Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Repositório Alice
País:  Brazil
Título:  Uso de proexadiona cálcica e ajuste de carga de frutos no controle de desenvolvimento vegetativo e capacidade produtiva de macieiras "Fuji Suprema" sob tela antigranizo.
Autores:  MACEDO, C. K. B. de
MAGRIN, F. P.
MAUTA, D. de S.
AMARANTE, C. V. T. do
HAWERROTH, F. J.
COSER, G. M. de A. G.
SIMÕES. F.
Data:  2018-01-15
Ano:  2017
Palavras-chave:  Desenvolvimento vegetativo
Cultivo protegido
Proexadiona
MAÇÃ
Macieira
Malus doméstica
Resumo:  RESUMO O cultivo de macieiras encontram-se quase que exclusivamente na região Sul do Brasil, devido as suas características edafoclimáticas favoráveis ao cultivo. No entanto, as mesmas propiciam um crescimento vegetativo excessivo em macieiras, sobretudo em áreas cobertas com telas antigranizo. Um dos principais fatores para controlar o vigor das plantas é garantir a produção de frutos. O ajuste de carga é fundamental, principalmente em cultivares que apresentam alternância de produção ao longo dos ciclos produtivos, como a ?Fuji?. Portanto, em condições que favorecem o crescimento vegetativo a utilização de produtos comerciais que inibem a síntese de giberelinas é uma alternativa para controle do crescimento vegetativo excessivo. Com essa finalidade encontra-se o produto proexadiona cálcica (PCa), comercialmente denominado Viviful® . Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito de diferentes épocas de aplicações e concentrações de PCa na capacidade produtiva e controle vegetativo, com ajuste diferencial da carga de frutos de macieiras ?Fuji Suprema?, cultivadas em ambiente protegido com tela antigranizo. O experimento foi realizado em pomar comercial, localizado em Vacaria-RS, no ciclo 2015/2016. Foram utilizadas macieiras ?Fuji Suprema?, sob porta enxerto Marubakaido com interenxerto de M9, com espaçamento de 4,0m x 0,90m. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado com três repetições, fatorial 6 x 3, seis tratamentos com PCa e três níveis de ajuste de carga. Os tratamentos foram: T1) Testemunha (sem aplicação); T2) PCa 400g ha-1+ PCa 400g ha-1 aos 36 dias após a primeira aplicação (DAPA); T3) PCa 400 g ha-1+ PCa 400 g ha-1 36 DAPA + PCa 40 g 100L-1 aos 67 DAPA aplicado no terço superior; T4) PCa 300 g ha-1+ PCa 300 g ha-1 aos 24 DAPA + PCa 300 g ha-1 aos 59 DAPA; T5) PCa 600 g ha-1 + PCa 600 g ha-1 aos 36DAPA;T6) PCa 400g ha-1 + PCa 400g ha-1 aos 36 DAPA + PCa 400g ha-1 aos 67 DAPA. Aprimeira aplicação foi realizada em todos os tratamentos quando os ramos apresentavam 5 cm de comprimento. Foi efetuada a avaliação do número e massa de frutos por planta, massa média de frutos e comprimento médio de ramos em classes. O ajuste de carga não teve efeito significativo sobre a redução do crescimento vegetativo. O uso de PCa aumentou o número de frutos e a massa média dos frutos e reduziu o comprimento de ramos nos patamares inferior e mediano do dossel de macieiras ?Fuji Suprema?. Palavras-chave: Malus domestica; desenvolvimento vegetativo; cultivo protegido.

bitstream/item/171095/1/2206-6640-1-PB.pdf
Tipo:  Artigo em anais de congresso (ALICE)
Idioma:  Português
Identificador:  17619

http://www.alice.cnptia.embrapa.br/alice/handle/doc/1085447
Editor:  In: JORNADA DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA-CONGREGA URCAMP, 14., 2017, Bagé. Revista da 14ª Jornada de Pós-Graduação e Pesquisa-Congrega Urcamp. Bagé: Congrega URCAMP, 2017. v.1.
Relação:  Embrapa Uva e Vinho - Artigo em anais de congresso (ALICE)
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional