Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 7
Primeira ... 1 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Vida-de-prateleira de mistura em pó para preparo de bebida de soja e café solúvel. Repositório Alice
FELBERG, I.; DELIZA, R.; FARAH, A.; CALADO, V.; SILVA, A. L. S.; DONANGELO, C. M..
2010
Tipo: Resumo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Bebida de soja; Armazenamento; Café solúvel; Mapa externo da preferência.
Ano: 2010 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/875968
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Lipídios em grãos de café. Repositório Alice
LAGO, R. C. A..
2001
Tipo: Artigo em periódico indexado (ALICE) Palavras-chave: Coffea; Cafestol; Caveol; Café solúvel.
Ano: 2001 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/414069
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Determinación de compuestos fenólicos totales en los resíduos sólidos de lo café instantáneo. Repositório Alice
OLIVEIRA, A.; PALUDO, G.; SANTANA, I.; BIZZO, H. R.; CABRAL, L. M. C.; FREITAS, S. P..
2011
Tipo: Artigo em anais de congresso (ALICE) Palavras-chave: Grãos de café; Compostos fenólicos; Café solúvel.
Ano: 2011 URL: http://www.alice.cnptia.embrapa.br/handle/doc/917109
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Embalagens alternativas para café solúvel Ciênc. Tecnol. Aliment.
ALVES,Rosa M. Vercelino; MILANEZ,Cibele R.; PADULA,Marisa.
O objetivo deste trabalho foi estimar a vida útil de café solúvel em novas opções de potes plásticos através de modelo matemático, que relaciona o aumento de umidade do produto, com a barreira à umidade da embalagem. Os potes plásticos foram caracterizados quanto às dimensões, à capacidade volumétrica, à taxa de permeabilidade ao vapor d'água (TPVA) e ao torque de abertura. Caracterizou-se os dois tipos de café solúvel (aglomerado e em pó) quanto à umidade inicial e crítica e à isoterma de sorção de umidade. Os potes plásticos de poliéster (PET) mostraram-se cerca de dez vezes mais permeáveis que os de polipropileno (PP). Observou-se aglomeração nos produtos com 7,0% b.s. de umidade a 30ºC, mas a umidade crítica foi considerada como sendo de 5,0% b.s., que...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Café solúvel; Embalagem plástica; Estimativa de vida útil.
Ano: 2000 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612000000200014
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da vida útil de café solúvel por modelo matemático Ciênc. Tecnol. Aliment.
ALVES,Rosa M. Vercelino; BORDIN,Maurício R..
O fator limitante da vida útil de café solúvel é o ganho de umidade do ambiente externo que leva à total aglomeração do produto. Uma forma de estimar a vida útil de café solúvel é através de modelo matemático que relaciona o aumento de umidade do produto, por meio de sua isoterma de sorção de umidade, com a taxa de permeabilidade ao vapor d’água da embalagem. Visando avaliar a adequação dessa técnica, café solúvel foi acondicionado em três tipos de materiais/ dois tamanhos de embalagem, e estocados a 30,0 ± 1,0°C e 80% de umidade relativa. A isoterma do café solúvel obtida pelo método de dessecador foi ajustada por quatro equações: linear, Halsey, Oswin e GAB. Conclui-se que a vida útil do café solúvel independe do tamanho de embalagem (25 e 50g), nos...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Café solúvel; Embalagem; Estimativa de vida útil.
Ano: 1998 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20611998000100006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Distribuição de isômeros de ácido clorogênico e teores de cafeína e trigonelina em cafés solúveis brasileiros Ciênc. Tecnol. Aliment.
Nogueira,Márcia; Trugo,Luiz Carlos.
Nove amostras de café solúvel representativas das marcas brasileiras foram adquiridas no mercado e analisadas quanto a composição de ácidos clorogênicos, cafeína e trigonelina, através de cromatografia líquida de alta eficiência. Os isômeros dos principais grupos de ácidos clorogênicos (ACG), ou seja, ácidos cafeoilquínicos (ACQ), dicafeoilquínicos (ADICQ) e feruloilquínicos (AFQ) foram determinados. O grupo de ACQ foi predominante em todas as amostras sendo o 5-ACQ o maior componente nas amostras. Os teores totais de ACG variaram de 0,6 a 5,9g%. As amostras com baixo teor de ACG foram provavelmente aquelas obtidas de grãos submetidos a torrefação intensa. Os teores de trigonelina foram também bastante variáveis situando-se na faixa de 0,3 a 1,0g%...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Café solúvel; Ácido clorogênico; Cafeína; Trigonelina.
Ano: 2003 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-20612003000200033
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Concentração de componentes do aroma do café por pervaporação. Infoteca-e
CABRAL, L.; BIZZO, H.; MATTA, V. M. da; SOUZA, A. M. de; SILVA, L. F. M. da; OLIVEIRA, A.; FREITAS, S. P..
2007
Tipo: Fôlder / Folheto / Cartilha (INFOTECA-E) Palavras-chave: Aromas; Pervaporação; Café solúvel.
Ano: 2007 URL: http://www.infoteca.cnptia.embrapa.br/handle/doc/413460
Registros recuperados: 7
Primeira ... 1 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional