Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 7
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
A influência da morfina ou tramadol pela via epidural no trânsito gastrintestinal de equinos Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Bertonha,C.M.; Valadão,C.A.A.; Cruz,M.H.; Takeda,M.; Cholfe,B.F..
RESUMO Os opioides são utilizados na medicina veterinária na analgesia dos animais, porém há restrição quanto ao uso desses fármacos em equinos, pois podem desencadear alterações gastrintestinais, mas a administração pela via epidural minimiza os efeitos adversos. Assim, oito equinos hígidos foram utilizados em três grupos experimentais, objetivando-se avaliar a influência no trânsito gastrintestinal da injeção epidural de morfina (0,2mg/kg), tramadol (1,0mg/kg) ou NaCl 0,9%. Para a avaliação do trânsito gastrintestinal, foi administrada a lignina purificada e enriquecida (Lipe®), pela via oral, a qual posteriormente foi analisada nas fezes. As fezes foram coletadas para investigação desse marcador, antes da epidural e em intervalos até totalizar 48 horas...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Opioide; Espinhal; Cavalo.
Ano: 2018 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352018000501477
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Analgesia pós-operatória com metadona em gatos: administração epidural e intramuscular Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Bernardi,C.A.; Cassu,R.N.; Balan,J.A.O.; Costa,D.A.; Fini,D..
Compararam-se os efeitos analgésico, sedativo e neuroendócrino decorrentes da administração epidural e intramuscular da metadona em gatas submetidas à ovariossalpingoisterectomia (OSH). Todos os animais foram tranquilizados com acepromazina, 0,1mg kg-1 IM, seguindo-se a indução e manutenção anestésica com tiopental sódico, 12mg kg-1 IV, e halotano, respectivamente. Após a estabilização anestésica, os animais foram distribuídos em três grupos, com oito animais cada, tratados com metadona pela via epidural (EP) ou intramuscular (IM) 0,2mg kg-1, respectivamente, ou com solução salina (S) 0,2mL kg-1. Foram avaliados: graus de analgesia e de sedação, necessidade de analgesia de resgate, efeitos adversos e concentração sérica de cortisol. Os graus de analgesia e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Gato; Opioide; Analgesia; Metadona; Extradural.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352012000100007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da anestesia epidural com lidocaína associada ao tramadol ou à dexmedetomidina, em gatas submetidas à ovariosalpingohisterectomia, anestesiadas com propofol Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Sande,J.Q.; Souza,T.B.S.; Kersul,I.L.G.; Anjos,N.P.; Martins Filho,E.F.; Barbosa,V.F..
RESUMO Objetivou-se comparar os efeitos fisiológicos, analgésicos e sobre a taxa de infusão de propofol, decorrentes da anestesia epidural com lidocaína, associada ao tramadol ou à dexmedetomidina, em felinas submetidas à ovariosalpingohisterectomia (OSH). Para tal, 16 felinas hígidas foram pré-tratadas com acepromazina 0,08mg/kg/IM, utilizando-se propofol para a indução (dose-efeito) e manutenção anestésicas. Após indução, as gatas foram aleatoriamente distribuídas em dois grupos (n=8), designados: grupo lidocaína-tramadol (GLT), tratado com lidocaína (3,0mg/kg) associada ao tramadol (2,0mg/kg); e grupo lidocaína-dexmedetomidina (GLD), tratado com lidocaína (3,0mg/kg) associada à dexmedetomidina (2µg/kg), pela via epidural. Durante a OSH, a infusão de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Alfa-2 agonista; Opioide; Anestesia locorregional.
Ano: 2019 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352019000601901
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Avaliação da dexmedetomidina e do tramadol, associados ao midazolam, em gatas anestesiadas com isoflurano e submetidas à ovário-histerectomia Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Lemos,V.C.C.; Sande,J.Q.; Barbosa,V.F.; Costa Neto,J.M.; Martins Filho,E.F.; Iwassa,C.H.D..
RESUMO Objetivou-se comparar as alterações cardiorrespiratórias e a analgesia pós-operatória promovidas pela dexmedetomidina e pelo tramadol, quando associados ao midazolam, em felinas. Para tal, foram selecionadas 18 gatas hígidas, divididas em dois grupos randomizados: GDM, tratadas com dexmedetomidina (10µg/kg) e GTM, tratadas com tramadol (2mg/kg), ambos associados a midazolam (0,2mg/kg,) IM. Após 15 minutos, procedeu-se à indução anestésica com propofol (1,46±0,79mL), mantendo-se a anestesia com isoflurano. As felinas foram submetidas à ovário-histerectomia, registrando-se as variáveis cardiorrespiratórias 15 minutos após a MPA (M0), 15 minutos após a indução (M15) e sequencialmente a cada cinco minutos, até o término do procedimento cirúrgico (M20,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Felina; Alfa-2 agonistas; Analgesia; Cardiorrespiratório; Opioide.
Ano: 2017 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352017000601521
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Diferentes doses de tramadol em cães: ações analgésicas, sedativas e sobre o sistema cardiorrespiratório Ciência Rural
Paolozzi,Rodrigo Jesus; Cassu,Renata Navarro; Cruz,Fernando Silvério Ferreira da; Parrilha,Letícia Rodrigues.
Objetivou-se comparar os efeitos cardiorrespiratório, analgésico e sedativo de diferentes doses de tramadol em cadelas submetidas à ovariosalpingohisterectomia (OSH). Foram avaliadas 24 cadelas SRD, adultas, distribuídas aleatoriamente em três grupos de oito animais, tratados com tramadol pela via intravenosa (IV) nas doses de 1, 2 e 4mg kg-1 (T1, T2 e T4, respectivamente). Na medicação pré-anestésica, foi administrada acepromazina (0,05mg kg-1 IV). Vinte minutos após, a anestesia foi induzida com propofol (4mg kg-1 IV), com posterior manutenção anestésica com isofluorano. O tramadol foi administrado 5 minutos antes da incisão cirúrgica em todos os tratamentos. Foram mensurados: frequência cardíaca, frequência respiratória, temperatura retal, pressão...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Opioide; Analgesia; Cortisol; Ovariosalpingohisterectomia; Canina.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782011000800019
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Infusão contínua de morfina ou fentanil, associados à lidocaína e cetamina, em cães anestesiados com isofluorano Arq. Bras. Med. Vet. Zootec.
Belmonte,E.A.; Nunes,N.; Thiesen,R.; Lopes,P.C.F.; Costa,P.F.; Barbosa,V.F.; Moro,J.V.; Batista,P.A.C. S.; Borges,P.A..
A técnica de analgesia multimodal, por meio da infusão contínua de fármacos, pode ser empregada para diminuir a incidência de sensibilização central durante a anestesia. Avaliaram-se as características cardiorrespiratórias, durante o procedimento de artroscopia de joelho, em cães anestesiados com isofluorano e monitorados por meio do índice biespectral, submetidos à infusão contínua de morfina ou fentanil, associada à lidocaína e cetamina. Utilizaram-se 16 cães adultos, machos ou fêmeas, os quais foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos, denominados MLK - que recebeu morfina (3,3μg/kg/min), lidocaína (50μg/kg/min) e cetamina (10μg/kg/min) ou FLK - em que foi substituída a morfina pelo fentanil (0,03μg/kg/min). Os cães foram pré-tratados com...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cão; FLK; Índice biespectral; MLK; Opioide.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-09352013000400019
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Lidocaína com vasoconstrictor isolada e associada ao fentanil via peridural em cães Ciência Rural
Cassu,Renata Navarro; Melchert,Alessandra; Silva,Ana Paula Gasparotto da; Reis,Atilana Maniezo dos; Meirelles,Carlos Collares.
O objetivo deste estudo cego foi avaliar os efeitos cardiorrespiratórios e analgésicos de diferentes doses de fentanil associado à lidocaína com vasoconstrictor via peridural em cães. Foram avaliados 28 cães adultos, distribuídos em quatro tratamentos: 5mg kg-1 de lidocaína isolada (L) e associada ao fentanil nas doses de 2,5, 5 e 7mg kg-1 (F2,5, F5 e F7, respectivamente). Quinze minutos antes da punção peridural, todos os animais foram tranquilizados por via intravenosa (IV) com acepromazina (0,05mg kg-1), além de um bolus (IV) de fentanil (2,5mg kg-1), administrado imediatamente antes da injeção peridural. Foram avaliados: frequência cardíaca (FC), eletrocardiograma (ECG), pressão arterial sistólica (PAS), frequência respiratória (f), gases sanguíneos,...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Opioide; Anestésico local; Canina.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-84782010000300013
Registros recuperados: 7
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional