Sabiia Seb
PortuguêsEspañolEnglish
Embrapa
        Busca avançada

Botão Atualizar


Botão Atualizar

Ordenar por: RelevânciaAutorTítuloAnoImprime registros no formato resumido
Registros recuperados: 28
Primeira ... 12 ... Última
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Accumulation of dry mass and macronutrients by sourgrass plants Planta Daninha
Carvalho,L.B.; Bianco,M.S.; Bianco,S..
The experiment was carried out aiming to analyze the dry mass production and distribution and the content and accumulation of macronutrients in sourgrass (Digitaria insularis) plants cultivated under mineral nutrition standard conditions. Plants grew in 7-liter pots filled with sand substrate and daily irrigated with nutrient solution, being maintained under greenhouse conditions. Treatments consisted of times of evaluation (21, 35, 49, 63, 77, 91, 105, 119, and 133 days after emergence - DAE) and were arranged in a completely randomized design with four replicates. Sourgrass showed small accumulation of dry mass (0.3 g per plant) and macronutrients (3.7 mg of N per plant, 0.4 mg of P per plant, 5.6 mg of K per plant, 0.9 mg of Ca per plant, 0.7 mg of Mg...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Digitaria insularis; Plant growth; Mineral nutrition.
Ano: 2013 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582013000400004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Acúmulo de massa seca e de macronutrientes por plantas de Glycine max e Solanum americanum Planta Daninha
Bianco,S.; Carvalho,L.B.; Bianco,M.S.; Pitelli,R.A.
A soja é uma das principais culturas agrícolas do Brasil, sendo a sua produtividade muito influenciada pela competição exercida pelas plantas daninhas. Foram realizados dois experimentos em casa de vegetação, em Jaboticabal, SP, objetivando determinar o acúmulo de massa seca, assim como a distribuição e o acúmulo de macronutrientes em plantas de soja, no período de outubro de 2000 a fevereiro de 2001, e de Solanum americanum, no período de janeiro a maio de 1995. As plantas cresceram em vasos com capacidade de 7 litros, preenchidos com areia de rio lavada e peneirada; elas foram irrigadas diariamente com solução nutritiva. Os tratamentos foram representados pelas épocas de amostragem, realizada a intervalos de 14 dias, iniciando-se 21 dias após a...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Análise de crescimento; Maria-pretinha; Nutrição mineral; Soja.
Ano: 2012 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582012000100010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Acúmulo de massa seca e macronutrientes por plantas de Glycine max e Richardia brasiliensis Planta Daninha
Pedrinho Júnior,A.F.F.; Bianco,S.; Pitelli,R.A..
Foram realizados dois experimentos, em condições de casa de vegetação, no Departamento de Biologia Aplicada à Agropecuária da FCAV-UNESP de Jaboticabal, objetivando-se determinar o acúmulo de massa seca, assim como a distribuição e o acúmulo de macronutrientes durante os ciclos de vida de plantas de soja cultivar BR16, no período de outubro de 2000 a fevereiro de 2001, e de Richardia brasiliensis (poaia-branca), uma planta daninha de elevada importância para esta cultura no Brasil, especialmente em áreas de plantio direto, no período de outubro de 1998 a fevereiro de 1999. Os estudos foram realizados em delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro repetições. Quatro plantas cresceram em vasos com capacidade de sete litros, preenchidos com...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Poaia-branca; Soja; Biomassa; Nutrição mineral; Análise de crescimento.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582004000100007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Acúmulo de matéria seca e macronutrientes por plantas de Merremia aegyptia Planta Daninha
Martins,T.A.; Carvalho,L.B.; Bianco,M.S.; Bianco,S..
Um experimento em casa de vegetação foi conduzido entre janeiro e junho de 2008, na FCAV/UNESP, Brasil, objetivando estudar a produção de massa seca, a marcha de absorção e o acúmulo de macronutrientes por Merremia aegyptia, uma importante planta daninha em culturas anuais e perenes no Brasil. As plantas foram cultivadas em vasos de 7 L com substrato de areia, que foram irrigados diariamente com solução nutritiva de Hoagland & Arnon. Os tratamentos corresponderam às épocas de avaliação, em intervalos de 14 dias, iniciando-se 21 dias após a emergência (DAE). Em cada avaliação, as plantas de quatro vasos foram analisadas quanto à produção de massa seca e ao conteúdo de macronutrientes. M. aegyptia apresentou pequeno acúmulo de massa seca e de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plantas daninhas; Convolvulacea; Jitirana; Crescimento; Nutrição.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582010000500010
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Análise do Crescimento de Hyptis suaveolens Planta Daninha
Gravena,R.; Pedrinho Júnior,A.F.F.; Barbosa Júnior,A.F.; Bianco,S.; Pitelli,R.A..
O crescimento de H. suaveolens foi estudado em casa de vegetação, no delineamento experimental inteiramente casualizado, com quatro repetições. As plantas cresceram em vasos com capacidade de cinco litros, preenchidos com areia e irrigados com solução nutritiva, diariamente. Os atributos de crescimento das plantas foram avaliados dos 20 até os 160 dias após a emergência (DAE) da planta daninha, em intervalos regulares de 14 dias. A planta atingiu o máximo estimado de biomassa seca acumulada aos 145 DAE. A partir da emergência, até 104 dias, as folhas apresentaram maior participação no acúmulo de biomassa seca total da planta; posteriormente, os caules passaram a deter maior proporção dessa característica. A taxa de assimilação líquida foi crescente do...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Taxa de crescimento; Planta daninha; Glycine max.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582002000200004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Área foliar de duas trepadeiras infestantes de cana-de-açúcar utilizando dimensões lineares de folhas Planta Daninha
Cardozo,N.P.; Parreira,M.C.; Alves,P.L.C.A.; Bianco,S..
Esta pesquisa teve como objetivo obter uma equação, por meio de medidas lineares dimensionais das folhas, que permitisse a estimativa da área foliar de Momordica charantia e Pyrostegia venusta. Entre maio e dezembro de 2007, foram estudadas as correlações entre a área folia real (Sf) e as medidas dimensionais do limbo foliar, como o comprimento ao longo da nervura principal (C) e a largura máxima (L) perpendicular à nervura principal. Todas as equações, exponenciais geométricas ou lineares simples, permitiram boas estimativas da área foliar. Do ponto de vista prático, sugere-se optar pela equação linear simples envolvendo o produto C x L, considerando-se o coeficiente linear igual a zero. Desse modo, a estimativa da área foliar de Momordica charantia pode...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plantas daninhas; Análise de crescimento; Estimativa.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582009000400006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Correlações genéticas e fenotípicas em duas populações de milho (Zea mays L.) braquítico e suas implicações no melhoramento do teor de óleo no grão Anais da ESALQ
Bianco,S.; Tosello,G.A.; Souza Jr,C.L..
Coeficientes de correlações genéticas e fenotípicas foram estimados entre os caracteres: altura da planta (AP); altura da espiga (AE); peso de espigas (PE) e teor de óleo (TO). As estimativas foram obtidas para duas populações braquíticas de milho (Piranão VD-2 e Piranão VF-1), baseado em espiga por fileira, utilizando-se testemunha intercalar, onde a cada duas progênies plantava-se uma fileira do híbrido simples AG 305-B. Os valores das correlações genéticas aditivas encontradas entre os caracteres altura da planta, altura da espiga e peso de espigas, foram todos positivos. Para o caráter teor de óleo, quando correlacionado com os demais caracteres, os valores das correlações obtidos foram negativos nas duas populações, exceção feita ao peso de espiga...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article
Ano: 1987 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0071-12761987000100041
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Crescimento e nutrição mineral de capim-braquiária Planta Daninha
Bianco,S.; Tonhão,M.A.R.; Pitelli,R.A..
Brachiaria decumbens, vulgarmente conhecida por capim-braquiária, é considerada uma importante planta daninha, muito agressiva e de difícil controle em áreas onde foi introduzida como forrageira e posteriormente tornou-se lavoura. Com o objetivo de estudar a produção de massa seca, a distribuição e o acúmulo de macronutrientes em plantas de capim-braquiária, foi conduzido o presente trabalho em casa de vegetação. As plantas foram cultivadas em vasos preenchidos com areia de rio lavada e peneiradas e irrigadas diariamente com solução nutritiva completa de Hoagland & Arnon a 50% da concentração original. A primeira avaliação foi realizada aos 20 dias após a emergência (DAE), e as seguintes, em intervalos de 14 dias. Foi determinada a massa seca das...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plantas daninhas; Brachiaria decumbens; Macronutrientes.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582005000300005
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Crescimento e nutrição mineral de capim-camalote Planta Daninha
Bianco,S.; Barbosa Junior,A.F.; Pitelli,R.A..
Rottboelia exaltata é considerada uma das 12 piores espécies daninhas que infestam a cultura da cana-de-açúcar, pois geralmente não permite o fechamento das entrelinhas da cana quando se encontra em densidades maiores que 10 plantas por m². Com o objetivo de estudar a produção de massa seca, a distribuição e o acúmulo de macronutrientes em plantas de capim-camalote, foi conduzido o presente trabalho em condições de casa de vegetação. As plantas foram cultivadas em vasos preenchidos com areia de rio lavada e peneirada, sendo irrigadas diariamente com solução nutritiva completa de Hoagland & Arnon a 50% da concentração original. A primeira avaliação foi realizada aos 21 dias após a emergência (DAE), e as seguintes, em intervalos de 14 dias. Foi...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Planta daninha; Rottboelia exaltata; Macronutrientes.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582004000300007
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Crescimento e nutrição mineral de Ipomoea hederifolia Planta Daninha
Guzzo,C.D.; Carvalho,L.B.; Bianco,M.S.; Bianco,S..
Um experimento em casa de vegetação foi conduzido entre novembro de 2005 e abril de 2006, na FCAV/UNESP, Brasil, objetivando estudar a produção de massa seca, a distribuição e o acúmulo de macronutrientes por Ipomoea hederifolia, uma importante planta daninha em culturas anuais e perenes no Brasil. As plantas foram cultivadas em vasos de 7 L com substrato de areia, que foram irrigados diariamente com solução nutritiva de Hoagland & Arnon. Os tratamentos corresponderam às épocas de avaliação, em intervalos de 14 dias, iniciando-se 21 dias após a emergência (DAE). Em cada avaliação, as plantas de quatro vasos foram analisadas quanto à produção de massa seca e ao conteúdo de macronutrientes. I. hederifolia apresentou pequeno acúmulo de massa seca e de...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plantas daninhas; Corda-de-viola; Massa seca; Macronutrientes.
Ano: 2010 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582010000500009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Crescimento e nutrição mineral de Ipomoea nil Planta Daninha
Duarte,D. J.; Bianco,S.; Melo,M. N.; Carvalho,L.B..
Um experimento em casa de vegetação foi conduzido entre novembro de 2005 e abril de 2006, na UNESP, campus de Jaboticabal, SP, objetivando estudar a produção de massa seca, a distribuição e o acúmulo de macronutrientes por Ipomoea nil, uma importante infestante de culturas anuais e perenes no Brasil. As plantas foram cultivadas em vasos de 7 litros com substrato de areia e irrigadas diariamente com solução nutritiva de Hoagland & Arnon. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com quatro repetições. Os tratamentos corresponderam às épocas de avaliação, em intervalos de 14 dias, iniciandose 21 dias após a emergência (DAE). Em cada avaliação, as plantas de quatro vasos foram analisadas quanto ao acúmulo de massa seca e à nutrição...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Plantas daninhas; Corda-de-viola; Massa seca; Macronutrientes.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582008000300013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Crescimento e nutrição mineral de Sida rhombifolia Planta Daninha
Bianco,S.; Carvalho,L.B.; Bianco,M.S..
O experimento foi conduzido com o objetivo de analisar a produção e a distribuição de massa seca e os teores e os acúmulos dos macronutrientes em plantas de guanxuma (Sida rhombifolia) cultivadas em condições padronizadas de nutrição mineral. As plantas cresceram em vasos de sete litros com substrato de areia, que foram irrigados diariamente com solução nutritiva e mantidos em condições de casa de vegetação. Os tratamentos corresponderam às épocas de avaliação (21, 35, 49, 63, 77, 91, 105, 119 e 133 dias após a emergência - DAE) e foram arranjados em delineamento experimental inteiramente casualizado com quatro repetições. As plantas de guanxuma apresentaram pequeno acúmulo de massa seca (0,3 g por planta) e de macronutrientes (6,9 mg N por planta; 0,7 mg...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Guanxuma; Planta daninha; Crescimento; Nutrição mineral.
Ano: 2014 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582014000200008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de Brachiaria plantaginea usando dimensões lineares do limbo foliar Planta Daninha
Bianco,S.; Pitelli,R.A.; Bianco,M.S..
Com o objetivo de obter uma equação que, por meio de parâmetros lineares dimensionais das folhas, permita a estimativa da área foliar de Brachiaria plantaginea, estudaram-se relações entre a área foliar real (Sf) e os parâmetros dimensionais do limbo foliar, como o comprimento ao longo da nervura principal (C) e a largura máxima (L), perpendicular à nervura principal. As equações lineares simples, exponenciais e geométricas obtidas podem ser usadas para estimação da área foliar do capim-marmelada. Do ponto de vista prático, deve-se optar pela equação linear simples, envolvendo o produto C x L, usando-se a equação de regressão Sf = 0,7338 x (C x L), o que equivale a tomar 73,38% do produto entre o comprimento ao longo da nervura principal e a largura...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Planta daninha; Análise de crescimento; Capim-marmelada.
Ano: 2005 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582005000400006
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de Cissampelos glaberrima usando dimensões lineares do limbo foliar Planta Daninha
Bianco,S.; Pitelli,R.A.; Carvalho,L.B..
Com o objetivo de obter uma equação matemática que, através de parâmetros lineares dimensionais das folhas, permitisse a estimativa da área foliar de Cissampelos glaberrima, estudaram-se relações entre a área foliar real (Sf) e os parâmetros dimensionais do limbo foliar, como o comprimento ao longo da nervura principal (C) e a largura máxima (L) perpendicular à nervura principal. As equações lineares simples, exponenciais e geométricas obtidas podem ser usadas para estimação da área foliar da falsa parreira-brava. Do ponto de vista prático, sugere-se optar pela equação linear simples envolvendo o produto C x L, usando-se a equação de regressão Sf = 0,7878 x (C x L), que equivale a tomar 78,78% do produto entre o comprimento ao longo da nervura principal e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Planta daninha; Área foliar; Parreira-brava.
Ano: 2002 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582002000300004
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de Euphorbia heterophylla Planta Daninha
Duarte,D.J.; Bianco,S.; Leonardo,B.C.; Panosso,A.R..
A estimativa da área foliar pode auxiliar na compreensão de relações de interferência entre plantas daninhas e cultivadas. Com o objetivo de obter uma equação que, através de parâmetros lineares dimensionais das folhas, permita determinar a área foliar estimada (Af') de Euphorbia heterophylla, estudaram-se relações entre a área foliar real e os parâmetros dimensionais do limbo foliar, como o comprimento ao longo da nervura principal (C) e a largura máxima (L) perpendicular à nervura principal. Foram analisados 200 limbos foliares, coletados em diferentes agroecossistemas na Universidade Estadual Paulista, campus de Jaboticabal. Os modelos estatísticos utilizados foram: linear, Y = a + bx; linear simples, Y = bx; geométrico, Y = ax b; e exponencial, Y = ab...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Amendoim-bravo; Limbo foliar; Planta daninha.
Ano: 2009 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582009000300013
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de Ipomoea hederifolia e Ipomoea nil Roth: usando dimensões lineares do limbo foliar Planta Daninha
Bianco,S.; Bianco,M.S.; Pavani,M.C.M.D.; Duarte,D.J..
Com o objetivo de obter uma equação que, por meio de parâmetros lineares dimensionais das folhas, permitisse a estimativa da área foliar de Ipomoea hederifolia e Ipomoea nil, estudaram-se correlações entre a área foliar real (Sf) e os parâmetros dimensionais do limbo foliar, como o comprimento ao longo da nervura principal (C) e a largura máxima (L), perpendicular à nervura principal. Todas as - equações exponenciais, geométricas ou lineares simples - permitiram boas estimativas da área foliar. Do ponto de vista prático, sugere-se optar pela equação linear simples envolvendo o produto C x L, considerando-se o coeficiente linear igual a zero. Desse modo, a estimativa da área foliar de I. hederifolia pode ser feita pela fórmula Sf = 0,7583 x (C x L), ou...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Planta daninha; Área foliar; Corda-de-viola.
Ano: 2007 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582007000200012
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de Panicum maximum usando dimensões lineares do limbo foliar Planta Daninha
Bianco,S.; Pitelli,R.A.; Perecin,D..
Com o objetivo de obter uma equação que, por meio de parâmetros lineares dimensionais das folhas, permitisse a estimativa da área foliar de Panicum maximum, estudaram-se relações entre a área foliar real (Sf) e os parâmetros dimensionais do limbo foliar, como o comprimento ao longo da nervura principal (C) e a largura máxima (L), perpendicular à nervura principal. As equações lineares simples, exponenciais e geométricas obtidas podem ser usadas para estimação da área foliar. Do ponto de vista prático, sugere-se optar pela equação envolvendo apenas o produto C x L. Desse modo, a estimativa da área foliar de P. maximum pode ser feita pela fórmula Sf = 0,6058 x (C x L), que equivale a tomar 60,58% do produto entre o comprimento ao longo da nervura principal e...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Planta daninha; Capim-colonião.
Ano: 2001 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582001000200009
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de plantas daninhas de ambiente aquático: Pistia stratiotes Planta Daninha
Carvalho,L.B.; Souza,M.C.; Bianco,M.S.; Bianco,S..
A área foliar é uma das principais características para avaliar o crescimento vegetal. Objetivou-se neste trabalho determinar uma equação matemática para estimar a área foliar de Pistia stratiotes a partir de dimensões lineares dos limbos foliares. A pesquisa foi desenvolvida na Universidade Estadual Paulista, Jaboticabal-SP, Brasil. Cem folhas, coletadas no ambiente natural, foram eletronicamente medidas em comprimento (C), largura máxima (L) e área foliar (AF). Os dados de AF e C × L foram submetidos à análise de regressão linear, determinando-se uma equação matemática para estimar a área foliar da espécie. A análise de variância sobre a regressão linear e a análise de correlação entre os valores de área foliar e estimada foram significativas (p <...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Equação matemática; Pistia stratiotes; Planta aquática.
Ano: 2011 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582011000100008
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de Sida cordifolia e Sida rhombifolia usando dimensões lineares do limbo foliar Planta Daninha
Bianco,S.; Carvalho,L.B.; Bianco,M.S..
A estimativa da área foliar pode auxiliar na compreensão de relações de interferência entre plantas daninhas e cultivadas. Com o objetivo de obter uma equação que, por meio de parâmetros lineares dimensionais das folhas, permita a estimativa da área foliar de Sida cordifolia e Sida rhombifolia, estudaram-se as correlações entre área foliar real (Af) e parâmetros dimensionais do limbo foliar, como o comprimento (C) ao longo da nervura principal e a largura máxima (L) perpendicular à nervura principal. Foram analisados 200 limbos foliares de cada espécie, coletados em diferentes agroecossistemas na Universidade Estadual Paulista, campus de Jaboticabal. Os modelos estatísticos utilizados foram linear: Y = a + bx; linear simples: Y = bx; geométrico: Y = ax b;...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Análise de crescimento; Área foliar; Guanxuma; Plantas daninhas.
Ano: 2008 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582008000400012
Imagem não selecionada

Imprime registro no formato completo
Estimativa da área foliar de Tridax procumbens usando dimensões lineares do limbo foliar Planta Daninha
Bianco,S.; Pitelli,R.A.; Carvalho,L.B..
Com o objetivo de obter uma equação que, através de parâmetros lineares dimensionais das folhas, permita a estimativa da área foliar de Tridax procumbens, estudaram-se relações entre a área foliar real (Sf) e os parâmetros dimensionais do limbo foliar, como o comprimento ao longo da nervura principal (C) e a largura máxima (L), perpendicular à nervura principal. As equações lineares simples, exponenciais e geométricas obtidas podem ser usadas para estimação da área foliar da erva-de-touro. Do ponto de vista prático, sugere-se optar pela equação linear simples envolvendo o produto C x L, usando-se a equação de regressão Sf = 0,6008 x (C x L), que equivale a tomar 60,08% do produto entre o comprimento ao longo da nervura principal e a largura máxima, com um...
Tipo: Info:eu-repo/semantics/article Palavras-chave: Planta daninha; Análise de crescimento; Erva-de-touro.
Ano: 2004 URL: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-83582004000200011
Registros recuperados: 28
Primeira ... 12 ... Última
 

Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa
Todos os direitos reservados, conforme Lei n° 9.610
Política de Privacidade
Área restrita

Embrapa
Parque Estação Biológica - PqEB s/n°
Brasília, DF - Brasil - CEP 70770-901
Fone: (61) 3448-4433 - Fax: (61) 3448-4890 / 3448-4891 SAC: https://www.embrapa.br/fale-conosco

Valid HTML 4.01 Transitional