Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Registro completo
Provedor de dados:  Infoteca-e
País:  Brazil
Título:  Condições meteorológicas de outono e inverno e suas influências na safra de maçã 2016/17 na região de Vacaria, RS.
Autores:  HAWERROTH, F. J.
NACHTIGALL, G. R.
Data:  2016-12-29
Ano:  2016
Palavras-chave:  Brasil
Maca
Macieira
Malus domestica
Clima
Climatologia
Temperatura
Fruta de clima temperado
Resumo:  O cultivo da macieira (Malus domestica Borkh.) é uma atividade agrícola de grande importância socioeconômica em regiões de altitude no Sul do Brasil (IBGE, 2016). Estas regiões apresentam condições climáticas mais favoráveis ao cultivo da macieira sob o aspecto quantitativo e qualitativo da produção, porém o monitoramento destas condições é fundamental para a tomada de decisão para a implementação das melhores técnicas de manejo.Para o cultivo da macieira no sul do Brasil, dentre os fatores que afetam a produção e produtividade, as condições climáticas são as que mais limitam o bom desempenho produtivo (MALUF et al., 2011).A macieira, assim como outras frutíferas de clima temperado, apresenta mecanismo adaptativo que lhes confere resistência ao frio e controle do crescimento, denominado dormência. A dormência de gemas permite as plantas sobreviverem a períodos de estresse, como é o caso de baixas temperaturas hibernais. Esse fenômeno ocorrente em frutíferas de clima temperado é reflexo da interação entre fatores relacionados ao metabolismo das plantas e entre fatores ambientais, sendo a temperatura ambiente considerado o fator de maior relevância.Para que a macieira apresente brotação e floração uniforme na primavera é necessário que as plantas sejam expostas a regimes de baixas temperaturas durante o período de dormência. Em locais onde o acúmulo de frio durante o período hibernal é insuficiente para atender as necessidades fisiológicas, a macieira pode apresentar problemas de brotação deficiente (PETRI; LEITE, 2008), com elevada heterogeneidade ao longo dos ramos (LEITE et al., 2006), baixa sincronização de florescimento entre cultivares polinizadoras (PETRI et al., 2008), podendo repercutir na diminuição do potencial produtivo (PETRI et al., 2006; HAWERROTH et al., 2010).Considerando que as principais regiões produtoras brasileiras não apresentam quantidade suficiente de frio para indução da brotação de gemas de frutíferas de médio a alto requerimento em frio, a quantificação do regime de temperaturas ao longo do período de dormência é de grande relevância.

2016
Tipo:  Comunicado Técnico (INFOTECA-E)
Idioma:  Português
Identificador:  1808-6802

16940

http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/1059573

http://ainfo.cnptia.embrapa.br/digital/bitstream/item/152518/1/Comunicado-Tecnico-190.pdf
Editor:  Bento Gonçalves, RS: Embrapa Uva e Vinho, 2016.
Relação:  Embrapa Uva e Vinho - Comunicado Técnico (INFOTECA-E)
(Embrapa Uva e Vinho. Comunicado Técnico, 190)
Fechar
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional