Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 40
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
An AFLP estimation of the outcrossing rate of Spondias tuberosa (Anacardiaceae), an endemic species to the Brazilian Semiarid region. Repositório Alice
SANTOS, C. A. F.; GAMA, R. N. C. de S..
The umbu tree (Spondias tuberosa) is one of the most important endemic species to the Brazilian tropical semiarid region. The umbu tree has edible fruits with a peculiar flavor that are consumed in natura or in a semi-industrialized form, such as jams, candies and juices. The majority of endemic species to Brazilian semiarid region have not been studied or sampled to form germplasm collections, which increases the risk of losing genetic variability of the adapted species to xerophytic conditions. The aim of this study was to estimate outcrossing rates in S. tuberosa using a multilocus mixed model in order to guide genetic resources and breeding programs of this species. DNA samples were extracted from 92 progenies of umbu trees, which were distributed...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Spondia tuberosa; AFLP; Sistema reprodutivo; Variabilidade genética; Planta nativa; Caatinga; Umbu; Melhoramento genético; Genetic variability.
Ano: 2013 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/957559
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise do déficit de polinização da castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa BONPL., LECYTHIDACEAE) através de crescimento de tubos polínicos em pistilos submetidos a testes de polinização controlada. Repositório Alice
CORREA, F. S.; MAUES, M. M.; SANTOS, A. S..
A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Bonpl., Lecythidaceae) é uma planta alógama com síndrome de polinização melitófila. A deficiência quantitativa ou qualitativa na polinização reduz o sucesso reprodutivo das plantas. Esse trabalho avaliou o déficit de polinização de B. excelsa em uma área cultivada localizada em Tomé-Açu/PA, onde predomina o Sistema Agroflorestal. Foram realizados testes de polinização controlada (xenogamia, autopolinização induzida, autopolinização espontânea e geitonogamia), e avaliada a polinização natural em flores não manipuladas. Foram feitas análises do sistema de autoincompatibilidade nos pistilos usados nos testes e na polinização livre, através da observação da germinação do pólen e crescimento de tubos polínicos sob...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Alogamia; Sistema reprodutivo; Epifluorescência; Azul de anilina..
Ano: 2012 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/950543
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise do sistema reprodutivo de Bertholletia excelsa. Repositório Alice
SOUZA, E. C. de; AZEVEDO, V. R.; WADT, L. H. de O.; CAMPOS, T. de.
A espécie Bertholletia excelsa, conhecida popularmente por castanheira ou Brazil nut é uma árvore símbolo da região amazônica devido a sua importância social, ecológica e econômica, pois fornece a castanha-da-Amazônia, um dos principais produtos do extrativismo florestal. Estudos de diversidade genética, fluxo gênico, sistema de cruzamento e estrutura genética espacial são passos importantes para a preservação e manejo sustentável. Assim, o estudo propôs obter a taxa de cruzamento na espécie. Foram selecionadas duas matrizes no seringal Cachoeira, localizado no município de Xapuri no estado do Acre. Destas matrizes, 40 sementes foram coletadas e submetidas a germinação para produção de plântulas. Foram coletadas folhas de nove e quinze plântulas para cada...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Castanheira; Bertholletia excelsa; Sistema reprodutivo; Taxa de cruzamento.
Ano: 2015 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1036653
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia da polinização da castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Bonpl., LECYTHIDACEAE) em Tomé-Açu, Pará. Repositório Alice
SANTOS, A. S.; MAUES, M. M.; CORREA, F. S.; MOURA, T. A..
A castanheira-do-brasil (Bertholletia excelsa Bonpl.) é uma espécie arbórea nativa da Amazônia. Este estudo teve como objetivo investigar a biologia floral e os requerimentos de polinização dessa espécie em um Sistema Agroflorestal (SAF), em Tomé-Açu/PA, nos anos de 2010 e 2011. Chegou-se às flores através de torres de observação de 12 a 20 metros de altura. Caracterizou-se: a antese; duração da floração; receptividade de estigma; viabilidade de pólen; localização dos osmóforos; volume e % de açúcar do néctar; comportamento e identificação de visitantes florais; e o sistema reprodutivo, através de testes de polinização controlada: autopolinização espontânea (AE, n=540/1.672) e induzida (AI, n=657/1.566); xenogamia (XE, n=880/1.716) e geitonogamia (GE,...
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Biologia floral; Sistema reprodutivo; Polinizadores.
Ano: 2012 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/950544
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia da reprodução de Mimosa bimucronata: uma espécie ruderal Planta Daninha
Silva,L.A; Guimarães,E; Rossi,M.N; Maimoni-Rodella,R.C.S.
Com o objetivo de estudar a biologia reprodutiva de Mimosa bimucronata, o presente estudo foi realizado em Botucatu e Cachoeira Paulista, SP, no período de novembro de 2003 a junho de 2005. Determinou-se o número de flores por glomérulo, sua duração, os eventos da antese e outras características florais, como tamanho, formato, coloração, odor, presença de néctar e localização de osmóforos. A receptividade do estigma e a viabilidade do pólen foram avaliadas. Flores foram examinadas e documentadas em microscópio eletrônico de varredura, após tratamento adequado. Foram feitos testes para a determinação do sistema reprodutivo, visando avaliar a dependência dos polinizadores. A presença de visitantes florais foi observada no campo, sendo registrada a quantidade...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Mimosa bimucronata; Polinização; Políades; Sistema reprodutivo.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582011000500007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia floral e polinização de Aechmea beeriana (Bromeliaceae) em vegetação de baixio na Amazônia Central. Acta Amazonica
NARA,Angelic Katz; WEBBER,Antonio Carlos.
O presente estudo trata a biologia floral, a polinização e o sistema reprodutivo de Aechmea beeriana Smith & Spencer, acrescidas de algumas informações fenológicas. A espécie foi estudada nos arredores de Manaus-AM. A. beeriana ocorre principalmente como epífita a várias alturas, com preferência por locais mais sombreados. Apresenta-se adaptada a síndrome de ornitofilia, com antese diurna e inflorescências vistosas. A antese possui duração de um dia e as flores são homogâmicas. Os indivíduos são auto-incompatíveis. Três espécies de beija-flores, Phaethornis superciliosus, P. bourcieri e Thalurania furcata (Trochilinae), são considerados os principais polinizadores. A espécie apresenta padrão de floração sub-anual, com 98,4% dos indivíduos apresentando...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Bromeliaceae; Biologia floral; Sistema reprodutivo; Polinização; Beija-flor.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59672002000400571
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia floral e polinização de Casearia grandiflora, Casearia. javitensis e Lindackeria paludosa (Flacourtiaceae) na região de Manaus, AM Rev. Bras. Bot.
Vásquez,Silvia Patricia Flores; Webber,Antonio Carlos.
A biologia floral, polinização e sistema reprodutivo de Casearia grandiflora Cambess., C. javitensis Kunth e Lindackeria paludosa (Benth.) Gilg foram estudados no campus da Universidade Federal do Amazonas, Manaus, Brasil (03°04'34" S e 59°57'50" W), durante o período de novembro 2003 a dezembro 2004. Foram realizadas observações sobre morfologia, biologia floral e visitantes florais. O sistema reprodutivo e o sucesso reprodutivo foram determinados através de polinizações experimentais no campo. As flores são hermafroditas ou estaminadas em Lindackeria paludosa e hermafroditas nas espécies de Casearia que emitem um odor adocicado durante a antese e cujo pólen possui alta fertilidade. As flores de Lindackeria paludosa e Casearia javitensis abrem durante a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Sistema reprodutivo; Sucesso reprodutivo.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042010000100012
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia floral e sistema reprodutivo de Byrsonima coccolobifolia (Kunth) em uma savana amazônica Acta Amazonica
Benezar,Rosa Mª Cordovil; Pessoni,Luiz Alberto.
A biologia reprodutiva de Byrsonima coccolobifolia, foi avaliada em uma população de savana do Estado de Roraima. A espécie é constituída de arbustos e arvoretas com altura inferior a 3m, de flores hermafroditas zigomorfas, pentâmeras, reunidas em inflorescências do tipo racemo terminal, produzidos em brotações novas, o cálice é composto por cinco sépalas, que apresentam um par de glândulas produtoras de óleo. A corola é formada por cinco pétalas albo-róseas e unguiculadas, o androceu é composto por dez estames com anteras de coloração amarela. A antese pode ser noturna ou diurna, estende-se por um período médio de 12 horas e as flores costumam ficar abertas e vistosas por um período adicional de 15 horas, quando se inicia a senescência. Foram registrados...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Byrsonima; Murici; Biologia floral; Sistema reprodutivo.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0044-59672006000200005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia floral e sistema reprodutivo de Gliricidia sepium (Jacq.) Steud. (Fabaceae-papilionoidae) na regiao de Petrolina, Pernambuco. Repositório Alice
KIILL, L. H. P.; DRUMOND, M. A..
Aspectos da biologia da polinizacao e do sistema de reproducao de Gliricidia sepium foram estudados no periodo de mar?o a dezembro de 1999, entre 05:30 e 17:00h., em uma populacao introduzida na Embrapa Semi-Arido (Petrolina, estado de Pernambuco). Quinze individuos da populacao foram marcados e acompanhados quinzenalmente para as observacoes dos estudos fenologicos. Para o estudo da morfologia e biologia florais, flores e inflorescencias foram marcadas e acompanhadas ate a formacao dos frutos. Os visitantes florais foram observados ao longo do periodo do experimento, anotando-se a frequencia, o horario e a duracao de suas visitas. G. sepium apresenta floração anual do tipo "cornucopia ", com pico desta fenofase no mes de agosto. As flores estao reunidas...
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Polinizacao; Sistema reprodutivo; Frutificacao; Floracao; Adubo verde; Gliricidia sepium; Brasil; Pernambuco; Petrolina; Pollination; Reproductive system; Floration; Frutification; Green manure; Brazil.
Ano: 2001 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/134318
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia reprodutiva de Cryptostegia madagascariensis Bojer ex Decne. (Periplocoideae, Apocynaceae), espécie ornamental e exótica no Brasil Bragantia
Vieira,Milene Faria; Leite,Mauro Sérgio de Oliveira; Grossi,José Antonio Saraiva; Alvarenga,Eveline Mantovani.
Foram analisados a fenologia reprodutiva, a biologia floral, o sistema reprodutivo e os polinizadores de Cryptostegia madagascariensis em indivíduos cultivados no campus da Universidade Federal de Viçosa, município de Viçosa, Zona da Mata de Minas Gerais. Testaram-se, também, a viabilidade e o vigor de sementes oriundas de frutos abertos naturalmente e a germinação de sementes de frutos ainda fechados, mas com o pericarpo verde-amarelado. C. madagascariensis floresce, principalmente, em novembro e dezembro e os frutos (folículos) podem ser observados durante todo o ano, mas especialmente em janeiro e fevereiro. As flores abrem durante o dia e duram cerca de 24 horas; há protandria, apresentação secundária de pólen e compito intrapistilar, que resulta na...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biologia floral; Sistema reprodutivo; Polinização; Abelhas; Germinação de sementes.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-87052004000300002
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia reprodutiva de espécies simpátricas de Malpighiaceae em dunas costeiras da Bahia, Brasil Rev. Bras. Bot.
Costa,Cristiana B. Nascimento; Costa,Jorge Antonio S.; Ramalho,Mauro.
A biologia reprodutiva de cinco espécies simpátricas de Malpighiaceae foi estudada nas dunas costeiras da Área de Proteção Ambiental do Abaeté, Salvador, Bahia, Brasil (12º56’ S e 38º20’ W), durante o período de jul./2000 a jan./2002, e jan. a mar./2003. Foram realizadas observações sobre fenologia, morfologia, biologia floral e visitantes florais. O sistema reprodutivo foi determinado através de polinizações experimentais em campo. As Malpighiaceae são hermafroditas, possuem antese diurna e alta viabilidade polínica. A floração apresenta padrão contínuo na comunidade. Os resultados das polinizações manuais indicam que Heteropterys alternifolia e Byrsonima spp. são auto-incompatíveis e Stigmaphyllon paralias é autocompatível. Os principais polinizadores...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Centridini; Dunas costeiras; Malpighiaceae; Óleo floral; Sistema reprodutivo.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042006000100010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia reprodutiva de Geonoma brevispatha Barb. Rodr. (Arecaceae) em mata de galeria inundável em Uberlândia, MG, Brasil Rev. Bras. Bot.
Ostrorog,Diana Raquel Vieira; Barbosa,Ana Angélica Almeida.
Geonoma brevispatha Barb. Rodr. é uma palmeira arbustiva com crescimento clonal e restrita a ambientes alagados, bordas de rios e córregos. O objetivo deste trabalho é descrever sua biologia reprodutiva em uma área de mata de galeria inundável, em Uberlândia, MG. O estudo foi feito no período de abril de 2004 a dezembro de 2005. A espécie floresceu de abril a agosto. A maior produção de frutos ocorreu entre outubro e dezembro de 2004. As flores possuem coloração violácea, são diclinas, protândricas, emitem odor forte, abrem por volta das 8h00 e são arranjadas na ráquila em tríades (duas flores estaminadas laterais e a pistilada central). Somente as flores pistiladas apresentaram néctar. A flor pistilada é menor que a estaminada com longevidade de dois a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biologia floral; Geonoma brevispatha; Miiofilia; Polinização; Sistema reprodutivo.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042009000300007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia reprodutiva de Ipomoea longeramosa Choisy (Convolvulaceae) na região de Petrolina-PE. Repositório Alice
SILVA, T. A. da; BARBOSA, N. G.; DIAS, C. T. de V.; KIILL, L. H. P..
2010
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Biologia floral; Morfologia; Convolvulaceae; Ipomoea longeramosa; Sistema reprodutivo; Polinização; Caatinga.
Ano: 2010 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/883903
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia reprodutiva de Rourea induta Planch. (Connaraceae), uma espécie heterostílica de cerrado do Brasil Central. Repositório Alice
LENZA, E.; FERREIRA, J. N.; CONSOLARO, H.; AQUINO, F. de G..
A heterostilia é um polimorfismo floral geralmente associado a sistemas genéticos de intramorfo incompatibilidade; Nós avaliamos aspectos reprodutivos da heterostilia de uma população de Rourea induta Planch. em uma área de cerrado de Brasília, DF. Foram conduzidos estudos sobre sua biologia floral, sistema reprodutivo, produção e maturação de frutos, germinação de sementes, fenologia reprodutiva e visitantes florais. As flores são pequenas (11 mm de diâmetro), com morfologia simples e possuem dois grupos de cinco estames de comprimentos diferentes e cinco pistilos. O comprimento médio de estames e pistilos diferiu significativamente entre o morfo brevistilo e o longistilo. No entanto, não houve hercogamia recíproca completa entre os dois morfos florais....
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Distilia; Melitofilia; Sistema reprodutivo; Rourea induta P.; Semente; Propagação sexuada; Breeding system; Distyly; Melittophily; Savanna; Seed; Sexual propagation.
Ano: 2008 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/567670
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Biologia reprodutiva e fenologia de Virola sebifera Aubl. (Myristicaceae) em mata mesofítica de Uberlândia, MG, Brasil Rev. Bras. Bot.
Lenza,Eddie; Oliveira,Paulo Eugênio.
Foram estudados aspectos da biologia floral e reprodutiva de Virola sebifera Aubl., uma espécie dióica de mata mesofítica em Uberlândia, Minas Gerais. Foi determinado o sexo de 54 indivíduos presentes na área em três períodos reprodutivos consecutivos. O comportamento fenológico de floração de 11 indivíduos de cada sexo foi acompanhado entre outubro de 1998 e abril de 2000. Houve maior freqüência de indivíduos masculinos na população e nenhum indivíduo mudou de sexo, indicando forte estabilidade sexual na espécie. A floração é anual, massiva e prolongada do tipo cornucópia e os indivíduos masculinos floresceram precocemente e por um período mais longo que os femininos. As flores de V. sebifera estão agrupadas em inflorescência do tipo panícula; são...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biologia floral; Dioicia; Fenologia; Mimetismo; Sistema reprodutivo.
Ano: 2006 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042006000300011
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Cabralea canjerana subsp. polytricha (Adri. Juss.) Penn. (Meliaceae), uma espécia diótica Acta Botanica
Fuzeto,Adriana Paula; Barbosa,Ana Angélica Almeida; Lomônaco,Cecília.
O estudo foi realizado em áreas de cerrado do Clube Caça e Pesca Itororó em Uberlândia-MG, durante os meses de setembro de 1997 a novembro de 1998. Para confirmação da suspeita da ocorrência de dimorfismo sexual foram adotados vários procedimentos: análise morfológica da flor de indivíduos supostamente dimórficos, análise de viabilidade polínica, medidas de altura dos indivíduos e do comprimento das inflorescências e determinação do sistema reprodutivo com realização de experimentos de polinização. Os resultados dos tratamentos florais e da análise de viabilidade polínica revelaram o caráter dióico dos indivíduos estudados. Os morfos sexuais diferem significativamente quanto à altura (F=11,01; P<0,001) e quanto ao comprimento das inflorescências...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Cabralea canjerana; Dioicia; Sistema reprodutivo; Cerrado.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-33062001000200003
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Capacidade reprodutiva do touro de corte: funções, anormalidades e fatores que a influenciam. Repositório Alice
SILVA, A. E. D. F. da; DODE, M. A. N.; UNANIAN, M. M..
Fisiologia anatômica do sistema reprodutivo do touro. Avaliação da capacidade reprodutova do touro. Principais anormalidades que comprometem a capacidade reprodutiva. Influência da nutrição, idade e manejo da capacidade reprodutiva.
Tipo: Livro científico (ALICE) Palavras-chave: Fisiologia anatômica; Sistema reprodutivo; Touro; Anormalidades; Nutrição.
Ano: 1993 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/40064
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ecologia da polinização da amoreira-preta (Rubus sp) (Rosaceae) em Timbó-SC, Brasil Rev. Bras. Frutic.
Mello Junior,Leônidas João de; Orth,Afonso Inácio; Moretto,Geraldo.
O presente trabalho verificou experimentalmente a ecologia da polinização da amoreira-preta (Rubus sp.). Objetivou-se confirmar a síndrome de polinização de Rubus sp., por meio de análise de seu sistema reprodutivo, quantificação da produção diária de néctar, levantamento da entomofauna que visita as flores da amoreira na área de estudo e análise do seu comportamento polinizador. Os experimentos foram realizados em uma área de cultivo de amoreira-preta, no mês de dezembro de 2005, município de Timbó (SC). Constatou-se que a maior taxa de frutificação (48,3 % ± 3,2) ocorreu via polinização livre, onde os insetos não foram excluídos. Foi verificada a ocorrência de autopolinização, porém com taxa inferior de frutificação (12,2% ± 4,9). A anemofilia não foi...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Sistema reprodutivo; Amora-preta; Visitantes florais; Néctar.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-29452011000300038
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ecologia da polinização de Momordica charantia L. (Cucurbitaceae), em Florianópolis, SC, Brasil Rev. Bras. Bot.
Lenzi,Maurício; Orth,Afonso I.; Guerra,Tânia M..
O melão-de-são-caetano é uma espécie monóica e ruderal de interesse econômico. O conhecimento de seus mecanismos reprodutivos é fundamental para a sua conservação e manejo. Foram estudados a biologia floral, a fenologia reprodutiva, a polinização e o sistema de reprodução da espécie. A espécie possui flores diclinas, com antese diurna. O período de floração dura em torno de 100 dias e seu pico ocorre em outubro. No início da floração a espécie apresenta dicogamia do tipo protandria. As flores femininas não produzem néctar, tendo sido identificado mimetismo das flores masculinas pelas femininas. As flores masculinas produziram néctar durante todo o período de antese. Houve formação de frutos por fecundação cruzada e autopolinização. O número de sementes...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Biologia floral; Melão-de-são-caetano; Polinização; Sistema reprodutivo.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-84042005000300008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Ecologia da polinização de Raphiodon echinus (Nees & Mart.) Schau (Lamiaceae) no município de Petrolina-PE. Repositório Alice
DIAS, C. T. V.; KIILL, L. H. P..
2004
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Raphiodon echinus; Fenologia; Biologia floral; Sistema reprodutivo; Polinização; Brasil; Pernambuco; Petrolina.
Ano: 2004 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/153061
Registros recuperados: 40
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional