante térmica.
Ano: 1998 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0301-80591998000100014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Exigências térmicas de Doru lineare Eschs. e Doru luteipes Scudder em laboratório Ciência Rural
Pasini,Amarildo; Parra,José Roberto Postali; Nava,Dori Edson; Butnariu,Alessandra Regina.
Algumas espécies de tesourinhas (Dermaptera: Forficulidae) são importantes predadoras da lagarta-do-cartucho do milho Spodoptera frugiperda (J.E. Smith) (Lepidoptera: Noctuidae). Neste trabalho, avaliou-se o efeito de temperaturas constantes no desenvolvimento de Doru luteipes (Scudder) e Doru lineare (Eschs.). D. luteipes não completou seu desenvolvimento nas temperaturas de 30 e 32°C, enquanto D. lineare não completou apenas na temperatura de 32°C. O período de incubação variou de 8,0 (25°C) a 17,2 dias (18°C) e de 4,6 (30°C) a 14,5 dias (18°C), para D. luteipes e D. lineare, respectivamente. A duração do período ninfal variou de 30,4 dias (25°C) a 63,6 dias (18°C), para D. luteipes, e de 20,4 dias (30°C) a 60,5 dias (18°C), para D. lineare. A duração do...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Constante térmica; Controle biológico; Graus-dia; Predador; Tesourinha.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782010000700013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Exigências térmicas e estimativa do número de gerações anuais de Frankliniella occidentalis (Pergande) (Thysanoptera: Thripidae) em morangueiro Neotropical Entomology
Nondillo,Aline; Redaelli,Luiza R.; Botton,Marcos; Pinent,Silvia M.J.; Gitz,Rogério.
Frankliniella occidentalis (Pergande) é uma das principais pragas associadas à cultura do morangueiro no Sul do Brasil. O ataque do inseto à cultura resulta no murchamento de flores e bronzeamento de frutos. Neste trabalho, foi estimada a temperatura base e as exigências térmicas das fases de ovo, larva e pupa de F. occidentalis em morangueiro. Os insetos foram criados em folíolos da planta nas temperaturas de 16, 19, 22, 25, 28 e 31°C, em câmaras climatizadas (70 ± 10% U.R.; fotofase de 12h). O número de gerações anuais que F. occidentalis completa foi estimado para seis regiões produtoras de morango no Rio Grande do Sul (RS), com base nas exigências térmicas da espécie. A velocidade de desenvolvimento de F. occidentalis aumentou com a elevação da...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Tripes; Constante térmica; Graus-dia.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2008000600004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Exigências Térmicas e Estimativa do Número de Gerações de Argyrotaenia sphaleropa (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) Neotropical Entomology
MANFREDI-COIMBRA,SILVANA; GARCIA,MAURO S.; BOTTON,MARCOS.
Lagartas de Argyrotaenia sphaleropa (Meyrick) são comumente encontradas atacando frutos de caqui, Dispyros kaki L., na região da Serra do Rio Grande do Sul. Neste trabalho a duração e a viabilidade das fases (ovo, lagarta e pupa) e do período de desenvolvimento total (ovo-adulto) de A. sphaleropa foram estudadas em diferentes temperaturas. O experimento foi conduzido em câmaras climatizadas a UR de 60±10% e fotofase de 14h, nas temperaturas de 14, 18, 20, 22, 25, 28 e 30ºC, alimentando-se as lagartas com dieta artificial. A duração das fases de desenvolvimento foi, em geral, inversamente proporcional à temperatura. O período embrionário variou de 5,9 (30ºC) a 25,4 (14ºC) dias. A duração da fase de lagarta foi 13,9 e 91,1 dias, nas temperaturas de 30 e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/other Palavras-chave: Insecta; Temperatura base; Constante térmica; Biologia de insetos.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000400007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Exigências térmicas e estimativa do número de gerações de Bonagota cranaodes (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) em regiões produtoras de maçã do Sul do Brasil Anais da SEB
Botton,Marcos; Nakano,Octávio; Kovaleski,Adalécio.
As exigências térmicas da lagarta-enroladeira da macieira Bonagota cranaodes (Meyrick) (Lepidoptera: Tortricidae) foi determinada em laboratório, criando-se o inseto em dieta artificial nas temperaturas de 14, 18, 22 e 26ºC, umidade relativa 70±10% e fotofase de 14 horas. A temperatura base e a constante térmica para as fases de ovo, lagarta, pupa e ciclo-biológico (ovo-adulto) foram de 7,2 e 140; 7,1 e 410; 6,4 e 183; e 6,8ºC e 745 GD, respectivamente. Com base nas exigências térmicas, foi estimado que a praga completa de três a quatro gerações anuais. Nas três regiões, uma geração se desenvolve no inverno.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Insecta; Temperatura base; Constante térmica; Lagarta enroladeira.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0301-80592000000400002
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Exigências Térmicas e Previsão de Picos Populacionais de Lipaphis erysimi (Kalt.) (Homoptera: Aphididae) Neotropical Entomology
GODOY,KARLLA B; CIVIDANES,FRANCISCO J..
Experimentos de laboratório e de campo foram realizados de outubro de 1998 a agosto de 1999, visando estimar as exigências térmicas de Lipaphis erysimi (Kalt). Para isso, o desenvolvimento do afídeo foi estudado em condições de laboratório em couve, Brassica oleracea L. var. acephala, usando câmaras climatizadas reguladas a 10, 15, 20, 25 e 30°C, fotofase de 14h e UR de 70±10%. O limite térmico inferior de desenvolvimento de L. erysimi foi de 3,04°C e a constante térmica 132,21 graus-dia. A previsão de ocorrência de adultos no campo foi feita usando-se o método da triangulação; o pico populacional foi previsto para 0-1 dia antes da data em que o mesmo foi observado no campo.
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Insecta; Temperatura; Graus-dia; Constante térmica; Brassica oleracea.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2001000300005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Exigências térmicas e tabela de vida de fertilidade de Phytoseiulus macropilis (Banks) (Acari: Phytoseiidae) Neotropical Entomology
Silva,Fernando R. da; Vasconcelos,Geraldo J.N.; Gondim Jr.,Manoel G.C.; Oliveira,Jose V..
Estudaram-se as exigências térmicas de Phytoseiulus macropilis (Banks) alimentado com Tetranychus urticae Koch em cinco temperaturas constantes (18, 20, 23, 26 e 30°C), e determinou-se o efeito de três temperaturas constantes (20, 23 e 26°C) sobre os parâmetros biológicos da fase adulta do ácaro. Os dados foram utilizados para construir tabelas de vida de fertilidade. Os estágios de ovo, larva, protoninfa, deutoninfa e período de ovo-adulto apresentaram temperaturas base de 12,6; 13,1; 11,6; 13,4 e 12,7°C, respectivamente, e constantes térmicas de 26,65; 10,27; 16,04; 13,31 e 66,04 GD, respectivamente. A duração média da geração (T) variou de 24,3 a 18,5 dias entre as temperaturas de 20°C e 26°C. A maior taxa líquida de reprodução (R0 = 35,3) e a maior...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Ácaro; Biologia; Fitoseídeo; Constante térmica.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1519-566X2005000200017
Registros recuperados: 18
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional